História Atuação Fatal - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Victorious
Personagens André Harris, Beck Oliver, Cat Valentine, Elizabeth Gillies, Jade West, Robbie Shappiro, Tori Vega
Visualizações 17
Palavras 1.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei mas está

Capítulo 5 - Sufocamento


Jade, Robbie e Tori passeiam pelas ruas de Hollywood para descontrairem do excesso de raiva e tensão que tinha na mudada HA. O clima estava quente e ótimo para tomar um sorvete e assim fizeram

- Vou ir lá pagar - Diz Tori com sua casquinha na mão - Podem me esperar do lado de fora

Jade e Robbie sentam no banco a frente da vitrine da sorveteria. Jade não estava tomando sorvete, odiava doce, por isso estava tomando um chá gelado

- Chá gelado Jade? Sério? - Diz Robbie tomando uma colher de seu sorvete

- Fica na sua, puberdade - Responde Jade

- Já sai da puberdade ano retrasado. Para de me zuar

- Robbie...

- Ano passado

- Robbie...

- Esse ano mas isso foi um problema hormonal sério

- Não acredito em você e foi você que começou

- Eu só fiz um comentário que você toma chá gelado no calor em vez de ser uma pessoa normal e tomar sorvete

- E eu só fiz um comentário que o primeiro pelo do seu saco nasceu ano passado

- Como você sabe?

- Sinjin não é bom em guardar segredos

- Desgraçado

Ambos calados

- Robbie... Por que aceitou ir comigo? - Começou Jade

Robbie para de tomar sorvete um pouco antes de responder

- Foi como eu disse, tô cansado de ficar parado e tomar surra sempre. Hora de reagir. A muito tempo devia ter feito isso. Me escondendo atrás das cortinas.... Isso não é viver - Respondeu Robbie

- Caramba, você entrou mesmo na puberdade, sua voz tá começando a mudar

- TORIIIIIIIIIIIIIII - Grita Robbie para dentro da loja - Vamos logo, não aguento mais a Jade

Tori estava no balcão conversando com um rapaz aparentemente mais velho. Robbie chutaria uns 21 anos no mínimo. Ele era alto e musculoso. Estava de costas, então a vista era só de sua nuca e de seu cabelo moreno raspado. O grito de Robbie ecoa na pequena sala da sorveteria. Tori, como se acordasse de um sonho, olha para Robbie

- Ahh... Já estou indo - Ela responde

Tori diz alguma coisa como "Me liga", e deixa o rapaz. Ela caminha até a porta e entra no carro com Jade. O cara ainda de costas

- Vamos - Chama Tori

Robbie corre até a porta de trás e senta na poltrona preta de couro do carro de Jade

- Onde vamos agora? - Pergunta Jade

- Tenho que ir pra casa - Diz Robbie

- Porque? - Pergunta Tori - A punheta tá atrasada?

- Não é isso - Responde Robbie de imediato - A escola já deve ter acabado e tenho que fazer almoço para os meus avós. Vocês só pensam malícia, por Deus

- Você vai fazer almoço pra seus avós? Boa sorte

- Obrigado, Jade acelera

Ela liga o carro e bota o pé no acelerador. Se ele chegasse atrasado estaria ferrado

O resto do dia foi normal como todos. Robbie fez o almoço pra seus avós, que reclamaram que o macarrão estava muito aguado. Beck ficou de castigo (sim, o pai dele ainda deixa ele de castigo) e o obrigou a limpar a garagem. Cat ajudou sua avó a organizar um bingo da terceira idade que deu 4 pessoas. Tori terminou de limpar a casa, consequência de quem mora sozinho.

A noite tinha chegado e como combinado Robbie foi 9:00 para a casa de Jade, para ir até a casa do Lennie. Tentou chegar 9:00 porque sua casa ficava longe da sua e não tinha nenhum tipo de transporte. Por isso chegou 9:15 e pelo que conhecia Jade, ele não iria se dar bem. Demorou mas chegou lá e Jade estava recostada no capô de seu carro mexendo em seu peraphone. Ela estava toda de preto. Com uma regata por baixo da jaqueta de couro e uma calça comprida preto. Uma toca, luvas que tapavam somente seu palmo deixando seus dedos pelados. Usava também um batom muito escuro. Robbie nunca sentiu e nunca vai sentir nada por Jade mas qualquer um que fosse poderia dizer que ela estava super sexy.

- Você está atrasado - Diz Jade, não desgrudando os olhos do celular

- Eu sei - Diz Robbie recuperando da grande caminhada - Tive que vir a pé da casa dos meus avós

- Eu só não fui sem você pra manter a merda da sua dignidade e deixar de pé a primeira vez em que foi homem na vida - Diz Jade, sua voz com o mesmo tom tranquilo. E que porra de roupa é essa?

Robbie vestia uma simples camiseta preta e uma bermuda

- Não sabia que era pra vir a vigor

- E como é que você vai enxergar sem óculos?

