História B de beijo triplo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen, TWICE
Personagens Momo, Sana, Wen Junhui "JUN"
Tags B De Que, Jun, Samo, Seventeen, Twice
Visualizações 40
Palavras 1.054
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, FemmeSlash, Festa, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oooooooooolá!
Eu tenho acho que 4 fics para atualizar (hehe) mAS EU TO AQUI PARTICIPANDO DO PROJETO
Faltam horas pro enem começar e eu passei a manhã inteira escrevendo... Irresponsabilidade nível máximo!
Meu debut tanto em Twice quanto em Seventeen eu to super nervosa por causa disso e-
Enfim, japan e china line porque sim né vamos valorizar os talentosos.
Boa leitura!

Capítulo 1 - Os melhores lábios


Sana não saberia dizer o que tinha acontecido na noite passada. Não que ela tivesse bebido além do normal e estar com a memória falhando e uma dor de cabeça extremamente dolorosa, mas muito pelo contrário, a garota se lembrava de cada mínimo detalhe da festa do dia anterior.

Na noite passada, Hirai Momo disse que iria a uma festa da faculdade e fez questão de chamar Sana para irem juntas, assim nenhuma delas precisaria passar pela experiência negativa de chegar a festas sozinhas. A princípio, a mais nova não queria ir, dizendo não conhecer ninguém entre outras desculpas esfarrapadas. Não conseguiu convencer Momo.

- Wen Junhui vai estar lá. - Momo disse num sorriso esperto.

 

As luzes de tons púrpuros, o barulho alternando entre conversas de pessoas aleatórias e a música desagradavelmente agitada demais compunham o ambiente de uma das repúblicas mais idolatradas da Universidade de Seul.  Era contrastante demais a diferença entre o quarto de Sana e onde ela se encontrava agora. Sem muitos argumentos, Momo a puxou para essa festa um pouco sociável demais para a mais nova, ajudando-a até na escolha da vestimenta.

Ao chegarem lá, Momo partiu para a pista - totalmente improvisada - de dança que havia lá, infelizmente largando Minatozaki num canto qualquer.

- Sana! - Um corpo fora bruscamente largado ao lado da garota, que se encolheu por reflexo, até ver que o peso na verdade era sua amiga, ligeiramente alterada pelo álcool. - Você sabia que está linda hoje, né? Na verdade, todos os dias!

- Momo, largue esse copo, você já está bêbada, não piore a situação... - Por mais que estivesse mais preocupada do que zoando a condição da amiga, Sana não tirou o sorriso do rosto. Era assim que era com todos, sempre gentil. Talvez essa tenha sida a razão pela qual Momo e Sana trocavam carícias e outras coisas além quando estavam sozinhas no apartamento que dividiam com mais duas outras amigas.

- Você não sabe receber elogios? - Momo largou o copo no chão ao lado do sofá, ajustando melhor o corpo, deixando que sua perna esquerda descansasse nas pernas da amiga. - Eu venho aqui pra te elogiar e o máximo que você faz é ignorar completamente o que eu falei!

A mais nova riu, por um momento permitindo que seu corpo e sua mente aproveitassem o clima agora lisonjeiro da festa. Quiçá aquele não fosse o melhor momento para as duas estarem com os rostos tão próximos naquele sofá, 1) porque Momo já não estava tão sóbria e 2) porque:

- Não surta. - Momo alertou a amiga ainda sorrindo e olhando pelos cantos dos olhos completou: - Mas Jun está realmente no mesmo cômodo da festa que nós duas! Você sabe o quão raro isso é?! Vem, vamos falar com ele.

O sorriso de Minatozaki sumiu conforme um leve pânico invadia seu interior, não de forma negativa, porém ter seu estômago invadido por borboletas apenas por ouvir o nome de alguém não era lá uma coisa que Sana conseguiria disfarçar.

Seus sentimentos pelo chinês começaram a desenvolverem-se perto do segundo mês na faculdade. Sana sempre tinha aula de filosofia contemporânea com Junhui todas às quintas-feiras e vez ou outra ele sentava-se ao lado dela, trocando simples frases, mas o ponto fraco da japonesa era quando Jun sorria.

Os dois poderiam sem cerimônia tornarem-se o casal 20 da faculdade. “A japonesa e o chinês que se mudaram para Coreia do Sul para realizarem seus sonhos agora estão juntos, realizando o sonho da universidade toda!”, Momo brincava toda vez que o assunto voltava-se ao chinês no meio de uma sessão de Netflix. Poderiam ser o casal perfeito e tudo mais se Sana também não sentisse atração por garotas. Especificamente Hirai Momo, a qual sentia o mesmo pela Sana.

Em resumo, era complicado. Sana gostar tanto de Jun que fazia seu coração bater tão forte a ponto das pessoas poderem ouvi-lo e concomitantemente não deixar de sentir uma forte atração, provavelmente muito mais que um simples desejo, pela amiga. O mais confuso era tentar entender como Sana conseguia sentir atração pelos dois sexos.

Não é indecisão... É bissexualidade, né?

Levantou-se do sofá e ajeitou o máximo que pôde sem um espelho os cabelos (o que não adiantou em muita coisa, já que ninguém consegue ficar com o cabelo sempre arrumado no meio de uma festa universitária) e tomou coragem para ir até onde Jun e Momo conversavam animadamente.

- Sana! - Momo animadamente agarrou o braço da amiga, incluindo-a na conversa que a mais nova ainda não sabia qual era. - Eu estava falando com Jun sobre você!

Um riso nasalado escapou da morena, entretanto seu interior queria gritar e Sana precisou controlar as pernas para não sair correndo até embaixo das cobertas no escuro do seu quarto, porém apenas tomou em mãos o copo de soju que Jun segurava, tomando quase todo o seu conteúdo.

- Jun... - Pode ser até o álcool já fazendo efeito na garota que estava há horas sem comer, apenas bebericando alguma outra bebida quando ainda estava sozinha, mas Sana já sentia uma forte onda de excitação entre seu corpo e o do chinês. Depositou suas mãos na camisa branca do rapaz e quando ia completar a frase com alguma coisa que Sana não teria coragem de falar se estivesse sóbria, Jun acabou com a distância entre os dois.

Sentir os lábios de Jun e sentir o garoto aprofundando o beijo enquanto a envolvia nos braços, tomava total controle da garota. Sana estava finalmente beijando Wen Junhui e isso não tinha como ficar melhor.

Foi quando os lábios da japonesa desceram até o pescoço de Jun que ele abriu os olhos e enxergou Momo servindo mais bebida em seu copo, ao lado deles.

- Hirai! - Junhui elevou sua voz para que a outra japonesa escutasse-o, o que aconteceu como o esperado. Momo veio até eles e Sana parou os beijos para entender o que estava acontecendo. - Vem.

O sorriso no rosto da mais nova aumentou quando viu Momo tomar outro gole de soju e, também sorrindo, se envolver nos braços dos dois. Pelo menos por aquele momento Sana não precisou escolher entre garotos ou garotas. Sana beijou os dois amores de sua vida.

Será que o beijo triplo foi inventado por bissexuais?


Notas Finais


Link do projeto: https://spiritfanfics.com/jornais/projeto-b-de-que-10889729 (participem :D)
Vão dar view em Clap e Likey!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...