História Anjos Rebeldes - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Zendaya
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais, Zendaya
Tags Amizade Perfeita, Amor Proibido, Caitlin, Chaz, Chris, Guerra Entre Famílias, Incesto, Jusdaya, Justin Bieber, Ryan, Zendaya
Visualizações 47
Palavras 1.821
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Adivinha qm agora tem capista?❤Euzinha
Desculpem a demora pra postar mas eu mexi no roteiro e estou me mudando pra Itapeva- MG (quem morar lá da um oizinho pra mim❤)...

Boa leitura 😘

Capítulo 15 - Let's Run Away


Fanfic / Fanfiction Anjos Rebeldes - Capítulo 15 - Let's Run Away

Pov Justin Bieber 


Reli aquela carta mais umas cinco vezes, só para ter certeza de que a pessoa que havia escrito aquilo, era mesmo a minha mãe. Patricia Mallette Bieber. Minha mãe nunca assinava com o sobrenome de solteira dela, o que me fez acreditar que aquilo era mesmo uma carta que ela fez ao Kazembre na época de sua juventude.

- Acha que eles mantêm um caso até hoje?- perguntou Daya.

- Onde você conseguiu isso?- questionei.

- Meu pai contou uma história antes de eu ir pro… - engoliu em seco.- Eu juntei as peças e conclui que estava no porão. Junto a essa foto - me entregou uma foto e eu quase caí pra trás ao ver que era mesmo minha mãe.

- Temos que ir pra casa - ameacei levantar mas ela segurou meu braço.

- Não. Passa essa noite comigo - pediu. - Se eu voltar o Trevor vai me buscar e… - parou de falar se encolhendo.

- Ele fez alguma coisa com você? - perguntei tocando seu rosto.

- Não quero tocar nesse assunto, é delicado - suspirou. - Dorme comigo hoje - tornou a pedir.

- O que você não me pede chorando que eu não faço sorrindo - baguncei seu cabelo.

- Essa frase tá ao contrário - se levantou e foi em direção a minha cama.

- E essa cama é minha - falei me deitando ao lado dela.

- Agora vai ser nossa - se aconchegou no meu peito.

  Aquela noite nós entregamos um ao outro de corpo e alma, mas mesmo com  nossos corpos cansados não conseguimos dormir e ela me convenceu de um segundo round. A Zendaya minha amiga jamais iria querer se deitar comigo mas a Zendaya mulher da minha vida, não exitou em fazer isso.

   Quando acordei pela manhã, ela não estava mais lá, havia apenas um bilhete colado na geladeira.

Obrigado pela melhor noite da minha vida, mas infelizmente agora tenho que voltar a realidade. Te vejo no sábado?

XOXO Sua Daya.


   Fiquei sorrindo feito bobo enquanto preparava o café .


Pov Zendaya Coleman


   Quando deixei Justin na cama pela manhã, senti um pressentimento ruim ao olhá-lo, como se algo de ruim fosse acontecer com ele mas que eu não estaria ali para ajudá-lo. Quando recebi a ligação de minha mãe, cogitei a ideia de arrumar minhas coisas e me mudar para o interior, mas sabia que de um jeito ou de outro ela me encontraria e então essa ideia foi descartada.

    Assim que estacionei na frente de casa, precisei respirar fundo diversas vezes para aliviar aquela tensão em meu corpo. Sabia que ela estava ali, me observando da janela de seu quarto, mas eu não tinha coragem de erguer minha cabeça e olhar em seus olhos, sabia que iria ouvir um esporro dos grandes, mas estava na hora de colocar em prática tudo que aprendi no acampamento estúpido que ela me colocou.

  Desci do carro e caminhei pelo hall até estar dentro de casa, ignorei - tentei - o silêncio medonho que a casa se encontrava e subi para meu quarto. Joguei a pequena bolsa em cima da cama e fui tomar um banho, ao fechar a porta dei de cara com meu espelho do teto ao chão.

