História A.m.o.r (Namjin, Jikook) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, V
Tags Jikook, Markson, Namjin
Visualizações 347
Palavras 2.647
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Trabalho


Pov Namjoon

27 Dezembro 2017...

Hoje completa uma semana desde o "jogo" que eu combinei com Mark. Fiquei sabendo que os tios de Jin estão presos, que alguém mandou um video anônimo para a polícia onde mostrava o seok sendo espancado... A cada dia estou mais confuso, quem fez aquele vídeo? Quem entregou aquele vídeo? Por que só agora? Estou em frente à minha faculdade, hoje é o último dia de aula do ano e já está muito frio, espero que meu pai tenha se lembrado de agasalhar bem o hobie. Ando pelos corredores da faculdade com minha mochila em minha costa, celular na mão direita e um copo de café na mão esquerda. Olho para a tela do aparelho enquanto leio minha fala sobre o trabalho que apresentarei hoje com meu grupo. Faço jornalismo, e hoje cada grupo terá que falar sobre uma reportagem que possivelmente possa chocar o mundo. A minha é sobre relacionamentos homoafetivos entre pessoas famosas. Devo dizer como abordar o assunto, argumentar sem ofender e concluir tudo com fatos ou possíveis fatos. Nunca estive tão preparado. Dobro o corredor e entro na sala 3014, quando vejo o meu grupo conversando com o professor em sua carteira. O mais velho passa a mão nos cabelos e youngjae, Chanyeol, Baekhyun e minseok estão se entre olhando. 

-Ah! Namjoon! - baek diz e vem ao meu encontro. - que bom que você chegou! 

- Aconteceu alguma coisa? - pergunto apoiando meu copo de café pela metade na mesa. 

- JaeBum passou mal, ele deixou toda a parte dele do trabalho aqui e foi ao banheiro, vomitou sangue. - arregalo os olhos assim que Minseok termina de falar. 

-Meu deus... Ele está bem? - perguntou e olho para o professor.

- sim, mas o problema é, quem irá apresentar a parte dele. - Chanyeol diz.

- Não podemos pular? Professor, ele fez o trabalho e ele sabia todas as informações, eu e ele fizemos nossa parte juntos, ele deu tudo de si. 

-Não se preocupe Namjoon, ele receberá a pontuação máxima, eu vi todo o seu material, ele fez um excelente trabalho. 

- o problema é que o convidado que o professor disse que trará é Choi Minho. - simplesmente o maior jornalista nos dias atuais. - e ele está empolgado com nossa apresentação - youngjae diz e eu arregalo os olhos. Ficamos um tempo em silêncio um olhando pra a cara do outro enquanto o professor Taemin olha para um ponto fixo. 

-Espera... - Taemin diz - Namjoon, você disse que fez o trabalho ao lado de Jaebum, certo? 

-Si-sim - não gostei do rumo dessa conversa. 

-Você poderia apresentar por ele. - ele diz e os demais me olham com um olhar de esperança. 

-eu... Eu não me sinto muito à vontade com esse tema... 

-Suicídio? - Baek pergunta. 

-sim - digo é sinto meus olhos lagrimarem - e... Eu só sei a parte do "o que é" ou motivos, eu não pesquisei sobre e peguei casos reais. - mesmo conhecendo de perto sobre um. Eu não queria falar sobre isso. 

-mas não tem problema, o Jaebum pegou apenas um caso para fala... Um caso grande - minseok diz folheando as páginas do diário de pesquisa de Jaebum. - e está bem detalhado. - ele diz e estica o braço me entregando. 

-Eu posso te liberar da aula hoje, a apresentação é só no final do dia, você pode passar o tempo todo até a apresentação na biblioteca lendo se quiser. - o professor parecia muito nervoso - Não podemos fazer feio na frente do minho-ssi. 

-Minho-ssi? - perguntamos ao mesmo tempo olhando para o professor. 

