História Angels and Demons - Capítulo 68


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ao no Exorcist, Originais
Personagens Kuro, Personagens Originais, Rin Okumura
Tags Anjos, Demonios, Estudantes
Visualizações 22
Palavras 1.374
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HEY GUYS! To aqui neh, trazendo mais um capítulo neh, maravilhoso neh, pqp pq eu to falando assim neh.
Ahhhahh
Espero que gostem e divirtam-se lendo.

Capítulo 68 - Irmãos


Fanfic / Fanfiction Angels and Demons - Capítulo 68 - Irmãos

O grupo dividiu-se em duplas para trilhar o longo caminho até a tal floresta. Alice estava com Sky, Jessie com Matteo, e Luna com Yukki. Lucy cavalgava sozinha, tomando adiante e guiando a todos.

Perante todo o caminho, o silêncio prevalecia, já que ninguém queria mencionar nada sobre o albino ou o que poderia acontecer. Trocavam poucas palavras e sempre era sobre o local em que estavam. Alice estava agarrada a cintura de Sky, enquanto observava tudo em volta. A loira já esteve em muitos lugares do mundo, isso é certo, mas nunca havia visto uma floresta tão bonita. 

Ouvia-se apenas o barulho das águas de um rio que ficava um pouco distante do grupo. As flores e plantas eram exuberantes, sempre muito coloridas, mas também venenosas. O céu estrelado era tampado da vista dos adolescentes pelas altas e belas árvores. 

Com certeza ninguém que passara por ali imaginaria que era um local habitado por assassinos.

Alice: Sky... -A loira sussurrou chamando a atenção sa albina.

Sky: Sim? -Ela respondeu com os olhos fixos no caminho.

Alice: Você acha que ele... mudou? -Questionou receosa.

Sky: Foram cinco anos, Ali. Acho que sim, todos nós mudamos, e Killua não é exceção. 

Alice: Eu tenho medo...de que algo aconteça com algum de nós. -A sacerdotisa suspirou encostando a testa nas costas da mais nova. -Principalmente, com a Jess.

Sky: Eu também. -Sky colocou uma mão sobre a da loira, que estava em sua cintura. Direcionou um olhar rápido em direção à Lucy e expirou. -Tenho medo que Lucy saia machucada no final...ela ama o Kill, desde criança. E eu sinceramente não sei se ele ainda nutri o mesmo sentimento.

Alice: E ainda tem o Arthur no meio de tudo.

Sky: Nem me fale.

Alice: Precisamos encontrar a Excalibur antes dele, mas não tenho ideia de como encontrá-la.

Sky: Se você foi destinada a encontrar essa espada, você consegue. Isso pode parecer irônico, mas tenha fé. 

Alice: A única coisa que eu queria era conhecer meu pai, não tenho lembranças dele. Eu era muito pequena quando o mesmo foi embora.

Sky: Minha mãe queria a mesma coisa quando mais nova. Se bem que meu avô nunca foi um exemplo de pai, aprendeu com o tempo.

Alice: Espero ter a mesma sorte que ela...

A parada do cavalo de Lucy fez todos do grupo pararem rapidamente. Encararam-na confusos, mas logo a ruiva se virou para encará-los.

Lucy: Vamos passar a noite aqui, e logo pela manhã continuaremos. -A garota disse desmontando de seu cavalo, amarrando-o a uma árvore. 

Após todos amarrarem o resto dos animais, começaram a se instalar no local. Acenderam uma fogueira no centro e os sacos de dormir estavam em volta. Estavam alertas aos barulhos dos arredores, em caso de um animal selvagem ou algum ser sobrenatural, como demônios. 

Alice: É um bom esconderijo. -Disse com uma expressão cansada, deitando-se ao lado da namorada e abraçando a mesma.

Yukki: Devo concordar com a loirinha. -Yukki mantinha os olhos fechados e mãos atrás da cabeça, entediado.

Jessie: Chama ela assim de novo e vai levar um soco na cara antes que consiga soletrar "misericórdia". -A morena retrucou e fuzilou o amigo com o olhar, ajeitando a namorada em seus braços. 

Luna: Protetora ela. -Luna constatou com um olhar surpreso. 

Jessie: Claro, cuido do que é meu.

Matteo: Exagerada. -Matteo revirou os olhos abrindo um pequeno sorriso. -Parece até a tia.

Jessie: Não esquece que minha tia é sua mãe, seu idiota. 

Matteo: Eu sei... -Expirou rindo. -Ela pega no meu pé desde pequeno quando o assunto são minhas namoradas.

Sky sente um nó se formar em sua garganta ao ouvir a palavra "namorada" sair da boca de Matt.

Luna: Como se você tivesse muitas. -O sussurrou da Okumura fez todos rirem às gargalhadas.

Matteo: Ah, cala a boca!

Yukki: Aposto que a Sky deve ter namorado vários garotos no tempo que esteve fora. 

Yukki recebeu um olhar mortal do outro moreno, mas nem ao menos percebeu. Sky corou violentamente com as deduções do Katayama.

