História A Thousand Problems - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Justin Bieber, Kylie Jenner
Personagens Camila Cabello, Justin Bieber, Kylie Jenner, Personagens Originais
Visualizações 80
Palavras 3.493
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura sobrinhas🌷

Capítulo 4 - No witnesses baby


Fanfic / Fanfiction A Thousand Problems - Capítulo 4 - No witnesses baby

A Thousand Problems 




Point of view KYLIE JAUREGUI 

Alguns dias depois 

Saint Louis




Acendi o maço de cigarros com meu isqueiro banhado a ouro, que na verdade tinha roubado de um gangster em uma festa, e comecei minha caminhada afinal a moto estava quebrada devido meu querido acidente. Lembrei-me que Lauren estava em casa ou seja as chances de eu chegar lá e encontrar as duas fodendo loucamente no sofá eram imensas. Murmurei um palavrão, chutando uma lata de lixo e voltei a andar pensando pra onde iria, a puta da Gigi tava com aquele traficante, minhas tías so ficam pegando no meu pé, eu tô proibida de ir nas boates da Lauren e nem um bar que eu gosto tá aberto as 12:21.

Dei de ombros resolvendo que iria passar o dia na rua, pouco me fodendo com o que iria fazer e então lembrei que fazia algum tempo que não cometia algum delito. Depois de uma longa caminhada até o centro, atrás de um beco substitui minha jaqueta de couro por um moletom liso, minha calça jeans rasgada por uma legging e meu salto por um all star, escondi meu cabelo por debaixo do moletom colocando uma bandana preta em meu rosto e coloquei a touca por cima

Sim eu sempre trago alguma roupa pra cometer algum crime, afinal corro melhor de tênis

Abri minha mochila pegando lá do fundo uma arma que tinha furtado da Lauren obviamente, coloquei as balas, enfiei minhas mãos em uma luva preta para não deixar minhas digitais em lugar algum e joguei a mochila nos ombros. Sorri orgulhosa ao ver meu reflexo no espelho sujo ali, e então sai correndo para dentro da loja, primeiro atirei no teto fazendo as pessoas gritarem

—— Todo mundo no chão, agora! Bala vai corre solta e nem pensem em dar uma de herói! —— deixei a ordem em um tom tom frio, vendo todos me obedecerem, apontei a arma pro carinha no balcão e sorri por trás do pano que cobria meu rosto —— Coloca todo o dinheiro em uma sacola, vai! Não ouse chamar a polícia, saio de lá e faço sua vida um inferno

Vi o velho afirmar com a cabeça tremendo de medo enquanto fazia o que lhe mandei e fui escolher uma guitarra, peguei uma preta bem foda por sinal pois tinha várias caveiras, passei o talabarte por meu ombro e caminhei calmamente até o balcão pisando na mão das pessoas no chão. Peguei a sacola vendo a mesma cheia de dinheiro o que me fez sorrir, enfiei ela em minha bolsa e quando me virei um policial entrou na loja. O homem olhou para as pessoas no chão todas chorando, olhou pra mim e sacou sua arma

—— MÃOS NA CABEÇA AGORA! —— gritou, me fazendo rolar os olhos 

Minha arma já estava engatilhada, então apenas apontei, mirei e atirei em seu coração fazendo as pessoas gritarem. Atirei no atendente e depois em todos os clientes deixando um rio de sangue naquela loja de músicas

—— Sem testemunhas —— falei sorrindo e sai correndo para o mais longe dali, pulando alguns muros, pegando becos etc



—— Don't you miss me when I'm gone. Cause you're the fucking reason that I'm not around. Don't you miss me when I'm, miss me when I'm gone. Cause you're the fucking reason that I'm not around. Fucking reason that I'm not around —— enquanto ia cantando baixinho, tocava as melodias em minha nova guitarra, sentia a morna brisa de fim de tarde batendo em meu rosto 

Escrevi em um papel o que tinha cantando, finalmente terminando aquela música, peguei um maço de cigarro levando o mesmo até a boca, prendendo entre os dentes e comecei a procurar meu isqueiro, porém não o achei em lugar algum, de novo. Senti meu cigarro ser acesso, me fazendo voltar a voltar a pra frente, encontrando o loiro, sempre usando suas roupas bad boy/gangster 

—— Quanto tempo... J.. —— deixei a frase no ar, por não lembrar de jeito nem um seu nome, cruzei o cenho e soltei o ar pelo pequeno vão entre meus lábios 

