História Academy of Legends - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Ahri, Caitlyn, Garen, Katarina, Lux, Riven, Syndra, Talon, Vi, Vladimir, Yasuo, Zed
Tags Colegial, Comedia, Comedia Romantica, Escolar, Romance
Visualizações 96
Palavras 1.483
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, FemmeSlash, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hoooooi, seus lindus <3
Se eu estava animada para escrever esse cap? É, eu estava ><
Finalmente veremos uma evolução nessa rivalidade de Yasuo e Riven heheh

Boa leitura! ^^

Capítulo 14 - Fins e começos


 

Na lanchonete mais popular de Runeterra, Riven aguardava ansiosamente o preparo de sua bebida, que julgava ser uma das melhores que já provara em sua vida. Seu dia estava ótimo, por sinal. Nada melhor do que ver sua melhor amiga em um encontro com um cara legal, relaxar num sofá aconchegante numa área moderna e tomar um delicioso milkshake de morango. Mas eis que é interrompida.

— Ei, Riven! — Uma voz familiar a chamara, com animação. A noxiana abriu seus olhos de forma rápida: era Vi.

— Vi! Que coincidência! — Sorriu com simpatia. Mesmo não sendo tão próxima da zaunita, considerava-a uma amiga e boa companheira, principalmente para distrair-se das tediosas aulas de química com o pior professor de Samuel's Drift.

— E então, o que faz aqui? — Vi puxou uma cadeira da mesa de Riven, sentando-se de frente ao encosto, como costumava fazer. Roubou um dos biscoitos da mesa, que eram como uma cortesias do local.

— É uma longa história... — Bufou, soltando um riso discreto. — E quando a você?

— A minha é bem pequena: ando meio sozinha desde que briguei com a Cait. — Embora não quisesse demonstrar, como se estivesse dizendo tudo aquilo na brincadeira, era possível perceber a clara tristeza que rondava em torno da garota, revelando o quão machucada estava com o afastamento da piltovense.

— O-O que aconteceu? — Lembrou-se de quando ela própria e Syndra a provocaram, pensando na possibilidade de essa ter sido a principal causa para a briga entre as duas.

— Bem, acho que você sabe que eu tenho interesse nela. Mas, indo direto ao ponto, Cait começou a ficar estranha e mais rígida quanto às minhas investidas. Não que ela retribuísse meus sentimentos antes, porém, assim como ela nunca afirmou, ela nunca negou, saca? Quero dizer, negou, mas eu sei que ela só se faz de difícil. — Enrolava-se em suas próprias palavras, fazendo expressões que Riven julgava ser engraçadas, embora risadas não fossem propícias para o momento.

— V-Você acha que pessoas dizendo que você e ela formariam um belo casal afetaria em algo? Porque tipo... Eu e a Syndra fizemos isso, mas apenas por brincadeira. — murmurou Riven, um pouco cabisbaixa.

— O-O que?! — Seus olhos arregalaram-se no mesmo instante, demonstrando uma expressão surpresa a qual a noxiana nunca havia visto antes.

— P-Perdão, eu não pensei que afetaria tanto... — Abaixou a cabeça, arrependida de seu plano e por ter envolvido Syndra nessa.

— Não, não é isso. Digo, afetou um pouco ela, mas... Você realmente pensa que formaríamos um belo casal? — Seus olhos brilhavam, esperançosa. Realmente, uma garota louca.

— Ah, sim! — Sua resposta era sincera.

— O-Obrigada... Eu não estou brava com você nem nada disso, tudo bem, Riven? — Percebeu o desconforto da outra, segurando-se para não rir de sua reação preocupada.

— Fico aliviada em saber...

— Bom, mas agora que descobri a origem do desconforto da Cait, preciso saber como reatar minha relação com ela. — Colocou a mão sob o queixo, fazendo uma pose pensativa, imitando Caitlyn, como ela mesma diria.

— Se quiser, eu e Syndra poderíamos lhe ajudar com ela, como uma forma de lhe recompensar. — sugeriu a noxiana, com um sorriso animado em poder ajudar a nova amiga.

— S-Sério?! Obrigada mesmo! — Puxou-a para um abraço. Porém, uma surpresa não muito agradável estraga totalmente o momento: Riven percebe a presença de dois noxianos, os famosos "valentões" do shopping Treeline. Estavam na fila do caixa, debochando da atendente. Pareciam comentar sobre o encontro de Syndra e Zed, e era óbvio que tentariam algo contra a ioniana.

— Mas, agora, tenho um outro problema para resolver. — A albina despediu-se, pegando seu milkshake de morango e seguindo-os discretamente, atenta a cada passo. Precisa impedi-los o mais rápido possível.

 

***

 

— E o que a gente vai fazer com eles agora, senhorita yordle revoltada? — A voz de Yasuo fez Riven sair do transe e perceber a situação que presenciava: Encontrou Syndra, percebeu os irmãos idiotas perto dela, encontrou Yasuo, que estava defendendo a melhor amiga junto a Zed, se intrometeu na briga, fez vingança contra os dois idiotas e ainda lutou ao lado de Yasuo.

— O que está acontecendo de errado comigo? — murmurou, quase que para si mesma, observando o estrago que havia feito com Darius e Draven. Só se lembrava de Syndra e Zed saindo em direção ao cinema. Desde então, a raiva tomou conta de seus músculos e mente, fazendo-a perder todas as suas memórias dos ataques nos noxianos.

— Quer que eu fale tudo agora ou mande uma lista por email? — zombou Yasuo, rindo em deboche.

— Apenas cale a boca.

— Olha, anã, sei que minha presença é incrível, mas, agora, preciso me retirar. Não quero ser expulso do shopping de novo. — Yasuo andava na direção do cinema com calmaria, descontraído.

