História A Grande Profecia - Parte 2 - The Secrets - Capítulo 168


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas dos Kane, H2O, Meninas Sereias, Magnus Chase e os Deuses de Asgard, Once Upon a Time, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos, Winx Club
Personagens Afrodite, Amós Kane, Annabeth Chase, Apollo, Bloom, Capitão Killian "Gancho" Jones, Carter Kane, Cleo Sertori, Darcy, Emma Gilbert, Eros (Cupid), Hades, Henry Mills, Icy, Jason Grace, Nico di Angelo, Percy Jackson, Personagens Originais, Peter Pan, Piper Mclean, Quíron, Regina Mills (Rainha Malvada), Rikki Chadwick, Sadie Kane, Silena Beauregard, Stormy, Thalia Grace, Valtor, Wendy Darling, Zeus
Tags Anúbis, Aventura, Bruno Norgaard, Chase, Colegial, Comedia, Demigod, Drama, Dramédia, Férias, Kane, Luta, Macri Mattos, Magia, Margaard, Mistério, Neinths, Novela, Percy Jackson, Romance, Segredos, Semideuses, Wes, Wesbela
Visualizações 9
Palavras 2.286
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Fantasia, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, olá!

Muito obrigada por tudo sempre e vocês não imaginam como está meu core ao escrever o último capítulo de AGP. Ao mesmo tempo está despedaçado e pulsando alegremente. Meu core ta bipolar.

Macri para abrilhantar e boa leitura!

#RumoA5Mil #RumoA11Mil #FinalAGP

Capítulo 168 - Amnésia temporária


Fanfic / Fanfiction A Grande Profecia - Parte 2 - The Secrets - Capítulo 168 - Amnésia temporária

Macri acordou e a primeira pessoa que viu foi Brandon. Ela não reconheceu ele. Brandon estava angustiado. Tinha que saber se a prima estava bem mesmo. Ele segurou a mão dela cuidadoso e a fitou nos olhos. Mas os olhos de Macri estavam vagos, era impossível ler eles. Ela se soltou dele e percebeu que estava no seu quarto.

- Quem é você? – Ela perguntou com uma cara de interrogação ao se sentar na cama.

Brandon sentiu uma dorzinha no peito pela prima não ter se recordado dele.

- Brandon, seu primo. – Ele disse, mas não aguentou e abraçou ela aliviado. – Você não sabe o quanto estou feliz por você estar viva. – Soou com a voz embargada a apertando em seus braços e uma lágrima rolou pelo rosto dele.

Ela achou estranho e tentou se soltar dele.

- Me solta! Eu não te conheço, me solta! – Gritou e pegou um braço de Brandon começando a torce-lo.

- Ai, ai, Macri. – Ele soou assustado.

- Nunca toque em mim. Entendido? – Ela soou firme e ele assentiu.

Macri o soltou e se levantou da cama. Brandon ainda a fitava e esse comportamento todo dela fazia se recordar da Macri anteriormente, ao qual a memória foi apagada. Ele estava assustado e não queria aceitar isso. Ela cruzou os braços e fitou bem ele.

- Foi meu pai que te colocou na minha cola? – Soou um pouco firme.

- Não, seu pai acha que você morreu Macri. – Brandon contou.

- Não me chame assim e você não é meu primo! E meu pai não acha nada disso, foi ele que me trouxe para cá.

- Que pai você está falando? – Brandon teve de perguntar.

Macri suspirou.

- O único que eu tenho e você é o que? Algum novo recruta dele? Aposto que ele descobriu que estamos encrencados com uma gangue daqui da cidade e te colocou para ser meu armário.

Brandon se levantou não entendendo absolutamente nada.

- Gangue? E quem é seu pai Macri? – Perguntou de cenho franzido.

- Não me chama de Macri! – Ela gritou. – E se você não sabe, azar o seu. – Soou firme e desceu as escadas rapidamente.

Brandon foi atrás dela e desceu com cuidado.

- Macri toma cuidado! – Ele alertou, mas ela acabou tropeçando e rolou escada abaixo. – Macri! – Gritou alarmado e correu até ela. – Macri, acorda! Por favor! – Pedia virando o rosto dela e viu que tinha um corte na testa.

