História Beautiful Discoveries - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Seungcheol "S.Coups"
Tags B De Que, Verkwan
Visualizações 33
Palavras 1.388
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu quis participar do projeto "B de que" assim que li sobre! <3 Coloco o link e falo um pouquinho mais dele nas notas finais.
Boa leitura <3

Capítulo 1 - B de Beautiful


Vernon se perguntava o que era aquilo que sentia.

Sentia vontade de sorrir mais perto das meninas dos girl groups, queria que elas vissem apenas seu lado mais fofo, desejava que elas o notasse, por mais que nem sempre tomasse suas atitudes conscientemente.

E por esses sentimentos, Vernon se entendia como hétero.

Quando andava pelos corredores das premiações, via os meninos de outros grupos a quem admirava muito suas danças e respeitava suas músicas, lembrava como alguns deles lhe chamara atenção enquanto via tais mvs, e lembrava também que não conseguia tirar os olhos de certos meninos, querendo parecer bonito perto deles.

E por esses sentimentos, Vernon se entendia como gay.

Sofia, sua irmã, sempre conversava com ele por mensagens e vez ou outra perguntava se ele já tinha arranjado alguém.

“Ainda não, maninha”. Era o que ele sempre respondia, mas se perguntava: “E se eu namorar, vai ser com um homem ou uma mulher?”

Hansol não entendia tamanha confusão em sua mente, não sabia porque não era simples ele apenas ter certeza da sua própria sexualidade.

Gay ou hétero?

Por que não compreendia?

A confusão dançava em sua mente, até certo dia, no qual todos os meninos do grupo aproveitavam seu curto período de folga, exceto por Vernon, que mesmo com o dia livre para descansar, parecia completamente cansado e atordoado, e seu líder, percebendo isso, foi até ele.

— Hansol-ah… está tudo bem? — Seungcheol se deitou ao lado de Vernon que estava jogado no sofá completamente sem jeito e desconfortável.

— Hm? — Vernon o olhou confuso, como se tivesse acabado de sair de um transe.

— Está tudo bem? — Seungcheol riu de leve, achando graça do susto do amigo.

— Ah… — Hansol demorou alguns segundos para responder, não porque considerava dar realmente uma resposta, mas porque ainda se sentia completamente desligado do mundo. — O quê?

Seungcheol riu novamente.

— Eu vou ter que trazer o Kwan aqui para te tirar desse sofá?

— O Kwan? Por quê? — Vernon dessa vez focou os olhos em seu líder, não tão mais alheio a situação.

— Porque ele tem um jeito mágico de te desestressar.

— Depende do dia. Às vezes ele só me estressa mais.

— É, ele tem esse poder também. — Ambos compartilharam de uma risada. — Mas o que houve com você? Hoje é nosso dia de folga e você parece bem acabado. — Hansol abriu a boca para falar, mas Seungcheol completou antes. — E não ouse dizer que é por culpa de ontem, porque eu dormi mais de doze horas e já estou parecendo impecável. — Ele com as duas mãos no rosto levantou a cabeça para poder se encarar no espelho da sala, e percebeu que suas olheiras ainda não tinham sumido completamente e mentalmente ele se perguntava como. — Ou quase isso. — Sorriu para Vernon.

Hansol riu.

— Obrigado, hyung. — Ele agradeceu de repente.

— Pelo que?

Hansol apenas balançou a cabeça para o outro esquecer aquilo, mas estava realmente agradecido por seu hyung tê-lo tirado de seu estado de angústia, o fazendo rir um pouco, se sentindo um pouquinho mais leve.

— Eu não vou te deixar em paz até você me falar alguma coisa.

— Por quê, hyung?

— Porque eu me importo com você e daqui a pouco vão estar todos preocupados contigo também. Você prefere doze pessoas em cima de você ou uma só?

Vernon balançou a cabeça em negação rindo, pensando em como Seungcheol era manipulador às vezes.

— Eu não acho que eu vá conseguir te explicar, já que nem eu mesmo entendo.

— Tenta. Me fala as coisas como se fossem apenas uns rabiscos num rascunho longe ainda de ser o texto final.

Hansol pensou por alguns segundos olhando nos olhos de seu hyung antes de tentar.

— Eu… — Sua voz travou no fundo da garganta, nunca havia nem ao menos considerado um dia contar aquilo para alguém, não quando sua cabeça ainda era confusão pura. — Minha vida é complicada. — Foi o que conseguiu dizer de primeira, mas respirou fundo tomando forças para não desistir por ali. — Sabe quando parece que você está perdido no meio de uma multidão e as pessoas começam a dispersar, mas existem dois caminhos a se seguir, mas como você está bem no meio você não sabe se acompanha a multidão da direita ou da esquerda? As duas parecem igualmente favoráveis e você apenas se sente perdido e acaba não se movendo do lugar, sabe?

