História A rainha, a princesa e a plebeia - Camren - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Demi Lovato, Fifth Harmony, Jessie J, Katy Perry, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Swift
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Jessie J, Katy Perry, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Swift
Tags Camren, Demally, Norminah
Visualizações 153
Palavras 2.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oinn '^'

Capítulo 12 - Lágrimas de sofrimento


Michele saiu louca - mais do que já era - daquele grande salão e foi direto para seus aposentos. Veronica ao ver o quão transtornada estava Michele, correu atrás dela até a alcançar e seguir junto a ela para os aposentos da rainha. Assim que as duas entraram Veronica tratou de tirar suas roupas e as de Michele para que a mesma tirasse todo o sangue que havia em suas roupas.

- Vem, Michel, vamos banhar. - Falou puxando sutilmente a mulher que parecia em outro mundo. Veonica sentou Michele na banheira e logo entrou também, pegou um pano macio e mergulhou-o na água que estava começando a se misturar com sangue e passou em Michele olhando em seus olhos verdes e distantes. - Michel... Eu tomei uma decisão. - Falou chamando a atenção da outra. - Eu... Não quero mais passar os três meses restantes aqui. - Falou vendo o olhar curioso de Michele passar para um incrédulo e temeroso. - Quero voltar para Los Angeles. - Falou encarado a mulher a sua frente e parando de esfregar Michele.

- O quê? Por quê? - Falou se levantando de uma vez e encarando a outra de forma aflita.

- Ainda me pergunta o por quê? Porquê eu não aguento mais esse seu jeito louco! Tu é uma louca e se continuar assim vai me perder e perder todos que te amam ou te amaram um dia. - Falou ficando frente a frente com a outra.

- Vero... - Ela sente seu coração apertar e um ódio enorme crescer ao mesmo tempo. - Você acha que pode falar assim comigo? - Esbravejaou apontando o dedo na cara de Veronica.

- Quem disse que não posso? Eu posso e vou. Tu é uma louca, psicopata, o pior monstro que eu pude já ter o desprazer de ver e... Poha! Por que eu tinha que amar-te, seu monstro idiota? - Chorou sentindo raiva de si mesma.

- Veronica... Você não vai à lugar algum! - Fala abraçando-a de forma possessiva e desesperada. - Eu te amo tanto... Ficar longe de tu é um suplício, meu amor. - Falou chorando. - Não me deixa... Por favor, por favor não me deixa! - Suplicou enterrando o rosto no vão do pescoço da outra e chorando.

- Vem, vamos tomar banho, Michel. - Suspirou acariciando os fios negros de Michele e a puxou para baixo e voltou a dar banho na outra.

Enquanto isso em uma das torres do castelo estavam Camila e Lauren conversando. Bom, Camila estava falando e Lauren ouvindo já que a latina disse que não iria mais ler a mente da outra.

- Sabe, Lolo, um dia eu estava andando pelo campo e vi uma criaturinha... Eu pensei que era só mais uma das minhas paranóias, mas quando eu resolvi segui-la eu descobri que não se deve sair seguindo criaturas estranhas. - Falou a latina olhando para os olhos verdes e sorriu tendo a lembrança de quando era apenas uma criança. - Eu entrei na floresta e saí correndo atrás daquela criatura de orelhas pontudas e cabelos castanhos. Ela correu e eu corri atrás dela até que eu não sabia mais onde eu estava. Foi estranho... Eu estava em uma parte morta da floresta, tinha um cheiro nojento e tinha uma neblina estranha que eu não sabia o porque dela estar ali. Eu olhei para os lados e falei: "tem alguém aí? Alguém? Senhor orelhas, você está aí?" - Sorriu gostosamente lembrando do quanto aquilo havia sido embaraçoso.

"Céus! E o que aconteceu? Camila, tu não podes sair seguindo criaturas de orelhas pontudas!" Lauren lhe lançou um olhar de repreensão.

- Eu olhei por todos os cantos até sentir uma mão gelada em meu ombro e uma respiração em minha nuca... Ele falou: "mamãe disse que não devemos seguir estranhos e se um te seguir... Eu tenho que mata-lo." O garotinho falou e eu me encolho sentindo um arrepio atravessar todo o meu corpo. Eu me virei e o vi... Olhos verdes, cabelos castanhos e longo amarrado em um rabo de cavalo, orelhas pontudas, vestido apenas com uma calça e pés descalços. Ele me olhou por longos minutos e sorriu e se afastou dizendo: "sou Harry Styles. Como tu se chamas?" Ele perguntou me olhando curioso e eu respondi: " Camila Cabello. Por favor, não me faça mal!" Falei e ele tombou a cabeça para o lado e me analisou e depois sorriu. "Tu é magrela e não me faria mal." Ele falou soltando uma gargalhada e... - Foi interrompida pela porta que se abriu por uma Normani aflita.

