História Aqueles dias de inverno - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Drama, Ecchi, Escolar, Mistério, Novel, Romance, Shounen, Slice Of Life, Suspense
Visualizações 3
Palavras 763
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - A casa de Yukari


Fanfic / Fanfiction Aqueles dias de inverno - Capítulo 6 - A casa de Yukari

Depois de andarem por 10 minutos, Yukari e Ikki chegaram em casa. 

— Uau ! Que casa enorme — Ikki estava boquiaberta, jamais virá uma casa tão bonita. 

— É só uma casa normal, com portas, janelas etc. Até parece que você nunca viu uma. 

— Mas é claro que eu já vi milhões de casas, só que não a parte interna delas.

Yukari olhou por um instante para Ikki, mas ela nem percebeu. Estava encantada com aquela casa, que realmente era bonita, tanto na parte externa quanto na interna. 

Ikki nunca entrou numa casa antes ? Então, onde ela mora ?” 

— Ikki, onde você mora ?

— Aqui com você. 

— Quero dizer, onde você morava. Tipo, antes de vir para minha casa

— Eu não tinha casa. Mas isso não interessa, não é mesmo ?

— Mas é claro que isso inter...

— Não é mesmo !?

— Sim. Isso não interessa — “Pelo menos por enquanto ”.

A casa de Yukari era bem convidativa. Tinha um andar, mas era grande mesmo assim, apesar da faixada mostrar o oposto. 

— Mãe, pai, cheguei! — disse Yukari assim que entrou pela sala — Ei ! Vai entrar ou vai ficar de enfeite aí na porta ?

Por um momento, Ikki estava desnorteada com tamanha beleza. 

— Isso tudo é sua casa ?

— Sem paredes não existe casa, certo ? Como eu disse, é só uma casa normal. Se já entrou em uma, já entrou em todas, só que algumas tem um pouco de luxo a mais. 

— Não sei se você se lembra, mas eu disse que nunca havia entrado em uma casa antes. É normal ter um certo receio e admiração quando se está indo a um lugar pela primeira vez. 

A cada palavra que Ikki dizia sobre nunca ter estado em uma casa antes deixava Yukari cada vez mais intrigado, mas achou melhor não questioná–la. 

— Yukari, entre e feche logo essa porta ou o vento vai trazer sujeira para dentro — a mãe dele estava de frente para ele a uma distância de, aproximadamente, 2 metros. 

Por um instante, Yukari tentou encobrir Ikki entrando na frente dela e pisando em seu pé seu querer. 

— Sai logo de cima do meu pé seu idiota. — gritou Ikki. 

— Ah ! Desculpe foi sem querer. 

— Tudo bem, só feche logo essa porta — disse a mãe de Yukari para ele. 

Yukari ficou surpreso por sua mãe não ter visto Ikki. 

— Você disse que meus pais não iriam perceber a sua existência aqui e você quase é descoberta ! Se não fosse eu ter sido mais rápido ela já iria me fazer milhões e milhões de perguntas. 

— Você acha que me escondeu de sua mãe com esse seu corpo de lagarta ? — Ikki não conseguia parar de rir de Yukari — Você é mesmo um idiota. 

— Não me importo que ria de mim, mas faça isso mais baixo, por favor, —sussurrou Yukari. 

— Ninguém vai me perceber aqui se eu não me mostrar para essa pessoa, como estou fazendo agora. Nesse momento, você é o único nessa casa que pode me ver e ouvir. 

— Até parece — zombou Yukari. 

— Então você não acredita em mim ? Pois então, veja isso. Onde fica o lugar onde vocês guardam a comida ?

— Se estiver falando da cozinha, vá em frente e vire à direita. Aposto que você também não deve saber onde se guarda a comida, não é mesmo ? Tem um armário em cima da pia, é só abrir. 

Ikki, após ouvir e decorar cada palavra dita por Yukari, passou direto por ele e foi em direção a cozinha. Yukari tirou sarro de Ikki e depois de alguns segundos foi atrás dela. 

Entrando na cozinha, viu Ikki abrindo o armário e pegando um pacote de biscoitos de chocolate, enquanto a mãe de Yukari estava fechando a geladeira e indo em direção à Ikki. 

Yukari estava espantado, porém em silêncio. “Então o que ela disse sobre estar invisível para os outros era verdade !? Como ela faz isso ?”.

Enquanto voltava para perto de Yukari, Ikki estava dando risada. 

— Agora, me leve para onde se repousam e recarregam as energias. Não responda, só me guie. 

Então ambos foram para o quarto de Yukari que ficava duas portas à frente do corredor principal da casa. 

— Como você conseguiu fazer aquilo ? — perguntou Yukari. 

— Mais tarde eu te conto. 

— Você é muito misteriosa. 

— E você é muito curioso !

Aquele parecia ser o começo de uma boa amizade. Ou não. 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...