História Amor Morto - Yoonseok - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bangtan Boys, Bruxo, Bts, Ceifador, Fanfic, Gay, Hoseok, Hot, Hot Bts, Hot Yoonseok, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Lemon, Magia, Morte, Namjoon, Novela, Romance, Saga, Sobi, Sobrenatural, Suga, Yoongi, Yoonseok, Yuri
Visualizações 27
Palavras 2.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus bolinhos de arroz!
Desculpa a demora, eu peço um grande perdão a todos vocês. Pois nesse tempo eu estive bem focada em um projeto de fanfic que vai ser sensacional, e vai envolver o Bts. Vai ser uma história pequena, porém eu vou dar meu máximo para que fique bom.
Mais para frente vou dar detalhes do que irá de tratar ela, porém vai demorar algum tempo para ser postada.

Obrigado por lerem, uma boa leitura a todos, porque esse está imperdível!
Nos vemos no final! Beijos!! ^_^

Capítulo 4 - IV


Fanfic / Fanfiction Amor Morto - Yoonseok - Capítulo 4 - IV

— Boa noite dorminhoco


• Hoseok •


— Que...quem...


Minha cabeça doía, meu corpo latejava e a visão turva inundava sobre os olhares de um moreno do cabelo roxeado, – que mudava para preto instantâneamente. 

Minhas mãos começaram a tremer, porém eu não me lembrava muito bem, o motivo de estar ali, nem como eu fui parar ali. Eu apenas estava deitado em algo não tão confortante, sobre os cheiros estranhos de pólvora espalhados pelo lugar.

O garoto levantou dois dedos, indicando que eu poderia esticar o corpo para frente, foi o que eu entendi a respeito disso. Então segui seus comandos, pois toda calma é necessária. Mesmo que eu seja um medroso.


Levantei o olhar, havia várias pessoas na sala, e dentre elas, os dois homens que estavam comigo e Taehyung na rua. Aliás...


— Cade o Taehyung? O que vocês fizeram com ele?


O homem de preto me observou, e meu corpo entrou em um estado de paz interior. Havia presenciado a proteção de alguém estranho. Naquele momento eu soube, que ele é estranho, que nós todos somos, e que isso poderia ser um sonho. Mas era verdadeiro, e eu de um modo ou outro, senti uma grande calmaria quando ele tocou seus olhos frios em mim.


— Está tudo bem com ele, só está dormindo um pouco. Fique tranquilo, não vamos machucar ninguém, se você colaborar conosco. Então siga nossos comandos ok?


O homem que me acordou tapou a visão dos demais, sorrindo quadrado enquanto seus olhos formavam dois riscos no horizonte das bochechas. Ele vestia uma roupa estranha, e falava de um jeito calmo e ameaçador. Não sabia se sentia medo, ou afeto pelo mesmo. Minha cabeça estava em uma grande confusão, e eu só preciso puxar Taehyung e dar o fora daqui.


• Yoongi •


O garoto se remecheu na mesa, e Namjoon prensou o pulso dele contra a madeira, ditando coisas que eu não pude entender, por pura falta de atenção. O olhar assustado do menor, me prendeu, e uma estranha sensação de adrenalina foi injetada na minha mesa. Namjoon estava errado, eu...não podia deixar que estivesse.


— Namjoon, para.


Os garotos passaram a me observar. 

O olhar roxo de Namjoon ficava mais claro, passando a cor branca enquanto ele vinha em minha direção. Isso significava guerra de sentimentos. Era quando ele lutava com a raiva. 


— Deis de quando é sentimental Yoongi?


Ele segurou o calcanhar do garoto deitado há mesa, e com o dedo indicador, colocou acima de seu osso, dando um aviso. E eu infelizmente, sabia o que aquilo significava.


— Namjoon não precisamos disso.


Jin disse segurando o braço do mais novo, e ele apenas esquivou, sem usar brutalidade. Não com ele, nunca com ELE.


— Você não foi sentimental quando pediu pra que nós torturassemos um ser humano, com família, com vida, e com um destino, foi Yoongi?


— Namjoon, é melhor você parar. Já dialogamos sobre isso, e você sabe o que eu acho sobre. 


Os olhos dele começaram a mudar de coloração, em um tom de abóbora, calmamente, com alguns raios negros, e a pupila se dilatava cada vez mais, que seus passos eram dados.


— Yoongi...


Nós sabíamos o que era aquilo. Havia acontecido uma única vez, e foi quando Namjoon, quase, nos deixou. Que por sorte fomos salvos pelo caçador da floresta, ou melhor, caçadora. 

Isso significa, veneno. Injetado diretamente na veia, precisamente, com as mãos mais delicadas e finas que alguém poderia ter. Para que o líquido perfurasse cada neurônio, ativando a raiva, até que seu corpo se tornasse sensível, e o ser vivo tivesse a morte mais exausta da terra. – era mortal. Namjoon, estava em perigo.


Veneno... Jin, eu preciso que você faça antibióticos do calmante mais forte que você tiver, e se der tempo alguns de dores musculares.