- Camila, perdão pela invasão. Posso ficar aqui um pouco? - Falou passando a mão nos longos cabelos lisos.

- Tudo bem, Mani. Irei deixa-las a sós. - Soltou a mão de Lauren e se levanta.

- Se quiser pode ficar. Eu só... Quero ficar em algum lugar onde eu confie em alguém. - Falou suspirando e indo para a sacada.

- Oh... - Camila sentou-se na cadeira novamente  e suspirou de forma pssarosa. - Acho que alguma coisa muito desagradável aconteceu. - Falou Camila acariciando a mão branca e cheia de veias de Lauren.

"Michele... O que tu fizestes dessa vez?" Pensou Lauren e suspirou apreciando a carícia que ganhava na mão.

Passou-se minutos em silêncio até que Normani entra novamente no quarto.

- Irei regressar à Nova York. - Anunciou Normani andando pelo quarto.

- O que? Por quê? - Camila perguntou virando-se em direção à Normani e a encarando.

- Porquê Michele fez uma crueldade horrível e eu não quero arrumar mais confusão. Eu vim pra arrumar uma rainha e não consegui, não tenho mais o que fazer aqui. - Explicou passando as mãos no cabelo e olhando pra Lauren.

"O que aquela desmiolada fez dessa vez? Tá que a Mani não é nenhuma flor mas ela não admite crueldades sem precisão."

- Oh... Entendo. Você vai vir outras vezes? - Perguntou Camila esperançosa.

- Sim. Também tenho Lauren pra visitar e minhas mais novas amigas. - Sorriu a negra e caminhou até a cama. -Foi adorável te conhecer, Camila. Eu queria conhecer uma mulher para dividir minhas noites e dias felizes mas... A profecia de Dinah ainda não se cumpriu. - Sabe, Laur... Eu queria que tu perdoasse-me por não ter te visitado nos primeiros dias que cheguei. - Normani se agachou ao lado da Laure e beijou sua testa.

"Por Deus, Normani! Foram apenas três dias." Lauren se esforçou, se esforçou mesmo até que conseguiu entortar levemente lábios em um pequeno sorriso. Normani ao ver aquilo sentiu-se especial.

- Uau! Faz tanto tempo que não vejo um sorriso em teu rosto, minha cara amiga. - Sorriu grande e pegou mão direita de Lauren a apertando de leve e levando-a até os lábios. - Obrigado por não desistir. Voce é especial, Laur. - Ela olhou nos olhos verdes de Lauren e viu que eles agora tinha ago que ela nunca viu em Lauren. Olhos brilhando pela paixão. Oh sim, ela vou o jeito que a amiga olhava para a latina. Eram olhares de admiração, curiosidade, ternura e... paixão.

- E você, Cabello. - Falou apontando para a latina que sorria vendo tudo calada. - Cuide bem da minha branquela. - Falou cerrando os olhos e a olhando de forma mandona - coisa que ela era muito por sinal -.

- Sempre. - A latina aperta levemente a mão de Lauren e alarga seu sorriso.

- Bom, agora eu preciso pedir para Zendaya pedir para que arrumem minhas coisas. Quero partir ainda hoje. - Falou se erguendo e caminhando até a porta. - Até a próxima. - Deu seu melhor sorriso e saiu dali.

(...)

- Lauren... Hoje  tu falaste, coisa que nunca tinha conseguido desde que tinha dezessete anos quando caiu daquele cavalos. - Florência ponderou sobre o que iria falar a seguir e continuou. - Tu não queria ou não podia esse tempo todo? - 

"Acho que não conseguia. Acho que não tinha uma razão para tentar viver, mas... Agora eu tenho. Camila trouxe suas amigas e eu as conheci, Vero e Mani também estavam aqui para me apoiar.''

- Crianças... - A senhora sorriu e se levantou da cama. - Bom, tenho que ir. Está tarde e ainda tenho que, provavelmente, dar umas broncas em Ally. Oh, aquela garota vive arrumando encrenca. - A senhora ergueu as mãos para o alto e negou com a cabeça.