Sky: M-minna...

Jessie: Fala ai, o seu sensei era gato? -A morena questionou descaradamente. 

Luna: Vocês são uns cuzões...

Yukki: Nós sabemos, baby.

Luna: Me chama de baby de novo e eu dou na tua cara, seu bosta!

Enquanto os dois amigos discutiam, a albina percebeu o até então silêncio de Lucy, que encarava o vazio.

Sky: Lucy, você está bem? 

Lucy: Estou. -A ruiva suspirou pesadamente. -Só quero dormir e partir amanhã o mais cedo possível. 

Sky: Certo...

Alice: Ok, então acho melhor irmos dormir. -Sugeriu a loira se aconchegando mais à namorada. 

Boa noite - todos disseram simultaneamente, prontos para dormirem. 

Após alguns minutos, o grupo já havia se rendido ao sono. A calmaria tomou conta do pequeno acampamento improvisado, fazendo com que os adolescentes tivessem um momento de paz e bons sonhos.

"Minna!" 

Todos acordaram em um salto de madrugada com um grito femininino; o grito de Sky. Rapidamente recolheram suas armas e correram em direção ao som, Matteo estava na frente, já que saiu antes do resto. Seguiram o barulho das águas, que os levou até uma cachoeira. E a cena com que se depararam fizera suas pernas vacilarem.

A lâmina negra estava próxima à pele branca do pescoço da garota, seus punhos cerrados tentando manter a calma. Os cabelos alvos voavam junto com o vento da noite; os cabelos de ambos. Os olhos de Sky marcados por sua heterocromia encontraram as orbes azuladas do irmão, o qual segurava a espada de cor negra.

A expressão facial do albino era indiferente perante a situação, seus olhos fixavam-se no rosto da irmã. As diferença eram notáveis, já não era mais aquele garoto de antigamente. Se tornara um belo rapaz, isso tinham que concordar.

Os olhos azuis estavam vazios, todo o resto de esperança que haviam neles quando mais novo havia sumido completamente. Era notável que o Okumura ficara mais forte nos últimos anos, apenas por sua aparência.

Sky: Killua. -A voz da mais nova quase falha devido à espada em seu pescoço, que a faz vacilar. -Abaixe isso, por favor...

Killua: Como vocês me acharam? -Ignorou o pedido da irmã.

Luna: Não importa! -Luna gritou sacando sua espada e dando um passo à frente. -Tira logo essa merda do pescoço dela!

Killua: Vão embora. -O albino encarou o grupo. -Agora.

Sky: Não vamos embora, Killua! -Segurando a lâmina da espada, Sky acabou causando um corte em sua mão direita. -Viemos por você, para te levar pra casa...

Killua: Não seja ingênua, Sky. -Encarou-a com os olhos semicerrados. -Não hesitarei em matar todos vocês.

Sky: Não me machucaria!

Killua: Ah, Sky. -O rapaz expirou. -Você não, mas eles - apontou para os adolescentes - eles, sim.

Matteo: Somos sua família, Kill! -O grito do moreno causou um pequeno efeito de riso no assassino.

Killua: Não são, não. Eu tenho uma nova família agora, uma a quem devo lealdade. Uma que aceita o meu destino.

Lucy: Kill... -A ruiva tomou adiante e só então o albino a viu, o que fez seus olhos, nem que tivesse sido por um segundo, se arregalaram. -Por favor, volta com a gente.

Killua: Lucy, você é outra que não quero machucar. Então, se afaste. -Disse em um tom calmo.

Sky: Por que está fazendo isso, Killua?! -A albina chamou a atenção do irmão. -Somos irmãos! -gritou largando a espada do mais velho.

Killua: Apenas compartilhamos o mesmo sangue, Sky. Nada demais. -Um sorriso maldoso brotou nos lábios do Okumura. -Alias, você chama eles de família. Mas eles sabem do seu segredo?

Sky: Você não ousaria! -Cerrou os punhos com raiva.

Killua: Não - riu. - mas então saia do meu caminho.

Killua guardou a espada e lançou um olhar em direção à Lucy e sorriu de canto, o que a deixou confusa devido à atitude do garoto.

Killua: Sabe, a profecia diz que me tornarei um deus, ou algo do tipo. - Fez uma pausa. -Mas o que seria de um deus sem a sua deusa?

Em questão de segundos, Killua já estava ao lado da ruiva e em um movimento rápido a pegou no colo, colocando uma mão em sua coluna e a outra na dobra de suas pernas.

Killua: Não se preocupem, cuidarei bem dela. -Sem dar tempo para que alguém tivesse alguma reação, o albino já havia sumido no meio da escura imensidão da noite; e levando Lucy junto.

Yukki ficou encarando por alguns segundos o lugar onde a irmã estava há poucos segundos. Até que teve alguma reação.

Yukki: Lucy! -Gritou caindo ajoelhado sobre as pedras.


Notas Finais


Bom, foi isso, minna.
Deixem o que acharam do capítulo.
Espero que tenham gostado.
E até o próximo!! ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...