História A voz do Silêncio - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magnus Chase e os Deuses de Asgard
Personagens Alex Fierro, Annabeth Chase, Blitzen, Hearthstone, Magnus Chase, Mallory Keen, Mestiço Gunderson, Personagens Originais, Randolph Chase, Samirah "Sam" al-Abbas, T.J.
Tags Alex Fierro, Blitzen, Blitzstone, Boy Love, Escolar, Hearthstone, Lemon, Magnus, Yaoi
Visualizações 83
Palavras 2.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fala meu povo e minha pova
Como vcs estão?

Eu to entusiasmada
Com um pouco de mau estar, mas entusiasmada

Tentarei postar com mais frequencia
Parar com frescura no rabo e me animar
Sadado talvez já tenha um capitulo novo

Capítulo 7 - Dia Coringa


Fanfic / Fanfiction A voz do Silêncio - Capítulo 7 - Dia Coringa

Hearthstone

 

Domingo era um dia coringa na vida de Hearth, ele podia ser um ótimo dia ou poderia ser um péssimo dia. Claro que todos os dias poderiam ser assim, mas domingo era uma questão especial.

Era o dia em que ele pegava o trem até Álfaheim o hospital psiquiátrico da família. Era uma construção enorme e assustadora, porém nova, com um extenso jardim onde enfermeiros e pacientes passeavam calmamente.

"Hearth!"

Um homem de pele morena e cabelos de um tom de loiro tão pálido que parecia branco vem cumprimentar Hearth. Seu sorriso transmitia a felicidade em ver o garoto.

"Bom dia Doutor."

O sorriso tornou-se mais brando, mas não sumiu de seu rosto.

"Já falei para me chamar de tio. Ninguém aqui além de mim sabe linguagem de sinais."

Loveless era o diretor/médico do hospital, além de ser tio de Hearth. E apesar do nome não transmitir, era uma ótima pessoa. Hearth sempre teve problemas com o nome do tio, ver os outros o chamarem de Love era um pouco desconfortante já que Love era amor e era estranho chamar alguém de tio do amor até mesmo doutor do amor. Se bem que não podia falar muito com um nome como o dele.

"O senhor não mudou nada."

Faziam nove anos que eles não se viam, Hearth ainda se lembrava bem das vezes que o tio ia até a sua casa apenas para passar o tempo. As brincadeiras custavam em acabar.

"Não posso dizer o mesmo de você." Ele olha Hearth de cima a baixo. "Você cresceu bastante."

Hearth consegue retribuir o sorriso, mas achava que aquela conversa já tinha tomado muito de seu tempo.

"Posso ver meu irmão?"

"Você tem o dia inteiro para ficar com ele."

"Não hoje." o médico franze as sobrancelhas. "Preciso voltar para trabalhar. Só poderei ficar aqui até as onze."

"Seu pai está quebrando o acordo"

"De certo modo. Mas não posso ir contra as palavras dele."

Loveless estreita os intensos olhos azuis escuros, ele sempre fazia aquilo quando Hearth ou Andiron aprontavam alguma coisa ruim, o que queria dizer que ele desaprovava as atitudes do irmão mais novo.

"Creio que precisarei conversar com meu irmão."

"Deixa quieto. É capaz de só piorar as coisas."

O médico aperta os lábios parecendo ainda mais irritado.

"O que tem na sacola?"

"Minha jaqueta."

Hearth havia se esquecido de tirar as roupas da sacola depois que Blitzen as devolverá, ele não as usaria até domingo de qualquer jeito, então achou que não seria necessário, mas Inge não aprovou a ideia e lhe deu uma boa advertência, enquanto as passava para que ele pudesse vesti-las naquela manhã. Ele só não havia posto a jaqueta por pura preguiça e pressa em chegar ali.

"Muito bem então, seu irmão o está esperando no quarto."

 

Andiron correu para os braços do irmão assim que o viu, quase derrubando Hearth no chão.

"Nii-san!" o garoto esfrega o rosto na camisa de Hearth o apertando com força e sem soltá-lo olha para cima com os olhos brilhantes. "Você veio brincar comigo?"

