História As várias maneiras de amar - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Coréia, Coréia Do Sul, Escola, Romance, Yaoi
Visualizações 5
Palavras 1.475
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - 1


Fevereiro de 2018,

Seul, Coréia do Sul

Eu nunca fui muito chegada a mudanças, principalmente as que envolvem fazer novos amigos. Quando meus pais me disseram que eu irei ter que mudar de escola eu concordei, apenas para vê-los feliz. Papai havia sido promovido e isso significa mudança de cidade. Sairemos de Seul hoje, e iremos para Busan.

Terminei de encaixotar meus livros e olhei o quarto, agora cheio de caixas. Suspirei e me joguei na cama. Escutei algumas batidas na porta e logo minha mãe entrou.

— Min-Ah? Terminou de encaixotar tudo filha? — Perguntou entrando no quarto e se sentando na cadeira giratória.

— Sim Omma. — Respondi simplista.

Minha mãe, Lee Ji-Yeon, 32 anos. Aparência jovem, uma fera. É a que manda e desmanda aqui em casa.

— O caminhão de mudança vai chegar as 17:00, vá se arrumar. — Pediu dando um beijo em minha testa e logo saiu do quarto.

Suspirei alto e me joguei na cama. Não sabia ao certo as horas, mas devia ser quase 16:00, então me levantei e fui tomar meu banho.

Eu sou Lee Min-Ah e tenho quase 14 anos. Sou sul-coreana e vivo em Seul desde que me entendo por gente. Minha vida nunca foi um mar de rosas, mas ela nunca chegou nem perto do que está sendo hoje.

Desliguei o chuveiro e me sequei com uma toalha rosa felpuda. Vesti uma roupa confortável e penteei os cabelos. Sai do banheiro e fui até o quarto, chequei meu celular e não tinha nenhuma mensagem dos meus colegas. É. Colegas. Eu nunca tive amigos aqui em Seul, todos que se aproximavam de mim tinham algum tipo de interesse, mas eu nunca os afastei, acho que era por causa do meu medo de ficar sozinha. Mas não acho que em Busan vá ser muito diferente disso.

Sai do quarto e fui para a cozinha. Nossa casa é pequena, um andar, dois quartos, um banheiro e uma cozinha emendada na sala. Sempre foi assim.

— Oh, filha! Chegou na hora certa, venha jantar. — Meu pai chamou se sentando á mesa.

Meu pai, Lee Hong-Ki, tem 35 anos e trabalha como policial. Um homem barbudo e meio gordinho. Tem as piadas mais sem graça e é o que acalma as coisas aqui em casa.

— Jantar à uma hora dessas, Appa?

— A viagem vai ser longa querida. Provavelmente vai chegar exausta e nem vai querer comer.

Dei de ombros e me joguei no sofá. Fiquei ali, centrada na TV até ouvir o som da Campainha tocar. Mamãe foi atender e logo nos avisou que era o caminhão de mudanças. Ajudamos a trazer as caixas para a sala e eles levaram também os moveis.

[...]

Fomos até Busan de carro, papai estava certo quando disse que iria ser exaustivo. Lembro-me de ter apreciado a paisagem por vários minutos antes de começar a ver tudo preto.  Senti o carro parar, e logo alguém começou a me balançar.

— Min-Ah, acorda já chegamos. — Ouvi a voz de minha mãe e logo abri os olhos lentamente, ainda estava dentro do carro, olhei pela janela e vi uma casa de dois andares com uma cor azul claro. Esfreguei os olhos e me espreguicei, saindo do carro em seguida.

Observei a rua. Em frente a todas as casas havia arvores e canteiros de jardim, havia algumas pessoas na calçada observando meu pai retirar as malas do porta-malas do nosso carro.

Eu devo está horrível.  Pensei passando as mãos nos meus cabelos que estavam presos em um coque completamente bagunçado.

Mamãe estava conversando com uma mulher, devia ser a antiga dona da casa, logo ela destrancou a porta e eu entrei me joguei no sofá da sala e dormi por lá mesmo.

Segunda-feira

Passei o final de semana inteiro arrumando o quarto. Não demorou muito para que ele ficasse a minha cara. Ontem meu Appa me deu a noticia de que ele já havia me matriculado em uma escola e que eu começaria na segunda, no caso, hoje.

Não faz nem dois dias que estou aqui e já tenho que começar a freqüentar uma escola nova?

05h23min

Estava em mais um de meus sonhos, prestes a beijar Min Yoongi na beira do mar, quando escuto uma voz distante me chamado... Min-Ah! Lee Min-Ah!

— Min-Ah! — Minha mãe puxa meu cobertor me fazendo cair da cama.

— Aish mãe! Eu estava prestes a realizar o sonho da minha vida! — Resmunguei me levantando e indo ao banheiro.

Tomei um banho demorado e vesti meu uniforme. Sai do banheiro e sequei meus cabelos com a toalha, depois os penteei. Fui para a cozinha onde meus pais já lanchavam sentados na mesa.

