História Ataque a Konoha - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Inojin Yamanaka, Metal Lee, Mitsuki, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara
Tags Borusara, Konoha, Naruto, Sakura, Sarada, Sasuke, Uchiha, Uzumaki
Visualizações 60
Palavras 1.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ohaio, gente do céu
Essa fic começou como um passa tempo, mas hoje vejo e sinto que ela cresceu e se tornou bem mais que isso, e tudo graças a você, caro leitor, que favoritou essa fic em algum momento por algum motivo.
Diferente do começo, agora estou levando a escrita e o desenvolvimento mais a sério, por isso, transformei essa fic em uma fic mensal, assim como outra que escrevo

Bem, era só isso mesmo
Vocês são top e continuem assim, sabe, uma coisa que ajuda um escritor, é o feedback, então, podem comentar o que acharam do capítulo, até mesmo o que não gostou dele.

Quase um ano de fic, muitas mudanças e principalmente minha gratidão a vocês.

Boa leitura ;)

Capítulo 29 - Parte 11 - O que na verdade somos...


"Vejo almas, não só pedaços de carne
Nem coisas pra se usar
Sem calças, nem causas
Nada entre o valor e a vergonha..."

Eu me perdi de mim mesmo, sem saber onde me encontrava, como se estivesse em mil partes do mundo ao mesmo em que eu não estava em lugar algum. Eu me perdi daonde vim, uma historia passada, pessoas, coisas... Completamente embaralhadas, rostos conhecidos, porém, irreconhecíveis, Memórias, eram como um filme, passavam pela minha frente, porém, era como se eu nunca as tivesse vivido e alma, parecia não ser mais algo vivo, e sim, um simples e único conceito...

Alma... 

Um verbo incerto?

Um ideal morto?

Um futuro do pretérito?

Um estorvo...

O que eu estava fazendo ali? Por quê eu me permiti ser levado pelo vento... O que eu queria com tudo isso.

Parecia tão fácil, tão determinado e tão certo no começo... Porém, agora...

Nada mais parece ter um sentindo... Eu estou correndo em círculos... Afinal, por que continuo? O que me faz continuar? Qual é o propósito disso? O que eu quero? O que eu faço?...

O que eu sou? 

 

...

 

- Ele vai ficar bem Sakura-chan? 

- Acredito que sim, é apenas uma questão de tempo...

Fora inesperado ouvir as palavras de meu pai e de Sakura no exato momento de meu despertar, pelo unico fato de que a última vez em que ouvi outras vozes além de minha própria mente e de meu próprio mal. 

Os meus olhos se abriram, e mais uma vez... Eu havia regredido. Estava no mesmo quarto daquele  maldito hospital, onde todo aquele ciclo começou. O atual Hokage, dirige os seus olhos para mim, acredito que ele tenha visto que o meu ser parecia esvair-se aos poucos. Tia Sakura, por sua vez resistia ao desejo de olhar em meus olhos e me perguntar a única duvida que estremecia aquela mulher...

"A que horas ela volta...?"

Por mais que não tenha chegado a ver a face dela debaixo de sua máscara, ela sabia, e não havia nem a necessidade de eu ter dito o que já estava claro para ela. Os laços criados entre uma mãe e uma criança são mais fortes do que qualquer pessoa consegue imaginar. Um toque é o suficiente para uma mãe reconhecer o seu tesouro.

"Onde está o teu tesouro, ali também estará teu coração"

Parece que assim como Sakura, meu coração estava em um tesouro que, neste momento, está a 11 mil metros no fundo do mar. Talvez a esperança não exista, e nós continuaremos a deriva, boiando pela maré de surpresas e decepção. Meu corpo, involuntariamente queria se levantar, porém, aquela médica rosada pos sua mão firme em meu tronco, tentando retornar-me para aquele colchão. Sua expressão de preocupação agora eram evidentes

- Boruto... Por favor, não faça mais qualquer esforço, o seu corpo precisa se recompor para ter uma recuperação mais segura... - Porém, o meu corpo não aceitava aquela ordem, não agora. Ela foi mais uma vez me empurrar para deitar-me em meu leito, mas antes que pudesse encostar em mim, eu apenas segurei a sua mão, sem muita força, mas o bastante para a fazer parar suas ações.

- ... Me desculpa... Sakura...- Removi a mão de Sakura da proximidade de meu corpo - ... Você sabe que... Eu não posso ignora-la, não posso fingir que nada aconteceu, e você também não... - Palavras amargas com uma verdade crua, e os olhos da rosada sabiam disto. As lágrimas se misturavam com baixas lamúrias. O Hokage, me fitou como se o meu pecado fosse sem perdão e as minhas palavras, um veneno silencioso. 

