História Adrenaline of Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Zayn Malik
Tags One Direction
Visualizações 18
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, não tenho mta coisa pra flar. Espero que gostem! <3 Kissus

Capítulo 2 - A New Life


Fanfic / Fanfiction Adrenaline of Love - Capítulo 2 - A New Life

Chloe

Acordei com o alarme do meu despertador, sinceramente não estava nem um pouco a fim de sair da cama.  Depois que sai do aeroporto ontem, chamei um táxi e fui em busca do meu novo apartamento. Ele não era tão grande como eu imaginava que seria, mas é confortável, aliás, ele não precisa ser tão espaçoso, já que morarei aqui sozinha e caso eu me sinta desconfortável aqui, posso falar com os meus pais e me mudar para um apartamento maior em breve. Dei graças a Deus por ele ser mobiliado, podendo assim, descansar quando cheguei em casa, a viagem foi muito cansativa. Estava tão cansada que nem me importei que o colchão estava sem lençol, apenas deitei e cai no sono.

Hoje será meu primeiro dia na faculdade King's College of London, não sei o que esperar. 
Um frio na espinha me percorre só de pensar em quantas coisas vão mudar na minha vida a partir de hoje.

Caminho pelo meu apartamento em busca do banheiro para fazer minha higiene pessoal, e quando termino vou até a cozinha, fazendo um café. Me sento em uma cadeira em frente ao balcão, tomando assim meu café da manhã, pensando na minha vida.

Todas as coisas que eu já passei, todas as dores, os momentos ruins, eu não tenho que ficar com medo do que irá acontecer, eu mereço essa oportunidade na faculdade, eu mereço uma chance de recomeçar. 

Quando terminei meu café da manhã, apaguei todas as luzes do apartamento e saí, suspirando por uma última vez antes de partir para a faculdade. 

[...]

Aquele lugar realmente era esplêndido, a faculdade dos sonhos, além de enorme era linda. Cheia de janelas e decorações antigas, aquilo era uma coisa incrível de se ver. Não acredito que meu sonho finalmente estava se realizando, não conseguia nem explicar tamanha felicidade por aquele momento.

Quando entrei dentro da King's College of London, senti uma alegria tremenda, minha vida tinha começado a caminhar pra frente, e nada poderia estragar esse momento único e perfeito. Minha primeira aula seria sobre ciência política, e eu estava super empolgada, mas ao mesmo tempo preocupada. Como não sabia para qual lugar eu iria, me direcionei a uma inspetora dali:

— Olá, meu nome é Chloe. E eu sou estudante de direito, a senhora poderia, por favor, me informar em que sala eu devo entrar? — falei meio tensa. De repente ela se virou pra mim:

— Claro, querida. Mas primeiro me diga, qual a sua primeira aula?

— Minha primeira aula é ciência política.

— Ah sim. Siga em frente e vire à direita.

Agradeci à senhora de óculos, um tanto gorduchinha e me afastei, seguindo pelo lugar em que ela tinha me direcionado.

[...]

Meu primeiro dia na faculdade tinha sido um tanto quanto.. Legal, eu acho. Conheci  uma menina na aula de sociologia do direito, chamada Lily, ela me convidou pra uma festa que ia ter hoje à noite, e eu disse que não estava a fim. Ela me passou o número de telefone dela, também passei o meu, e falou que caso eu mudasse de ideia, ligasse pra ela. Mas sinceramente, não estou nem um pouco a fim de sair de casa hoje, ainda mais com uma menina que acabei de conhecer, quer dizer, ela parecia ser legal, mas minha experiência com o meu tio me deixou um pouco traumatizada. Depois da aula passei no mercado, aliás, estava mesmo precisando comprar comidas, pois não tinha quase nenhuma e eu ia acabar passando fome.

Lá estava eu, deitada em minha cama, pensando no que fazer. Quando me dei conta já estava pegando meu celular e discando o número de minha mãe, precisava falar com ela, estava morrendo de saudades dela e de ouvir sua voz.

— Chloe, querida! Que bom que me ligou, já estava morrendo de saudades, me conte como foi seu dia hoje, estou muito curiosa.

Contei a ela tudo o que tinha me acontecido desde que me mudei pra Londres, falei sobre minhas aulas de hoje, a menina que tinha conhecido e sobre a festa que ela havia me convidado. Minha mãe achava que eu deveria ir pra me distrair um pouco, pois ficar em casa sem fazer nada não ia me fazer bem, e disse que eu precisava de amigos também.

— Mamãe, você sabe como eu sou, sabe tudo o que houve comigo. Não quero me envolver com as pessoas logo de cara — falei um pouco áspera.

