História A Profecia Perdida - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Personagens Originais, Ronald Weasley
Tags Aventura, Harry Potter, Personagem Original, Romance, Triângulo Amoroso
Visualizações 66
Palavras 2.294
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


N/A: Oi, gente!
Mais um capítulo novo pra vocês! Espero que vocês gostem do capítulo.
Não se esqueçam de comentar :****

Capítulo 21 - Capítulo 21


Fanfic / Fanfiction A Profecia Perdida - Capítulo 21 - Capítulo 21

— Eu já disse que não vou. - Replicou irritado enquanto tentava retomar seu caminho.

— E eu já disse que você vai. - O outro reforçou.

— Não tenho tempo pra perder com reuniões idiotas, tenho coisas mais importantes pra fazer.

— Você planeja assassinar o diretor em plena noite de segunda, Draco? - Snape perguntou em voz baixa com certo desdém.

— Por que não estou surpreso que saiba disso? - O loiro indagou sem emoção. O ano mal havia começado e já se sentia exausto.

— Sua mãe está preocupada com você.

— Lógico que ela está. - Draco disse irônico, não queria tocar naquele assunto, ainda mais com Snape.

— Me comprometi a ajudar, mas você precisa me ouvir. - Snape disse com firmeza.

Draco respirou fundo. Como se não bastasse o que estava passando, ainda teria que aguentar o professor de Poções em seu encalço.

— Você vai me acompanhar agora, e não haverá mais discussão sobre esse assunto.

— E o que há de tão importante nessa reunião? - O loiro indagou sentindo uma pontada de curiosidade.

— Oportunidades. - Snape respondeu secamente enquanto se dirigia ao seu destino com o aluno ao seu lado.

Quando percebeu para onde estavam indo, o sonserino sentiu o coração pesar por um segundo. O que Snape queria o levando diretamente para a sala do diretor? Estaria o professor pensando em entregá-lo?

— Ah, Severo, estava apenas esperando por vocês. - Dumbledore disse tranquilo no momento em que entraram na sala.

— Desculpe nosso atraso, senhor. - Snape comentou - Demorei a encontrar o Sr. Malfoy.

— Boa noite, Draco. - Saudou o diretor em meio a um sorriso, o que fez o loiro desviar o olhar prontamente — Fique à vontade e sente-se, assim poderemos começar.

Draco olhou rapidamente para os presentes na sala e ficou completamente intrigado. O que ele estava fazendo ali afinal? Antes de sentar na cadeira, percebeu, era o único sonserino presente.

Além dele, sentados à frente do diretor, estava um pequeno grupo de alunos que ele sabia ser do mesmo ano que ele.

Forçou sua memória por alguns segundos até lembrar o nome de todos ali sentados. Justino Finch-Fletcher e Alícia Walker eram da Lufa Lufa, Lucy Castella e Emily Rowle eram da Corvinal, e a única aluna da Grifinória era Sarah Standish. Por fim, sentou na cadeira vaga ao lado de Emily Rowle e aguardou levemente impaciente.

— Vocês devem estar se perguntando o motivo de estarem aqui, não é? - Dumbledore disse tranquilo enquanto limpava os oclinhos de meia lua.

O loiro trocou um olhar rápido com Snape que estava ao lado dos demais diretores de casa. A expressão vazia do professor não lhe ajudava em nada. Soltando um suspiro discreto, ele olhou para os demais estudantes. Todos pareciam estar tão ansiosos quanto ele naquele momento. Pousou os olhos demoradamente em Sarah, ela parecia estar com uma cara melhor do que nos outros dias da semana.

— Chegou ao meu conhecimento que todos vocês aqui presentes mostraram interesse na área de medibruxaria em suas reuniões vocacionais do ano passado. - Dumbledore comentou calmamente enquanto trocava olhares com os demais professores.

Ao ouvir as palavras do diretor, Draco se sentiu desconfortável. Além de sua mãe e de Snape, mais ninguém sabia de seu desejo em trabalhar no hospital, ter um de seus maiores segredos exposto para pessoas que não conhecia o incomodava.

Riu levemente pelo nariz quando se deu conta que aquele seu sonho lhe parecia extremamente distante. O fato era de que desde que fora designado para a missão de assassinar o senhor a sua frente, tudo ao seu redor lhe parecia banal.

— Baseado nessas informações eu conversei com seus professores e resolvi que seria uma boa ideia dar uma oportunidade para que vocês aprofundem seus estudos e aprendam um pouco mais sobre a rotina de um medibruxo.

Dumbledore fez uma pequena pausa e encarou os alunos sentados à sua frente. Estavam na expectativa de mais informações, então não se demorou em continuar seu discurso.

— Caso aceitem participar desse projeto, todos terão aulas com Madame Pomfrey duas vezes na semana em horários já estabelecidos de acordo com suas atividades na escola. - Explicou calmamente — Nessas aulas vocês aprofundarão conhecimentos aprendidos em anos anteriores e terão a oportunidade de aprender novos conteúdos. - Prosseguiu — Além disso, alguns dos melhores profissionais do hospital St. Mungus virão a nossa escola para ensinar sobre as diferentes áreas que o hospital possui.

