História A Prima de Nathaniel - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Debrah, Iris, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Professor Faraize, Rosalya, Senhora Shermansky, Viktor Chavalier, Violette
Visualizações 34
Palavras 703
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ain gente! Demorei muito? É ainda não aceitei todos esses favoritos! To extra feliz mano! BRIGADAS TODAS AS TIAS!

Capítulo 9 - De volta


Fanfic / Fanfiction A Prima de Nathaniel - Capítulo 9 - De volta

 Ele estava esticado ao lado de fora do lixo, parecia extremamente bêbado e doido. Me aproximei dele o que  fez ele sem querer me chutar (AI).

- Castiel?- falei puxando sua cabeça pelo queixo. Seus olhos cinzas realmente tiravam qualquer menina da sua sanidade. Ele pelo jeito não  me reconheceu, o que eu faria com um homem bêbado? Poderia até deixar ele ali mais isso iria ser muita maldade! Então só havia uma coisa a se fazer...

~ Castiel on
:

Acordei com uma puta dor de cabeça imensa. Mais senti que estava deitado sobre alguma coisa macia e confortável. Abri meus olhos e me deparei com um quarto azul, um móvel que parecia ser um guarda-roupa estava ao lado.

- Você acordou.- ouvi uma voz em minha direção, era uma voz feminina. Eu transei com quem ontem a noite? Olhei para baixo e percebi que estava muito bem vestido, então, o que houve?

Olhei para o lado e era ela, Luiza. Ela me encarava com um olhar preocupado e segurava uma caneca que saia fumaça.

- Por quê estou aqui?- perguntei me levantando.

- Achei você hoje de manhã deitado perto de um lixo e iria ser maldade deixar você ali jogado.- ela me respondeu se sentando ao meu lado.

- Obrigada Luiza.- lembro bem que nesse ano foi a unica  fez que eu disse obrigada. Aquela garota me fazia ver o mundo de outra maneira.

- Fiz isso pra você, não sei se gosta.

- É café?

- Uhum, imaginei que fosse te deixar com menos ressaca.

Provei um pouco do café, amargo, bem do jeito que eu gosto. Sinto que café amargo é do mesmo gosto de minha alma. Um gosto vazio.

- Amargo...- falei.

- Gosta?- perguntou ela.

- Agradeço denovo.

- Isso estava com você.

Ela me entregou a foto que eu pedia para o demônio queimar. Olhei para ela lembrando de nossos momentos, de como eu a conheci, de como me aproximei, de como me apaixonei pelos seus olhos. Debrah em uma foto que foi tirada no meu aniversário.

_Flashback on_

Eu e Debrah estavamos indo ao cinema naquele dia. Estávamos animados. Eu a amava, muito mesmo.

- Amo você Debrah.- falei entrelaçando nossas mãos.

- Também amo você.- ela me respondeu.

Aquilo me dava uma sensação boa... e ruim ao mesmo tempo.

_Flashback off_


- Castiel?- perguntou Luiza. Por mais que minha mente e meu coração eram  de Debrah, Luiza conseguia fazer eu parar de pensar nela uma vez na vida.

- Acho melhor eu ir ruivinha.- falei levantando da cama.

- Você também é "ruivo".

- Original ele é preto, mais pintei. Não conta pra ninguém, a primeira tentativa ficou rosa.

Ela riu daquilo animada. Sua risada era linda e engraçada ao mesmo tempo.

- Desculpa, foi engraçado.- ela falou parando de rir.

Ela levantou e foi em direção à porta do quarto. Passamos pelo banheiro pequeno, sem querer vi um sutiã preto pendurado em uma gancho. (Notei meu mebro se exicitar).

Ela abriu a porta e eu andei para o lado de fora. Enquanto caminhava para fora ouvi ela me chamar.

- Obrigada denovo Ruivinha.- falei.

Poderia ser a minha ruivinha...

- Disponha, qualquer coisa estou aí.- disse Luiza.

~Luiza on:

Ele foi embora me deixando meio envergonhada. Castiel tinha isso: me deixava muito envergonhada.

Ouvi meu celular tocar e lembrei que havia deixado Nathaniel sozinho!
Paguei o celular e vi que havia umas 5 chamadas perdidas. Ele poderia estar bravo? ÓBVIO que sim! Por mais que eu me sentia culpada, aquelas pequenas horas com Castiel tinham sido incríveis.

"Ruivinha"
"Ruivinha"
"Ruivinha"
"Ruivinha
"

Vamos Luiza! Pare com isso! Você tem coisas mais importante para fazer!
Peguei o jornal e procurei ofertas de emprego.

~Castiel on:

Assim que cheguei em casa tomei um banho com urgência e deitei no sofá, com a companhia de Dragon. Meu celular tocou e eu atendi. O número era desconhecido.

- Alô?

- Cassy? É você meu amorzinho?

Meu coração gelou.

- Debrah?

- Estou no aeroporto querido! Te vejo assim que chegar ai!


Eu estava perplexo, como assim Debrah voltaria justo hoje? Justo quando eu a tentava esquecer mais que tudo! Puta que pariu, ela sempre precisava estragar as coisas.

Notas Finais


Beijo beijo tias♡♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...