"Claro que sim"

Andiron solta o irmão e da pequenos saltos de entusiasmo.

"Brincar! Brincar!" repetia diversas vezes. "Do que vamos brincar?"

"Você escolhe."

"Mímica!" ele então estica os braços e começa a correr em círculos. “Adivinha!”

"Avião" o pequeno amava aviões ou qualquer coisa que voasse. Seus olhos chegavam a brilhar só de ver a enorme maquina atravessando o céu.

"Sim!" Andiron cai sentado no chão tonto depois de ficar girando no mesmo lugar por muito tempo.

"Mais cuidado!" Hearth deixa a sacola sobre a cama e se aproxima do irmão para ajudá-lo a se levantar, mas o garoto se levanta num pulo agarrando a sacola sobre a cama pulando no colchão.

"Presente!"

Hearth ri e nega.

"Só a minha jaqueta."

Andiron faz bico, mas o bico se transforma num sorriso brincalhão, ele tira a jaqueta de Hearth da sacola e a veste. Hearth franze o cenho tentando entender quais eram as intenções do pequeno sendo pego de surpresa pelas suas palavras.

"Agora eu sou o nii-san!" e então tampa a boca como se tivesse falado algo errado.

"O que foi?"

"Nii-san não fala então eu também não vou falar." Diz em linguagens de sinais voltando a pular na cama logo em seguida.

Hearth sabia que o irmão não tinha falado aquilo por mal, mas ainda assim sentiu um pequeno mal estar na garganta. Andiron olha novamente dentro da sacola.

"O que é isso?"

Ele puxa algo dali de dentro, uma caixa branca de papelão que Hearth não lembrava de colocar ali. Um enorme V surge entre as sobrancelhas do pequeno enquanto ele tenta ler algo escrito na tampa.

"B... Bli... T... Z-E!"

Blitzen?

"Deixe-me ver." e estendeu a mão para o irmão que lhe entregou a caixa.

Na tampa estava uma pequena mensagem.

 

‘Obrigado por me ajudar. Fiz para você, como agradecimento, vai adicionar uma cor ao seu visual.

Blitzen”

 

"O que tem na caixa?"

Hearth tira a tampa revelando um cachecol branco e vermelho. Era uma coisa simples, mas fez com que seu coração desse um pequeno loop no peito. De longe percebeu que o objeto tinha sido feito a mão e com bastante cuidado.

Ele tira o cachecol da caixa com cuidado, temendo que o objeto pudesse se desfazer com qualquer movimento brusco.

Andiron o toca também, sorrindo ao sentir o quanto era fofinho e macio.

"Bonito"

Hearth apenas confirma com a cabeça, ele então passa o cachecol pelo pescoço do irmão o pegando de surpresa.

"Agora sim, você é o Nii-san."

As bochechas do garoto ganham um tom rosado e ele sorri, fazendo Hearth sorrir também.

Aquele era um domingo bom.

 

Andiron não ficou nem um pouco feliz quando Hearth avisou que precisava ir embora no meio da hora do desenho.

"Eu volto semana que vem."

"Promete?"

"Prometo!"

Andiron levanta a mão com o dedo mindinho estendido.

"De mindinho?"

Hearth engancha o mindinho no do irmão.

"De mindinho!"

Aquilo tira um sorriso franco do pequeno que devolve a jaqueta a Hearth, que a veste na hora, mas quando vai pegar o cachecol se surpreende quando Andiron se antecipa enrolando o tecido em seu pescoço por ele se afastando dois passos olhando-o de cima a baixo.

"Ficou muito bom! Combina com você."

Involuntariamente Hearth leva a mão até o pescoço tocando o cachecol e alisando a lã com a ponta dos dedos.

"Obrigado."

Andiron sorri jogando a cabeça pro lado e escondendo as mãos atrás do corpo.

"Tchau Nii-san."

"Tchau" Hearth esfrega os cabelos do pequeno os afastando e beijando sua testa.

