História Bad Blood - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Academia de Vampiros (Vampire Academy), Teen Wolf, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Adrian Ivashkov, Alaric Saltzman, Carol Lockwood, Caroline Forbes, Decaulion, Derek Hale, Elijah Mikaelson, Elizabeth "Liz" Forbes, Enzo, Esther Mikaelson, Finn Mikaelson, Isaac Lahey, Kira Yukimura, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Lydia Martin, Malia Tate, Matt Donovan, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Mikael Mikaelson, Rebekah Mikaelson, Richard Lockwood, Rosemarie "Rose" Hathaway, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Theo Raeken, Tyler Lockwood, Vicki Donovan
Tags Adrian Ivashkov, Dezesseis Luas, Lobisomen, Vampiro, Zoey Deutch
Visualizações 6
Palavras 1.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


É o ultimo da madrugada!!! Mas tentarei continuar postando nos proximos dias!!! Aproveitem!

Capítulo 12 - Linhagem


Fanfic / Fanfiction Bad Blood - Capítulo 12 - Linhagem

P.O. V’S Rose

- O que você é? – Repito.

-Você sabe o que eu sou. – Adrian responde.

-Não, eu não sei. – Digo ficando nervosa.
-Não temos tempo para isso. – Ele diz.
-Eu acho que eu mereço saber – Digo o encarando. 
-Não aqui. - Ele diz - Sei que tem várias perguntas, mas eu vou responder todas. – Ele diz.
-Ok – Respondo. Ele me conduz até seu carro e vamos até sua casa. As luzes estavam todas acesas. Assim que desço do carro Daniel aparece na varanda e vai até mim com uma expressão aflita.

-Como você está? – Ele pergunta.

-Bem. – Respondo. Ele me leva para dentro e pede para eu me sentar, mas permaneço em pé.

-Não morava com seu tio? – Pergunto e ele olha para Adrian.

-Não mais. – Daniel responde e fecha a cara para Adrian que revira os olhos.

-O que? Se não fosse por mim ela não estaria viva. – Adrian diz.
-Eu tenho perguntas - Lembro.
-E vou responder. – Daniel diz. – Adrian já pode ir. – Ele encara Adrian.

-Como se eu tivesse medo do seu olhar. – Adrian diz. – Estou saindo por que eu quero.

-Acho melhor você sentar, a historia é longa - Daniel diz.
-Acho que vou ficar de pé. - Respondo
- Eu sou um vampiro. – Daniel diz.

-Claro, e eu sou a Taylor Swift. Esperava mais originalidade, eu quero a verdade. – Respondo.

-Adrian também é. – Daniel diz e eu desfaço o meu sorriso.

-Não está me zuando não é?! – Concluo e ele afirma.

-Mas não é sobre isso que quero falar. – Daniel diz.

-Como você enrola. – Adrian diz voltando a sala. – Vai direto ao ponto.
-Sua mãe era diferente. – Daniel diz – Ela... Você vem de uma linhagem muito importante.

-Linhagem? – Questiono.

-Você é uma conjuradora, uma Bruxa, muito poderosa. – Adrian diz colocando Whisky em um copo e tomando uma dose.
-Uma conjuradora? Sério? É nisso que devo acreditar? Eu pedi a verdade e não contos. - Eu digo.
-Eu estou falando a verdade Rose, o que você presenciou hoje só prova que eu não estou mentindo - Ele escolhe bem as palavras.
-Ok, supondo que eu acredite, e agora? – Pergunto. - Também existem lobisomens, sereias, fadas, dragões, Hobbits e Hogwarts? - Eu dou um longo suspiro. Isso não pode ser verdade.
-Rose, por favor, tente entender. Você é uma bruxa e nós somos vampiros –Daniel diz se sentando em uma cadeira perto da porta.
-Eu nunca fiz nada de diferente. – Digo. – Nunca alei com cobras.
-Esquece Harry Potter por um minuto, ok? Eu juro que é a verdade. - Daniel diz. 

-Eu quero ir pra casa. – Digo sentindo meu estomago embrulhar e Daniel afirma.

-Você não é nossa prisioneira. – Adrian diz rindo.

- Me deixe te levar. – Daniel pede e eu afirmo, mesmo querendo ter dito não.
Não falamos nada em todo o trajeto, quando Daniel me deixa em casa eu desço correndo e entro em casa. Finalmente. Acendo a luz da cozinha e dou um grito me assustando ao ver Rebekah na minha frente.