   Curiosa para ver o resultado da noite passada com Justin, tirei minha roupa às pressas, fiquei de frente ao espelho e sorri ao ver as marcas roxas. Passei a mão pelo meu pescoço onde tinha diversos chupões e marcas de dentes, a sensação de ser tocada com amor é diferente de ser tocada por diversão. Meu ventre formiga ao lembrar dos quatro orgasmos que tive com ele em apenas uma noite, Justin transou apenas com Selena durante sua vida toda, mas devo admitir, ele é o Deus do sexo. Ele sabia onde me tocar e como me tocar, parecendo conhecer meu corpo perfeitamente bem.

  Deixei que as lembranças ficassem apenas na minha mente e disse ao calor entre minhas pernas que esperasse até sábado, ajustei o chuveiro e deixei que aquela água quente relaxar meu corpo. Minutos depois sai do banheiro enrolada em uma toalha, mas ao abrir a porta, minha mãe jogou um balde de água com gelo em cima de mim. Eu caí no chão me tremendo tanto que parecia que eu estava a beira de uma convulsão.

- Moça de família respeitada não sai de noite e volta de manhã, minha filha não sai com um Bieber - gritou ela.

   Meu corpo tremia pelo choque térmico e ela continuava me xingando, mas eu não conseguia responder, meus olhos se fecharam e meu corpo perdeu as forças.


Pov Justin Bieber 


  Uma pontada no coração foi suficiente para fazer meu corpo se arrepiar, algo estava errado e eu tentava me concentrar no caminho para casa. Mas assim que estacionei o carro, vi uma ambulância saindo da casa da Zendaya e minha preocupação aumentou. Não vi nenhum membro da família que eu poderia perguntar se algo estava acontecendo, mas apenas encontrei a Sra. Coleman me encarando da janela com uma carranca em seu rosto que fazia mal para seu botox.

  Abri a porta de casa e assim que fechei ela, fui recebido por um forte soco no rosto, o impacto surpresa fez com que eu caísse no chão. Olhei espantado ao homem a minha frente que bufava furiosamente.

- Seu imundo - esbravejou me levantando pelo colarinho. - Já lhe disse milhares de vezes para não sair com uma Coleman - me empurrou e eu cai na mesa de vidro que se partiu em vários pedaços. - Você fez nosso nome sair na boca do povo e por sua causa nossas ações caíram - pulou em cima de mim e me deu um soco no rosto. Senti gosto de sangue na boca.

- Sai de cima dele, solta ele - ouvi a voz de Jazmyn e desejei que ela não estivesse ali para ver aquilo.

- Sobe pro seu quarto bastarda - disse ele e algo em mim despertou.

  Lhe dei um chute na barriga e subi em cima dele.

- Eu te disse não foi? Mexa comigo mas deixe minhas meninas em paz - lhe soquei o rosto.

   Ali começamos a se socar, Jazmyn chorava no canto da sala enquanto se balançava para frente e pra trás. Aquela cena me partiu o coração mas eu só parei de bater em meu pai quando vi seu corpo não reagir mas continuar acordado.

- Vem Jazmyn - peguei ela no colo e subi para o quarto dela. - Separe algumas roupas para você, nessa casa não ficamos mais - falei e ela assentiu.

- Mamãe saiu para comprar as coisas do Jaxon - disse ela antes de entrar no closet.

  Nada falei, apenas sai de seu quarto e tranquei a porta, para não correr o risco dele ir mexer com ela. Peguei meu celular e liguei para minha mãe que no segundo toque atendeu.

- Oi filho, onde esteve? - falou ela e depois deu uma risadinha.

- Não vem pra casa, se hospeda em um hotel e me conta onde ele é- digo separando algumas roupas para levar.

- O que houve? - perguntou preocupada.

- Depois te conto, ainda tem aquela conta que o Jeremy não sabe que existe?

- Sim, porque?

- Vamos precisar dela. Onde está?

- Estou com um...amigo - ouvi um riso.

- Esse amigo tem nome? - perguntei fechando minha mala.

- Kazembre - falou baixinho mas eu fui capaz de ouvir.