Enquanto Dumbledore continuava a explicar sobre a nova atividade, a mente do sonserino começou a divagar. Como faria para acabar com a vida do diretor? No momento em que o pensamento o invadiu, sentiu o coração encher de desespero. O Lorde das Trevas havia sido bem claro, se até o fim do ano letivo Dumbledore não estivesse morto, Draco poderia dar adeus a sua mãe. A realidade de quem teria que assassinar um dos bruxos mais experientes da comunidade bruxa estapeava seu rosto com força, estava encurralado.

— É claro que nenhum dos senhores será obrigado a comparecer nas atividades, mas acredito que a experiência em si seja extremamente enriquecedora. - O diretor reforçou enquanto encarava cada um dos alunos ali presentes. Mais uma vez, Draco não conseguiu sustentar o olhar por muito tempo.

— Com licença, professor… - Ouviu-se a voz tímida de Lucy Castella — Tem certeza de que nossas atividades extra curriculares não serão afetadas com as novas aulas? - Perguntou sem graça. Draco sabia que a loira era monitora da Corvinal, já haviam se esbarrado em reuniões no Expresso.

— Pode ficar tranquila, Srta. Castella. - Dumbledore respondeu suavemente —  Os horários das aulas foram escolhidos da melhor maneira possível para que todos aqui presentes possam comparecer caso desejem.

—  E quanto aos treinos de quadribol, professor? - A mão de Emily Rowle se ergueu incerta.

— É uma ótima pergunta. - Reforçou Alícia Walker com curiosidade — Eu ainda tenho sorte por ser capitã do time, mas como os outros vão fazer? - Indagou a lufana apontando para Emily e Draco.

— Vou pessoalmente conversar com a Srta. Chang, não se preocupe, Srta. Rowle. - O professor Flitwik se manifestou — Explicarei sobre a atividade e sei que ela entenderá e não marcará os treinos quando a senhorita estiver ausente.

— Explicarei a Montague sobre a sua situação Sr. Malfoy, não há necessidade para preocupações. - Snape reforçou sem mudar sua expressão.

— Alguma dúvida além das já expostas, senhores? - Indagou Dumbledore com a voz mansa. O perceber que mais ninguém se manifestaria, prosseguiu — Os alunos interessados podem pegar o horário das aulas com os diretores de suas respectivas aulas assim que essa reunião terminar.

O silêncio se fez presente por alguns segundos. Draco trocou um olhar breve com Snape, não demorou muito para entender que não teria escolha a não ser aceitar as aulas. Deu de ombros e esperou que a reunião acabasse, queria ver quanto tempo realmente perderia assistindo aulas que provavelmente não ajudariam sua missão em nada.

— Estão dispensados. - Dumbledore concluiu após alguns segundos — Tenham uma boa noite. - Completou sorrindo.

Draco se levantou junto aos outros alunos e viu que todos haviam decidido participar da atividade proposta. Como era o único representante de sua casa, pegou o pergaminho contendo os horários das aulas com Snape e, sem trocar uma só palavra com o professor, se encaminhou para a saída. Enquanto fechava a porta, escutou a voz de Dumbledore ao longe.

— Eu realmente sinto muito pelo ocorrido com seu pai, Srta. Standish. - Disse compassivo — Saiba que qualquer coisa que precisar, é só pedir.

— Obrigada, professor. - Sarah respondeu em voz baixa assentindo com a cabeça antes de se encaminhar para a saída.

Draco chegou ao corredor sendo seguido de Sarah apenas alguns instantes depois. Ele acompanhou a morena caminhar absorta olhando para o pedaço de pergaminho. Sem conseguir conter seus impulsos, se dirigiu até ela.

— Standish… - Ele chamou, mas sem obter resposta — Standish… - Chamou novamente, mas a morena continuou caminhando — Ei, Sarah! - Exclamou atraindo finalmente sua atenção — Por acaso ficou surda?

— O que você quer? - Sarah perguntou em meio a um suspiro. Mais uma vez ele foi acometido pela dúvida, por que ela o estava tratando daquela maneira?

— Como assim o que eu quero? - Indagou o loiro — Pensei que fosse óbvio, quero falar com você.

Sarah o encarou por um instante. Lá estava ele com aquele sorriso torto nos lábios e aquele ar superior, um verdadeiro Malfoy, ela pensou rapidamente.

— Eu estou com pressa agora. - Mentiu tentando retomar seu caminho.

— Então quer dizer que você acha que pode me agredir e que vai ficar por isso mesmo? - Draco perguntou rindo ironicamente.

— Sim, eu acho. - Sarah respondeu seca. Ele ainda a acompanhava, mesmo que ela estivesse andando a passos largos naquele momento.

— Pois eu não acho. - O loiro retrucou sem paciência brecando a passagem dela por um instante.

— Seria uma pena se eu simplesmente não ligasse pra sua opinião. - Devolveu a morena com rispidez.

