História Aos Seus Pés - DyC, VONDY. - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rebelde
Personagens Personagens Originais
Tags Christopher, Dulce Maria, Hot, Ponny, Vondy
Visualizações 40
Palavras 820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - Lo Intentare


Por Christopher

Lavei o rosto na pia do banheiro, estava sorrindo e não conseguia parar. Era tão especial estar com ela, e eu percebia que ela era diferente comigo, não me tratava como tratava os outros. A diferença estava no jeito de me olhar, no sorriso, nas expressões. Eu podia ver, era especial, havia algo muito profundo em nós dois, um reencontro de almas.

Eu sou tão f/odidamente louco por ela.

Não posso explicar a você, caro leitor, mas minha ligação com ela não é apenas dessa vida.

Embora tudo sopre contra nós, eu vou lutar, vou fazê-la feliz. Sinto que essa é a minha missão nessa terra.

É mais que corpo, é alma.

Caminhei de volta pro assento com um sorriso, estava tão feliz. Mas ainda havia muitas coisas a esclarecer. O porquê de Dulce ter se afastado, se ela havia desfeito o noivado, quais as pretensões dela para o nosso "relacionamento".

Eu estava de cabeça nisso, porém ela deve estar também.

- Que dia maravilhoso, Dra. Savinon. (Disse me assentando ao seu lado)

- Dia quente, Dr. Uckermann. (Sorriu para mim)

P/orra, essa mulher pode conseguir tudo de mim com apenas um sorriso.

Olhei em volta, ninguém estava prestando atenção em nós, e onde estávamos era mais reservado e afastado dos outros.

Observando isso, passei a mão na coxa de Dulce onde o pano caro não cobria.

- Você está louco?! (Disse com a expressão assustada e segurou minha mão)

- Você me deixa louco, Dulce. (Roubei um curto beijo que também a pegou de surpresa)

- Vão descobrir a gente! (Ela disse segurando minha mão que fez menção de toca-la outra vez)

- Não estão olhando. (Levantei a divisória dos bancos e segurei sua cintura) Um beijo, por favor?

Ela não resistiu e me beijou, eu já estava duro outra vez, estava delicioso. Um beijo quente, cheio de saudades.

- Por que você não me queria mais? (Eu disse transparecendo emoção na minha voz)

- Christopher, olha o que você me faz fazer. (Ela disse olhando pra minha boca e a beijou). Isso é muito diferente de tudo que já vivi... Eu... Não sei explicar exatamente. (balançou a cabeça e depois olhou em meus olhos) Eu não me reconheço ao seu lado. (Compreendi, pelo menos um pouco)

- Você teve medo. (Ela deu uma risadinha)

- Não sou mulher de temer. (Percebi que Dulce é muito orgulhosa pra admitir que tem medo de algo)

- E Pablo? (Olhei em seus olhos)

- Não conversamos, ainda. Planejava deixar os problemas para após a viajem, não esperava você aqui... Queria pensar. (Passou a mão nos cabelos) É um pouco difícil pensar com você tão perto.

Aproveitei a deixa e me aproximei mais do que já estava.

- Não pense. (Cheirei seus cabelos passando o nariz em sua orelha) apenas sinta. (Sussurrei ao pé do ouvido)

Senti Dulce estremecer e o comandante interrompeu.

"Senhores passageiros, pousaremos dentro de 10 minutos"

Houve um pouco de movimentação e nos afastamos.

Pousamos tranquilamente e as pessoas começaram a recolher as bagagens e desembarcar, Dulce tinha uma mala bastante grande para apenas dois dias, eu tinha uma bolsa usada de mão.

Descemos e não consegui ficar perto dela, estava rodeada de seguranças e seu acessor estava tentando se situar com as ordens de Dulce.

A observei de longe, a camisa decotada cor de vinho, a saia preta, os saltos scarpin, os óculos escuros, os cabelos ruivos ao vento... Era tão linda, mas também tinha um porte distinto, muito elegante, seus passos confiantes, sua cabeça erguida.

Eu estava que nem um babaca olhando pra ela quando vi que entrou em uma BMW. Nós, advogados e representantes iriamos nos hospedar no mesmo hotel que Dulce, porém iriamos em uma van. 

A viagem até o hotel Copacabana Palace foi relativamente rápida, eu estava maravilhado com o Rio, era de uma beleza esplêndida, jamais poderia imaginar um ambiente tão bonito.

Dulce havia chegado primeiro e estava na recepção quando cheguei, meus olhos sempre procuravam por ela, respirei fundo observando a beleza que deixava qualquer belo lugar do mundo no chinelo.

Dulce é uma Deusa. E é minha.

Sorri.

Me aproximei com cuidado dela, tínhamos que manter discrição. Dulce baixou um pouco os óculos e me olhou sujestivamente... Só eu podia entender, respirei fundo tentando controlar uma fisgada em minha virilha, ela caminhou lindamente até o elevador e fixou o olhar em mim até às portas se fecharem.

P/uta que pariu, é sexy demais, não aguento!

Respirei fundo e entreguei meu crachá com a minha identificação e da empresa quando recebi uma mensagem.

"Desculpe, você terá que ficar em um quarto mais simples assim como os demais advogados, não pude mudar você de quarto, isso iria levantar suspeitas. Ps.: Nada impede que você me visite. Besos"

Meu coração saltou e o conhecido comichãozinho nas partes baixas voltou.

"Você pode apostar que irei - Seu Ucker"

Respondi com um sorriso.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...