História A proposta - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Age Play, Bdsm, Bondage, Chanbaek, Daddy, Daddy Kink, Jikook, Kaisoo, Namjin, Taegi
Visualizações 71
Palavras 3.741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ATENÇÃO
Esqueci de avisar no capítulo anterior, mas eu mexi um pouco na ordem do mais velho para o mais novo ficando a ordem do mais velho para o mais novo assim:
Baekhyun > Chanyeol > Jin > Do > Kai > Hoseok > Suga > Namjoon > Jimin > Taehyung > Jungkook
Também alterei a altura de alguns garotos:
Yoongi e Jimin: 1,64
Baekhyun: 1,62
Kyungsoo: 1,60 (ainda não decidi se vou mudar a altura do Jin ou se vou manter a mesma)


Além desse aviso gostaria de agradecer aos favoritos, estou feliz por terem gostado logo no primeiro capítulo. Este capítulo, no entanto, apenas terá um pouco de interação entre os dois, até porque eles não possuem intimidade alguma. Espero que gostem mesmo assim e até lá embaixo.

Capítulo 2 - Primeiros dias


No caminho para a casa de Taehyung, Yoongi manteve-se encolhido no banco segurando sua vontade de voltar a chorar. O loiro lhe encarava em silêncio, pelo menos não lhe forçava a falar algo ou brigara por ter chorado tanto. Ainda estava envergonhado e chocado pelo garoto ter descoberto um de seus segredos e temia que ele contasse para alguém, sua vida estaria acabada se alguma outra pessoa descobrisse.

O carro parou dentro de uma mansão gigante para o baixinho e o motorista abriu a porta para si enquanto um mordomo abria para o dono, o maior esperou que ficasse ao seu lado antes de lhe guiar para dentro. Assim que entraram, uma mulher, que tinha idade para ser sua mãe apareceu com um grande sorriso no rosto.

— Taehyung, que bom que chegou! Estava tão preocupada! Você nunca fica no colégio até mais tarde! — A mulher o abraçou enquanto falava sem parar. Yoongi um pouco constrangido por estar atrapalhando o momento recuou alguns passos ficando atrás dos dois — E quem é esse baixinho adorável? — Perguntou quando se separou do proprietário e olhou para o pequeno que inconscientemente se encolheu um pouco.

— É o Yoongi, ele prometeu me ajudar a estudar — O maior respondeu com um sorriso quadrado no rosto, o outro apenas acenou aliviado por ele não contar nada sobre a proposta para ele — Podemos ir para meu quarto? Precisamos revisar várias matérias.

— Ah, claro — A mulher sorriu e se afastou — Não vou atrasar mais vocês, mas em troca você tem que jantar aqui — Virou-se para o pequeno no final de sua fala fazendo-o olhar para o dono em busca do que responder e ao ver ele fazendo sinal para aceitar o obedeceu — Vou fazer churrasco norte americano, é tão bom ver meu TaeTae saindo com outros amigos além de Namjoon e Jungkook — A senhora saiu praticamente saltitando.

— Sohye adora visitas — Explicou Taehyung quando ela saiu — Ela nunca conseguiu ter filhos então gosta de tratar a todos com carinho, para suprimir um pouco o desejo dela — O loiro voltou a guiar o menor em direção ao seu quarto.

— Não precisa justificar — Praticamente sussurrou, estava tão desconfortável com tudo o que estava acontecendo.

Pode escutar o mais alto bufar e passar a caminhar mais rápido nas escadas. Por que estava irritado? Yoongi que fora chantageado! Ele que deveria estar irritado e ao invés de ficar com receio de atrapalhar, tinha que estar aproveitando um pouco, afinal iria gastar quase todo o seu tempo livre com o outro! O loirinho começou a tremer na metade da escada chegando quase a cair. O medo voltara, não podia irritar ele nem negar algo, qualquer ação poderia fazê-lo revelar seu problema.

— Yoongi? — Chamou quando não escutou mais os passos do outro virando para trás e encontrando o olhar de pânico dele.

