História A Deusa Perdida - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones), Thor
Personagens Daenerys Targaryen, Heimdall, Loki, Thor
Tags Daenerys, Loki, Ragnarok, Thor
Visualizações 30
Palavras 1.790
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá~~~ Obrigada pelos favoritos! Trago mais um capítulo. Espero que gostem. ♡

Capítulo 3 - Responsabilidade


Fanfic / Fanfiction A Deusa Perdida - Capítulo 3 - Responsabilidade

Sentaram-se no pé da cama, Daenerys o olhava com ansiedade, enquanto o Deus nórdico parecia procurar formas de explicar-lhe a verdade.

"Aconteceu há muito tempo." Disse, levantando seu olhar. 

"Dezoito anos?" Ele negou, fazendo-a levantar uma sobrancelha. 

" Mil e oitocentos anos, para ser mais exato." A viu arregalar os olhos claros. Já era de se esperar. " Os anos aqui passam mais devagar do que na Terra. Bem mais devagar. Um ano da Terra é equivalente à 100 anos aqui." 

Daenerys parou e pensou, Sou tão velha assim?

" Eu tenho mil e oitocentos anos?" Perguntou para si mesma, surpresa. "Por que não envelheci na Terra? Digo, em Midgard." 

"Como eu disse, são tempos diferentes, sem falar que o fato de você ter sido selada facilitou tudo." Ouvia tudo aquilo atentamente e preferiu ficar em silêncio. " Nossos pais eram Frigga e Odin. Odin era o rei de Asgard, ele comandava tudo. Infelizmente faleceu." 

"Sinto muito." 

Ele assentiu. 

"Sua primeira filha foi Hela, a Deusa da Morte. O segundo, eu, e logo depois Loki, que foi adotado. Dois anos depois, você nasceu." Sorriu fraco, a vendo ficar com os lábios entreabertos, atenta. " Apesar de não parecer, eu e Loki temos a mesma idade, então crescemos juntos. Você era nossa irmã caçula. Crescemos os três juntos." 

"Eu...eu não me lembro." Disse, focando em um ponto no chão. "E Hela?" 

Ele negou com a cabeça. " Hela como a primogênita, aprendeu a arte da Guerra com nosso pai e o acompanhou em vários combates. Porém, o poder e a ambição lhe subiu à cabeça e ele foi obrigado à exila-la. Isso ocorreu um ano após meu nascimento, então, não me lembro dela quando era pequeno." 

"É uma pena..." Balbuciou. "Digo, que isso tenha acontecido com ela." 

Ele assentiu. 

"Mesmo assim ainda não entendi o porquê de eu ter sido mandada para a Terra." 

"Os poderes de Hela começaram a ficar mais fortes, e ela juntou um exército. Foi sua primeira tentativa de se vingar de Odin e tomar o trono de Asgard." Suspirou. " Eu e Loki tínhamos doze anos e você tinha dez, na idade dos midgardianos.  Foi então que nosso pai leu a profecia. "A última criança a nascer antes do confronto pelo trono, será a salvadora de Asgard. Guardando um poder único para combater as trevas."

Daenerys arregalou os olhos, surpresa. 

"Eu..." 

"Nosso pai então tomou a decisão mais cabível. Enviá-la para Midgard, onde nenhum Deus ou criatura das trevas iria pensar que uma Asgardiana estivesse. Ele a selaria como uma humana e a deixaria viver uma vida normal até que a profecia precisasse ser cumprida." 

Os olhos da deusa demonstravam o pânico que subia como uma corrente elétrica por seu corpo, fazendo-a respirar desreguladamente. "Está me dizendo que...vocês me trouxeram para eu fazer a profecia? Para eu enfrentar Hela?" 

Thor assentiu. Ela então se levantou, dando-lhe as costas e levando as mãos até a cabeça. Ela murmurou algo, mas ele não conseguiu ouvir. 

"O que?"

"É loucura. Loucura!" Se virou. "Thor, eu não consigo nem enfrentar um rato, quanto mais uma deusa da morte super poderosa que tem um exército das trevas!" Falou tão rápido que se surpreendeu por não se atropelar nas próprias palavras. 