- Não preciso mais deles

- Foda-se, vamos - Diz Jade guardando sue celular no bolso da jaqueta e entrando na caminhonete. Robbie a acompanhando.

Os dois vão em silêncio até a casa de Lennie. Jade focada na estrada, sem nenhuma palavra. Eles chegam em 15 minutos. A casa de Lennie tinha dois andares, era azul e bem antiga por si só. Jade estaciona o carro a certa distância da casa. Saem do carro e vão ainda em silêncio até a casa. A rua estava deserta e a noite quente. A rua era quase um breu. As luzes do primeiro andar estavam todas apagadas. Eles se aproximam da casa e observam que somente a luz do andar de cima estava aberta.

- Vamos ter que subir - Diz Jade a Robbie

- Como? - Pergunta Robbie

Jade olha ao redor e aponta para um cano

- Escalando

Robbie não exitou, não por causa de sua revolução incrível, mas porque sabia como era Jade. Durona e mandona. A pessoa com característica mais forte que ele conhece. Eles escalam com dificuldade pelo cabo. Conseguiram subir já ofegantes. Engatinharam em silêncio sobre o telhado de tijolos até a janela do quarto. O quarto era grande e luxuoso. Uma grande cama de casal, um tapete de pelos e lustre brilhante. Em pé no meio do quarto, se encontrava Lennie. Em frente a ele, pessoas que eles acharam nunca encontrar, os gêmeos Cercei. Beth e Marcus. Eles conversavam baixo, quase sussurrando

- Você ainda vai continuar - Diz Marcus ameaçando - Você não quer que sejamos crianças malvadas quer?

- Não - Responde Lennie de cabeça baixa

- Você é o único que tem direito na porra daquela escola nojenta. Que pode infernizar aqueles malditos - Diz Beth

- Vai fazer o que pedirmos ou vamos acabar com você. Temos autoridade sobre você. Temos poder sobre você e você ter poder por nós - Marcus

- Sim - Responde Lennie, não tirando os olhos do chão

- Vai ser o fim deles na Hollywood Arts e você vai proporcionar isso pra nós não vai? - Beth

- Sim

- Sabe que podemos acabar com sua vida se não cumprir o que mandarmos não é? - Marcus

- Sim

Os gêmeos se olham satisfeitos. Porque acabar com a vida dele? E como?

- Obrigado Pai - os gêmeos dizem juntos

- Pai? - Diz Robbie, talvez um pouco alto demais

Leva uma cotovelada no ombro de Jade, que faz sinal de silêncio, irritada.

- Bom, então eu vou. Beth, recompensa - Diz Marcus pegando sua mochila esportiva repousada na poltrona ao lado da lareira se direcionando a porta

- Vou cuidar direitinho disso - Diz Beth, com um sorriso malicioso

Marcus sai pela porta. Jade e Robbie ouvem ele sair e ir embora, no mesmo tempo em que Beth se aproximava de Lennie. Ela rebolava encostada junto a seu corpo e pegava em seu membro por cima da calça, já volumosa. Ela o empurra para a cama tirando sua roupa lentamente. Jade e Robbie observando nas frestas da janela. Aquilo era assustador. Ambos de boca aberta. Robbie levantou fazendo menção de descer do telhado

- Robbie não espe... - Sussurrou Jade para Robbie

Robbie pisou em falso em uma telha e escorregou, dando um grande estrondo. Ele foi escorregando até o final do telhado até cair no chão

- Quem está aí? - Grita Beth, colocando as roupas

- Droga! - Exclamou Jade, descendo rapidamente pelo cano, na metade do caminho, saltou no chão, machucando seus tornozelos. Corre para socorrer Robbie já de pé, a mão no braço.

- Corre - Grita Jade já começando a correr para o carro

Robbie obedeceu se comando e começou a correr com um pouco de dificuldade. Dava para ouvir Beth descendo as escadas de madeira com pressa. Correu o mais rápido que pode. Beth começou a correr atrás de Robbie, Jade já entrando no carro. Robbie imediatamente põe a camisa tapando o rosto, se ela visse quem ele era estaria ferrado. Beth consegue alcança-lo e pula encima dele. Robbie é derrubado no chão, seu nariz se choca no chão, o sangue brotou como uma cachoeira vermelha. Ela o virou de frente tentando tirar a camisa de seu rosto

- QUEM É VOCÊ? QUEM É VOCÊ? QUEM É VOCÊ SEU FILHO DA PUTA? QUEM É...

Jade surge e mete um chute na boca de Beth, tamanha força que a loira voa para trás. Jade levanta Robbie e começa a o arrastar para o carro. A corrida até o carro parecia infinita. Robbie é lançado no carro por Jade que entra ligeira, engata a chave e sai com toda velocidade. Beth ainda no chão com a mão tapando os lábios, sangue escapa de sua mão

- Bom chute Jade - Murmura Robbie entre o sangue

- Obrigada


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...