Correu até o garoto e o puxou pelo pulso fazendo-o voltar a andar rápido. Vê-lo daquele jeito lhe incomodava, deixava-o irritado e não conseguia entender o porquê. De fato havia chantageado, mas apenas porque estava desesperado, não pretendia revelar aquilo a ninguém. Enquanto andava apressado em direção a seu quarto se perguntava o motivo do baixinho ter aquela impressão sobre si.

Entrou em seu quarto ainda segurando o pulso do nerd, trancou a porta e foi até sua cama sentando e mandando-o fazer o mesmo. Assim que ele se acomodou, sentando na ponta da cama, o proprietário o puxou para um abraço. O menor começou a tremer e soluçar no peito do loiro.

— Yoongi — Chamou quase em um sussurro — Acalme-se, não sou tão mal quanto acha.

— Desculpe — Disse o pequeno depois de alguns minutos — Eu vou me controlar — Afastou-se e foi até uma mesa baixa no centro do quarto. Colocou seu material nela e se sentou no chão — A metodologia que os professores usam não funciona com você — Abriu um caderno e começou a escrever algo que Taehyung não conseguiu ler devido à distância — Preciso saber qual é a matéria que você vai melhor, a pior e ter uma noção das suas notas — O loiro observava tudo um pouco assustado. Como alguém que até alguns minutos estava aos prantos podia estar tão sério e concentrado agora?

— Minha maior nota nas últimas provas foi em coreano, eu tirei três — Praticamente cochichou o final da frase — A pior foi física... — Nem precisou dizer a nota, Min se lembrava dos alunos fofocando sobre alguém ter zerado na prova.

— Vai ser complicado — Disse para si mesmo enquanto encarava o Kim envergonhado — O que você gosta de fazer?

— Nas horas vagas? — Perguntou e o outro assentiu — Eu gosto de jogar, assistir filmes e ás vezes eu gosto de ler. Por que quer saber?

— Preciso achar um jeito de conseguir lhe ensinar. Somente exercícios não irão funcionar com você — Disse simplista e voltou a escrever no caderno — Você é rico, seus pais deixam você gastar muito dinheiro?

— Está querendo me usar para conseguir o que quer? — O loiro desconfiou.

— Taehyung! Você que está me usando — Brigou o menor. Estava se sentindo ofendido. Ele não era baixo, nunca faria algo do tipo com ninguém — Só quero conseguir facilitar as coisas para você!

— Como — O maior ainda estava desconfiado.

— Com química, por exemplo, poderia mostrar para você alguns experimentos para não ficar somente no papel — Bufou — Você não vai conseguir prestar atenção nas explicações se não ver aquilo acontecendo, até para mim é um pouco difícil.

— Desculpe — Estava realmente arrependido, principalmente ao olhar nos olhos do outro e ver o quanto ele se sentiu mal com a desconfiança.

— Podemos tentar algo assim para você estudar — Estendeu o caderno após algum tempo.

Taehyung sorriu enquanto lia os métodos de ensino que Yoongi havia feito para si. A maioria envolvia filmes, documentários e até mesmo jogos, o que facilitaria bastante já que não precisaria fazer tantos exercícios para aprender. Acabou se sentindo triste também ao ver o motivo do outro ter perguntado se poderiam usar dinheiro. As propostas de fazerem experimentos e visitarem museus e lugares históricos eram maravilhosos. Ele conseguira até achar um jeito mais prático de estudar a parte de geometria em um programa de animação 3D.

— Yoongi, estudar dessa forma vai ser incrível — Disse após reler as ideias três vezes. Estranhou não ter ouvido nenhuma resposta e olhou para o garoto — Não acredito que ele dormiu.

O loirinho estava usando seus braços de travesseiro, sua boca estava um pouco aberta, os fios de cabelo um pouco desalinhados e o corpo um tanto encolhido. As roupas do pequeno não eram apropriadas ao clima e como o dono do quarto não gostava de usar o aquecedor, nem se lembrara de ligar.