—— Que feio Jauregui, não lembra o nome do cara que salvou sua vida a pouco tempo atrás? —— perguntou o tatuado, se sentando do meu lado, escorando as costas na árvore assim como eu

—— Justin? —— o mesmo afirmou com a cabeça, e pegou meu caderno —— Já tá forgando 

—— Você vai acabar com a minha dor? Você vai tirar a minha vida? Você vai me fazer sangrar? Você vai me pendurar para secar? Você vai tomar a minha alma na chuva da meia-noite? Enquanto eu estou caindo aos pedaços. Enquanto eu estou enlouquecendo —— leu tudo em um sussurro e depois olhou pra mim —— Você que fez? 

—— Tenho mais dons do que ser problemática perturbada e doente mental 

Sorri ladino, meu típico sorriso cafajeste —sim eu sei sorrir assim —e voltei a tocar, olhando para as cordas 

—— Ficou sabendo do massacre na loja de músicas? Parece que uma das mulheres lá tava grávida, a pessoa que matou ela com certeza não tem coração 

—— Obrigado é um dom —— respondi ainda focada na música, e vi ele me olhar incrédulo 

—— Não foi você 

Abri minha mochila, pegando minha arma e entregando a ele, peguei minhas luvas cheias de sangue e entreguei a ele de volta, continuando a tocar em seguida 

—— Por que matou eles? 

—— Sem testemunhas baby 

—— Mas... Até onde eu ouvi, só roubaram o dinheiro e uma guitarra. Matou mais de 16 pessoas inocentes por uma guitarra, sendo que provavelmente você já tem várias, e por alguns dólares sendo que sua mãe é rica? —— realmente não acreditei que ele, o segundo maior gangster da região, estava inconformado por eu ter roubado e matado pessoas inocentes 

—— É sério isso? O grande Justin Bieber, o gangster metido pra porra, que já comeu Saint Louis inteira, que só se mete com os maior gangster tá com raivinha por que eu, uma garota problemática, matou algumas pessoas e roubou? Cara você não tem o que fazer da sua vida não? —— agora eu olhava pra ele, soltei a fumaça bem em seu rosto e vi ele travar o maxilar —— Isso é sexy, faz mais vezes 

—— Não sei se sabe, mas não se fica com a roupa que usou pra fazer um assalto —— Bieber se segurava ao máximo para não gritar, era nítido, e aquilo me arrancou um bom sorriso 

—— Sério? Ham, eu sempre esqueço 

Coloquei minha guitarra em seu colo, ficando de joelhos na grama morna, peguei minha mochila e tirei o moletom, voltando para minha jaqueta, me levantei, tirei os tênis e tirei a calça fazendo questão de empinar a bunda bem em sua direção. Justin gemeu rouco, e baixo, me fazendo sorrir de lado, peguei minha jeans e vesti a mesma, me virei para ele vendo que o mesmo estava de queixo caído, peguei minha guitarra, joguei a mochila nos ombros, e me inclinei. 

Coloquei o cigarro entre seus dentes, vendo seu olhar extasiado sobre mim, deslizei a mão por seu abdômen indo até sua ereção, qual apertei com vontade ouvindo ele gemer contra minha pele, e beijei o canto de seus lábios, antes de sair andando rapidamente 





Point of view KYLIE JAUREGUI 

Uma semana depois 

Saint Louis 





—— Filha, gigi está la embaixo na portaria —— ouvi o grito de Camila, atrás da porta, me fazendo revirar os olhos bufando 

—— Diz que eu tô dormindo, não tô afim de socializar hoje muito menos sair do quarto —— gritei de volta, me concretando nas melodías da guitarra —— I'm not a monster, I'm so a little girl problematic 

—— Sim senhora 

Ouvi seus passos enquanto se afastava, fazendo a paz voltar a reinar em meu quarto que fedia a maconha, álcool e um lubrificante de morango —como qualquer pessoa eu preciso sentir um pouco de prazer. Então, alguns segundos depois a porta foi aberta por aquela coisa loira, toda de rosa, cuspindo fogo pelo cu arrombado 

—— KENDRA KYLIE ESTRABÃO JAUREGUI, SUA PIRANHA FALSA—— berrou Jelena, furiosa, porém só a ignorei, focando em minha nova música 

—— Isso é cheiro de lubrificante de morango Kendra? —— perguntou Cabello parada na porta, e as duas me olharam incrédulas