- Boruto! - Disse ferozmente, enquanto colocava a sua mão sobre os ombros da médica desamparada - ... Como você pode falar desta maneira com...- Ele fora interrompido, pelo levantar de Sakura, que depois de um tempo, abriu os olhos, mesmo com lágrimas misturadas ao rímel. 

-... Talvez... Você esteja certo... - A rosada levanta seu olhar para a janela, para nós era uma mera paisagem, mas, no fundo, eu sabia o quão tortuosa era uma imagem recheada de meras e tristes lembranças - ... Eu poderia ter evitado isto se eu não vivesse fingindo... Fingindo ter um dos melhores casamentos, fingindo ser uma ótima mãe, fingindo não estar triste, fingindo a inexistência da minha solidão, tudo o que eu fiz até agora foi fingir, fingir e fingir! - Sua face expressava toda a sua raiva e amargura de si mesma, o que me deixava desamparado e cada vez mais culpado - Eu estou cansada de Fugir! Cansada de mentir! - Ela chocou seu punho contra o criado mudo ao meu lado. Madeiras e lágrimas se misturaram no ar. Meu pai se mantinha em silêncio, perplexo.

Ao ver Sakura desabando ajoelhada e abraçada a si mesma em meio a pedaços maciços e lágrimas que, a qualquer momento poderiam virar rios de sangue, o meu coração sangrou como se uma grande fenda tivesde sido aberta 

- ... Eu só quero... O meu raio de sol... - Ela ainda se abraçava, e suas lágrimas escorriam sem serem ocultadas -... Eu só quero... O meu bebê... O meu tesouro... - O seu clamor queimava em meu peito.

"Será que é isso que me motiva? O clamor de uma mãe que perdeu o seu tesouro? O choro de uma viúva desamparada, a qual entregou um amor que nunca foi devolvido? O grito solitário de uma shinobi que perdeu tudo o que tinha, vendo as paredes quebrando e não tendo força para manter as paredes em pé?"

... Foi então que percebi, que estava vendo em Sakura, o meu próprio reflexo... Claro que não como mãe, mas como shinobi, eu podia dizer que a cor do meu mundo sempre foi acompanhado daquele óculos carmesim, a vida tinha sentido quando aquele Sharingan tornava a encarar os meus olhos enquanto dizia que eles eram tão azuis quanto os de meu pai e os momentos mais prazerosos fora quando estavamos juntos em um time. 

- Tia Sakura... - Eu disse enquanto levantava - ... Eu não vou desistir da minha promessa... Eu prome...! - Quando eu tentei me levantar, a parte direita do meu busto queimou como as chamas infernais, eu mau pude ficar de pé e sentei novamente.

- Boruto... Era por isso que ela queria que você continuasse em repouso, você ainda não está preparado para ir a missões... Se não fosse as habilidades médicas de Mitsuki... - O Hokage dizia enquanto minha feição estava se contorcendo. Sakura pôs as suas mãos em mim, fazendo a dor sumir por um instante. 

- É melhor você ficar aqui e, por enquanto, descansar e se recuperar... - Sakura me alertou enquanto repreendia a sua tristeza - ...Por favor Boruto... Se você não se recuperar... Você não poderá cumprir sua promessa... - Sem muitas opções, eu apenas assenti e obedeci a rosada. 

- Acho melhor ficar de olho em você por enquanto... - Disse meu pai, enquanto cruzava os braços e arrumava sua capa, eu apenas... Me calei.

- Tudo bem... - Sakura suspirou antes de continuar - ... Agora eu tenho outros trabalhos pra fazer... Naruto, quero que cuide bem dele... - O Hokage laranja sorriu e assentiu confiante, a rosada abriu um sorriso de canto enquanto saia do quarto.

Eu fiquei ali... Pensativo em tudo que acabara de acontecer... Sem ao menos dizer uma única palavra.

...

 

- ...Sakura? - Ino foi surpreendida ao se deparar com sua amiga tirando o seu jaleco e enrolando uma faixa com um compartimento ninja na perna. - ... O Hokage te seu alguma missão ?... - pergunta a Yamanaka um tanto intrigada.

- Ino... Quero que cuide de tudo por aqui agora... Eu tenho outros assuntos pra resolver - ela dizia enquanto corria para a porta -... Eu não posso mais me esconder e fingir... Por isso... Quero fazer isso por mim mesma...

 

" Eu vou trazer o meu raio de sol novamente para mim..."

 

E com esse último pensamento, Sakura saiu daquele hospital determinada a resgatar o seu tesouro.


Notas Finais


Bem, como vocês podem ver, essa história está tomando umas composições um tanto quanto mais sérias
Mas n se preocupem, o próximo cap vai ser algo descontraido
Até lá, bem, eu n sei :P

Referências ao trecho inicial :
Musica: Nada entre o valor e a vergonha
Banda: Rosa de Saron

Até o próximo mês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...