Levantou-se e foi até sua cama puxando as cobertas e arrumou, espalhou os travesseiros e almofadas e voltou-se para o baixinho. Pegou-o no colo e surpreendeu-se com o quão leve ele era e não pode evitar de se perguntar se ele era pobre. Sabia que o garoto era bolsista, lembrava que quando ele chegou praticamente todos falavam com nojo sobre isso, mas sempre achou que ele fosse de classe média, afinal seu colégio era caro.

Deixou esses pensamentos de lado e colocou o pequeno na cama, cobriu-o quase por inteiro deixando somente a cabeça para fora. Riu ao ver o corpo do outro inconsciente se remexer e soltar um som de satisfação. Ele estava adorável ali no meio daquela grande cama, parecia até uma criança. Se Sohye visse a cena com certeza estaria soltando gritinhos.

Sentou no chão e encostou suas costas na cama pensando se o que havia feito era tão errado, nunca havia chantageado ninguém e não iria fazer isso com Min, mas ele ficou o dia todo recusando ajuda-lo! Ele o odiava mesmo sem motivo! Estava fazendo um favor em propor aquilo, iria ganhar várias coisas, qualquer um daria tudo para estar em seu lugar, então por que aquelas reações? Não fazia sentido...

Seus pensamentos foram interrompidos quando a criada bateu na porta avisando que o jantar estava pronto. Quanto tempo havia passado? Disse que desceria com o “amigo” em alguns minutos e ela disse que estaria esperando para conhece-lo melhor. Foi até o outro e sentiu-se mal por ter que acordá-lo, ele estava tão fofo.

— Yoongi — Chamou enquanto o balançou um pouco — Sohye avisou que o jantar está pronto.

— Jantar? — O baixinho perguntou confuso enquanto coçava os olhos — Quanto tempo eu dormi?

— Algumas horas — Riu da reação dele — Vamos antes que Sohye comece a reclamar — Segurou a mão esquerda do menor enquanto andavam pela casa.

— Desculpe por ter dormido — Pediu enquanto desciam as escadas.

— A gente começa amanhã — O dono da casa não se importou — Só vou cobrar algo no futuro porque estou morrendo de fome, já que eu não almocei por ter lhe seguido o dia todo.

O pequeno pensou em retrucar, mas preferiu não arriscar. Em vez disso preferiu observar a casa que visitaria pelos próximos meses e sua reação foi ficar abismado, ela era enorme! O quarto do Kim ficava no primeiro andar e quando olhou para cima havia mais quatro andares. Se no corredor do quarto havia sete portas o que teria nos outros? Os pais dele dormiam no mesmo andar ou em outro? O que havia por trás de cada porta? Perguntas e mais perguntas se formaram em sua pergunta.

Seus pensamentos foram interrompidos quando chegaram na sala de jantar e Min não pôde evitar arregalar os olhos ao ver o tanto de carne que havia sobre a mesa, era praticamente o paraíso. Tudo aquilo para apenas uma janta? Ele demoraria uma semana para comer.

— Sohye sempre exagera quando tem visitas, daqui uns dias ela vai estar tão acostumada com você que passará a fazer porções para duas pessoas, não vinte — Riu Taehyung enquanto sentava em uma das cadeiras chamando o outro para sentar ao seu lado, que foi rapidamente obedecido.

— Você fala muito dela — Comentou o menor se arrependendo em seguida de se intrometer na vida do outro. Não possuíam afinidade.

— Ela esteve mais presente na minha vida que meus próprios pais, não que eles tivessem escolha, ela é como uma mãe para mim — Kim não se importou com a “invasão”. Pegou alguns pedaços de carne e viu que ele continuava parado apenas olhando para a comida — Pode pegar o que quiser — E só depois da autorização que ele se moveu.

— Isso está muito bom! — Yoongi não conteve o elogio — Eu adoro carne, mas até quem não gostaria acharia incrível.

Taehyung não disse nada, apenas riu da reação do baixinho. Era nos poucos minutos que ele se abria que agradava a ambos, nenhum deles queriam fazer aquela proposta, apenas foi necessária. O resto da janta eles não se pronunciaram mais, tanto que se assustaram com o som da criada entrando no local enquanto falava rapidamente.