—— Porra não posso nem gozar em paz viu, me deixem me masturbar credo, deixa eu ser feliz dando uma de DJ! —— respondi sem olhar para nem uma delas, apenas terminando de compor 

—— Você precisa achar um namorado filha —— foi so isso que Camila disse antes de sair, e mostrei o dedo do meio para a porta 

—— Piranha, lembra da Tiffany? —— Gigi sentou-se na beira da cama, deitando sobre minha barriga e apoiando o rosto nas costas das mãos 

—— A primeira garota que eu beijei? —— a loira afirmou com a cabeça —— Lembro

—— Então, semana passada ela me chamou pra ir em uma festa que vai ter na casa dela, e eu falei que ia pensar. Como eu realmente não tô com animo pra ir naqueles bares nojentos que você gosta, nós vamos na festa dela, e ela me mandou mensagem hoje implorando pra mim te levar 

—— Não tô afim de ir em uma festa aonde tá cheio de gente que me odeia, que so fala merda de mim e já fez eu tomar muito no cu durante minha vida —— voltei a tocar, antes fechando o caderno pois não queria que ela visse uma música tão idiota quanto aquela 

—— Bebe você não tá entendendo, vai tá cheio de gangsters mais velhos la, sabe que eles gostam de garotas inocentes do colegial —— Gigi sorriu maliciosa enquanto falava, pois sabia de meu fetiche por gangsters mais velhos 

—— Hum-hum, eu sei mais do que você como eles funcionam, e eu não sou o tipo de garota que eles querem do lado, principalmente por eu ser a filha da dona dessa cidade 

Coloquei minha guitarra roubada pro lado, me sentei pegando uma caixa de cigarros debaixo do travesseiro, e meu isqueiro, peguei um maço, acendi, levei até a boca, dando uma boa tragada e soltei a fumaça pela boca, voltando a me deitar 

—— Por isso mesmo que hoje, você vai como a Kendra e não como a Kylie, vai tomar banho que você tá fedendo a maconha misturada com lubrificante se morango 

Revirei os olhos antes de me levantar, pois sabia que discutir com ela não daria em nada, eu sempre fico puta, ela chora, eu me rendo e no fim ela vence, já até desisti. 

Tomei um banho rápido, tirando todos os cheiros "estranhos" de mim, já fora do boxer enrolei meu corpo em minha toalha preta e caminhei para fora do banheiro, sequei todo meu corpo antes de me sentar na cama vendo minha melhor amiga se sentar atrás de mim e a mesma começou a fazer uma trança raiz em meu cabelo. Depois de esperar ela colocar a peruca preta, o que me causou uma careta de raiva pois eu estava amando meu cabelo colorido, vesti a lingerie preta, a calça legging extremamente justa de mesma cor e o cropped de frio, salmão que espremia meus seios ao máximo, os deixando bem maiores 

—— Jelena, sabe que eu não gosto de rosa —— me virei para ela, logo depois de ter colocado o salto preto, cruzei os braços e fiz bico 

—— Kylie, você tem três cores favoritas, preto em primeiro, vermelho em segundo e rosa por último. Meu amor, sou sua melhor amiga desde nossos 5 anos, não precisa mentir pra mim, vamos logo porque hoje você perde essa virgindade —— ela já ia me puxando, porém me mantive parada —— Que foooi? 

—— Eu não vou ir sem maquiagem 

—— EU FAÇO 




Fiquei no canto olhando para meus cortes que já estavam cicatrizando, enquanto esperava a loira voltar do banheiro pois tinha tido um pequeno incidente com o absorvente, quando vi duas mãos se abrirem na parede, ao lado de minha cintura. Minhas narinas foram dominadas por um perfume familiar, e o calor daquele corpo colado ao meu também não era desconhecido. Coloquei os braços para trás, para esconder os cortes, e ergui o olhar encontrando o do loiro, que mantinha seu sorriso cafajeste no rosto

É impressão minha ou esse cara tá me perseguindo? Não é possível irmão 

—— Jauregui, não esperava te ver aquí —— falou Justin, umideceu os lábios com a língua de um jeito muito sexy, e colocou uma mão em minha cintura enquanto a outra deixou aberta na parede, só que agora ao lado de minha cabeça 

—— Nem eu esperava vir aqui —— rebati usando um tom entediado, pois era isso que eu estava naquele momento e ouvi ele rir —— Já comeu quantas vadias? E quantas virgens? Até agora claro 

—— Hum... —— Ele pensou por alguns segundos —— Vadias até agora umas 5, virgens umas 6

—— Espera —— fiquei realmente chocada, abrindo um pouco a boca —— Já teve 10 orgasmos? 

