História Amigo Secreto - Imagine Jimin - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Visualizações 54
Palavras 965
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Saga, Visual Novel

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá bebezinhas
Mais um capítulo pra vocês
Boa leitura

Capítulo 3 - III - Lista de desejos comportadinhos


POV Jimin 

A surpresa provocada pela lista foi tamanha que eu quase caia sentado no sofá. Só agora percebi que SN estava me enganando o tempo todo, assim como fazia quando estava diante de um júri. Fingiu que nao tinha o menor interesse, quando na verdade ela estava tão afim quanto eu. Mulher nenhuma tem fantasias tão detalhistas com uma cara se o seu desejo por ele não for pra  valer . SN claramente vinha pensando em mim fazia um bom tempo.

As imagens inspiradas pelas palavras da SN, começaram a invadir a minha mente, Meu pau ficou duro, e eu me perguntei como faria para voltar ao escritório neste estado, ou ao estacionamento, dezoito andares abaixo.

Mas não precisei me  preocupar com isso por muito tempo, a lista seguinte, escrita com uma caligrafia trêmula, cortou totalmente o meu barato.


Minha lista de desejos (comportadinhos)

Parar de pensar em Park Jimin ou pedir transferência.


Nesse momento, tive a consciência de duas  coisas. A primeira era que, por mais que ela desejasse meu corpo, isso não significava que ela quisesse alguma coisa xomigo. Tanto que estava disposta a pedir transferência para o outro escritório da empresa, que fica do outro lado da cidade.

A segunda --- a ideia de não ve-la mais quase todos os dias --- me atingiu como um soco no estômago, doloroso demais para um interesse meramente casual. Foi nesse instante que eu entendi o que aquele nó no estômago significava.

Em algum momento, o desejo unicamente sexual, que eu sentia por ela se transformou em algo mais. Talvez aquilo tenha acontecimento no último caso em que trabalhamos juntos, fiquei impressionadissimo com a inteligência dela. Ou então pode ter sido quando ela chorou por um veredito, e não fez nem uma questão de esconde aquilo. Fosse como fosse, eu me sentiria muito mal se meu passado atrapalhece algo que ambos queriam muito.

Neste natal, eu garantiria que todos os desejos de Kim SN se tornassem realidade.

POV SN 

Assim que Jimin se distraiu, eu aproveitei para ir embora da festa. Nas duas semanas seguintes eu estaria de folga. Caso eu conseguisse sair do prédio sem que ninguém percebesse, escaparia ilesa dessa situação constrangedora.

Não foi atoa que eu pensei em rasgar aquele papelzinho idiota antes de joga-lo fora, ou então queima-lo. Mas eu preferir dizer a mim mesma que estava sendo paranoica. Aquela porcaria estava no lixo. Quem poderia encontrá-lo ali? Com certeza não seja o Park. Ele não era do tipo que ficava remexendo no lixo dos outros. Pelo menos, não que eu soubesse.

Fui ficando irritada, e comecei a acelerar os passos até chegar a minha mesa em tempo recorde. Era ridículo, aquela anotações tinham sido feitas em carácter privado, em uma reunião das mais tediosas. Eu não estava me concentrando, já que Jimin estava lá, na minha frente, maravilhoso como sempre. E me ocupei, então, em ficar observando a pequena parte do pulso dele que era visível pela abotoadura --- a pele branca contrastando com o relógio dourado com o preto do punho da camisa. Aquele pedacinho mínimo de pele exposta foi o suficiente pra me deixar molhadinha no meio das pernas.

Park Jimin não era um homem  qualquer. Talvez fosse a beleza sedutora de seu rosto. Ou então seu corpo malhado. Ou quem sabe sua inteligência impressionante, e sua postura agressiva no tribunal. Ou talvez o fato  dele trabalhar voluntariamente em um programa de auxílio para mulheres vítimas de abuso... Porra, eu não sabia por quê. Só sabia que a reputação dele entre as mulheres não era nada  aconselhável, e ela já havia sofrido demais na vida.

Eu solto um grunido. Aquela maldita lista deveria ser só uma espécie  de purgacao terapêutica. Não era para ser tomada literalmente. Mesmo assim, enquanto colocava alguns documentos na pasta, eu peguei a caixa com a foto do Jimin, proibida para menores e guardo também.

- Feliz Natal pra mim - eu disse baixinho.

- E está só começando - cochichou uma voz grave em meu ouvido. Aquele som delicioso produziu um arrepio em minha nuca, que depois  foi descendo pelo corpo todo.

Abri a  boca em forma de protesto, e me viro, e logo me vejo sendo agarada por um corpo firme  como uma rocha, me  beijando com vontade.

Fui pega totalmente de supera, e quando meu cérebro registrou quem estava fazendo aquilo, não quis que ele parasse. Minhas mãos envolvendo seus ombros , conforme meus sentidos iam sendo invadido pelo cheiro de macho excitado do Jimin.

Uau, que delícia. Tarado e carinhoso ao mesmo tempo. Seus lábios eram quentes, e o interior de sua boca, bem macio. Ele enfiou as mãos por dentro do meu casaquinho, me puxando mais para perto. Quando ele desceu um pouco para apertar a minha bunda, eu senti um calor se espalhar pela pele.

- Não - eu murmurei com a boca colada a dele.

Ele soltou um grunhido baixinho, Jimin inclinou a cabeça e tornou o beijos ainda mais profundo. Ele me puxou, fazendo eu me desequilibrar e jogar meu peso sobre ele. Jimin aproveitou a oportunidade para me erguer do chão e sentar-me na mesa, enchendo seus quadris no meio das minhas coxas. Nesse momento, o laterja que  eu sentia desde o momento em que ele me tocava, se transformou em pontadas de dor.

- Jimin - ele apoio a testa molhada de suor contra a minha, estavamos com a respiração ofegante junto aos meus lábios inchados.

- Eu vou dar o que você queria ganhar de Natal, Kim.

- Eu não quero você - ele apertou um dos meus seios. Com os dedos habilidosos, localizou o mamilo pontudo, que revelava o que eu tentava esconder. Enquanto beijava minha orelha.

- Aposto que você está toda meladinha para mim - ele murmurou.

- Que é isso Jimin - fiquei toda tensa, mas não neguei.

- Eu tranquei a porta... 

- Você está louco? - eu rebati, afastando a mão dele.




Notas Finais


Hum, será que a SN vai deixar que o Park Jimin de o seu tão sonhado presente?
Até a próxima lindas ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...