História Bag Girl - Long Imagine Jungkook BTS - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~armyiludida1234

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Tags Bts, Jungkook, Romance
Visualizações 244
Palavras 574
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem pela demora, mas eu só posso postar capítulos nos fins de semana e feriados, com exceção dos meses de janeiro, julho e dezembro, onde posso escrever todos os dias.
NÃO DESISTAM DE MIM!!!

Capítulo 14 - Um bom amigo


Fanfic / Fanfiction Bag Girl - Long Imagine Jungkook BTS - Capítulo 14 - Um bom amigo

No capítulo anterior...

Suspirei, pensando se ela realmente tinha melhorado do nada ou se estava fingindo para tentar me enganar. De novo.

Atualmente...

(S/N) POV on

Sentada num espaçoso sofá da sala principal da Big Hit, suspirei. Jungkook tinha sugerido que eu o esperasse lá, para que depois pudéssemos ficar juntos.

Aceitei, embora contra a minha vontade. Eu queria ficar sozinha. Não sei exatamente o por quê. A verdade é que eu andava muito deprimida sem uma causa aparente.

Bom, lá estava eu, aguardando e olhando para a tela do meu celular, que estava desligado, quando ouço uma voz familiar me chamando.

Não, não era Jungkook, e sim Yoongi, que tinha sido um bom amigo nos últimos dias. Como eu me sentia um pouco desconfortável com a ideia de me abrir com meu namorado, por medo de ele me achar maluca, o mais velho era um ótimo ouvinte e conselheiro. Ele entendia meus problemas.

- Annyeong haseye, (S/N)! Desculpa te pedir isso, mas você se incomodaria de me ajudar a escrever a letra de uma música? Sei que é boa nisso, e hoje estou sem inspiração.

- Claro que ajudo! – Respondi, sorrindo.

- Obrigado. Venha, vamos até a sala onde eu estou – Disse ele antes de me guiar até a tal sala.

Logo entramos e Yoongi me indicou onde eu poderia me sentar.

- Está tudo bem com você e o maknae? – Perguntou.

- Mais ou menos... Jungkook é muito fofo e atencioso, mas, como você sabe, eu tenho medo de contar meus problemas para ele. E quanto mais ele me trata bem e tenta fazer com que eu me sinta melhor, mais insegura eu fico. Não sei, tenho medo de que tudo isso acabe... Ainda não me acostumei.

- (S/N), eu entendo sua insegurança, mas você deveria dizer o que está acontecendo para o Jungkook. O conheço a muito tempo, sei que ele te ama e que nunca ia te achar maluca por causa dos seus problemas psicológicos. Assim como eu sou seu amigo, ele antes de ser seu namorado também é e nós dois vamos te ouvir sempre que você precisar.

- Obrigada, Yoongi... Eu vou tentar dizer para ele.

- Faça isso, você não vai se arrepender. Agora, em relação a letra da música, você ficaria incomoda se escrevêssemos algo relacionado aos seus problemas? Sabe, sobre depressão, medo do que as pessoas queridas pensam sobre isso, etc. Acho que seria interessante. Claro, se você não quiser, sem problemas...

- É uma ótima ideia! Acho até que tenho uma ideia para as primeiras linhas... – Disse, antes de começarmos a trabalhar. Ao contrário do que Suga afirmou, ele estava inspiradíssimo. E eu também.

O negócio estava evoluindo rapidamente, a letra ficando redonda, quando, de repente, passei a pensar no tema que nos inspirava e comecei a chorar.

Yoongi me olhou assustado, enquanto eu tentava segurar as lágrimas e cobria o rosto com as duas mãos, envergonhada e me sentindo ridícula por aquilo.

Ele percebeu meu embaraço, parou de digitar no computador e me abraçou.

- Fique tranquila, (S/N), eu não vou te julgar. Chora, não prende.

Fiz o que ele pediu, e poucos minutos depois, ainda abraçados, levamos um susto com uma porta sendo aberta com força.

Era Jungkook, com cara de poucos amigos. Ele nos olhou com ódio, gritou alguns palavrões e saiu batendo a porta.

“O Jungkook achou que era o que eu estou pensando?, pensei, assustada, tal qual como Suga.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...