—— Deve ser, um pouco mais eu acho, não tenho certeza 

—— Porra cara... Como seu pau aguenta? Eu sou burra mais acho que uma pessoa não aguenta tantos orgasmos 

—— Eu aguento, e já tô pronto pro próximo, bem que podia ser com você 

Bieber se inclinou devido nossa imensa diferença de altura, e depositou um beijo molhado, lento em meus seios que estavam quase de fora devido o decote exagerado. Senti suas duas mãos passearem por minhas costas, descendo até minha bunda aonde ele apertou com força, antes de ficar apalpando com vontade, sem parar de dar beijos em meus peitos 

—— Um dia quem sabe, mas não hoje Bieber —— tirei suas mãos de mim, vendo seu olhar puto, segurei seu queixo com a mão direita e dei um rápido beijo no cantinho de seus lábios, então sai a procura da vadia 

—— PUTA! —— dei um gritinho de susto quando a desgraçada apareceu do nada, fazendo as pessoas olharem e revirei os olhos dando um tapa na nuca dela —— Bora jogar verdade ou consequência 

—— Não tô afim, na verdade eu quero mesmo é ir embora, não consigo me sentir bem nesse tipo de lugar —— eu realmente me sentia um monstro em lugares daquele, as pessoas dali me olhavam ou com nojo, medo ou inveja e aquilo era desconfortável até demais

—— Para Ky! Vamos fazer assim, a gente joga algumas partidas e depois vamos pra minha casa encher a cara, meus pais saíram 

Bufei, e afirmei com a cabeça, ela gritou, segurou minha mão e me puxou até uma rodinhas aonde tinha todas as pessoas da festa e todos os gangsters, principalmente o Senhor Orgasmo e seus amigos 

—— Vamos todos dizer os nomes para quem não conhece e deixando bem claro, esse jogo não tem regras qualquer desafio é válido e quem não cumprir levará uma leve punição —— assim que Tiffany terminou de explicar, todos dissemos nossos nomes e o jogo começou 

Foi passando, foi passando, foi passando, desafiei três pessoas, respondi três verdades que me fizeram tomar bonito no cu, pois os filhos da puta só perguntaram dos meus podres, até que, a boca da garrafa caiu apontada para Jelena, e a bunda para mim 

—— Puta merda —— sussurrei no mesmo instante que ela gritou em comemoração 

—— Te desafio a dar um beijão de língua de um minuto no Justin —— a vadia teve coragem de sorrir vitoriosa, os amigos dele ficaram empurrando seu ombro feito idiotas e ele sorriu malicioso para mim

—— Calma aí meu amor, eu não escolhi desafio, na verdade você nem perguntou. 

—— É isso que eu tô vendo? A filha da maior traficante da cidade tá com medinho de beijar? Que vergonha pro seu sobrenome garota 

Os jogadores falaram "uuh" em coro, o sorriso dela aumentou me deixando puta e me levantei ouvindo eles gritarem. Fui até o tatuado que estava sem camisa devido o desafio de uma garota, me sentei em seu colo deixando uma perna de cada lado, o que fez seus amigos gritarem feito cabritas, Bieber já foi logo metendo a mão em minha bunda o que me fez revirar os olhos, coloquei as mãos em sua nuca e beijei seus lábios macios que tinham o gosto de licor. Ele cedeu passagem de imediato, invadindo minha boca com a língua, desci as mãos para seus ombros largos e fortes, depois descendo para seu tanquinho passando de leve a unha ali

Sentia suas mãos apertando minha bunda com força de um jeito extremamente excitante, e pra foder mais ainda, ele pressionava minha boceta contra sua ereção bem grande por sinal. Sua língua explorava cada cantinho de minha boca, sedento por mais, assim como eu, sentia sua pele fervendo em meus dedos e aquilo era incrível. Por puro impulso, acabei dando uma lenta rebolada, o que fez ele arfar baixo e os idiotas de seus amigos gritarem

—— Já deu um minuto casal —— avisou o amigo da direita, em tom de malícia 

Abri um pouquinho o olho direito, vendo o loiro mandar para o amigo seu dedo do meio, depois voltando sua mão para minha bunda e dei de ombros voltando a me concentrar no beijo intenso, quente e excitante. Senti duas mãos abaixo de meu braço, justamente em minhas axilas aonde eu tinha mais cócegas, deixei um riso escapar me encolhendo nos braços do tatuado e senti meu corpo ser puxado com rapidez, porém a pessoa extremamente fraca não aguentou a caiu atrás de mim 