"Suponho que sim." Lauren sorri em mente e acompanhou com o olhar a senhora lhe dar um beijo na testa e se despedir saindo do quarto.

(...)

Já era por volta de uma e cinco manhã quando Lauren ouve um barulho atrás da porta que lhe vez acordar.

"O que está acontecendo?"

De repente a porta de ferro é aberta lentamente provocando um chiado assustador e um homem surge na porta. Cabelos grandes e estranhos, pele negra, olhos claros e usando a armadura da guarda real.

"O que esse homem quer? Onde está sir Valentino?"

- Princesa... - O homem sorriu mostrando seus dentes amarelados e andou com a espada ensaguentada arrastando no chão. - Eu sou Ty Dolla, o novo guarda. - Falou sentando ao lado de Lauren na cama e acariciou o rosto magro da mesma.

Medo era tudo o que definia Lauren Jauregui naquele momento.

- Sabe princesa, eu sempre ouvia meus colegas falando o quanto você era bonita... Mesmo estando  nesse estado. - O pé de maconha falou descendo seus dedos até os seios pequenos de Lauren e apertou de leve. - Até que eu fui mandado para ficar de guarda em seus aposentos. - Falou soltando a espada no chão e se levantando.

"Alguém me ajuda, por favor!" 

Lauren já derramava lágrimas de medo e desespero e só aumentou mais quando ela sentiu o tecido de seu vestido sendo rasgado.

- Olha que linda! - Ele sorriu de forma maldosa e correu os dedos da clavícula até o monte Vênus de Lauren . - Quando eu era adolescente eu estava bebendo com meus amigos e disse que um dia iria foder uma princesa, e olha onde estou. - Sorriu levando a mão até a vulva de Lauren e esfregou seis dedos cheios de sangue ali. O homem afastou sua mão e começou a tirar sua armadura as pressas até que finalmente se livrou dela e ficou completamente nu. Lauren estava com a respiração acelerada e o coração do mesmo jeito. 

"Não! De novo não, por favor não!" Lauren derramava lágrimas sofridas. Estava com medo, muito medo, talvez até mesmo apavorada. Ela estava se martirizando por não poder se defender como antes. Como uma guerreira,a melhor guerreira de toda Miami.

- Irei te foder bem gostoso, minha senhora. Só não grite muito. - Ironizou o homem e se ajoelhou na cama e levou sua mão até seu membro e começou a se masturbar. - Gostas do que vê, minha senhora? - Sorriu aumentando a velocidade em que sua mão movia-se em seu pênis até que minutos depois ejaculou em cima da mulher inerte em sua cama. - Oh que delícia! Sinta como o meu leite é bom. - Falou recolhendo com os dedos um pouco do líquido que estava na barriga magra e funda de Lauren e o leva até a boca da mesma a fazendo engolir a contragosto. - Minha princesa, não precisa chorar. Você vai ter o que quer. - Falou e afastou as pernas de Lauren com as mãos e se encaixou entre suas pernas. - Sinta o quanto é bom ser fodida por mim. - Fala a penetrando de uma vez com brutalidade. 

Aquilo doeu tanto psicologicamente quanto fisicamente. Oh não, aquilo estava matando Lauren. Ela se sentiu cada vez mais suja a cada estocada que o homem lhe dava. As lágrimas desciam como lâminas em seu rosto e ela só queria que aquilo acabasse e principalmente nunca tivesse acontecendo.

- Sua putinha! Oh, isso! Como você é apertada, sua vagabunda. Sente o quanto é bom. - Gemia enquanto penetrava a mulher de forma animalesca.

Enquanto isso no quarto de Michele ela estava mais uma noite passando em claro. As lembranças amargas de seu passado nunca a deixavam dormir, e agora, ela tinha mais uma infeliz lembrança para tirtura-la durante à noite. Ela olhou para a amada dormindo tranquilamente ao seu lado e suspirou. 

-Ah como eu te amo, meu bem... -Acariciou o rosto de Veronica e levantou. Caminhou pelo quarto silenciosamente e saiu do mesmo assustando os guardas, ela olhou-os e saiu andando pelo enorme castelo. Aquilo já era uma rotina para a morena. Era sempre assim.

- Mas o que é isso? - Falou baixo enquanto parou na torre onde sua irmã dormia. Ali tinha um homem na porta ensanguentado e, obviamente, morto. - Lauren! -



Notas Finais


Tá uma merda esse cap '^'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...