História As Long As you Love Me - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dylan O'Brien, Justin Bieber
Personagens Dylan O'Brien, Justin Bieber
Tags Romance
Visualizações 17
Palavras 1.417
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - It will be?


Fanfic / Fanfiction As Long As you Love Me - Capítulo 6 - It will be?

 

— Você está maravilhosa — Vitória disse sorrindo ao me ver sair do banheiro.

 

    Eu estava usando o vestido florido, só um blush e um batom rosa, estava bem simples, mas bonito, devo admitir.

 

— Está perfeita— Clara sorriu me abraçando — Você vai arrasar hoje.

 

— Ele vai se derreter todinho— Vitória disse rindo e nós a acompanhamos. 

 

      Me olhei mais uma vez no espelho e escutei uma buzina.

 

— Ele chegou!— Clara afirmou olhando pela janela.

 

— Nossa, depois vou descobrir como ele conseguiu meu endereço— ri e mordi os lábios nevosa— To bonita mesmo?

 

— Está sim, agora vai lá e arrasa— Clara disse me empurrando pra fora do quarto.

 

— Quando você voltar estaremos aqui— foi a vez de vitória.

 

— Okay— sorri— Tchau.

 

      Desci as escadas, abri a porta da sala e vi o carro parado na frente de casa, era um belo carro. Ele saiu do carro e deu a volta vindo em minha direção.

 

— Nossa— ele sorriu pegando minha mão e a beijou— Você está linda.

 

— Obrigada, você também — sorri de volta.

 

— Eu sou muito sortudo— ele disse debochado e rindo. Ué, sortudo por que? Não temos nada, ou temos?

 

— Ah tá— revirei os olhos e ele rio.

 

— Vamos, princesa— ele abriu a porta pra mim.

 

 

      Senti minhas bochechas esquentarem e entrei no carro. Apertei minhas mãos, eu estava bastante nervosa. Ele entrou ao meu lado e deu partida.

 

— E aí— olhei para ele— Para onde nós vamos?

 

— Vamos jantar, e depois andar por aí— me olhou rápido e sorriu. Que sorriso lindo, meu Deus. 

 

— É uma boa programação — sorri.

 

     Tomara que isso dê certo. Não, isso tem que dar certo, tem que valer a pena, se meu pai me pegar eu estou fodida. Droga, meu pai...

 

      Algum tempo depois Justin estacionou o carro em frente a um restaurante, era um restaurante bonito e...eu sabia que era caro. Ele deu a volta no carro e abriu a porta para mim.

 

— Senhorita Minnie Mouse— fingiu fazer reverência e riu.

 

— Você não vai parar de chamar assim né?— falei enquanto saía do carro.

 

— Não mesmo.

 

      Ele parou ao meu lado e estendeu o braço para eu entrelaçar o meu ao dele, e assim eu fiz. Entrelacei nossos braços e entramos no restaurante.

 

— Boa noite— um homem vestido com um terno preto nos cumprimentou— O senhores tem reserva?

 

— Sim, está no nome de Justin Bieber— Justin sorriu levemente.

 

      O homem, com uma cara um pouco carrancuda, olhou num caderno de capa preta e olhou por alguns minutos. Justin olhou para mim e sorriu levemente, retribui.

 

— Ah, aqui está! — ele nos olhou e sorriu— Por aqui por favor.

 

     Ele andou em nossa frente e fomos seguindo- o. O restaurante era chique e delicado, e muito aconchegante. O homem nos levou até uma mesa mais afastada, com uma iluminação baixa, o que era ótimo. Na mesa tinha um papel escrito " Bieber"

 

— É aqui— o homem sorriu e puxou a cadeira para mim.

 

— Muito obrigada— sorri e me sentei, Justin se sentou a minha frente.

 

— Vou deixar os senhores a vontade para escolherem o que quiserem, quando decidirem, é só me chamar.

 

— Pode deixar, obrigada— Justin sorriu e o homem se retirou— Pode escolher o que quiser— ele disse pegando o cardápio.

 

— Ta bom— sorri e peguei.

 

     Depois de algum tempo em silêncio enquanto escolhíamos o que queríamos.

 

— Já escolhi— ele abaixou o cardápio e me olhou— Você já?

 

— Já sim— sorri de lado.

 

 

      Ele sorriu e chamou o garçom, fizemos os pedidos e ele pediu refrigerante já que eu não podia beber.

 

— Você se saiu muito bem na palestra hoje— falei e ele sorriu.

 

— Fui? — concordei com a cabeça — Que bom que você gostou, eu estava nervoso— ele riu e eu também— Você quer fazer faculdade de que mesmo?

 

— Direito— acho lindo medicina. Mas não gosto muito de sangue — Eu ri.

 

— Eu lhe entendo— ele rio. Ele passou um tempo me olhando, o que me deixou meio constrangida.

 

— O que foi? — perguntei tímida.

 

— Nada, você é muito bonita, eu gosto de te olhar- ele sorriu e eu também.

