História Amor sem rótulos - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 0
Palavras 1.431
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Poesias, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Se estiverem achando os capítulos muito curtos é so falar... deixem opiniões. Brigadoooo😈

Capítulo 4 - Você é do Mato?


Uma hora de carro e estamos na casa da tia marge, é assim que a chamamos por que ela adora os simpsons. 

É uma casa até que grande para uma mulher que mora sozinha. Tem três quartos e uma enorme sala para lazer, mesa de sinuca games, posteres de filmes e bandas,  uma enorme TV com aparelho de som e um grande sofá. Outra sala que é a que recebe todos que ali entram, sempre tem vasos com flores outra TV menor e algumas pinturas.  Cozinha bem organizada e banheiro nos três quartos. É  um ambiente bem descontraído simpático e Alegre assim como ela. 

  - Sophi espero que não se incomode em ficar com a Eliza, as vezes tenho amigos aqui que usam o outro quarto. Mas se for demorar conosco,  assim espero, estou reformando um quarto antigo nos fundos e pode ser seu.

 Ela fala e vai direto até o som ligando em seus rocks antigos anos 80 90. 

 - Ah e vou jantar com minha chef hoje! Digo nossa chef agora. Acho bom você vir pra ja se conhecerem tudo bem?

 - Claro tia! Tudo bem! E vou adorar ficar enchendo a Eliza.

 - Você me encher. Até parece maninha. Vem vou levar você pro quarto e te ajudar.

 Arrumo minhas coisas junto com a Eliza, o resto do dia passa rápido comemos e descontraimos um pouco, mas logo vou tomar banho pra ir a esse jantar.

 Tá vendo as mudanças ja começando. 

Não gosto de sair a noite ou de comer em público e nem tenho a mínima paciência pra me arrumar maquiar e essas coisas todas, prefiro ser simples e natural, básica. Visto uma calsa de tecido, preta, botas também pretas uma regata branca para dar contraste e uma jaqueta preta por cima, ta meio frio hoje. Opto por não me maquiar e deixo os cabelos soltos.

 - Está linda querida! E tudo bem por que é so um jantar casual, mas na empresa vai ter que ser um pouco diferente. Sei que não gosta de vestidos mas pelo menos vez ou outra tem que usar. 

 - Tia assim fico mais que tentada a voltar amanhã mesmo pra Fazenda! 

 Ela e Eliza riem .

 - Não sophi dessa vez nós duas não deixaremos você desistir, de jeito nenhum nossos pais iam ficar muito tristes. - 

Eliza fala e sei que é verdade. Já desisti de muitas coisas na vida e sei que apesar dos nossos pais amarem minha companhia, sei também que eles ficam tristes por eu está tão acomodada.

 - Tá então vamos logo tia. E aproveite seu jantar com o jonh maninha,.

 Jonh é o aspirante a namorado da Eliza, acho que ele é fotógrafo. 

 No restaurante tenho duas pequenas grandes surpresas que me deixam um pouco incomodada, primeiro minha tia cumprimenta duas mulheres que já estão na mesa. Uma ja mais velha acho que dá idade da mage, achei que era a nossa chef mas duvidei quando elas trocaram um selinho e um abraço demorado cheio de frases ao ouvido. E a outra era uma mais jovem talvez da minha idade, estava com a cara emburrada muito séria dava até medo, e parecia ja ter bebido um pouco. Não sei o por que, mas não fui muito com a cara dela. Será que ela era a chef? É muito nova. 

 - Sophie.? Sophi querida tudo bem?

 - É... sim tia tudo bem. 

 Falei expressando exatamente como estava, confusa.

 - Bom querida está é a Laura, que não deixa de ser uma amiga. - 

Ela olha e pisca pra mulher que sorri e estende a mão, eu demoro um pouco mas aperto. 

 - Você vai entender melhor depois filha. Bom e essa é Elizabeth nossa chef, e uma grande amiga também, ela é sobrinha da Laura.

 - Prazer senhorita Elizabeth, espero que possa ser útil na sua empresa. 

Estiquei a mão até a minha jovem chef e ela só me olhou de cima a baixo não esboçando nenhuma expressão.

 - O que é isso Beth? Dia daqueles? Já está assim logo cedo não seja uma jovem megera ok, comprimenta minha sobrinha direito, ela agora é sua funcionária você tem que cuidar bem dela. 