- Mas o que aconteceu!? – Isabela estava surpresa ao entrar na casa.

Brandon se virou para ela já chorando.

- Ela caiu da escada, você tem que fazer alguma coisa!

- Eu não tenho o Coração de Neinths que cura tudo Brand. – Isabela se agachou e percebeu que a Mattos estava respirando. – Melhor levar ela para um hospital.

- É minha culpa. – Brandon chorou mais e Isabela abraçou ele. – Ela estava assustada e saiu do quarto logo. Eu tentei fazer ela se lembrar de algumas coisas, mas ela não lembra Bela.

Isabela colocou a mão sobre o ombro do filho de Adônis.

- Relaxa, ela só caiu. Está bem. – Pontuou. – Você não tem culpa de nada.

Ele parou de chorar ao fitar ela.

- Isabela, minha malinha não se lembra de nada. – Soou baixo e passou a mão sobre o rosto de Macri.

- Ela vai se lembrar, Norgaard é outro que não tem noção de nada. Daniel e Chad estão tentando trazer ele ao normal. – Contou.

- Chatoni – Macri soou baixo.

Brandon arregalou os olhos e fitou a Novak.

- Ela quase falou chatonildo! – Soou um pouco empolgado.

- Amo. – Macri soava baixo ainda adormecida.

- Ama quem Macri? – Brandon soou baixo e Isabela estranhava um pouco da animação do Mattos.

- Brand. – Macri falou com a voz bem baixinha.

Brandon e Isabela arregalaram os olhos.

- Buguei. – Novak comentou.

- Ela me ama! – Brandon estava um pouco surpreso.

- Mas é claro que ela te ama, você é primo dela. – Isabela comentou.

- Não é isso Novak. – Disse e fez um carinho na bochecha de Macri.

Isabela ficou pensativa.

- Você foi amaldiçoado por Eros, porque você gosta dela? – Perguntou.

Brandon suspirou.

- E-Eu amo a Macri desde sempre. Mas eu só quero ela feliz e se ela é feliz com o Norgaard, por mim ta ótimo. – Soou rápido.

- Que lindo. – Ela comentou admirada pela atitude do Brandon. – Você não é nem um pouco egoísta.

- Tem como esquecer essa conversa? – Brandon pediu meio sem jeito.

- Esquecida. – Isabela afirmou.

- Obrigado. – Ele soltou um sorriso simples pelos lábios e Macri voltou a consciência. – Você está bem? – Soou preocupado.

Macri sentia dor pelo corpo todo e não tinha a mínima ideia de onde estava. Ela se levantou um pouco rápido e passou a mão sobre o sangue que estava em sua testa.

- Quem são vocês? E onde eu estou? – Ela fitava a casa e nada vinha na mente dela.

Brandon fitava a Novak com os olhos arregalados. Eles se levantaram e percebiam que a Mattos estava assustada e com medo de ficar ali.

- Mattos, nós somos seus amigos. – Isabela começou a falar.

- Não conheço vocês. – Ela retrucou firme.

- Você sabe que é uma Mattos? – Brandon estava um pouco surpreso por ela se lembrar de algo.

- Não. – Ela soou baixo, um pouco assustada. – Eu nem sei o meu nome. – Uma lágrima desceu pelo rosto dela enquanto Brandon e Isabela estavam assustados.

- Eu to cansado! Dá um tempo! – Bruno gritava ao entrar na casa e estranhou de Brandon estar ali, já que não conhecia.

Assim que Macri fitou ele, uma parte de sua memória voltou. Mas não era a parte que todos esperavam. Ela estava com medo, muito medo de Bruno.

- Você é o Norgaard que me usou. – Disse lentamente ao apontar para ele.

Bruno fez uma cara de interrogação ao fitar Isabela que estava um pouquinho aliviada da Macri ter alguma memória. Chad e Daniel entraram na casa e estranharam o clima.

- Macri do que você se lembra? – Isabela foi até ela e soou um pouco firme com o charme de sereia.

- Meu nome é Macri? – Perguntou confusa.

- Por que ela não sabe disso? E Macri é seu apelido, Marcella.  – Bruno soou preocupado e foi até ela.

- Ela caiu da escada e pelo jeito ficou sem memórias. – Brandon explicou.