Ele sai do quarto ficando parado na porta por alguns segundos. Estava com receio de ir embora, não estava pronto ainda para voltar ao outro mundo. Gostava tanto de passar aquele tempo com Andiron, que as vezes se esquecia de todos os seus problemas.

Um toque leve em seu ombro o chama de volta à realidade.

"Está tudo bem?"

Loveless franzia o cenho de maneira preocupada.

"Tudo" Hearth recupera a compostura arrumando o cachecol no pescoço. "Preciso ir, se alguma coisa acontecer me avise, por favor."

"Certamente."

Hearth conferiu o horário em seu celular e então saiu correndo em direção a estação.

 

Blitzen

 

Não faziam nem cinco minutos que Blitzen havia chegado a estação quando avistou Hearth vindo correndo em meio a multidão. Ele para perto do moreno se agarrando aos joelhos e tentando recuperar o fôlego.

"Desculpe"

- Tudo bem, eu também acabei de chegar.

Hearth encosta no murro respirando fundo e limpando o suor da cara com a mão, ele pega o celular no bolso e começa a digitar.

"Você parece bem sorridente, pensei que estava feliz por eu finalmente ter chegado."

- Mais hein?

Até o momento Blitzen não havia se dado conta de que estava sorrindo e se perguntou desde quando estava com o sorriso estampado na cara. Talvez desde que virá o borrão vermelho e branco no pescoço de Hearth, ou antes, quando avistara o amigo vindo correndo em sua direção. Não sabia ao certo.

- Não, não é nada disso. - seu rosto esquenta. - Eu só fiquei feliz por vê-lo usando o cachecol...

As bochechas do loiro ficam rosadas, ele desvia o olhar e leva a mão até o pescoço tocando o cachecol.

"Porque não usaria?"

Tinham n motivos para ele não usar o cachecol, por não ter gostado, por achar que o moreno estava sendo intrometido demais, por simplesmente não gostar de cachecóis... Mas Blitzen não queria discutir sobre aquilo, ele já estava feliz por ele não ter deixado o cachecol no armário mofando.

- Não sei... – o rosto de Hearth fica ainda mais vermelho, mas talvez fosse por ele ter corrido. Blitzen pigarreia, puxando o chapéu um pouco para baixo para esconder um pouco seu rosto que havia esquentado um pouco. - Então, vamos indo?

"Vá na frente"

 

As duas lojas ficavam no centro, uma ao lado da outra, Blitzen foi com Hearth na loja de jardinagem primeiro e o ajudou a procurar o tal Fumigador. O mais barato estava bem caro.

- Você consegue pagar?

Hearth da de ombros voltando os olhos aos equipamentos.

- Posso ajudá-los?

Uma das vendedoras aparece no corredor, Hearth continua encarando os equipamentos, aparentemente indeciso.

Blitzen o cutuca e aponta para a vendedora, que parecia um pouco ofendida por ter sido ignorada.

Rapidamente, Hearth busca o celular e digita o que ele quer.

"Poderia me ajudar?"

A vendedora franze o cenho e encara Blitzen.

- Ele é surdo. – explicou tentando apaziguar a moça.

- Ah! - suas bochechas ficam vermelhas. - Desculpe. - ela se aproxima e olha os equipamentos. - Bom... O que o senhor precisa? – falou bem pausadamente, um pouco sem jeito.

“Como utilizo esses modelos?”

- Bem, todos os equipamentos possuem o mesmo mecanismo. - ela pega um dos objetos mostrando ao loiro como ele funcionava. - A diferença entre eles é a durabilidade e intensidade.

Hearth confirma com a cabeça parecendo entender.

"Então, o mais caro tem quais vantagens?"

Blitzen pode ver os olhos da moça brilharem com a pergunta. Ela fica entusiasmada ao pegar o equipamento mais caro e mostrar as "vantagens" que ele supostamente tinha. Para Blitzen ele era igual ao outro que ela havia mostrado, com apenas alguns detalhes de diferença, mas aparentemente Hearth não se importou com isso, pois assim que a moça acabou a explicação ele pegou o objeto das mãos delas e o analisou brevemente.

"Vou levar esse mesmo, se vocês aceitarem cheque."