Jin ouviu bem, enquanto eu ia em direção ao Namjoon, ele me olhava incrédulo, com os olhos escurecendo mais a cada segundo. Seus neurônios agora, provavelmente estariam cerca de 1/4 atingidos.

— Jimin procure pela floresta, e Jungkook pelos ares. Encontrem a caçadora.

Os dois se entreolharam com certo medo e angústia, pairando sobre suas cabeças místicas. Jungkook tomou a frente e abriu as asas brancas e perfumadas, saindo da casa com elegância e rapidez. Por ser noite, Jimin se transformou em lobo, a nossa frente, pele extremamente bem cuidada e brilhante, acinzentada dos olhos brancos, com pequenas manchas no canto direito da pata da frente. Uma marca de nascença, que só ele tinha. Seu rugido foi há mim, e depois ele deixou o recinto.

Nós estavamos com a barra de adrenalina, bem cheia.


— Yoongi? 

O garoto deitado a mesa me olhou. Sua voz ecoou nos meus ouvidos, aquilo era familiar, de um jeito mais forte do que o esperado. Meu coração acelerado, puxou meu olhar para o dele, e meus braços amoleceram. O que é isso? Eu estou...calmo? Como ele fez isso...eu...


Eu fui acertado.


• Jin • 


Estava há preparar os antibióticos que haviam me sido receitados, quando tive uma doce conversa informativa com a caçadora, no dia em que Namjoon foi envenenado.

Era ligeiramente difícil, acontecer isso, ainda mais com bruxos, que tem sua percepção elevada, e nós nunca descobrimos quem foi o primeiro a injetar líquidos nele.

O pote era pequeno, mas coube a quantidade certa que derrubaria mais de vinte ursos se necessário, então com certeza poderia causar algum efeito em Namjoon.


— Yoongi?


Me virei, com os pelos eriçados, o olhar arregalado e o som quase sendo inaudível em minhas orelhas. Namjoon golpeou Yoongi.

Ele estava ao chão, caído com o corpo brilhante refletido sobre a luz morna da casa, com as vestes pretas e a respiração fraca, se esvaindo.

O garoto havia se referido ao pequeno ceifador, e isso certamente tirou a atenção dele, como tirou a minha. Por ser algo, tecnicamente impossível.

Namjoon me olhou, e virou o corpo para o garoto encolhido na mesa, ele estava tremendo, e seu anel batia sobre a madeira ecoando o som pelos cantos.

Era sua canção de ida.


— Namjoon, para, para com isso, você está sobre veneno para por favor, olha pra mim, bata em mim!


Eu gritava, com as veias saltando de meu pescoço. O desespero pela primeira vez era presente em mim, aquilo, matar um humano, diria a todos os outros, o local que um dos últimos bruxos está, e aí sim, ele seria morto de vez.

Minhas mãos avermelhadas batiam no balcão de pedra, cortando as peles finas e mortas dos pequenos calos nos dedos. O sangue esvaziou pela bancada, e meus pés atravessaram as gotas cor de vinho, para impedir que ele comete e homicídio, que o levaria para o próprio suicídio.


• Jungkook • 


Minhas asas se abriram, e eu já circulava o céu, vendo a paisagem obscura e linda ao mesmo tempo, da grande floresta do norte.

As árvores de Pinheiros carregadas de sementes, que brilhavam na noite de lua cheia, eram como um antídoto para dor, dos híbridos, que podem vê-los brilhar ao longe.

Jimin abaixo de mim, corria como um jato, tão depressa, que eu só podia captar sua coloração acinzentada rasgar a grama da terra. 

Nós tínhamos a percepção para encontrar a caçadora, e eu sentia que seu corpo estava perto de nós, como embaixo de nossos narizes, mas por algum motivo não conseguíamos vê-la.

Parei sobre a maior árvore da floresta, e Jimin continuou correndo sobre o solo. Minhas asas estavam cansadas, e pediam pelo reconforto de minha costela. Fiz o que elas pediram, e as guardei por alguns instantes, pois eu poderia danifica-las, num ato sangrento, até nunca mais poder voar.

Minha respiração estava morna e rápida, meu peito estava indo e voltando em meu corpo, e meus pés cascudos descansavam na madeira felpuda da árvore.


— É linda essa vista né?

Senti um vulto passar atrás de mim, e uma voz feminina invadir meus ouvidos, assustando-me mas ao mesmo tempo reconfortando meu desespero. Era a caçadora.


— É...

Suspirei fundo, passando o olhar pelo capuz preto que ela usava. Seu olhar era mais profundo e diferente do último que me dera, quando deu seu Adeus. Parece que não era um de verdade.


— Estava procurando por mim.

Ela disse não em modo de pergunta, mas de afirmação.


— Estava. É Namjoon de novo, ele foi envenenado.


— Eu sei. Temos que ir agora.

Ela me olhou fundo, e eu observei os prédios de longe erguendo as asas com cuidado.


— E o Jimin?


— Ele já sabe.

Ela puxou a capa, e pulou sobre o solo da floresta, sumindo na escuridão das folhas. Eu apenas fiz o que era a ser feito, e segui a casa de Namjoon.