- Na verdade, Macri é seu outro nome. – Isabela interviu deixando o Norgaard confuso.

Macri deu um passo para trás com medo de Bruno.

- E-Eu quero minha mãe. – Ela choramingou.

- Mas prima, sua mãe já faleceu. – Bruno contou seguindo suas falsas memórias.

- Prima? – Brandon estranhou e fitou Isabela.

- Eu to achando melhor a gente ir lá fora e deixar os dois conversando. – Chad sugeriu.

Macri começou a chorar e Bruno se aproximou dela devagar. Brandon, Isabela, Daniel e Chad já estavam na porta da casa. Mas o filho de Adônis não queria deixar Macri sozinha.

- Vamos, Brandon. – Isabela soou um pouco firme e o puxou para fora da casa.

- Não precisa chorar. – Bruno soava cauteloso e abraçou ela.

Macri até tentou lutar, mas não conseguia. Ele era mais forte. Então desistiu e sentiu os braços dele como se estivessem protegendo ela. A Mattos ficou confusa, mas retribuiu o abraço.

- Você me odeia, por que está me ajudando? – Ela soou baixo.

- Eu sou seu primo. – Ele contou ao segurar ela pelos ombros. – Podemos ter nossas desavenças, mas eu me preocupo com você.

- Você é meu primo?

- Sou Macri, seu primo. – Afirmou. – Nossos pais nos trouxeram para cá para

- Herança da vovó. – Ela se lembrou.

Bruno ficou surpreso.

- Você lembrou?

Ela assentiu e abraçou ele.

- Obrigada Norgaard. Mas quem era aquela gente que estava aqui?

Ele se soltou dela e a puxou para o sofá.

- Você lembra de que é sereia?

- Sim, mas não me lembre disso. – Ela pediu.

- Macri, eles eram nossos amigos que estavam no nosso funeral. – Bruno começou a contar.

- Nosso funeral? – Ela estranhou. – Nós não morremos.

Bruno suspirou, pegou seu notebook que estava sobre a bancada da cozinha e mostrou a ela tudo da pasta “Magia”.

- Entendeu o que aconteceu? – Perguntou após ver ela com os olhos arregalados.

Ela o fitou assustada.

- Morremos? Fomos torturados? A gente já foi ao Brasil? – Questionava, mas se levantou do sofá ao passar o aparelho para ele. – Isso nunca aconteceu! Aposto que deve ser aquele garoto, Serpente do Sul que está nos trollando! – Exclamou.

- Macri, você é sereia! Magia existe! E eu descobri antes daquele garoto surgir! – Exclamou.

- Mas Norgaard, eu não lembro de nada disso! – Retrucou com os olhos cheios de lágrimas.

- Eu também não, mas são reportagens que tem a ver com a gente. – Bruno deixou o notebook de lado e se levantou do sofá.

Macri negava com a cabeça um pouco chorosa.

- Isso nunca aconteceu. Isso nunca aconteceu. Isso nunca aconteceu. – Repetia para si mesma.

Bruno suspirou e saiu da casa a procura de Chad, Brandon, Isabela ou Daniel. Mas só encontrou o Wesllen.

- Nem precisei tocar a campainha. – Wesllen debochou e entrou na casa.

- Claro, pode entrar. – Bruno resmungou e revirou os olhos em seguida, fechando a porta.

- O que foi, meu amor? – Wes fingiu uma preocupação ao se sentar ao lado de Macri.

Ela abraçou ele e continuou a chorar.

- Wes se você soubesse de algum segredo da minha vida, você me contaria né? – Ela soou chorosa e Bruno ouvia.

Ele segurou o rosto dela e a fitou nos olhos.

- Mas é claro, Cella. – Deu um beijo nela.

Ela sorriu entre o beijo aliviada e retribuiu. Bruno bufou e saiu da casa procurando os magos que haviam sumido. Ele já estava na calçada e sem ideia de onde poderiam estar. Até que sentiu uma mão sobre o seu ombro, virou e não achou alguém.

- Sou eu, Norgaard. – Isabela soou baixo.

Ela estava invisível e Bruno ficou assustado.

- Como assim? – Ele perguntou surpreso.

- Tenho o poder de invisibilidade, agora me segue. – Ela pegou na mão dele e o levou para o quintal da casa.