-E...e... Er... Ele é... Um amigo! - ele disse enquanto coçava a nunca, teria rido se não estivesse tão desconfortável. - a enfim, Você vai falar sobre Namjoon? - todos me encaram, olhei para o diário em minhas mãos e comecei a passar o dedo polegar sobre a capa. Depois de um tempo pensando apenas concordo com a cabeça, pego o meu copo, despeço-me dos demais e foi em direção à biblioteca. Assim que chego ao local, vou até a parte reservada, a biblioteca é grande e tem muitas partes escondidas, vou até uma delas para ter total concentração. 

Coloco o diário sobre a mesa, e vou até a galeria do meu celular, lágrimas, jorram dos meus olhos no momento em que começo a ver as minhas antigas fotos ao lado de seok, quem diria que eu agora teria que falar sobre suicídio. Vou em minhas conversase observo o contato "Jinnie" 

-Mensagens on- 


[21/12/2016] (16:47) 
Você disse que não queria que eu viesse ao seu velório... E aqui estou eu! Sabe, preferiria não ter vindo. essa sua foto na moldura, mesmo sorridente machuca, eu não gosto desses lírios a enfeitando. 


[21/12/2016] (18:52) 
Jungkook e Jimin estão com raiva, só por que eu não chorei... Mal eles sabem como estou por dentro Jinnie, claro que eu me importo com você... Só disse que não pois não queria me passar por fraco! Estamos no carro e tudo que eu consigo escutar é o choro incessante dos mais novos. 


[21/12/2016] (18:53) 
Eu tenho que te esquecer Jin. Quem sabe assim eu pare de sentir dor! Eu vou te esquecer! Essa é uma promessa, você sempre será meu amigo, até porque, por mais que doa admitir, nós nunca fomos mais que isso.

-Mensagem off- 

Meus olhos ardem, a capa dura do diário está com gotículas de lágrimas e meu peito dói. Como eu queria ter Jin em meus braços agora, sentir seu cheiro de morango e finalmente lhe beijar... Como eu queria que meu Jinnie estivesse vivo! Passo um tempo tentando parar de chorar e ajeito minha postura na cadeira, suspiro limpando minhas lágrimas e abro o diário para ler sobre o caso,  não irei decorar, apenas direi o que entendi e explicarei, dessa forma não sairá uma apresentação forçada. Passo a primeira página do diário que se encontra em branco e congelo no momento em que leio. 
 

"Caso Kim Seokjin" 

                           

                                [...]

 

-então alunos, gostaria de apresentar o grande jornalista Choi Minho. - todos aplaudimos e o mais velho se curva. 

-Bom dia a todos, eu sou Choi Minho, jornalista premiado da emissora SBS e estou aqui como ouvinte para analisar a apresentação de vocês e também aprender um pouco com aqueles que estão em nível escolar. Por favor cuidem de mim. - se curva mais uma vez e aplaudimos. 

As apresentações começaram e eu fui um dos primeiros com minha tese sobre casais homoafetivos, eu estava seguro, mas no momento em que comecei a falar sobre pessoas que possuem uma leve fama, Minho começou a trocar olhares com o professor. Achei fofo. Mas me desconcertei um pouco. Jaebum era o último a falar, então continuei lendo algumas coisas sobre o caso de Jin, mesmo eu já sabendo tudo, não queria deixar escapar nem uma informação... Meu coração doía. 

-Namjoon? - Taemin me chama e percebo que todos olham para mim, seco algumas lágrimas que insistiam em cair - Você está bem? Esta se sentindo mal? 

-Na-Não professor, eu... Eu posso falar? Digo começar? 

-Primeiro me diga, você está assim por causa do tema? Um jornalista não pode ser obrigado a argumentar sobre algo que não lhe faz bem, uma matéria não apresentada não é importante perto de um profissional traumatizado.

-Tu-Tudo bem professor, mas... Posso... Contar de um jeito diferente?

-Já como você vai apenas retratar para a pesquisa dele não sair em branco, sim. 

Me levantei, peguei uma cadeira e a coloquei em cima do pequeno palco onde o professor geralmente dá aula. A virei de frente para a turma, deixei o diário em cima da mesa do professor e me sentei de frente para todos que me olhavam curiosos. Suspirei, passei a mão em meu cabelo e sorri sôfrego para os demais. 