— Bom dia. — Cumprimentei-os sentando-se à mesa e me servindo.

— Bom dia filha. — Falaram juntos. — Eu vou te deixar de carro, já que sua escola é bem perto da delegacia. — Papai comentou.

Continuamos conversando e logo terminei meu café da manhã. Subi para escovar os dentes e pegar minha mochila, para em seguida sair com meu pai.

[...]

— Tchau querida, boa aula. — Meu pai falou assim que eu fechei a porta do carro.

— Obrigada. Até. — Falei e esperei ele sair com o carro para entrar na escola.

O lugar era enorme, o edifício tinha três andares e um campus enorme. Logo quando entrei, vi vários alunos uniformizados conversando e de certa forma eu me senti deslocada. Estava andando meio sem rumo quando uma garota esbarrou em mim. Ela tinha os cabelos curtinhos e o rosto arredondado, era baixinha e estava distraída com seus fones de ouvido.

— Desculpa, eu não tinha te visto. — Falei me curvando meio envergonhada.

“Isso Min-Ah, vai que ela vira tua inimiga no primeiro dia de aula? Parabéns, você é incrível.” Pensei

— Sem problemas. Nova por aqui? Acho que nunca tinha te visto antes.

— Ah sim. Mudei-me na sexta. — Expliquei.

— Prazer eu me chamo Kang Jung-Sook. — Falou sorrindo.

— Prazer, Min-Ah. — Falei.

— Em que sala você ta? — Perguntou.

— Ainda não sei. Estou procurando a diretoria. — Falei.

— Vem, eu te levo lá. — Avisou e começou a andar, eu apenas segui.

Conversamos um pouco e eu descobri que ela estuda lá desde o 4˚ ano, e que iria fazer o 9˚ igual a mim. Chegamos a frente a uma sala a qual ela disse que era a diretoria.  Respirei fundo e bati duas vezes.

— Pode entrar.

— Vou te esperar aqui fora. — Sook avisou.

— Certo. — Concordei antes de entrar na sala.

[...]

— Então? Em que sala você ta?

— 9˚c. — Falei lendo em uma folha.

— Uhuu, a mesma que a minha! — Comemorou fazendo uma dança muito engraçada a qual eu não consegui me segurar e comecei a rir, ela não agüentou e começou a rir comigo. — Você tem instagram?

— Sim. — Falei, e logo começamos a seguir uma a outra.

O sinal tocou indicando o inicio das aulas. Tivemos que correr para chegar à sala a tempo.  Quase todos os alunos tinham chegado, mas nenhum estava sentado.

— Sook! — Uma garota gritou animada, indo abraçar a garota ao meu lado.

— Ga-In! — Retribuiu o abraço. — Essa daqui é a Min-Ah.

— Annyeonghaseo. — Falei tímida.

— Annyong. Novata? — Perguntou e eu concordei. — Eu me chamo Yun Ga-In. Não precisa se apresentar, já sei seu nome.

— Vem, vamos sentar. — Sook falou nos puxando.

Acabei sentando na segunda cadeira da fila. Sook sentou atrás de mim e Ga-In ao meu lado direito. Não demorou muito para o professor chegar à sala, pelo que as garotas me disseram seu nome era Park Yoon, e ele era professor de História.

[...]

Quando o sinal para o intervalo bateu, os alunos saíram da sala pouco a pouco. A aula havia sido mais divertida do que eu esperava.

— O professor é bem legal, né? — Falei para as garotas que estavam do meu lado.

— Sim, é um dos melhores em minha opinião. — Ga-In falou. — Oh, vem cá, vou te apresentar ao resto do grupo. — Avisou me puxando em direção a uma mesa onde havia varias pessoas.

— Oi gente. — Sook falou se sentando.

— Gente, essa daqui é a Min-Ah. Ela é novata. — Ga-In me apresentou.

— Prazer. Eu sou a Kang Sun-mi, irmã da Sook. — Falou uma garota que diferente da outra, tinha os cabelos cumpridos e rosto fino.

— E eu sou a Choi Hye-Min, a rainha dos paranaue. — Uma garota de cabelos cumpridos e rosto redondo, falou fazendo o grupo cair na risada.

— Prazer, eu sou Park Jae-Seok a única pessoa normal nesse grupo. — Um garoto muito fofo falou, ele tinha o cabelo dividido em duas partinhas na testa.

— ATA! — Outro garoto falou, este era loiro. — Só que não né brother. Tá na cara que eu sou o único normalizado por aqui. Prazer Kim Joon-Min.

— Calem a boca! Vão assustar a garota. — Sook falou revirando os olhos. — Bora, todo mundo trocando Insta por que vamos fazer direct por lá. — Mandou.

Em menos de 10 minutos eu já seguia todos eles e eles também me seguiam.

É, talvez esse ano seja diferente.

Mas só talvez.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...