— Aonde pensa que está indo? — Riven agarrou sua mão, puxando-o na direção contrária.

— Já está com saudades, amorzinho?

— É o seguinte: você tem que ficar longe da Syndra e do Zed. Sem. Estragar. O. Encontro. Deles. — Franziu o cenho, tentando ser dura com o garoto.

— Só o fato de eu tê-la defendido já não é o bastante para provar que estou de boa com o namorico dos dois? — Cruzou os braços, irritado com a dúvida que Riven tinha sobre ele mesmo. Queria provar que ele havia superado tudo aquilo. Queria provar para ela.

— Não. Você vem comigo. — Foi direta, enquanto arrastava o garoto consigo pelo corredor, fazendo os que passavam por lá estranharem ainda mais o comportamento de Riven, já que era a segunda vez que se metia em encrenca num mesmo dia. Uma vez com Syndra, outra com Yasuo. Ela estava descontrolada.

— A única diversão desse shopping é o cine e olha lá. Aonde vamos, afinal? — Revirou os olhos, mas não resistiu tanto quanto podia naquele momento. A companhia da noxiana tinha lá seu lado divertido, embora ele negasse admitir.

— Vamos apenas caminhar, como estamos fazendo. — Abriu um longo e delicado sorriso, fazendo Yasuo corar. Sabia que sua ideia era péssima, mas insistia em ver o lado bom das coisas.

— E o que garante que vou continuar andando? — Foi a única defesa que pôde usar diante de um gesto tão bonito quanto o de sua acompanhante. Assim, revolveu ser frio. Não que esta última fosse cair na óbvia armadilha, é claro. Até porque nada a abalaria num dia tão incrível como aquele.

Eu garanto. — Embora pudesse partir para o lado ameaçador, Riven usou uma tática contrária: apelou para seu sorriso novamente, não que essa fosse sua intenção. Realmente sentia-se feliz. E não se preocupava em demonstrar tal sentimento ao lado de Yasuo.

— E por que você? — Fez uma careta, desprezando a garota.

— Por que você mudou de ideia e resolveu defender a Syn? — Riven parou de andar, ficando frente a frente com Yasuo. Encarou-o fixamente nos olhos, fazendo uma pressão contra ele, chegando a ser fofo. Isso que dá passar muito tempo com a Syndra.

— E-Eu perguntei primeiro. — Desviou seu olhar para o chão. Havia sido influenciado pelo apelo de Riven, por mais que este não fosse proposital. Se ele parasse para pensar, a noxiana não era de todo mal e, pelo contrário, era uma linda e fofa garota.

— Minha resposta depende da sua resposta. — Usando a malícia, dessa vez, aproximou seu rosto do dele, com o objetivo de deixá-lo ainda mais tenso. Missão cumprida, garota.

— Hm... Ahm... M-Mas não tem um motivo para eu tê-la defendido. Nada em especial, para ser sincero. — Tentava mentir, e era realmente bom nisso, isto é, se Riven não o forçasse tanto para fazê-lo dizer a verdade. Agora, ele era como uma criança do fundamental mentindo para a mãe.

— Talvez por minha causa? — Deu um sorriso malicioso, apenas para provocá-lo. Influência de certa vastaya, óbvio.

— N-Nada a ver! Eu só pensei um pouco no que você disse, entende? — Suas bochechas coravam, enquanto ele perguntava a si mesmo de onde a noxiana havia conseguido tantas provocações de uma única vez. 

— Mas pensou. Pensou no que eu disse. Em mim. R-I-V-E-N. — Foi sua vez de debochar, deixando Yasuo completamente irritado.

— É. Pensei. — Cedeu, fazendo bico..

— Sabia! Sabiaaaaaa! — gritava pelo shopping, recebendo ainda mais olhares estranhos das mesmas pessoas. Ela sabia como chamar atenção.

— Sua resposta agora. — Yasuo a interrompeu, percebendo a presença de um segurança vindo na direção de ambos. Assim, guiou-a para a direção contrária, caminhando normalmente ao lado da acompanhante.

— Por que eu garantiria que ficasse ao meu lado? — Repetiu a pergunta, a fim de preparar melhor sua resposta. — Bem, porque você se importa comigo. Ou não teria me importunado por todo esse tempo, não acha? — Pela primeira vez, sua intenção era provocá-lo fortemente, apelando para a paixão, como Ahri fazia. Não tinha consciência do que estava dizendo ou fazendo, mas sabia que precisava distraí-lo antes que ele pudesse estragar o encontro de Syndra.

— E você não se importa comigo? — Na intenção de revidar a provocação, acabou por voltar a pergunta para Riven.

— Ah, quem sabe. — Abriu seu último sorriso, na esperança de vê-lo retribuir o gesto.

Expectativa alcançada, Riven.

 


Notas Finais


Percebi que Vi x Cait estava meio parado, e logo pensei: Por que não? E eis que senhorita Vi aparece, como participação especial kkk
Nesse capítulo fiz uma pequena quebra de tempo, acho que vocês perceberam... Não queria detalhar a perseguição de Riven ou a luta dela com Darius e Draven, já que não seria tão útil assim, além de ficar um pouco cansativo. Parti direto pro shipp (porque é isso que a comunidade gosta, né?) zzzz
Enfim, se vocês bugaram no final... "Expectativa alcançada, Riven" é pelo fato do Yasuo ter conseguido (finalmente) sorrir sinceramente para Riven, parando de odiá-la, digamos... e.e
Ah, e antes de me despedir, gostaria que comentassem sobre o que acharam do capítulo, ficaria feliz em ouvi-los! <3

Próximo capítulo - 18/11 - Sábado!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...