História Adorável Psicose - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Sesshoumaru
Tags Sesshoumaru
Visualizações 83
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Drogas, Estupro, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


estou de volta dos mortos
rs desculpem os erros fiz agorinha

Capítulo 8 - Assustada


Dias depois

 Sesshoumaru estava cada vez mais interessado na historia de Rin, e mais afastado de sua esposa e casamento. Eram 20h00min,  no hospital psiquiatra os dois amentes se amavam 

 

- puta merda! – ele gemeu rouco no ouvido da morena.

- Meu Kami-sama, senhor sesshoumaru, isso foi bom – comentou a morena que tinha o prateado entre as pernas, ambos se encontravam deitados no Divã do escritório de Sesshoumaru nus.

- Foi bom mesmo – ele concordou com um sorriso, em seguida dando um selinho nos lábios rosado da garota, para em seguida sair de dentro dela – eu vou pedir para o enfermeiro levá-la para seu quarto... - dizia ele enquanto se ajeitava e vestiu a roupa ele observava Rin ainda deitada no Divã – o que foi? – perguntou ao ver a cara de triste da morena.

- o senhor disse que iria me ajudar... - ela comentou agora sentando no divã e abraçando os joelhos.

- e eu vou... - ele sentou-se ao lado dela – confie em mim ...- as suas mão envolveram o rosto da garota – eu só tenho que planejar tudo certinho , okay?

- Hum...

- Okay Rin? – perguntou novamente.

- Okay – respondeu ela sem animo.

 Não demorou para que alguém viesse buscar a Rin.

- doutor...

- Houjo, leve a Rin para o quarto dela, e dê os medicamentos delas ok?

- Okay doutor – disse Houjo levando Rin ao quarto, sesshoumaru fechou a porta atrás de si, seguiu ate a gaveta de seu escritório e pegou as chaves vendo próximo a chaves uma caixa vazia de anticoncepcionais, remédios esse que agora faziam parte dos remédios que Rin tomava. Ele fechou a gaveta e saiu do escritório.

 

(...)

 

Sesshoumaru ao chegar em casa foi recebido por sua linda esposa.

 

- querido...

- amor, desculpe a demora – ele disse dando um beijo na morena.

- tudo bem... Vamos jantar?

- na dá preciso fazer algumas pesquisas...

- Meu Kami-sama! Desde que você pegou esse caso da garota que matou os pais, você esta obcecado, não liga mais para mim. Não me dá atenção, nem no sexo direto mais você me procura...

- Sango sem Drama! Transamos antes de ontem...

- sim, mas antes tinha mais fogo, paixão, desejo!

- você esta fazendo uma tempestade em um copo com água... Eu apenas estou querendo dar o melhor de mim nessa pesquisa.

- e quando você vai dar o melhor de você para nosso casamento!

-Sango...

- quer saber que se dane... Eu vou me deitar... - disse ela seguindo em direção a escada subindo  degrau por degrau .

 

(...)

 

- Jaken já vai? – perguntou Kagura.

- sim, hoje vão fazer plantão em meu lugar, vou para casa descansar...

- que solte a sua... – disse a enfermeira.

- por quê?

- ah, Bom sabe que a noite fica menos funcionários aqui, além do mais aquela menina me assusta...

- que menina?

- a Suzuki, a que matou os pais...

- por Kami-sama... - Jaken riu - com aquela menina? Como pode se assustar?

- aquela menina tem algo de sobrenatural.

Jaken riu antes de dizer.

- me admira uma mulher como você com medo de fantasmas...

- tenho medo de tudo que mal pode fazer...

- pare com isso Kagura...  A garota esta na cela dela, ver?! – diz o homem apontando para tela.

- sim... - disse Kagura vendo Rin sentada na cama abraçada aos joelhos .

- agora eu vou indo...

- vou aproveitar e vou com você... Ate recepção pegar um café... A noite vai ser longa...

- então vamos – disse, então os dois saem da sala de vídeo,

 

Jaken passou seu cartão de identificação , em seguida saiu, deixando Kagura ao lado de uma recepcionista.