 

      Abaixei minha cabeça envergonhada, ele era tão lindo e simpático, tão cavalheiro.

 

— Você também é muito bonito— eu sorri e ele também. 

 

     O garçom trouxe nossos pedidos, nos serviu e começamos a comer. O tempo foi passando e nos comíamos e ríamos ao mesmo tempo, era divertido estar com ele, ele não era o tipo de cara que forçava a barra por alguma coisa ou algo assim.  

 

{...} 

 

     O resto do jantar foi normal, ficamos nos conhecendo mais. Estávamos no carro agora, indo para algum lugar que eu não sabia onde era.

 

— Pra onde está me levando?— olhei para ele.

 

— Surpresa— Ele sorriu.

 

— Não vai me sequestrar né?

 

— Talvez— ele riu e eu fiz o mesmo

 

      Após um tempo ele foi subindo as montanhas, e aí percebi onde estávamos indo.

 

— Justin, não podemos vir aqui— falei olhando para fora

 

— Calma, nessa parte aqui podemos sim— ele estacionou e saiu do carro. Deu a volta e abriu a porta para mim.

 

     Sorri e saí do carro. Olhei ao redor e fiquei encantada. Dava pra ver a cidade toda, a nossa frente , mas ainda longe, estavam  as letras de HOLLYWOOD. Eu sorri largamente, ali era perfeito.

 

— Aqui é meu lugar favorito— ele falou se encostando no carro. Cruzou os braços e me olhou. 

 

     Ele estava muito sexy. Fui para perto dele e fiquei ao seu lado também me encostando no carro. Olhei e sorrio de lado.

 

— Eu nunca tinha vindo aqui— olhei para frente— Mas é tão...bonito. Obrigada por me trazer aqui— olhei para ele.

 

— Eu que agradeço por você estar aqui comigo— ele sorriu.

 

  Justin p.o.v

 

         Ficamos nos olhando durante um tempo. Fiquei avaliando cada traço do seu rosto, ela era perfeita, olhos cor de mel, cabelos castanhos, mais ou menos do meu tamanho. Era linda, desde o momento em que a vi a primeira vez tinha percebido isso. 

 

        Me desencostei do carro e fiquei de frente pra ela. Ela direcionou seu olhar para mim, seus olhos estavam mais escuros agora. Fui me aproximando dela aos poucos até encostar nossos corpos. Passei meu dedo por sua bochecha e ela fechou os olhos. Aproximei nossos rostos. Ela colocou as mãos na minha cintura. Rocei nossos lábios, a senti suspirar contra minha boca. Estava prestas a beija- la quando a droga do telefone tocou.

 

— Droga— ela murmurou. Pegou o telefone e o olhou, ficou um pouco séria e depois o guardou— Me desculpa, eu preciso ir— ela disse baixo olhando nos meus olhos.

 

— Ta tudo bem— sorrio de lado passando meu polegar por sua bochecha. Mordi meus lábios e sorri— Vamos— me afastei e abri a porta do carro para ela.

 

— Obrigada— ela sorriu e entrou.

 

      Entrei no carro e peguei o caminho para a casa dela. Conversamos bastante nesse período de tempo, é muito bom poder conhecer mais sobre ela e eu amo o jeitinho dela de falar. Aliás, ela é muito inteligente para alguém da idade dela, com cada descoberta eu me surpreendo mais, ela é o tipo de mulher que eu quero do meu lado para ser minha companheira, é o tipo de mulher que eu casaria... Mas do que eu to falando? Só conheci ela há pouco tempo, não sei o que está acontecendo comigo, eu acho que é o álcool mexendo com meus neurônios. Estacionei o carro em frente a casa dela, sai e abri a porta para a mesma.

 

— Obrigada Justin— ela sorriu enquanto saia do carro.

 

— Não precisa agradecer— falei pondo as mãos no bolso da calça — Espero que tenha gostado de hoje.

 

— Ta brincando?— ela riu— Eu adorei. Foi muito divertido, muito obrigada— Ela sorriu largo.

 

— Eu que preciso agradecer — falei me aproximando. Tomara que mais nenhum telefone toque.

 

      Colei nossos corpos, coloquei minha mão em sua nuca e fiquei olhando os lábios dela. Toquei nossos lábios em um selinho mais fui aprofundando para um beijo. Ela retribua o beijo de forma calma, parei o mesmo com um selinho e sorri.

 

— A gente se vê por aí?— perguntei com um sorrisinho de canto.

 

— Claro que sim— ela sorriu e me afastei.

 

— Tchau princesa— pisquei para ela e entrei no carro.

 

      Abaixei o vidro e sorri para ela, ela sorriu e acenou.

 

   Melissa p.o.v

 

   Acenei e ele deu partida. Suspirei e entrei em casa, eu estava parecendo uma garota apaixonada. Mas não estou apaixonada, só que a noite foi legal. Subi as escadas, passei o dedo por meus lábios lembrando do beijo, meu Deus, que beijo foi aquele. Foi tão bom...


Notas Finais


Se gostarem comentem por favor, ajuda bastante.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...