—— Porra Jelena, você sabe que eu tenho cócegas vai se foder piranha —— falei estapeando a mesma, ouvindo as pessoas rirem 

—— Olha meu amor eu não tenho culpa —— ela conseguiu segurar meus pulsos —— Se vocês estavam quase comendo... Caralho boa ideia pra próximo desafio

—— O quarto da Tiffany fica lá em cima, última porta a direita —— avisou Doug um garoto da nossa sala, e Jelena sorriu maliciosa 

—— Não! Foi só o desafio, o jogo continua. E eu tô indo nessa, pega carona com alguém 

Peguei meus saltos, minhas chaves, o capacete e sai correndo para fora daquela casa, subí em minha moto, colocando os sapatos ali mesmo, enfiei o celular no cos da calça e soltei o ar pela boca pesadamente. Mordi meu lábio ainda sentindo o gosto dos seus, e fechei os olhos querendo me matar por minha calcinha estar tão molhada, ouvi o barulho da porta sendo aberta e já esperava ser a loira, porém estava errada, era o loiro

—— Kylie, qual é zé, bora lá terminar de jogar e eu te levo pra casa depois —— falou Bieber se aproximando em passos rápidos, já de camisa 

—— Não tô afim, na moral não tem nada a ver contigo eu só realmente não me sinto bem nesses tipos de lugares e usando esse tipo de roupa. ——repousei o capacete no colo, passando a mão sobre meus cortes

—— Bora sair um dia, ir na bar, boate, roubar alguma coisa, destruir a cidade sei lá 

Agora ele estava parado do meu lado, uma mão sobre minha coxa e a outra em minha cintura. Ri baixo pelo nariz, afirmando levemente com a cabeça 

—— Passa seu número —— pediu, tirando as três corrente do pescoço e colocando em mim 

—— Se vira e pede pra alguém irmão. 

Beijei o canto de seus lábios rapidamente, coloquei o capacete e sai cantando pneu 



Oh sim, estou caminhando por essas ruas frias e solitárias, pensando quando fui que me tornei isso

Preciso de alguém, um porto seguro, preciso que me abracem e me amem, preciso ser protegida e cuidada

Pode me dar sua mão?

Pode me abraçar?

Pode me deixar chorar em seu colo?

Pode me amar?

Acredite eu não sou um monstro, sou apenas uma pequena garota problemática

Por favor, podes me amar? Não quero nada demais, apenas quero seu coração pois quebraram o meu

Será que, podes me reconstruir? Estou caindo aos pedaços

Será que pode me aceitar do jeito que sou? Juro não ser tão ruim quanto pareço ser

Eu ando na rua e vejo as pessoas felizes, pessoas sorrindo, rindo, se divertindo

Será que um dia conseguirei ser feliz também? 

Eu vejo os casais pela rua, de mãos dadas, se abraçando, se amando

Será que um dia alguém irá me amar também? 

Eu ando nas ruas e vejo as famílias felizes, se amando, se protegendo, se cuidando

Será que um dia minha família irá me amar de verdade e me aceitar do jeito que sou? 

Pode me dar sua mão?

Pode me abraçar?

Pode me deixar chorar em seu colo?

Pode me amar?

Acredite, eu não sou um monstro, sou apenas uma pequena garota problemática

Por favor, pode me amar? Não quero nada demais, apenas quero seu coração pois quebraram o meu

Será que, pode me reconstruir? Estou caindo aos pedaços

Será que pode me aceitar do jeito que sou? Juro não ser tão ruim quanto pareço ser

Eu não sou um monstro, sou apenas uma pequena garota problemática que precisa de amor 







Notas Finais


Tão vendo essa music aí em cima? Então, foi "escrita pela Ky", na verdade fui eu. Chupa mundo que eu sei fazer música!

Como sempre, bitch Kendra fazendo merdinha, mais se ela não fizer merda, não é ela.
Opaaaaa que rolou beijinhoooo, e ela mostrou o cu, mais isso vai ser normal
Querem que o encontro seja aonde?

Obrigado por lerem até aqui ❤👑

🌹💋💋Xoxo, Titia Priscilao 💋💋🌹


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...