História Bad Reputation - Capítulo 19


Escrita por: ~

Visualizações 251
Palavras 1.156
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hello everyone como estão? mais um cap pra vcs e espero q gostem

Capítulo 19 - Movie


Fanfic / Fanfiction Bad Reputation - Capítulo 19 - Movie

Deixei o livro de biologia na escrivaninha quando ouvi um barulho vindo da varanda. Não estranhei muito por estar quase me acostumando com essas visitas inesperadas de Shawn. Abri a porta e lá estava ele, de braços cruzados, era incrível como até mesmo de moletom seus músculos dos braços se destacavam.

- O que faz aqui? - perguntei encostando a cabeça na porta.

- Não tinha nada para fazer e vim.

- Vou começar a cobrar uma taxa por seu turismo no meu quarto.

Eu falei em tom de brincadeira e ele riu. Dei passagem para ele entrar e Shawn se sentou na cama.

- O que tem em mente para nós fazermos? - ele perguntou.

- Eu vou voltar a estudar para as provas, você eu já não sei. - respondi voltando a sentar na cadeira.

- Pra que estudar agora se nossas provas só começam daqui à duas semanas? - Shawn perguntou com o olhar engraçado. - E você já deve estar passada em tudo.

- Está enganado, senhor Mendes. Eu não passei ainda em biologia, a pior matéria que existe, e matemática.

- Como você odeia biologia?

- Porque é uma matéria que eu estudo mas não entra o assunto na minha cabeça.

- Se quiser eu te ensino algum dia. - Shawn falou e eu o encarei. - O que foi? Está achando que eu sou burro?

Comecei a rir e depois neguei com a cabeça.

- Eu vou agradecer. - respondi cessando a risada.

- Mas e aí, vamos assistir alguma coisa? - assenti.

- Vou fazer pipoca. Vem.

Chamei Shawn e descemos.

- Seus pais não estão em casa?

- Eles saíram com o Tony tem uns quarenta minutos. - respondi e ele deu de ombros.

Peguei uma panela grande e o milho de pipoca no armário. Depois de pronta, coloquei em um balde de pipoca e subimos novamente. Joguei os controles para Shawn, para que ele pudesse escolher o filme.

- Ah, não. - comentei quando eu vi o filme que ele havia colocado. - O chamado não.

- Medo, Eve? - ele tinha um tom sarcástico na voz.

- Não. - respondi convencida. Eu era orgulhosa demais, nunca iria admitir que eu estava com medo.

- Relaxa, não precisa ficar com medo, eu vou estar aqui o tempo todo. - Shawn falou com tom debochado.

- Eu não tenho medo. - menti.

Não que é que o chamado seja um filme que dê medo, mas tinha trauma desse filme, desde a primeira vez que eu assisti com meus primos mais velhos, eu tinha uns oito ou nove anos e eles já tinham mais de catorze, fiquei quase uma semana sonhando com a Samara.

Shawn se jogou na minha cama e eu deitei um pouco afastada dele. Deixei a pipoca entre nós e esperei ele dar o play. Antes do filme começar, eu já estava com medo apenas nos trailers.

Peguei minha coberta felpuda preta e me encolhi quando o filme começou. De vez em quando eu comia pipoca, pois estava com uma paranoia que se eu deixasse alguma parte do corpo descoberta, a Samara ia arrancar, e das vezes que eu comi, eu senti a mão de Shawn tocando a minha, me fazendo ter arrepios involuntários.

Já estava quase na metade do filme e eu me encontrava encolhida na cama, Shawn percebeu meu medo e se aproximou mais, pegou o balde pipoca quase vazio e deixou no canto da cama, passando o braço pelas minhas costas, me puxando mais para ele. Eu estava estática pelas cenas que eu tinha visto no filme, e logo senti os dedos de Shawn se entrelaçando com os meus, se eu não estivesse com tanto medo provavelmente teria tirado minha mão de lá.

Eu dava um pequeno pulinho na cama a cada susto que tomava, fazendo Shawn segurar mais forte minha mão.  

- Quer parar o filme? - ele perguntou com sua voz rouca no meu ouvido.

Assenti sem olhá-lo e ele tirou o filme.

- Agora eu escolho. - peguei o controle de sua mão e botei uma linda mulher para assistirmos.

Shawn me olhou com a sobrancelha arqueada.

- Sério isso, Eve?

- Nem me olhe assim, você me fez assistir o chamado, então não reclame do meu filme.

Ignorei quando ele revirou os olhos e bufou. Voltei a deitar e me enrolar na coberta, Shawn fez o mesmo, me puxando mais para perto. Deitei a cabeça em seu ombro e voltei a prestar atenção no filme.

Já estava mais da metade do filme e se dissesse que eu prestei atenção estaria mentindo. Era impossível assistir um filme concentrada quando se tem um Shawn Mendes do seu lado. Shawn às vezes brincava com os anéis dos meus dedos, e outras vezes, com meu cabelo, mas nunca me deixava quieta.

Shawn começou a alisar meus cabelos com a ponta dos seus dedos e desceu a mão até meu braço, fazendo movimentos circulares e desceu para minha mão. Passou o braço por minha cintura e me puxou para que eu ficasse sentada em seu colo.

- Não imagina o quanto eu quero fazer isso. - não deu tempo de impedi-lo.

Shawn segurou minha nuca e me beijou. Seu beijo era o melhor dos que eu já tinha provado, ele era lento e ao mesmo tempo intenso. Suas mãos fixas na minha cintura me pressionava contra seu corpo, como se não quisesse me deixar sair.

Paramos quando o meu celular tocou, Shawn resmungou alguma coisa que não ouvi. Saí do colo dele e fui pegar o celular na escrivaninha.

“ Quer sair comigo amanhã depois da escola? xLouie”

“ Como conseguiu o meu número? xEve”

“ Digamos que um amigo meu arranjou. Mas e aí, você aceita?”

“ Claro.”

Shawn estava me encarando com o olhar curioso.

- Quem era no celular?

- Louie. - respondi fechando os olhos pois já sabia que ele ia dar uma crise.

- Como ele conseguiu seu número? - ele perguntou e sua mandíbula ficou travada.

- Ele disse que foi um amigo.

- Quero saber quem é esse amigo e que você troque o seu número.

- Começou?

- Eve, você não está entendendo, Louie é psicopata. - era visível que Shawn estava nervoso, seu rosto vermelho deixava evidente isso.

- Por que diz isso? - ele não respondeu. - Viu? Nem você tem uma explicação pra isso.

- O que ele disse? - Shawn perguntou de olho fechado, aparentemente mais calmo.

- Ele me chamou para sair amanhã.

- E você recusou, não é? - neguei com a cabeça.

Ele me olhou e depois foi andando a passos fortes até a minha varanda.

- Depois não diga que eu não avisei.

Antes que ele fechasse a porta, segurei em seu pulso.

- Me fala por quê. - Shawn novamente não me respondeu. - Ótimo!

Não esperei Shawn responder e bati a porta da varanda com força.


Notas Finais


e ai, gostaram? espero que sim. nao esqueçam de comentar e deixar o favorito.
Até o próximo.
J.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...