- Diga a ele para deixar a senhora em segurança no hotel e vir para casa dele, uma ambulância saiu da casa dele assim que eu cheguei - coloquei a mala no chão e sai do meu quarto.

- Nossa - exclamou ela. - Já estamos a caminho - falou e encarou a chamada.

  Abri a porta de Jazmyn que já estava com a mala pronta, a peguei e juntos descemos ao andar de baixo, Jeremy não estava mais lá e nem dei importância a isso. Coloquei as malas no porta mala e acomodei Jazmyn no banco de trás. Meu celular vibrou e vi que era uma mensagem com o endereço. Coloquei no GPS e fui dirigindo até lá, Coloquei uma Musica para acalmar Jazmyn que parecia estar assustada com a situação, por sorte eu ainda tinha as músicas que ela me fez escutar, coloquei a música de uma bandinha coreana que ela gosta e ao som de Fire ela pareceu relaxar. Logo ela adormeceu.

  Kazembre me esperava na frente do hotel ao lado de minha mãe, peguei Jazmyn no colo e ele tirou as malas do porta malas.

- O que aconteceu? - perguntou minha mãe.

- Procure uma casa pra vocês-  digo ignorando sua pergunta e ao ver que eu nada responderia ela assentiu.

- Liguei para Julien e ele disse que Zendaya teve uma convulsão após um choque térmico -  Kazembre disse assim que entramos no quarto que minha mãe estava hospedada.

- Preciso falar com ela o mais rápido possível - digo e ele assentiu.

- Justin, sobre eu e sua mãe… - lhe interrompi.

- Não se preocupe eu li a carta - digo e ele pareceu aliviado com aquilo.

- Filho eu tenho que te contar uma coisa e… - interrompi a fala da minha mãe.

- Depois conversamos mãe, eu tenho que ver como a Daya está-  falei e ela assentiu.

  Junto a Kazembre eu saí do hotel deixando minha mãe em segurança, cada um com seu carro fomos até o hospital onde Julien disse que tinha socorrido ela. Ao entrar em seu quarto, me deparei com uma figura completamente diferente da que eu tinha visto ontem de noite. Seu rosto estava pálido e seus lábios roxos. O quarto estava com o aquecedor bem quente para normalizar a temperatura dela.

- Ela está acordada, mas preferiu fechar os olhos e fingir que não está neste lugar novamente- Disse Julien e eu assenti caminhando até ela.

- Ei, Daya - alisei seu rosto que ao abrir os olhos e fitar os meus, marejaram.

- Drew, eu não quero mais essa vida - deixou que as lágrimas rolarem livremente por seu rosto.

- Vai ficar tudo bem meu amor - limpei suas lágrimas.

- Não deixa aquela mulher ficar perto de mim - pediu ela. Sua voz estava tão fraca. - Ela vai acabar me matando.

- Eu tenho um plano, fique tranquila. Tenho tudo sob controle - beijei sua testa. Eu já estava começando a suar naquele quarto.

- Promete? - fez biquinho e eu lhe dei um selinho.

- Prometo - digo.

- O que houve com teu rosto?

- Nada que lhe preocupe estou bem - falei lhe tranquilizando.

   Fiquei com ela mais alguns minutos até ela finalmente pegar no sono. Após conseguir manter minhas meninas em segurança, eu finalmente relaxei, mas precisei ir até a enfermaria fazer curativos em minhas costas. Havia alguns cortes que estavam me incomodando.

  Encontrei Julien e Kazembre no corredor.

-  Irei precisar da ajuda de vocês-  falei e eles me fitaram atentos. - Meu pai e a Sra.Coleman são loucos, ainda vão nos matar - falei.

- O que sugere? - perguntou Kazembre.

- Vamos fugir!





Notas Finais


O que vcs acham de um grupo no whats? Seria legal😋
Leiam minha outra fanfic com esse shio maravilhoso😘 https://spiritfanfics.com/historia/ghost-of-seduction-9692266

Meta de comentários: 5😍 é importante pra mim😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...