História Barreiras do impossível - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bts, Taekook, Tragedia, Vkook
Visualizações 16
Palavras 601
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu com mais uma One Shot, desafios vez Vkook :')
Estou me livrando de todos que tenho escrita kkk
Enfim, boa leitura

Capítulo 1 - Capítulo Único


Coreia, 1 de março de 1919

Kim Taehyung estava cansando de praticar arco quase que seu dia todo, ele queria sair, queria conversar com seu amado, mas seu pai o proibiu dizendo que o menor deveria se tornar o melhor da região de Seul. Taehyung na verdade não queria aquilo, ele só queria se divertir.

Seu hanbok de treinar já estava um pouco sujo, principalmente o Raji*.

Será que ele conseguiria despistar os guardas que o vigiavam para encontrar JungKook? Ele correria aquele risco, pois um dia sem ver o moreno parecia uma eternidade.

Foi então o que ele fez, pegou sua última flecha e a atirou na copa da maior árvore ali vista, os guardas tinham a obrigação de ir busca-las, foi o que eles fizeram.

Taehyung usou aquela brecha de tempo e correu para longe do daquele lugar em direção ao rio, ele já conseguia ouvir o barulho da água batendo contra as rochas firmes.

Ele parou a beira do rio ofegante e apoiou suas mãos em seus joelhos observando os pequenos peixes nadando contra a correnteza.

— Fugiu do treino? —  Taehyung quase caiu no Rio mas foi segurado pelas mãos fortes de JungKook, quando percebeu os dois riam do quanto Taehyung conseguiu ser desastrado.

— Queria conversar com meu grande amigo, não posso?

— Claro que podes. — Os dois riram mais uma vez e se perderam um nos olhos do outro. Era sempre assim, eles tinham que manter segredo, manter as formalidades na frente de todos, mas na verdade eles se amavam, não era um amor que se podia lutar contra, era o tão chamado amor verdadeiro, eles sabiam disso.

JungKook passou seu polegar pela bochecha alva de Taehyung, esse por si se arrepiou, ao sentir aquele toque por qual seu corpo sempre clama todos os dias.

Quando eles estavam juntos não eram necessárias palavras para descrever aquele sentimentos que estava gravado no fundo de suas almas, era algo tão puro e doce que nem mesmo o medo de serem descobertos era capaz de desfazer aquele sentimentos que aquecia seus corpos pela noite e fazia seus corações acelerarem apenas ao lembrarem dos momentos juntos.

ㅡ Estou com medo JungKook, cada dia que passa nosso tempo junto parece ficar cada vez mais curto, eu não gosto disso, eu quero poder ficar ao seu lado, todos os dias, acordar com você.

ㅡ Eu também quero, não há nada que eu deseje mais do que poder amar você sem ser em segredo, poder segurar suas mãos.

Dito isso os dois entrelaçaram suas mãos e sorriram observando o quando as duas pareciam terem sido feitas uma para a outra.

— Eu esperei por você aqui todos os dias, e quase nunca podíamos passar mais que alguns breves minutos juntos.

— Eu sinto muito, mas sabes como é minha família e todos ao nosso redor mas a partir de hoje eu prometo, que irei ficar com você para sempre. ㅡ Taehyung lamentou e deitou sua cabeça no peito de seu amado, desejando que futuramente pudessem se amar sem medo.

(...)

"A reação nacionalista foi tímida e demorada, até que, em 1º de março de 1919, centenas de milhares de coreanos manifestaram-se contra a dominação nipônica. As autoridades japonesas responderam com violência. Cerca de 23.000 pessoas morreram ou foram feridas e efetuaram-se quase cinquenta mil detenções."

Entre aqueles mortos estavam os dois jovens, que fizeram a promessa de ficarem juntos para sempre, um morreu para salvar o outro, mas de nada adiantou, a vida do outro foi tirada logo em seguida. Agora sim, eles ficariam juntos para sempre.

Talvez aquele fosse um amor que quebrasse até mesmo as barreiras do impossível.


Notas Finais


Nossa, eu estraguei a história, me desculpem :') me desculpem mesmo, mas nem tudo são flores
:')
Obrigado por ler ;')


Dêem uma olhada na minha fic linda Yoonmin, que tem que alcançar 50 favs até dezembro :')

Link: https://spiritfanfics.com/historia/schizophrenie-10873680


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...