História Apenas Casados - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Les Twins
Personagens Larry Bourgeois, Laurent Bourgeois
Tags Larry Bourgeois, Laurent Bourgeois, Les Twins
Visualizações 15
Palavras 572
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amores! Tudo bom com vocês? Espero que sim!
Resolvi postar essa fanfic por que senti uma vontade enorme, mas vou continuar com a outra. Espero que gostem, pois essa vai ser bastante diferente das outras. Nossos meninos não vou ser dançarinos, já imaginaram? Confesso que me senti malvada quando resolvi fazer isso. Mas enfim, espero que gostem. Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo 1


Rolei meus olhos pela décima vez seguida. O estresse me consumia por completo, mais um dia naquela maldita empresa e o resquício de sanidade mental irá direto para o espaço. Amo trabalhar no ramo da administração, mas essa semana anda um inferno. Meu chefe, ou melhor, Senhor Emburrado anda me fazendo de secretária particular. Se eu não estivesse precisando tanto desse trabalho, já teria o mandando para o inferno. Meu sonho de princesa é que ele saísse do cargo e outra pessoa mais competente e responsável entrasse em seu lugar. Nunca almejei tanto por isso. 

Olhei para o meu relógio de pulso e vi que já estava passando do meu horário. Arrumei minhas coisas, peguei a chave do meu carro, minha bolsa e fui em direção à saída. 

- Até segunda-feira, senhorita Collins! - disse John, o segurança responsável por fiscalizar a saída do prédio. 

- Até segunda-feira, John! - Sorri para o mesmo e continuei meu trajeto até encontrar meu carro.

Encarei meu lindo, precioso e conservado Mustang 1970. Sempre tive uma queda por carros antigos, acho que puxei isso do meu pai. Entrei dentro dele, liguei e saí cantando pneu até chegar em meu apartamento. Eu precisava comer e de um bom banho para relaxar, era tudo o que eu precisava. 

Subi as escadas do meu apartamento, abri a porta e vi que Ino, minha irmã mais velha, estava deitada em meu sofá assistindo televisão e devorando um balde enorme de pipoca. Suspirei cansada e a encarei.

- O que eu já disse sobre comer em cima do meu sofá? - Perguntei cruzando os braços em sua frente. A mesma soltou um resmungo por estar atrapalhando sua visão. 

- Deixa de ser ranzinza e sai da minha frente, Lilly. - Ela me empurrou para o lado e eu levantei as mãos pra cima sinalizando minha derrota. - Que bicho mordeu você? Tá parecendo uma zumbi, credo.

- Esse bicho tem nome e sobrenome. Larry Bourgeois. Aquele homem me estressa, ele coloca tudo em cima de mim. 

- E por que não reclama? Ele é seu chefe, mas não tem direito de colocar coisas que não são da sua função. - Encarei a loira e concordei com a mesma. - Nunca conheci ele, mas ele parece ser um babaca.

- Nem me fale, tem dias que eu tenho vontade de socar aquela cara dele, mas preciso daquele emprego por mais cansativo que seja. 

- Você que sabe, Lilly. Você deveria conversar com ele sobre isso. - Ela sugeriu enquanto me observava ir para o meu quarto. 

Tirei minhas roupas e fui ao banheiro. Tomei um banho relaxante e fui preparar algo para comer. Deixei meu celular na bancada da cozinha e me afastei, pouco tempo depois escutei ele tocar. Olhei para tela e era ele. Pensei bem se deveria atender ou apenas ignorar a chamada, mas deveria ser algo sério para ele me ligar depois do meu expediente. 

- Alô? Lilly? - Sua voz estava mais rouca que o normal. Estranhei tal ato, mas ignorei. - Preciso da sua ajuda, agora! 

- Aconteceu alguma coisa com o senhor? - Perguntei preocupada.

- Sem formalidade, você não está trabalhando. Estou falando com você como amigo, não como chefe. - Ele disse rude e eu me assustei com a palavra "amigo" já que nunca tivemos nenhuma intimidade ou algo do gênero. Sempre fomos profissionais. - Preciso da sua ajuda. Posso te encontrar?

O que diabos esse homem quer comigo?


Notas Finais


Comentem o que acharam, pretendo postar o próximo capítulo em breve. Um beijão!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...