- C-claro! - um sorriso de orelha a orelha iluminou o rosto da moça. - É só isso ou o senhor deseja mais alguma coisa?

O loiro inclina a cabeça para o lado e morde a unha.

"Vocês fazem entregas?"

- Sim, do que o senhor precisar.

"Algumas coisinhas."

- É só pedir que mostrarei ao senhor.

Hearth confirma e volta a digitar, mas dessa vez vira a tela do celular para Blitzen.

"Pode demorar um pouco, é melhor você ir a loja ao lado conferir o tecido."

- Não vai precisar de ajuda em nada?

"Caso precise de socorro mando uma mensagem, qualquer coisa, se acabar aqui antes de você, fico na frente da loja te esperando."

- Muito bem...

Blitzen da uma última olhada na vendedora, ela parecia estar meio avoada, empolgada talvez com o cliente que parecia prestes a gastar uma fortuna em materiais.

Ainda receoso ele foi a loja ao lado se encontrar com Junior, um conhecido seu, que nunca ficava feliz ao ver Blitzen entrando em sua loja, mesmo que fosse um dos clientes que mais fizesse compras por ali.

- Bom dia Junior!

- Ai está você de novo! – o velho senhor sai de trás do balcão se apoiando em seu andador. – O que deseja dessa vez?

- Dessa vez será coisa rápida. – Blitzen vai até o setor de tecidos brilhantes analisando cada um deles.

- Pensei que seria coisa rápida.

Ignorando o velho senhor, Blitzen puxa um pedaço de um tecido preto cheio de brilho, que lembrava um céu noturno. Aquele seria perfeito para o que estava planejando.

- Quero três metros desse aqui e linha preta também.

Com uma cara de quem chupou limão e não gostou, Junior se aproxima com uma régua de 1 metro em mãos. Ele para ao lado de Blitzen medido o tecido e no processo quase o atingindo na cabeça com o pedaço de madeira.

O senhor dobra o tecido o jogando sobre o ombro e indo até o caixa, enquanto fazia a volta, fez questão de atingir o pé de Blitzen com o andador. O moreno teve que se segurar para não xingar o pequeno senhor ou chutá-lo para longe.

- Aqui esta. ¥4.350 (quase 120 reais se não me engano)

- Não está um pouco salgado esse preço?

- Eu ainda estou te dando desconto. – o senhor faz uma careta. – Vai pagar com dinheiro ou no cartão?

 É a vez de Blitzen ficar com a cara amarrada, ele entrega o cartão ao senhor que demora para passá-lo no aparelho, totalmente desacostumado com a tecnologia.

- Pronto! Já posso me ver livre da sua cara por mais alguns meses.

- É sempre muito bom fazer negócios com o senhor também.

Junior acena com a mão mandando Blitzen ir embora logo de uma vez, não é preciso pedir duas vezes, ele sai da loja aliviado ao encontrar Hearth na frente do estabelecimento checando o celular.

- Pronto para ir?

O loiro confirma com a cabeça pegando uma sacola no chão ao lado do seu pé. Os dois seguiriam para o mesmo caminho até certo ponto então Blitzen achou que seria um bom momento para perguntar se Hearth não queria ir a sua casa pegar o monitor velho que havia encontrado na garagem.

A pergunta estava para ser feita, quando uma voz nada amistosa invadiu os ouvidos de Blitzen.

- Oras vejam só, o que temos aqui! – Blitzen para de andar, o que não é uma atitude muito inteligente. Hearth para alguns passos depois não ficando nada contente ao descobrir o motivo da parada repentina do moreno. – Meu casal favorito indo as compras juntinhos. – Malcon sorri de maneira maliciosa. – Eu queria mesmo falar com os dois.


Notas Finais


Ah! Só pra deixar claro uma coisa que eu acho que não expliquei
Andiron não é pequeno, ele é só um ano mais novo que Hearth
Chama-lo de pequeno é coisa e irmão, sabem "ele pode ser mais do que eu, mas sempre sera meu irmãozinho"
Quem tem irmão mais novo mais alto talvez entenda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...