História Atlantis (Romance Lésbico) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Álcool, Cigarro, Comedia, Drama, Lgbt, Morte, Musica
Visualizações 23
Palavras 660
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Be Alright


Acordo no hospital e vejo Rodrigo parado ao meu lado com um sorriso no rosto.

- Oi, guerreira. - ele diz e seca uma lágrima. - Achei que dessa vez... - trinco o maxilar e ele desiste de enxugar as lágrimas. - Fico feliz que ainda esteja aqui.

- Tem que ser bem mais do que isso para eu... - olho para ele que concorda com a cabeça. - O que aconteceu?

- Um motorista bêbado bateu na traseira da moto de vocês. Ele fugiu do local, mas foi encontrado a poucos quarteirões de distância porque bateu em uma árvore, ele morreu no local. - Rodrigo conta e puxa uma cadeira. - Você fraturou umas costelas do lado esquerdo, mas tirando isso você está bem. - ele sorri.

- E Atlantis?

- Eu não sei direito, ela está viva, mas não está bem. - ele conta baixo como se estivesse com medo da minha reação.

- Onde ela está?

- UTI.

- Quero ir lá.

- Você não pode ainda, só depois da alta. - na hora que ele diz isso o médico entra e abre um sorriso ao me ver acordada. - Ele disse que você teria alta quando acordasse.

- Ótimo. - me levanto. - Vou trocar de roupa e já irei vê-la.

- Você nem falou com o médico. - Rodrigo chama a minha atenção, olho para o médico e abro um sorriso.

- Agradeça aos enfermeiros por terem me socorrido e obrigada por todos os exames e tudo mais. - termino de me vestir e olho para eles. - Agora diga-me, sabe em que quarto encontro a Atlantis?

Vou ao setor onde ela estava e um médico para a minha frente com uma prancheta, ele escrevia nela sem me olhar.

- Onde a senhorita pensa que vai?

- Irei ver a Atlantis. - contocomo se fosse óbvio.

- Você não pode ver a paciente no momento, ela está em cirurgia. - ele conta e engulo em seco.

- Doutor, o que houve? - ele me olha e ajeita os óculos.

- Não posso falar, estou esperando os familiares chegarem. Depois se eles decidirem que você pode partilhar dos acontecimentos eles mesmo irão te contar.

- O senhor não está entendendo. Os familiares de Atlantis não virão, eles a odeiam. Eu sou namorada dela e estou aqui para saber o que está acontecendo com ela.

- Eu não posso falar.

- Na verdade você pode e vai. Não tem ninguém que se importa com ela aqui além de mim. Então por favor, me conte o que está acontecendo com ela. - imploro e ele respira fundo.

- Ela perdeu muito sangue, há mudanças que aconteceram a ela e você precisará dar todo apoio a ela. Infelizmente ela perdeu o braço esquerdo, tivemos que amputar. - ele ajeita os óculos e lê algo na prancheta. - Eu sinto muito, odeio dar más notícias. Porém pelo o que vejo você é a pessoa que precisava saber de tudo. - ele abre um sorriso tímido e me olha. - Acho melhor você digerir a informação antes de conseguir falar com ela. Na verdade creio que seja melhor você ir para casa e voltar apenas amanhã que é quando ela poderá receber visitas.

- Não irei sair daqui.

- Como desejar, mas saiba que dormir aqui é desconfortável.

- Eu aguento. - falo com ele e vou atrás do Rodrigo.

- E ai? - Rodrigo pergunta ao me ver e me jogo nos braços dele.

- Ela tá sem o braço. - conto chorando e ele me aperta.

- Ei, seja forte. - ele beija a minha testa. - Por ela.

- Preciso fumar. - me afasto e saio do hospital indo até uma banca de jornal que havia na esquina, compro o maço de cigarros, pego um, acendo-o e ponho o resto no bolso da calça.

Eu sempre odiei pessoas que fumavam e eu não suportava cigarros, mas hoje é o dia em que eu começo a carregar um maço de cigarros no bolso. Eles vão servir para quando eu quiser morrer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...