— Eu estou atrasada, tive que ajudar os cozinheiros a limpar a bagunça — Sentou do outro lado da mesa de frente para os dois garotos — Então, como se conheceram?

— Ele estuda na minha sala — Kim respondeu.

— Vocês são próximos? — Ela estava realmente interessada no pequeno.            

— Pode-se dizer que sim — Novamente Kim respondeu à pergunta.

— Você vai vir mais vezes aqui? TaeTae pode lhe mostrar a casa inteira — A criada disse animada — Vocês ficaram hoje o tempo todo trancados no quarto.

— Vou vir sim — Min finalmente conseguiu responder antes que o outro fizesse isso por si — Eu me sinto um pouco desconfortável em lugares que não conheço, por isso Taehyung preferiu que ficássemos no quarto, mas na próxima vez ele pode me mostrar — Sorriu doce e a mulher nem desconfiou o real motivo da interação deles.

Ela perguntou mais algumas coisas como idade, o que quer fazer depois de se formar e Yoongi respondeu a tudo com um sorriso no rosto. Havia gostado da criada, ela o tratou tão bem que em alguns minutos começou a vê-la como um porto seguro, uma mãe... Era errado se apegar a alguém tão rápido?

Depois de comerem, Taehyung disse que era melhor levar Min para casa devido o horário. Pediu para a criada chamar o motorista, enquanto ia até o quarto pegar as coisas do baixinho. No caminho ficaram em silêncio, mas não um silêncio desconfortável como na ida. Apenas um silêncio para ambos refletirem sobre tudo o que aconteceu no dia.

Ao chegarem na casa de Yoongi o mais alto estranhou ao ver o prédio pequeno. Como ele conseguia morar em um lugar assim? Um apartamento como aquele deveria ter espaço apenas um quarto, uma cozinha e um banheiro. Preferiu não dizer nada e esperar o baixinho entrar no prédio, só então pediu para o motorista voltar.

Na manhã seguinte os dois sequer trocaram olhares quando se cruzaram. Cada um com o seu grupo. Taehyung com os populares e Yoongi com os esquisitos. Era como se o dia anterior não tivesse sido nada além de um sonho e o loirinho chegou a acreditar nisso por um tempo. Porém ao entrar na sala de aula poucos minutos antes do professor chegar um pequeno papel com os dizeres: “Encontre-me na biblioteca no final das aulas” indicava que tudo era real.

O pequeno suspirou, pela primeira vez não conseguiu prestar atenção nas aulas. Estava ansioso demais, não estava preparado para viver uma parte de sua vida com o Kim e em outra fingir que nem o conhecia. Se tivesse aceitado o ensinar na primeira vez que ele pedisse será que ele também pediria para fingir que não se conhecessem no colégio? Pediria ajuda até durante o intervalo? O quão desesperado estava para melhorar as notas?

Seus pensamentos foram interrompidos quando seus amigos lhe chamaram para irem até o refeitório. Havia se distraído por tanto tempo, mas ao invés de tentar se concentrar na conversa dos amigos ou nas próximas aulas, Yoongi apenas aceitou que não conseguiria fazer nada e deixou se perder em seus pensamentos.

Quando o sinal tocou anunciando o final dos aulas o garoto fez questão de esperar todos saírem para então guardar seu material. Caminhou em passos lentos em direção a biblioteca, queria evitar o máximo de tempo possível ao lado do Kim. Porém, para a sua surpresa, quando chegou o outro não estava.

Pensou em aproveitar para fugir, mas desistiu assim que se lembrou de seu segredo. Suspirou, pegou um livro e sentou na mesa da biblioteca mais longe das outras, iria esperar meia hora, se ele não aparecesse iria embora e no dia seguinte justificaria com o outro.

O tempo passou, devolveu o livro e já estava abrindo a porta quando o outro chegou.

— Onde pensa que está indo? — Taehyung perguntou um tanto alterado.

— Eu lhe esperei por meia hora e ainda me pergunta onde estou indo? — Yoongi se irritou.

— Eu precisei resolver algumas coisas á indo? — Taehyung perguntou um tanto alterado.

— Eu lhe esperei por meia hora e ainda me pergunta onde estou indo? — Yoongi se irritou.

