História Amor Psicopata ( Imagine Min Yoongi ) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lay, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Bts, Psicopata, Suga
Visualizações 39
Palavras 625
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem espero que gostem dessa fic.
Bjs e boa leitura meus floquinhos..

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Amor Psicopata ( Imagine Min Yoongi ) - Capítulo 1 - Prólogo

Me chamo S/n tenho 12 anos e sou psicopata. Não tenho vergonha ou medo disso, naverdade as pessoa ao meu redor tem medo ou vergonha de mim. Eu vivi nesse orfanato minha vida inteira, já fui adotada uma vez mais á experiencia não foi muito boa.

Com esse primeiro casal que me adotou eu sofri muito (foi morando com esse casal que virei psicopata), bem irei contar para vocês o que aconteceu.

Eu tinha apenas nove anos quando eles vinheram me adotar, no começo eles pareciam ser os melhores pais do mundo mais quando completei dez anos meu "pai" começou á me olhar com segundas intenções (sim ele queria me estrupar). 

Eu estava dormindo quando ele entrou no meu quarto e  tampou minha boca. Tentei gritar para que minha "mãe" ouvise mais não adiantou.

Quanto eu ia tentar contar para minha "mãe" o que tinha acontecido ele puchava meu braço, me batia e me ameaçava falando que se eu tivesse á ousadia de contar para ela, ele iria me matar e depois iria matar ela.

Quando fiz onze anos tomei coragem e falei para ela tudo que tinha acontecido, ela o denunciou e ele foi preso. 

Um mês depois disso ela já tinha arranjado outro cara (no caso meu padastro), ele diferente do meu "pai" era muito legal, ele me protegia de tudo mais o que eu não entendia era por que que minha mãe me batia. 

Ela tava diferente, começõu a me bater, á beber e a fumar muito. Eu falava tudo o que acontecia comigo para meu padastro quando ele chegava por que ele trabalhava o dia todo e só chegava de noite.

Quando falava tudo para ele, ele brigava com minha mãe (ele não batia só discutia mesmo). Ele falava para mim que quando ele tivese dinheiro suficiente para comprar uma casa ele iria pegar minha guarda e iria me criar com se fosse filha de sangue dele. 

Cinco mêses depois ele conseguiu uma casa enorme para moramos ,ele tanbem conseguiu minha guarda e fomos morar como uma família.

Algums meses depois eu começei á ficar estranha, sempre que alguem me deixava irritada eu sentia uma vontade enorme de tortura-lá lentamente e de ouvi seus gritos de dor e sofrimento.

Comtei para meu "pai" (A: o padastro dela virou "pai" dela), o que estava sentindo e ele me enternou no ospísio. Fiquei naquele maldito lugar até completar treze anos, quando saio não tinha parado de pensar em matar todos então por precaução ele me mandou pro orfanato de novo.

Quando voltei fiquei com muita raiva dele e de todos naquele maldito lugar. A madre me isolou de tudo e de todos naquele lugar. Eu ficava o dia inteiro trancada no quarto e só saia quando todos estavam no colégio (sim, até num orfanato a gente é obrigado á ir ao colégio). 

Eu não ia para o colégiopor causa da minha vontade de.... Vocês saber torturar todos. Todos os dias da minha vida estão virando um inferno por causa de um maldito casal. Agora todas as crianças estão na escola e as freira sairam para.... Vocês sabem não correr o risco de ser torturadas. Agora que estou sozinhz posso fugir (não, tenho que esperar anoitecer).

Minhas coisas já estavam arrumadas dentro da minha mochila (minha não, de uma das garotas). Quando volto entro no meu quarto e fico lá até anoitecer, quando anoitece pego minha mochila (agora é minha) e pulo o muro enorme do orfanato. Já do lado de fora do orfanato, olho para o lugar que morei minha minha vida inteira e uma lagrica cai á força de meus olhos.

Seco meu rosto e começo á andar pelas ruas. Paro para descançar em um banco de uma prasinha.volto á andar quando alguem toca no meu onbro.

??? - Olá, está perdida?

                                         Continua.


Notas Finais


Bem foi isso e espero que tenham gostado meus floquinhos. Bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...