- quem esta de plantão hoje?- perguntou Kagura.

- Houjo, Nanatsu... - respondeu a loira que digitava no computador .

- ah, eu acho que vou dormir um pouco você se incomoda?

- não, pode ir...

- qualquer coisa me avise...

- certo, ah, Kagura... Você pode passar antes na sala de vídeos para ver como estão os paciente?

- claro...

(...)

A morena começou andar pelo corredor e uma sensação entranha percorria a sua pele, chegara na sala de vídeo entrou vendo Houjo e Nanatsu.

 

- ah bom noite rapazes

- Bom à noite Kagura – respondeu os dois ao mesmo tempo.

- o que faz aqui Kagura? – perguntou Nanatsu.

- eu vim apenas ver como estão os pacientes, mas estou indo tirar um cochilo.

- ah, como eu gostaria de fazer a mesma coisa – disse Nanatsu.

- Cara se você quiser ir, eu fico aqui... - falou Houjo.

- serio Houjo?

- sim, sem problemas.

- que ótimo...

- Houjo você quer que eu fique um pouco com você... - falou Kagura .

- pensei que estava com sono – disse Nanatsu provocando Kagura que apenas ignorou o homem. - bom, eu estou indo – dito isso homem saiu, Kagura sentou-se.

- Obrigado por ficar Kagura, eu trouxe chocolate quente...

- serio?

- sim, - respondeu pegando a garrafa térmica – eu iria levar mais tarde em seu quarto para bebermos juntos, mas como vou ficar aqui sozinho nem dá, então que tal bebemos aqui...? - ela concordou, depois do chocolate quente, Houjo e Kagura fizeram uma brincadeira (sexo), após isso Kagura foi dormir em uma ala para os funcionários.

 

 

(...)

 

Era madrugada quando Kagura sentiu uma pequena cócegas nas pernas , ao tirar o lençol que lhe cobria , viu aranhas andando por suas pernas.

- meu Kami! Meu Kami... - ela gritava sacudindo as pernas – sai , sai , sai ...- gritava ela desesperada , caiu da cama e correndo ate a porta  saindo do local.- meu Deus! – ela colocou a mão sobre o peito sentindo o enquanto seu coração estava agitada, ala que estava era muito isolado, então de repente, as luzes se apagaram, e quando as luzes se acederam Kagura podia ver no fim do corredor, um ser negro, com um rosto de um demônio. - Meu Deus ! – gritou ela correndo para lado oposto o ser – socorro! – ela gritou, e mais uma vezes a luzes foram apagada, enquanto Kagura corria – socorro! Por favor, alguém me ajuda... – as luzes novamente se acederam.

 

- Kagura! – chamou o "ser" que na mão direita tinha um tipo de faca , dando uma longa risada.

- fique longe de mim... – gritou chorosa.

As luzes se apagaram e  nada mais Kagura conseguiu enxergar ou sentir, as luzes se acederam.

- Kagura! – disse uma pessoa atrás da morena.

- Oh meu Deus... – ela socou a pessoa sem parar

- kagura acalme-se! – pediu houjo assustado.

- Houjo, eu vi o demônio... Eu vi...

- acalme-se.

- foi a Suzuki eu tenho certeza, foi ela, foi ela...

- Não pode ser ela kagura, eu acabei de vê-la no vídeo, ela esta dormindo...

- eu não acredito disso! – Kagura correu em direção à sala de vídeo, vendo na tela que realmente Rin dormia. - eu ...

- Kagura! – gritou Houjo chegando logo em seguida.

- ela realmente esta aqui dormindo... Eu não sei, mas tem algo de errado aqui... - dizia Kagura descontrolada, aos pratos.


Notas Finais


quando minha avó foi para no hospício e eu fui visitar ela quando criança eu tive medo do caralho daquele local rs , os corredores parecia o lugar mais assobrado do mundo , e vcs já foram em lugar desse ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...