-Onde você estava? - Rebekah pergunta - São 05:37! - Ela diz alto.
-É verdade? Porque você não me contou? – Pergunto arriscando e ela fica em duvida.
-Contou o que? - Ela pergunta.
-A verdade, o que nós somos, o que minha mãe era? - Pergunto de novo.
-Então você descobriu? Sabe, eu ia te contar, só estava esperando o melhor momento, você e seu irmão já passaram por muitas coisas. – Rebekah responde e eu fico de boca aberta.

-Não sei o que pensar. – Digo me sentando na cadeira segurando o rosto com as mãos. - Como funciona esse negócio de bruxa?

-Conjuradora. – Ela corrige num tom mais alto. - É mais  como se fosse uma coisa, que nasce com a gente, nós preferimos o termo conjuradores, bruxas é tipo "Bruxa má do oeste" com chapéu e vassoura - Ela diz rindo. – Muito longe da realidade.

-Realidade? – Pergunto baixo. - Isso é uma coisa feminina ou o Jer também é um “conjurador"? - Eu pergunto. 
-Os dois tem poderes. Existem tantas coisas que eu preciso contar, mas o Jeremy ainda não pode saber ainda tá? - Ela me pergunta preocupada.
-Melhor assim. – Digo.
-Tente dormir um pouco. Depois terminamos essa conversa.
-Que seja. – Digo indo para o meu quarto. Como esperado não preguei o olho. Minha mente conturbada demais. Olho as horas, 7:15.

-Ainda ta acordada? - Rebekah pergunta batendo a porta.
-Sim. - Respondo, ela entra no quarto com dois livros empoeirados na mão.
-Tenho uma coisa pra você. - Ela senta na cama.
-O que são esses livros? – Pergunto.
-São grimórios, escrevemos tudo aqui, rituais, feitiços, magias, lugares místicos enfim... - Ela faz uma pausa - Este era da sua mãe - Ela me entrega um dos livros, com a capa de couro marrom e algo escrito em outra língua.

-Somos adoradores do Satã? – Pergunto rindo.

-Não! – Rebekah responde rindo.
-Este era o Grimorio dela? – Pergunto, é estranho, ela nunca falou comigo sobre isso, é como se eu não conhecesse minha mãe.
-Sim. E esse é para você - Ela me entrega o outro livro, este, porém é mais bonito, é um azul escuro, as páginas são iguais as do da minha mãe, parecem ter sido coloridas separadamente.
-Tem uma coisa que você precisa saber. - Rebekah diz e eu a olho, o que mais eu preciso saber? - Existe uma lei da natural, existe o bem e o mal, conjuradores da luz e das trevas, quando um conjurador completa 18 anos ele é escolhido, ele pode ser... - Ela parou, provavelmente escolhendo as palavras - Ele é escolhido para as trevas ou para a luz e quando isso acontece é como se você encontrasse seu verdadeiro eu. Sua mãe era uma conjuradora muito poderosa, ela foi escolhida... - Ela para de novo - Pelas trevas, mas quando se apaixonou pelo seu pai ela desistiu de tudo por ele. Ela reprimiu isso dentro dela.
-Isso não é possível, ela era medica, ela ajudava as pessoas.
-Ela só se tornou medica por causa do seu pai, ela sempre foi apaixonada por ele e ela amava vocês - Rebekah diz e me abraça. - Eu conheço você Rose.
-Como você conhecia minha mãe? - Perguntei e não consegui evitar as lágrimas, tudo que eu conhecida da minha mãe acabou de se desfazer, eu não conheço ela, e é isso que dói mais - Desculpa, mas é que, eu não sei mais no que acreditar.
-Olha para mim - Ela pede e eu a olho - Seu aniversário é em pelo menos 8 meses, você vai aprender muita coisa, eu vou te ensinar, você será invocada, não temos como evitar, agora se é para o bem ou para mal, não importa. - Tente descansar - Ela levanta e sai do quarto. Coloquei os livros no criado mudo ao lado da cama e deitei de novo. Deixei que algumas lágrimas caíssem e por incrível que pareça adormeci pensando no que vai acontecer daqui pra frente.

 


Notas Finais


Comentem o que acharam e favoritem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...