"Hey, fique calma." Disse, se levantando e indo até ela. Segurou seus braços calmamente, porém com firmeza. "Está tudo bem. Nós iremos treiná-la e ajudá-la a despertar seu poder." 

Vendo sua expressão visivelmente abatida e frágil, Thor a puxou para um abraço. Daenerys não se afastou, e estranhou por sentir aquele toque tão familiar e aconchegante, mesmo tendo o conhecido à pouco tempo e não se lembrando do passado. " Estou com medo..."

"Eu sei." 

...

Despertou naquele mesmo quarto, observando o teto branco de mármore. Tudo naquele lugar era grande e majestoso. Sentou-se na cama e se lembrou da conversa que teve com Thor. Ficou longos minutos sentada, olhando para o nada. 

Três batidas em sua porta a despertaram de seus pensamentos. "Pode entrar." 

Uma serva entrou, com um sorriso simpático. "Vim colocar a água quente na banheira." 

Daenerys assentiu, e agradeceu. 

Enquanto estava naquela banheira, aproveitou para pensar sobre tudono que acontecera e como sua vida mudou da noite para o dia. Em menos de dois dias era apenas uma garota normal com uma vida normal e notas razoáveis. Agora era uma deusa, irmã de Thor e salvadora de Asgard. 

Pensou também sobre a visita repentina de Loki em seu quarto. Ele era assustador e intrigante, parecia querer arrancar algo dela. Será que ele lembra de mim? Provavelmente não. Thor pediu que eu guardasse até mesmo dele. Não deve ser alguém bom.

Encostou a cabeça na borda da banheira, fechando os olhos e descendo, ficando submersa. 

...

Andava pelos corredores do castelo, mesmo que estivesse procurando alguém para dizer-lhe onde ficava a cozinha, queria aproveitar um momento sozinha para explorar o lugar. 

Andou cerca de dois andares, desceu duas escadas e virou cinco corredores. Foi então que uma sala com uma porta dupla chamou sua atenção. Parou na frente do cômodo,vendo uma escrita estranha acima da porta. Empurrou, constatando que estava aberta. 

Arfou, encantada. Era uma biblioteca gigantesca. Não conseguia nem ver o final do cômodo, com tantas estantes. Havia um segundo andar, podendo ir até lá por duas escadas, uma de cada lado. Magnífico.

Pensou em sua amiga Ashley, que era simplesmente apaixonada por livros. Lia dois ou até três livros por dia. Ela com certeza enlouqueceria. É uma pena que não tenho meu celular para tirar uma foto. 

Andou um pouco, observando cada detalhe. Era o paraíso. Cada estante tinha algo escrito, como uma legenda. Uma pena que eu não saiba ler...asgardianês?

Caminhou por entre as estantes, olhando cada capa. Então uma finalmente chamou sua atenção. Era um livro grande e vermelho. Com cuidado, o pegou, constatando o quão pesado era. 

Encarou a capa, toda vermelha com um símbolo desconhecido para si, porém intrigante. E como já imaginava, todas as páginas tinham a mesma escrita, cuja não conhecia. 

"Não deveria estar em seu quarto?" Uma súbita voz atrás de si a fez pular de susto e dar um grito abafado. Se virou, abraçada ao livro. O Deus da Trapaça a encarava com uma expressão mista de divertimento e superioridade. "Sempre se assusta assim?"

"Sempre aparece do nada?" Rebateu, chateada. Sabia que confrontar um Deus com um alto grau de chances de ser perigoso não era uma opção muito sábia, mas aquele jeito não a agradava. 

"É claro que apareço do nada, humana tola. Este é meu castelo." Deu dois passos em sua direção, fazendo-a recuar. Sorriu. "Tem medo de mim." 

"Você é estranho." Soltou. "Por que me odeia?" 

"Não leve para o lado pessoal. Odeio qualquer um de sua podre e triste raça." Estalou a língua no céu da boca. "Uma pena que Thor tenha estragado meus planos para dominar Midgard. Eu faria com que vivessem os miseráveis dias de suas vidas como verdadeiros insetos." O maxilar de Daenerys travou. 

Potencialmente perigoso.

"De qualquer forma, eu só estava de passagem. Descobri esse lugar e achei interessante." Colocou o livro novamente no lugar. "Uma pena que eu não conheça a escrita." 