— Filha, eu sei. Mas ficar aí se remoendo pelo passado não vai adiantar de nada, você tem quer fazer novos amigos e se divertir como os jovens de sua idade. Ainda mais agora que eu não estou do seu lado. Não quero que fique sozinha.

Concordei com minha mãe, pois tal conversa já estava me estressando e queria desligar logo. Me dei conta de que nem tinha perguntando sobre o papai e minha irmã, mas outra hora eu ligo pra saber melhor das coisas. Depois que desliguei o telefone, peguei meu notebook que se encontrava em cima da minha cama e comecei a ver algumas séries, apenas querendo que o tempo passasse mais rápido. Então sem me dar conta, cai no sono.

[...]

Fui despertada pelo toque do meu celular, olhei o alarme que estava em meu criado-mudo perto da cama, e vi que horas eram, meia noite. "Quem poderia ser a uma hora dessas?" Era o que eu me perguntava, então vi o nome de Lily no celular, estranhei um pouco, mas atendi.

— Alô, Chloe? Preciso da sua ajuda! — Sua voz estava um pouco estranha, deduzi que era por causa da ligação.

— Precisa da minha ajuda com o que? Você já viu que horas são? — Falei um pouco nervosa, aliás, ela tinha atrapalhado o meu sono.

— Chloe, me escuta. Sabe aquela festa que eu te disse? Então, eu estou aqui, e preciso que você venha pra cá, por favor. Aconteceu uma coisa, e só você pode me ajudar.

Nesse momento fiquei um pouco tensa, o que poderia ter acontecido, afinal? Será que alguma coisa grave?

— O que aconteceu? Estou preocupada agora!

Lily me disse o endereço do lugar. Eu estava tão nervosa que nem me dei ao trabalho de colocar alguma roupa mais apresentável, não fazia ideia do que tinha acontecido, mas o motivo devia ser muito grave pra ela me ligar no meio da noite. Sai do meu apartamento, e aí me dei conta de que eu não tinha carro nem nada do tipo, e eu nem conhecia essa cidade direito, "Meu Deus". Caminhei até a rua, a procura de um táxi. E entrei no primeiro que eu vi.

As horas passavam e eu ficava cada vez mais tensa, quando de repente o taxista parou em frente a uma boate. Fiquei mais nervosa ainda, afinal, eu era menor de idade, como eu iria entrar ali? 
Paguei-o e desci um pouco hesitante. Entrei dentro da boate, estranhei o fato de não ter seguranças na parte de fora, por isso consegui entrar com facilidade, sem que precisasse mostrar minha identidade.

Nunca havia entrado em um lugar desses e estava com medo do que aconteceria a seguir. Observei cada canto daquela boate, era bem espaçosa, cheia de luzes, bonita até. Tinha várias pessoas dançando, bêbadas. Eu me perguntava qual era a graça disso. Parei totalmente, quando vi uma menina com cabelos louros, e percebi q era a Lily. Ela estava completamente despreocupada dançada, me perguntei se realmente havia alguma problema com ela. Ou se eu tinha sido enganada.

Minhas suspeitas se confirmaram assim que Lily dirigiu seu olhar até mim. Um olhar confuso, mas alegre.

— Chloe, o que você está fazendo aqui? — Disse, caminhando até mim para me dar um abraço.

— Como assim o que eu estou fazendo aqui? Você me ligou, não lembra?

Quando disse isso, uma garota que estava ao lado dela, se virou.

— Então essa era a garota de quem você tanto falava? Desculpe, a Lily me disse sobre você e eu fiquei curiosa, queria saber quem era essa tal Chloe de quem ela tanto falava. — Disse, com um sorriso amigável.

— A-Ah sim. — Falei sorrindo para a tal garota — Bom, já que está tudo bem com a Lily, acho que eu vou embora. Sabe, amanhã é meu segundo dia na universidade e eu preciso acordar cedo.

— Ah não, Chloe. Não vai embora, fique por favor. Pra gente se conhecer melhor, aliás, que falta de educação a minha, nem me apresentei. Eu sou a Hanna!

— Queria muito ficar, Hanna. Mas eu também não gosto de baladas. Não sou acostumada com esse tipo de ambiente.

— Por favor, Chloe. Só hoje. — Disse Lily animada, me fazendo repensar essa ideia.

— T-Tudo bem eu fico. Mas logo logo vou embora.

Hanna e Lily me puxaram para a pista de dança. E eu meio sem jeito com aquela situação, comecei a me mexer em movimentos estranhos, um tanto quanto desajeitada.

Só quero que essa noite acabe logo.


Notas Finais


Obrigada pela atenção! Espero que tenham gostado, kissus <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...