— Eu precisei resolver algumas coisas — Segurou o pulso fino do mais baixo e o puxou para irem embora — Vamos logo, estou com fome — Disse quando chegaram no carro chique e praticamente empurrou o garoto para dentro.

Na ida até a mansão os dois se mantiveram calados, um irritado com o outro. Taehyung levou o outro para a sala de jantar para almoçarem, nenhum deles se importando com o risco de alguém desconfiar da relação deles. Sohye observava tudo no canto do lugar se irritou e foi até eles.

— Garotos, por que estão tão quietos? — Sentou-se na frente dos dois como da outra vez — O clima entre vocês está tão pesado que até a morte se incomodaria...

— Taehyung é um irresponsável idiota! — Começou o mais baixo emburrado.

— E você é um idiota que quebra acordos. Sohye, ele ia embora do colégio sem mim, mesmo prometendo que viria estudar comigo todo dia! — O Kim não ia deixar apenas o outro falar.

— Você pediu para eu lhe esperar na biblioteca no final da aula e demorou meia hora! — Justificou.

— Meninos, parem! — Disse séria — Não acredito que estão brigando por tão pouco! Taehyung, você deveria ter ido para a biblioteca assim que a aula acabasse, afinal, marcou esse horário — A mulher começou a falar e quase riu da cara emburrada do “patrão” — E, Yoongi, você também está errado, iria quebrar uma promessa, deveria esperar mais, Taehyung podia estar muito ocupado com algo importante, mas se ele não fosse lhe encontrar, ele com certeza teria desmarcado... — Soltou um suspiro e encarou ambos — Agora se abracem e peçam desculpas um para o outro!

Os dois trocaram olhares por um instante sem saber o que fazer, mas ao ver que a criada ainda os observava, souberam que não teriam escapatória, por fim se mexeram abraçando. Não foi um abraçado forte que melhores fazem, após se perdoarem, também não foi aquele abraçado falso que as pessoas dão apenas para falar que fizeram. Foi um gesto simples e aconchegante.

A mulher sorriu satisfeita e saiu da sala satisfeita.

— Isso foi... — Yoongi começou a falar depois que se separaram, porém calou-se antes de concluir a frase.

— Bom? — Taehyung completou incerto e o outro assentiu.

— Vamos para o seu quarto estudar? — O baixinho perguntou após alguns instantes em silêncio.

O Kim acenou e segurou a mão do pequeno para lhe guiar pela casa. Ao entrarem no cômodo, Taehyung sentou-se em frente à mesa e pegou seu material olhando para o outro em expectativa.

Yoongi parou para pensar qual matéria seria melhor começarem, após um tempo pensando decidiu começar pelas matérias de línguas, seriam as mais fáceis e divertidas para o garoto que estava desacostumado a estudar. Sentou na frente do maior e pediu para escrever uma dissertação sobre o colégio, com o intuito de avaliar o quão atrasado ele estava.

Após uma hora o garoto terminou e Min pegou o texto para corrigir. Alguns hangul estavam escritos errados, ou errado os tempos verbais e conjugações, e, ás vezes, o Kim não conseguiu escrever algumas frases de uma forma exata e descritiva, consequentemente deixando algumas frases ambíguas, ou que fizessem o leitor ter dificuldades em entender o posicionamento dele.

O nerd suspirou, ele não era horrível, mas precisava estudar praticamente toda a gramática que aprenderam desde o início do ensino médio. E essa era a matéria que ele era melhor! Para recuperar o ritmo o garoto teria que estudar ao menos cinco horas por dia, incluindo finais de semanas e feriados.

— Hoje eu vou lhe passar alguns exercícios gramaticais e explicar a importância deles e como funcionam — Yoongi começou a falar após reler o texto — E vou pedir para você ler um capítulo de qualquer livro que quiser, mas ao invés de você se focar somente na história preste atenção no hangul e em como as frases são formadas — Levantou e se aproximou do outro sentando bem ao seu lado.