 Pelo que vejo minha tia é  bem próxima dela mesmo, e mais ainda da tia dela. Minha chef se levanta da um meio sorriso e aperta minha mão.

 - Prazer senhorita Sophia! Será um prazer tela trabalhando na minha empresa.

 - Viu ninguém morreu. 

 Brincou Laura.

 - E agora ja nos conhecemos e estamos fora da empresa nada de formalidade não é mage querida. Ah e sophi você é muito bonita, eu digo que uma mistura assim de ingleses e Brasileiros sempre dão belos resultados.

 - A Laura também tem um toque brasileiro sophi assim como você a mãe dela era brasileira. 

 - Verdade? Que legal meu pai também é. Você já passou algum tempo la?

 - Já sim, claro, é um país lindo e acolhedor sem contar as praias. Vivo dizendo pra Beth tirar umas férias por lá. E você?

 - Passsei quase cinco anos la.

 - Nossa muito tempo!

 - Pois é fiz o ensino médio la e fiz companhia pra minha vó até... Bom até ela morrer. 

 - Sinto muito querida!

 - Obrigado!

 - E então vocês vão ou não comer?

 Pergunta irritada a jovem e como minha tia falou parece mesmo uma megera, da minha chef. 

 - Claro mal humorada. 

Fala a mage. Elas parecem bem próximas e amigas mesmo! Comemos num quase silêncio mortal se não fosse por mage e Laura conversando e tocando suas mãos, na cara que elas tem algo. Eu não sou muito conhecedora do mundo lésbico nem tenho nada contra, eu sempre acreditei no amor, e amor não tem sexo. Você ama a alma da Pessoa o que ela é e faz,  seu jeito de agir de se importar com você em fim você ama o coração o que tem por dentro e não só o exterior. Acho que a primeira vez que vi uma cena gay entre duas mulheres, pelo menos a que eu lembro, foi no filme Romeu tem que morrer do jet Lee. Eram duas garotas de uma boate que se tocavam e se beijavam, e na época não nego gostei. 

Eu não ligo so me pegou de surpresa não sei por que ela não me contou. 

 - Então você vem do Mato é?

 Pergunta a Elizabeth.

 - Se é assim que vocês chamam aqui, sim. Venho do Mato,  amo o meu cantinho no mato e é pra la que vou sempre que poder. E você, acho que não é do tipo do Mato! Tem um lugar particular que goste?

 - Não!

 - Ah qui legal! Tia preciso ir no banheiro.

 - Certo filha eu também. Vamos!

 A sigo pois não conheço o caminho, depois de lavar-mos as mãos antes de sair ela segura minha mão empedindo. 

 - Espera filha... olha eu notei que está um pouco desconfortável, já deve saber o que eu e Laura somos ne!?

 - Sim tia não sou tão bicho do Mato assim.

 Ela da um sorriso.

 - Claro que não sophi. Desculpa eu não ter contado eu queria ver sua reação. Eu e Laura estamos juntas a quase cinco anos, só não moramos juntas. Vou ter tempo de explicar depois! E não se chateie com a Beth ela so esta num dia ruim ta bom.

 - Claro tia tudo bem. E não quero ouvir sua história agora por favor não leve a mal ok so não estou pronta pra ouvir. 

 - Claro meu amor quando quiser amarei te contar. 

 Voltamos pra mesa conversei um pouco mais com a Laura ele é bem legal. Decidimos ir ja era quase meia noite e amanhã é meu primeiro dia no trabalho, abracei a Laura e fique surpresa pela minha chef ter se levantado e depois de abraçar minha tia fazer o mesmo comigo. A surpresa foi tamanha que nem reagi ela so me puxou abraçou e falou até amanhã, indo embora na frente. Laura nos levou até o carro entrei e deixei elas se despedindo.

 Em casa entro no quarto e a Eliza está dormindo de frente ao notebook ligado. 

 - Ei... Isa! Vem pra cama médica de loucos. 

 - hummm ja chegou? Foi tudo bem?

 - Sim e você aqui sozinha com o jonh!!!

 Começo a rir arrastando ela pra cama.

 - chata!

 - E você ama!

 - Você também me ama!

 - Claro. 

 A tempos não dormimos no mesmo quarto. Acho que vamos ser mais próximas de novo. É maravilhoso.


 Já nem é tão ruim.   


Notas Finais


Desculpem os erros dígito no celular e ele as vezes muda oq escrevo! 😈😆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...