Ela ficou visível, mas estava com um corte no braço.

- Você está machucada. – Ele soou preocupado e notou que saía algo dourado ao invés de sangue dela.

Isabela passou a mão sobre o braço e curou.

- Não é nada. – Bruno ficou surpreso. – Você tem que de alguma maneira acabar com esse relacionamento da sua prima com

- O Wesllen. – Ele completou. – Ele sabe de tudo que você sabe, né?

- Sim, ele também é mago e sumiu com Brandon, Chad e Daniel. Eu consegui fugir, mas. – Sua voz começou a falhar. – Ele não era assim, eu não consigo entender Norgaard. E-Ele me amava e eu amo ele. Mas...eu não entendo. – Ela começou a chorar.

Bruno a abraçou. Ele sentia que precisava fazer isso. Isabela retribuiu e chorou mais um pouco.

 

Macri estava deitada no sofá e Wes beijava a coxa interna dela ao levantar um pouco a saia. Ele subiu os beijos e foi até a boca dela. Ela sorriu para ele o fitando nos olhos.

- Que tal a gente ir no Pop’s? – Ela perguntou e isso fez Wesllen voltar ao normal.

Ele olhou para a prima assustado e se levantou rapidamente do sofá.

- Eu devo estar sonhando. – Soou baixo.

Macri abaixou sua saia e se sentou confusa.

- Ta sonhando por que? Você é o meu namorado.

Wes estava com uma cara de interrogação.

- Cella é você mesma? – Perguntou lentamente e foi até ela.

- Sim. O que deu em você? – Disse um pouco irritada ao se levantar do sofá.

Os olhos do filho de Zeus se encheram de lágrimas.

- Você morreu. – Soou baixo e uma lágrima desceu.

- Você sabe? – Ela perguntou um pouco surpresa.

Ele assentiu mexendo a cabeça para cima e para baixo.

- Onde estamos? – Perguntou fitando bem a casa.

- Riverdale, você veio me visitar. – Explicou ao se aproximar dele.

- Te visitar? – Ele deu um passo para trás. – Marcella desde quando eu to aqui?

- Desde hoje de manhã, você estava na escola comigo. Por que ta estranho? – Ela soou preocupada e se aproximou dele novamente passando a mão pelo rosto lisinho dele.

Wes segurou a mão dela e retirou de seu rosto. Nisso Bruno e Isabela entraram na casa pela porta dos fundos. Isabela ficou assustada e segurou firme a mão de Bruno. Wes fitou ela e não entendeu exatamente nada, mas assim que ele percebeu que era o Norgaard. Ficou aliviado.

- Você também ta vivo. – Disse ao se soltar da Macri.

- Eu não estou te entendendo, por que ficou estranho? – Macri perguntava um pouco assustada e sentida pela rejeição dele.

- Nando o que você quer fazer com isso? – Isabela soou firme.

- Bels, eu não quero fazer nada. Eu estava no meu Duat e aí apareceu uma garota morena, mais velha e agora to aqui. Eu não sei o que aconteceu! – Ele exclamou. – Foi outro apagão igual quando meu pai faz para eu me alimentar. – Soou mais pensativo.

- O que? – Norgaard não entendia.

- Que que é Duat? E se alimentar? – Macri era outra confusa.

Wes entendeu o que tinha acontecido com Macri e Bruno e fitou Isabela com os olhos arregalados.

- Eles não sabem?

- Não e o que o seu pai tem a ver com isso? – Novak perguntava se referindo a Zeus ao cruzar os braços e fitar bem ele.

- Não é esse pai. – Ele soou baixo. – Bels. – A fitou com os olhos cheios de lágrimas. – Meu outro pai é o Guilherme.

Ela abriu a boca num perfeito O.


Notas Finais


Ai, ai, ai...
Wes lembrou, mas cadê Chad, Brandon e Daniel? Macri ta bugada igual a Bruno e Isabela chocada como sempre.

Blog - https://macrimattos.blogspot.com.br/

Instagram - https://www.instagram.com/macrimattos/

Facebook - https://www.facebook.com/MacriMattos/

Twitter - https://twitter.com/MacriMattos

Até o próximo!
Beijoss*
Macri


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...