Draco ficou sem reação por um instante. Nunca haviam falado com ele daquela forma, não sem que a pessoa recebesse uma resposta a altura. Quando se preparava para responder a primeira coisa que vinha  a sua mente, ouviu uma voz chamar seu nome. Se distraiu ao encarar Emily Rowle por um segundo, e, quando se virou para Sarah novamente, a morena já havia retomado seu caminho tão rápida como se estivesse montada em uma vassoura. Soltou um suspiro com irritação e se voltou para a corvina que vinha sorridente em sua direção.

(...)

Sarah entrou na sala comunal da Grifinória e se assustou com a quantidade de pessoas presentes. Além da quantidade de alunos, havia música e pessoas passando com algumas garrafas que pareciam ser de cerveja amanteigada. O que estava acontecendo ali? Ela começou a se embrenhar pela sala até avistar Harry.

— Estava me perguntando se você ainda ia demorar muito. - Comentou o moreno quando ela se aproximou.

— O que está acontecendo aqui? - Perguntou Sarah observando os alunos mais velhos que bebiam e riam como se não tivessem aula na manhã seguinte.

— Lino resolveu que seria uma boa ideia fazer uma festa para comemorar a escalação do time de quadribol. - Respondeu dando de ombros.

— Ah, é verdade… - Recordou a morena — A escalação saiu hoje, tinha me esquecido.

— E o que era tão importante para que McGonagall te levasse logo depois do jantar? - quis saber, curioso.

— Dumbledore nos chamou para uma reunião na sala dele. - Começou Sarah sentindo a animação chegar — Ele criou um projeto novo para os alunos interessados em medibruxaria. - Explicou — Teremos aulas de aprofundamento com a Madame Pomfrey duas vezes na semana. - Concluiu sorrindo largamente.

— E você não vê a hora de começar as aulas, não é? - Harry questionou rindo para a amiga. Sarah havia recuperado o brilho no olhar que sempre tivera.

— Vou ter que esperar até a semana que vem para o começo das aulas. - Respondeu — E foi bom ver quantas pessoas da escola querem seguir a mesma carreira que eu.

— Eu não me preocuparia com a concorrência. -  Disse Harry com sinceridade — Você é uma das melhores alunas do ano, os outros é que deviam se preocupar.

— Minha maior surpresa foi ver Malfoy na reunião… - Comentou a morena, pensativa — Jamais imaginaria que alguém como ele iria querer cuidar dos outros.

— Draco estava lá? - Perguntou o moreno descrente.

— Estava. - Respondeu a morena ao pegar uma garrafinha de cerveja amanteigada — Fiquei tão surpresa quanto você.

Harry pensou por alguns instantes antes de voltar a falar.

— Sarah… - Começou o moreno com cautela — Será que eu posso te pedir um favor?

— Claro! Depois do que você fez por mim essa semana, pode me pedir qualquer coisa.

— Você poderia ficar de olho nele pra mim?

— De olho no Draco? - Indagou confusa.

Harry explicou para Sarah sobre suas suspeitas a respeito do sonserino. A morena o escutou atentamente tentando não tirar suas próprias conclusões. Enquanto Harry narrava sobre suas preocupações, sua mente viajou para a noite no Ministério, sobre a forma como Lúcio falou sobre o filho e de como eles eram parecidos. Talvez Draco fosse ainda mais parecido com o pai do que ela imaginava.

— … Rony e Hermione acham que eu estou exagerando. - O moreno comentou magoado — Acham que o fato de não gostar de Malfoy está me fazendo ver coisas onde não tem.

— Bom, você realmente não gosta dele… - Disse Sarah em meio a uma risada — Mas não custa nada ficar de olho, não é?

— Então você vai me ajudar?

— Pode deixar que eu fico de olho nele, se eu achar que ele está agindo de forma suspeita, falo com você. - Concordou a morena simplesmente.

— Onde você esteve todo esse tempo, Sarah Standish? - Harry perguntou agradecido.

Sarah riu com o comentário de Harry e deu um gole em sua cerveja amanteigada. Ela esquadrinhou a sala em busca de Rony e Hermione e se deparou com uma cena interessante. Lá estavam os dois amigos, conversando tranquilamente até o momento em que foram interrompidos por Lilá.

— Oh não… - Lamentou Sarah ao ver que Hermione se levantara do sofá extremamente contrariada — Acho melhor falar com ela.

— Quer que eu vá com você? - Indagou Harry.

— Você é o melhor amigo dela, claro que pode ir! - Brincou a morena.

Começaram a se encaminhar na direção de Hermione, mas antes que pudessem prosseguir, foram interrompidos por uma das novas jogadoras do time, Maisie Travers.

— Harry, eu queria dar uma palavrinha com você, teria problema? - Perguntou um pouco sem jeito.

Harry olhou para Sarah como se perguntasse se ela podia seguir sozinha. A morena apenas assentiu discretamente e seguiu na direção de Hermione deixando o amigo conversando com a loira de olhos azuis, que parecia bem animada em ter a atenção do rapaz.


Notas Finais


N/A: E ai, o que acharam? O que será que esse novo ciclo vai trazer pros nossos personagens?
Não deixem de dar a opinião de vocês!
Até domingo que vem com mais um capítulo.
:****


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...