• Hoseok • 


Ver Yoongi apanhando, foi como levar um soco junto. Mas eu não sei quem é ele, nem como chegou aqui, eu só precisava correr aonde ele estava e cuidar dele. Eu apenas queria isso de um modo tão extremo, que as lágrimas saiam de meus olhos avulso. Eu estava em pânico, minhas mãos cobriam minha cabeça e as pernas tampavam minha respiração. Eu naquele instante virei um bebezinho, esperando pela morte.


A porta foi escancarada, e uma mulher, junto há dois rapazes que estavam aqui a alguns minutos, adentraram na casa, cansados com os olhares penetrando a pele de Namjoon. – o que eu esperei ser seu nome.

A garota colocou o pé direito na cadeira, deu um pulo, passando o corpo sobre a madeira em minha frente, enquanto tirava o braço para pegar um frasco e uma seringa em sua mochila nas costas. Em outro salto, ela pulou sobre Namjoon, e agarrou seu corpo no ar, puxando seu braço, enquanto ele caia tremendo ao chão.

Ela colocou a seringa em seu braço, fixando o frasco no objeto, e injetou algo de coloração vermelha. O que me parecia sangue, mas eu deveria ter a certeza, de que não era.


— Bubario?

O outro perguntou, colocando os frascos em sua mão sobre a mesa, para que ela pudesse pegar o necessário. Pois me parecia saber o que estava fazendo.


— Exato.

Sua respiração estava ofegante, e os braços puxavam todos que o rapaz havia lhe dado. Observando com cautela cada um sobre as mãos.

Destampando o objeto, ela injetou mais um líquido de coloração roxo brilhante, sobre a veia do homem ao chão – se é que poderíamos chamá-lo assim.

— Pronto...ele vai dormir por cerca de dez a quinze horas. Nem mais nem menos.

Ele respirou fundo e apoiou as mãos sobre o balcão de pedra atrás de ti, pude observar sua exaustão. Todos ali estavam com o peso de uma quase morte nos ombros, e a livre de que impediram mais uma.

— Yoongi?

A mulher balançou o corpo dele, que ainda sem vida se instalava no chão. Ele estava sem movimentos, sem nada que desse sinal, que ele estava presente naquele momento. 

Ela se levantou, ajeitou o sinto em uma cintura, e rodou a casa com o olhar, parando ele sobre mim e observando meu corpo sensível a luz morna da sala.

Seu olhar me deixou intimidado, como uma presa e um predador. Me sentia em uma selva sem a jaula para me acobertar. 

— Ele não pode ir, é tecnicamente impossível. Só precisamos de Gergelim. Isso vai acorda-lo.

O rapaz escorado no  balcão, voltou o olhar para o armário vazio de Namjoon, sua expressão foi triste, e as mãos despencaram do apoiador.

— Eu tenho em casa. Mas teríamos que ir lá.

O rapaz menor foi a frente da garota, e tocou o braço dele. Os dois se entre-olharam e o maior disse algo que eu não pude entender o que era. E nem se tinha essa curiosidade. Eu apenas tinha medo deles. E de tudo agora.

— Eu vou com você Jimin, talvez precisamos de mais coisas.

A mulher se ajeitou e rodeou o cajado sobre a cintura, raspando a parte metálica de sua lâmina sobre a madeira. Ela cheirou o ar meio indecente, rapidamente e logo após indo em direção a porta. Ela parecia um lobo, farejando o ar. Garotae estranha..

— Pode deixar que eu vou.

O rapaz vestido de branco, entrou na frente dela e puxou Jimin pelo braço, ele olhava perdido para mim, com uma expressão quase que pedindo socorro. Eu quis rir.

— Jungkook, nos precisaremos de ciências aqui, caso eles tentem fugir.

O garoto largou o braço de Jimin, e franziu o cenho após a risada patética que a garota lhe soltou. Quase como um aspirador de pó entrando em chamas.

Eles saiam da casa, e o que ficou, me olhava com desdém, quase como se eu tivesse culpa de tudo que acontecia ali. E certamente, eu tinha mesmo.

— Ho...Hoseok...

Jungkook e eu nos olhamos assustados. Meu corpo estremeceu e tudo parecia ficar em câmera lenta.

Taehyung acordou.



Notas Finais


Olá pessoas, o que acharam desse?
Eu sei que tá bem confuso, que vocês devem fazer tipo, "masoq você tá fazendo da sua vida miga" mas eu juro que vou tentar dar as explicações mais para a frente.

Se quiserem me seguir, estarei tendo dois perfis no Twitter disponíveis!

Twitter 1 - Confira Cake ♡ (@BR_ARMY_): https://twitter.com/BR_ARMY_?s=09

Twitter 2 - Confira Gabe | HER ツ (@GarotaNevasca): https://twitter.com/GarotaNevasca?s=09

(Estou mais ativa no segundo)

Não esqueçam do favorito, de adicionarem em suas bibliotecas, e muito obrigado por lerem! Alguma dúvida, crítica construtiva, deixe nos comentários, eu responderei todos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...