"Claro. É uma midgardiana tola." Respirou fundo, controlando sua vontade de dar-lhe uma resposta atravessada. 

"Se me der licença, Deus supremo dono da biblioteca do castelo, irei me retirar." Aproveitou-se do sarcasmo para descontar um pouco de sua indignação. Porém, quando virou-se uma mão agarrou seu antebraço. Travou. Merda. 

"Está brincando com a minha cara? Acha que pode fazer uma piada e sair por cima? Eu que mando aqui!" Elevou o tom de voz, fazendo a garota estremecer. 

Fuzilou-a com o olhar antes de soltá-la, que cambaleou e com a respiração desregulada, saiu correndo. 

Foi por pouco, pensou. Tentou tranquilizar a respiração assim que parou de correr, depois de virar três corredores. Continuou escorada na parede. 

Perigoso e com um orgulho do tamanho do mundo. Anotado.

Após constatar que estava tudo bem e que aquele ser estranho não a havia seguido, conrinuou sua jornada para a cozinha. Para sua sorte, encontrou um dos guardas e perguntou. Este a acompanhou até a sala de jantar, onde o café da manhã estava posto. Não havia ninguém. 

Sentou-se e se serviu de um pouco de suco e pão com geléia. Pelo menos a comida é normal. Sorriu com o gosto, voltando a comer. 

"Parece que alguém acordou cedo." A voz de Thor soou por todo o lugar, fazendo Daenerys se sentir melhor. Não gostava de ficar sozinha, ainda mais naquele lugar. 

"Sim." Sorriu, enquanto limpava a boca. 

"Assim que terminar, irei levá-la a um lugar." Disse, e foi então que a garota percebeu o martelo em sua mão. 

"O que é esse martelo?" 

Thor olhou para o objeto, lembrando-se de que não havia explicado sobre ele. "Este é Mjölnir. É ele quem me dá forças e me torna digno." 

Apenas quem for digno poderá levantar o martelo de Thor.

Uma voz soou em sua mente, fazendo-a sentir um arrepio. Assentiu, ignorando aquela sensação estranha de nostalgia. "Já podemos ir?" Perguntou. 

...

Caminharam até o topo do castelo, subindo vários lances de escada. Daenerys sentia suas pernas cansarem diversas vezes, pedindo um tempo para descansar. Thor por sua vez parecia fazer aquilo todos os dias, pois nem mesmo sua respiração ficou pesada. "Quer que eu a carregue? Faltam três lances." 

"Não...eu..." Respirou fundo. "Estou bem." 

Ele meneou com a cabeça e continuaram. Assim que chegaram, Daenerys observou bem o local. Era enorme, o lugar tinha o formato de uma cúpula com estrelas e planetas. Ficou encantada com aquilo, observando cada astro que se movia. Um universo inteiro em um único teto. 

"Dae." O Deus a chamou, atraindo sua atenção. Ela andou até ele, que se localizava em frente à uma espécia de bola mágica, protegida por um campo magnético. Estava sobre um apoiador de ouro. 

"O que é isso?" 

" Augu Guðs. Ou pode chamá-lo de Olho de Deus." A asgardiana observou aquilo, que mais parecia uma bola de cristal, impressionada. "Heimdall e Odin a usavam para ver todo o universo e os reinos. Você pode ver qualquer mundo e qualquer pessoa." 

Os olhos da menina se arregalaram, e Thor pareceu entender, pois deu um sorriso de volta. "P...posso ver minha mãe com isso?" 

Thor assentiu. "Basta pensar na pessoa, que ele a mostrará." 

Concentrou-se, imaginando seus momentos juntas. A esfera começou a girar, em uma velocidade impessionante. Logo uma imagem começou a se formar. 

Viu sua mãe deitada em sua cama, com ela estava bicho de pelúcia da infância, dormia tranquilamente. O quarto estava revirado, como se tivesse tido um surto de raiva. Sentiu seu peito apertar e as lágrimas brotarem nos olhos. 

"Mãe..." 

Sussurrou, sendo afagada por Thor na cabeça. 

Só não imaginavam que um certo Deus estivesse olhando-os de longe. Muito desconfiado. 











Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...