-Eu... Vou contar uma história... O gênero: tragédia, drama, novela... Romance... Isso cabe a vocês escolher. - Minho olha para taemin com um semblante curioso. Mas nem taemin sabia o que eu estava fazendo - era uma vez, um suco de morango... Não um suco de morgando como qualquer outro. Ele era diferente... Sempre foi! Era amado por todos à sua volta... Seu nome... Era Kim Seokjin - todos começaram a cochichar lembrando do acontecido - é... Exatamente esse Seokjin... Por que o trato como suco de morango? Por que ele era doce como esse, exalava tal fragrância e tinha lábios mais macios que qualquer folha, sabe aquelas que ficam em cima do morango? Pois é... Essa mesma!... Mas além disso, além de lábios macios, cheiro de morango e doçura aparente... Quem era Seokjin? Seokjin... Era um garoto tão alegre, feliz e amado, ele amava a vida que tinha de uma forma intensa e verdadeira, quase nunca chorava, sempre estava sorrindo, vivia rodeado de amigos, agradecia a todos os dias por ter a clássica vida perfeita, nunca tirava notas baixas, era totalmente seguro de suas escolhas e tinha uma namorada linda e perfeita na qual amava mais que tudo. Mesmo depois da morte de seus pais continuava com uma família harmônica unida uma vez que sua guarda se tornara difinitiva a seus tios paternos. Era assim que ele agia, era assim que as pessoas achavam que ele era, era como ele aparentava ser. Suicídio jamais passaria pela cabeça que alguém assim. - suspiro - Seokjin... Era um garoto tão solitário, sem amigos de verdade ou família sincera. Seus pais morreram em uma segunda-feira fria o fazendo assim na terça-feira experimentar pela a primeira vez a sensação da auto mutilação. Ele pensava em morte constantemente, depois de assumir sua homossexualidade foi obrigado a namorar e prometido em casamento há menina mais popular de sua escola, era espancado por seus tios e zero se tornou a única coisa presente em seus boletins escolares. Ele era assim... Era isso que ele escondia, era assim que seu melhor amigo o conhecia, amigo esse que se tornara primeiro e único amor de sua vida. Era assim que Kim Namjoon sabia que Kim Seokjin realmente era. - Todos voltaram a cochichar coisas como "Namjoon o conhecia?" "Eles namoravam?" Apenas sorrio com o rosto de espanto do professor e de Minho. - Uma vez... Antes mesmo de suicídio aparecer de uma forma tão presente na vida de Namjoon... - sim eu estava falando em terceira pessoa - ele ouviu a seguinte frase... "Alguém que deseja suicídio nunca quer acabar com a própria vida... Apenas com a dor na qual ela se encontra" - sorrio um pouco - vocês já tentaram se matar? Já ficaram internados por causa disso? As enfermeiras te tratam com amor... Carinho... Compaixão... Tudo isso é um disfarce para pena... Pena e medo, medo de que você possa fazer algo em frente delas... Seokjin contou isso para Namjoon... A ignorância e o preconceito de certas pessoas são tão fortes que as vezes chaga a ser ridículo, não é?... Uma pessoa que tenta suicido ou ameaça disso, não precisa de pena, ela já sente de si mesma, e não vai melhorar outra pessoa também sentir e também não precisa de medo alheio quando o próprio já é grande o suficiente para tomar conta de todo o seu ser... Namjoon aprendeu isso da pior forma. Ele teve que perder quem mais ama para se tocar de que tudo o que seu melhor amigo e amor profundo mais precisava e queria... Era um beijo, talvez isso o tivesse dado forças para continuar ou simplesmente o feito pensar melhor, o ter feito perceber que ele não estava sozinho - meus olhos se encharcam e percebo que alguns colegas de classe também choram - mas o pretendente covarde não teve chances de se declarar. 87% das pessoas que se suicidam, o fazem por questões de julgamento alheio ou próprio... Imagine como foi a vida de Seokjin em sua casa? Todos os dias seus tios faziam uma arte abstrata em sua pele, pintavam aquela tela  branca com os mais tortuosos "pincéis" -fiz aspas com as mãos- que poderiam existir... À justiça cai para muitos. E hoje caiu para seus tios desnaturados e homofóbicos, ambos estão presos... Mas o que mudaria isso? Seokjin está morto, não tem como dizer que isso foi um peso retirado de sua costa quando seu corpo já é cinzas voando junto com as pétalas de flores ao vento por toda Seul... Ele não tem mais costa, não tem mais corpo, não tem mais vida! Essa que acabou muito antes do ato do suicido em si. Alguém que se mata já está morto a muito tempo, seu coração está partido e não bate mais com emoção e vontade. Apenas está lá pulsante e bombeando sangue porque todos temos que sobreviver... Isso é estar morto, podemos estar respirando mas não sentimos mais nada... As sensações são nos arrancadas... Namjoon sabe disso pois no dia 21/12/2016 morreu junto à seok... E Seokjin até hoje é conhecido como o menino mal agradecido que tirou sua vida perfeita por conta de caprichos não realizados, mesmo depois de morto ele continua sendo julgado, mas dessa vez por pessoas que não o conheciam, não sabiam sua verdadeira história... Ele nunca admitiu a tentativa de suicido, mas sempre disse não ligar se chegasse a ir longe de mais... Mas afinal, o que é suicídio?... Vocês sabem? - alguns tentam responder mas por conta de certas lágrimas não conseguiram - suicido é quando alguém que já está morto de alma decide juntar seu corpo ao mesmo plano... Namjoon hoje sabe o quanto Jin deve estar melhor agora... Mas ele também sabe que mesmo se passando um ano e seis dias desde a morte de seu amigo... Não consegue viver sem ele ou sem pensar nele... Obrigado. - concluo, levanto-me e curvo-me para todos que não tardam em se levantar de suas carteiras e aplaudir de pé. Continuo curvado até que todas as palmas se cessem e Minho vem até mim junto com o professor. Levanto-me e sorrio para ambos enquanto limpo meus olhos. 

