História Bad Liar - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Danielle Campbell, Harry Styles
Tags Bdsm, Danielle Campbell, Harry Styles, Hot, Romance, Sexo
Visualizações 71
Palavras 772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Foi tudo armação


— Eu sei que nada justifica uma traição, mas no meu caso foi tudo armação. — Zayn começa a falar e eu dou uma gargalhada alta. — Broo, é sério, eu tenho provas.

— Meu amorzinho, para de inventar desculpas por ter sido mau caráter e assume logo o que você fez. — ele acha mesmo que vou acreditar que foi tudo armado?

— Brooke, fica calada por alguns minutos e me escuta. — ele estava sério e com um pouco de raiva, então faço um sinal para que ele continue a falar. — Naquela festa eu não bebi tanto a ponto de não lembrar nada do que aconteceu, mas no outro dia eu só conseguia lembrar de ter chego na festa e ter ficado com o Niall e a Haillie em um local mais isolado daquela casa conversando, não conseguia lembrar de mais nada depois disso, somente de acordar pelado com a Gigi ao meu lado. Quando cheguei na escola naquele dia, eu tive certeza que foi tudo armado, mas você não quis me ouvir, simplesmente me ignorou por todos esses meses.

— Por que não me contou logo depois do ocorrido? Você deixou eu saber da pior maneira possível. — começo a chorar lembrando de toda aquela humilhação. - Chegar na escola e ver fotos espalhadas pelo corredor do meu namorado transando com outra foi... — eu não consigo terminar e ele me abraça, me aconchego no seu peito.

— Me perdoa, Broo. Eu não deveria ter ido naquela festa, se tivesse ficado com você, nada disso teria acontecido. — me separo dele e me levanto abrindo seu closet e pegando uma toalha. — Vai tomar banho? -—afirmo com a cabeça.

Entro no banheiro, ligo o chuveiro e deixo todas as lágrimas que eu estava segurando caírem. Será que devo acreditar nele? Se tudo isso é verdade, por qual motivo ele namora a Gigi? Se bem que ele disse que tem provas, talvez eu deva dar uma chance para ele me provar que não me traiu, pelo menos não de propósito.

Depois de um tempo, sinto mãos na minha cintura e um beijo no meu ombro.

— Eu vou querer ouvir essa história completa, mas agora eu preciso muito que você me coma bem gostoso. — falo ainda de costas pra ele.

— Aqui mesmo? - confirmo com a cabeça. — Vou pegar a camisinha. — ele sai em direção ao quarto.

Enquanto isso, pego um chuveirinho que fica ali e começo a jogar água na minha intimidade, eu amava me masturbar assim. Ele entra com a camisinha na mão e quando viu o que eu estava fazendo começou a punhetar o pau dele, que estava maior do que há três meses atrás.

— Goza, putinha. Goza gostoso pro teu macho. — ele me incentiva e eu continuo. Ouvir ele me xingar e vê-lo com o seu membro na mão me excita demais.

Eu sinto minhas pernas ficarem bambas e ele me segurar pela cintura me impedindo de cair. Levanta uma das minhas pernas e se abaixa um pouco para encaixar seu pênis na minha vagina, não tinha me recuperado do primeiro orgasmo e já estava prestes a ter outro com ele estocando violentamente em mim. Não era uma posição que eu gostava muito, mas ele continuava metendo sem dó.

— Minha perna está doendo, amor. — ele me vira de costas e eu coloco minhas mãos na parede.

— Quando vai liberar esse cuzinho pra mim, minha vadia? — ele pergunta me dando um tapa forte na bunda e eu gemo.

— Foca no buraquinho da frente, Malik. -— respondo rindo.

— É tão excitante quando você me chama pelo sobrenome. — ele me invade e eu só consigo gemer. — Você é tão apertada, tão quentinha... — Zayn não consegue terminar de falar, eu mal consigo entender os palavrões e xingamentos que saem da sua boca.

— Eu vou gozar... Goza junto com a sua putinha, goza! — logo sinto meu corpo todo relaxar e ele gemer um pouco mais alto.

Vejo ele retirar a camisinha e jogar no lixo. Se aproxima de mim, me beija e liga o chuveiro, começa a me ensaboar, lava a minha intimidade sem nenhuma malícia e eu faço o mesmo com ele. Depois de banhados, voltamos para o quarto, nos enxugamos e visto uma blusa dele e Zayn veste apenas uma boxer.

— Qual é a prova que você tem que foi tudo armação o que aconteceu naquela festa? — pergunto me sentando na sua cama. — É bom não ser mentira Malik ou você não vai poder transar nunca mais na sua vida, porque eu te castro, filho da mãe.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...