Seungcheol o ouvia pacientemente se obrigado a deixá-lo botar tudo para fora antes de enchê-lo com perguntas desnecessárias.

— Se os dois lados parecem igualmente bons, então apenas vá por qualquer um deles, vai dar no mesmo. — Seungcheol concluiu.

— Não... São igualmente favoráveis, mas não quer dizer que são iguais. Pensa que atrás da primeira porta existe a Disney World e atrás da outra o Harry Potter World e que você ama muito os dois...

— Que metáfora é essa, Hansol? — Seungcheol riu.

— Escuta, hyung. E você gosta igualmente dos dois, sem favoritismo, mas você não sabe qual deles é o certo para você.

— Você está gostando de duas pessoas, é isso?

— Não. — Vernon balançou a cabeça como se só a ideia daquilo fosse fora de cogitação. — É que... os dois são tão atrativos que você não sabe escolher apenas um deles, mas também não faz sentido toda essa atração quando na verdade você deveria realmente se sentir atraído por apenas um.

— E por que você precisa escolher?

— Quê? — Vernon piscou confuso, tentando entender.

— É... se os dois são atrativos, não pode apenas significar que gosta dos dois? Nada vai fazer o que você sente de verdade mudar.

— Mas… — Hansol travou a própria frase quando se deu conta. Se sentia um pouco idiota por não ter percebido antes, se sentia ignorante ao ponto de não ter nem considerado a ideia, mas não podia se culpar tanto já que teve que se compreender ao longo de sua adolescência sozinho e sem a menor assistência. Vernon suspirou aliviado em parte.

Ele se sentia atraído por meninos e meninas, certo? Uma menina bonita ou um garoto lindo tinham igualmente chances de mexer com seu coração, certo? E por esses sentimentos, Vernon agora se entendia como bissexual.

Um sorriso pequeno despontou do canto da sua boca. Ele finalmente havia se achado.

— Eu realmente espero que não seja de duas pessoas que esteja gostando. — Seungcheol voltou a falar e Hansol estreitou os olhos. Da onde o mais velho tinha tirado aquela ideia? — O Kwan ficaria muito chateado.

— O-o que? — Hansol sentiu suas bochechas corarem e se xingou internamente por não conseguir controlar aquilo.

— Qual é, Hansol, você acha que engana quem? — Seungcheol balançou a cabeça. — Aquele lá é ainda mais óbvio que você e ele provavelmente está apenas esperando alguma atitude sua.

— Do-do que você está falando? — Vernon se odiava por gaguejar e não entendia porque estava tão nervoso.

— Hansol-ah, alguém precisa te falar para você perceber que trata o Kwan de maneira diferente dos outros? — Vernon que parecia alheio ao que seu hyung dizia, tinha a própria memória o atacando com momentos particulares em que passava com Seungkwan e o jeito que agiam um com o outro por mais que fossem “só amigos”.

— Eu ouvi meu nome aí? — Seungkwan chegou na sala com um sorriso no rosto, direcionado especialmente a Hansol, que precisou se controlar para não gritar ou algo do tipo quando percebeu o óbvio, teve vontade de sorrir automaticamente para Seungkwan, porque apenas com um sorriso dele Vernon já se sentia em casa.

— Vou deixar vocês dois conversarem. — Seungcheol sorriu com malícia, já se levantando do sofá. Vernon arregalou os olhos e tentou o impedir de ir embora, mas o mais velho apenas se desvencilhou de sua mão e saiu rápido da sala.

— Qual é a boa, Hansolie? — Seungkwan praticamente saltitou até ele e se sentou no sofá, pondo a cabeça de Vernon em seu colo, começando a fazer carinho em seus cabelos enquanto olhava em seus olhos cor de mel.

Hansol respirou fundo e sorriu mostrando os dentes. Sabia que não teria coragem ainda de contar para ele sobre sua “pequena” descoberta, de que esse tempo todo o amor de sua vida estava ao seu lado... Começaria então contando para seu melhor amigo sobre a descoberta de sua sexualidade, pois Vernon sabia que Seungkwan o compreenderia e queria que ele fosse a primeira pessoa a saber, pois contamos primeiro as coisas para as pessoas que mais importam em nosso coração.


Notas Finais


O projeto "B de que" é para dar mais visibilidade a personagens bissexuais entre nossas fanfics, o que quase não vemos por aí.
Bem, leiam lá o projeto que eu tenho certeza que vão gostar! <3 https://spiritfanfics.com/jornais/projeto-b-de-que-10889729


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...