-Namjoon... Uau... Isso, foi de mais... 

-eu vi que no diário de pesquisa de Jaebum apenas contava o que saia na mídia... E não era verdade, eu conheci Jin e o amei... Tudo o que eu disse, não é nem metade da história. 

-você é muito carismático Namjoon - Minho começa a falar - fala bem, apresenta fatos e se inclui de forma direta e indireta ao mesmo tempo na história... 

-Muito obrigado... É realmente gratificante ouvir isso de você. 

-tome - ele me entrega um cartão - quando você chagar no terceiro ano de faculdade, na época de estágios, não pense duas vezes antes de aparecer na SBS atrás de um, seu lugar estará guardado desde já! - ele diz sorrindo e rapidamente o acompanho ao sorriso, curvo-me várias vezes e agradeço ao mais velho. Ele dá uma pequena palestra e cita algumas coisas sobre as apresentações e depois se despede de todos. 

Fim do dia, uma hora da tarde e finamente posso ir para casa. Ao chegar vou direto ao quarto de Hoseok e vejo se ele está bem, está dormindo, sorrio e vou para o meu, depois de passar no quarto de meu pai e avisar que o mesmo já pode ir trabalhar pois cheguei. O mesmo assente eu concluo meu caminho, tomo banho e vou para a sala assistir alguma coisa. Até que recebo a ligação de Jackson.

-Ligação on- 

-Nam... 

-oi Jack.

-você pode passar aqui no bar? 

-agora? 

-sim, é algo importante. 

-eu... Não sei. Acabei de chegar da faculdade e meu pai já vai sair... Tenho que cuidar do meu irmão. 

-eu preciso te entregar uma coisa, deixaram uma carta para você comigo. 

-uma carta? - Jin... - quem?

-não posso dizer quem é, sigilo.

-tá, tudo bem... Mas tem nome na carta? 

-hum... Tem sim! 

-e qual é o nome?

-Seokjin. 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...