A tarde passou rapidamente, Min ensinava como fazia cada exercício com paciência, não que precisasse de muita, ao contrário do que esperava o Kim aparentava não ter dificuldades em aprender. Ás vezes sequer precisava repetir as explicações, pois ele fazia corretamente.

— Yoongi — Taehyung lhe chamou enquanto fazia o último exercício de coreano — Seus pais não vão brigar por você vir aqui todo dia? — Perguntou. Quando obrigou o garoto a lhe ensinar, nem pensara no que os pais dele achariam disso.

— Eu moro sozinho — O baixinho respondeu dando de ombros — Apresse-se em terminar, porque eu quero passar algumas coisas de inglês para você.

O mais alto ignorou a última frase e ficou pensando no pequeno morando naquele pequeno apartamento, com todos os empregados e Sohye se sentia solitário ás vezes. Yoongi não se sentia assim? Como conseguia aguentar? Ainda mais com tanta gente no colégio enchendo seu saco, se estivesse em seu lugar não aguentaria. Queria abraça-lo e perguntar sobre seus sentimentos e saber o motivo de não morar com os pais, mas não podia fazer isso, eles ainda não tinham intimidade.

Para a surpresa dos dois garotos o tempo passou rapidamente e puderam avançar bastante as duas matérias sem deixar o Kim cansado ou desconcentrado. O baixinho já estava guardando seu material para ir embora, quando o proprietário lhe chamou para jantar.

— Não precisa eu estou lhe dando muito gasto — Tentou negar, mas o mais alto não se satisfez.

— Yoongi, eu sou rico! — Disse sério — Está tarde, você ficou o tempo todo me ensinando e pelo o que eu vi você deve estar exausto — E sem esperar que o outro retrucasse, puxou o menor em direção a sala de jantar.

Comeram Nakji Bokkeum com Kimchi e arroz. O pequeno adorou o prato, não tinha muito tempo para cozinhar então sempre comia Ramyeon e quando tinha sorte conseguia fazer Doshirak. Tentou evitar de demonstrar o quanto estava amando a comida, mas ao ver o sorriso satisfeito do maior soube que havia falhado.

Taehyung quis acompanhar o baixinho até sua casa novamente, mesmo este negando dizendo que era melhor ele ficar e descansar. Assim como no dia anterior, ficou esperando Yoongi entrar no prédio para fazer o trajeto de retorno.

Em casa Kim quis ver como estava ficando o quarto em que mostraria as práticas para o outro. Entrou no quarto no final do corredor onde ficava seu quarto e observou o que já estava pronto. Eles estavam fazendo da forma que havia planejado, mesmo que tudo tivesse sido montado no período da manhã.

Uma cama King encostada no meio da parede oposta à da porta com colchas vermelhas. Na parede esquerda havia um armário onde seria guardado os brinquedos que usaria, assim como algumas roupas femininas e infantis, além de fraldas e outros acessórios de bebê. Próximo a parede da cama, só que mais à direita havia um “X” feito de madeira e mais ao meio da sala uma mesa e uma cadeira de metal.

Em frente a cama vários chicotes, chibatas e floggers estavam dependurados. Em algumas partes do teto fora preso algumas correntes, para conseguir prendê-lo de pé. Assim como nas paredes ao lado cama e dentro do armário. O quarto estava quase pronto, sorriu satisfeito e saiu. Logo sua vez de cumprir o acordo chegaria e estava satisfeito com o lugar. Podia-se dizer que até mesmo ansioso.

Voltou para o quarto, tomou um banho e foi para cama. Antes de dormir pensou pela primeira vez em Yoongi, em como ele estava se sentindo com tudo o que estava acontecendo, em como ele se sentia enquanto lhe ensinava, em como ele se sentia com Sohye, em como ele se sentiria com as práticas e, principalmente, em como ele estaria se sentindo naquele momento sozinho naquele apartamento.

E então, em meio a tantos pensamentos, adormeceu.


Notas Finais


Obrigada a você que chegou até aqui e obrigada a você, se quiser comentar ou fazer alguma pergunta, podem fazer a vontade, isso me deixaria muito feliz.
No próximo capítulo a interação vai começar a aumentar.
Obrigada novamente e até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...