História Best Of Me - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bts, Hoseok, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Kookmin, Namjoon, Taehyung, Vhope, Yoongi
Visualizações 145
Palavras 1.811
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capítulo menor que o normal, prometo que amanhã terá um maior
Boa leitura ❤️

Capítulo 22 - Eu te salvo!


Fanfic / Fanfiction Best Of Me - Capítulo 22 - Eu te salvo!

Jungkook POV

Foi tudo muito rápido, eu não sei explicar o que aconteceu. Só sei que quando me dei conta G-dragon jogou a faca na minha direção e não outro momento ela estava no chão jogada. Eu não sabia o que havia acontecido mas olhei para o lado e Hoseok estava lá, então eu entendi.

- tem que ser mais esperto, a arte das facas eu domino. - Hoseok fala rindo da cara de G-dragon que estava irritado.

G-Dragon ia falar algo mas então escutamos uma voz rouca que sinceramente, eu reconheceria até no inferno. Tá não é pra tanto.

- não machuca eles. - Park murmurou, eles estava acordando e os outros parecem fazer o mesmo.

- cala a boca, meu assunto é com ele. - G-dragon fala apontando para mim.

- então porque me sequestrou idiota? - me segurei para não rir. Esse garoto não tem limites.

- vai para o inferno! - G-dragon grita pegando uma arma e apontando para o ruivinho, eu e os meninos ficamos esperto, qualquer movimento estranho eu estourava a cara desse viado.

- se você não estiver lá! - agora foi Taehyung que falou. Esses garotos não tem medo da morte não? G-Dragon está quase estourando os miolos deles.

- vão dar uma de espertinhos agora? Não sabem do que eu sou capaz de fazer. - o cara só faltava estourar os próprios miolos de raiva.

- dá pra ficar quieto, eu quero dormir. - agora foi a vez da Shin irritar o líder dos BIGBANG.

- acho que isso é um plano deles. - Yoongi sussurrou no meu ouvido.

- Óbvio, porque não pensei nisso. O plano é eles irritar o cara até ele estourar a cabeça de geral ali. Se for isso, está dando certo. - sussurrei de volta para Yoongi que revira os olhos.

- presta atenção senhor líder. - ele fala e eu começo a analisar.

Mas que merda eu vou fazer? Eu não costumava ser tão lerdo assim.

Eles continuaram irritando G-dragon que agora estava discutindo com o ruivinho. Lembrei do que eu falei para Park no dia da sua primeira missão.

G-Dragon é muito burro. Ele cai facinho nas ladainhas.

Eu já sabia o que fazer.

- eu vou acabar com você. - G-dragon fala para o ruivinho.

- isso é injusto, estou amarrado aqui, você não é homem o suficiente para me soltar e resolver isso igualmente? - bateu um orgulho desde garoto. Eu o ensinei bem.

- você só quer se livrar, eu não sou idiota. - ele fala e Namjoon começa a rir mas logo para quando ele fuzila nós com os olhos.

- viadinho. - Shin fala debochando.

Eu só esperava meu momento de agir.

- JA CHEGA. - G-dragon grita e todo mundo se assusta. Ele aponta sua arma para o ruivinho que agora parecia com medo. - vocês podem até escapar daqui, mas um de vocês não sai vivo. - ele fala encarando Park.

O plano não deu certo.

G-Dragon atira no ruivinho que grita de dor quando a bala atinge sua perna direita.

Na hora o meu sangue subiu a cabeça, senti a raiva percorrer meu corpo, fuzilei G-dragon com os olhos que agora ria enquanto o ruivinho chorava de dor.

Eu vou acabar com a raça desse vagabundo.

Ele não teve tempo de reagir e eu parti para cima dele dando um soco em seu estômago fazendo ele se contorcer de dor, bati com o cotovelo em suas costas e ele cai no chão.

- o único que não vai sair com vida... É você. - gritei. Eu estava fora de si, não sinto pena de ninguém no momento. Muito menos desse cara.

Ele mal conseguiu levantar pois atirei nele três vezes.

- bons sonhos. - falei rindo e voltando minha atenção para os outros.

Os meninos já tinham soltado os quatro reféns, Shin se apoiava em Yoongi, a outra garota no Jin e Taehyung em Hoseok, Park estava no colo de Namjoon gemendo de dor e sua perna sangrava muito.

- eu levo ele. - falei pegando o ruivinho no colo com cuidado. Ele encosta a cabeça em meu ombro.

- achei que não ia vim. - ele sussurra. Como pode apenas sua voz me causar tantas sensações.

Como eu sentia falta dessa voz.

- eu falei que ia te proteger. - falei direto, ainda estava magoado.

Subimos as escadas com cuidado e saímos do porão.

Quando chegamos na sala tinha corpos no chão. Tanto dos nossos aliados quanto do inimigo. Aconteceu um massacre aqui.

- Namjoon, certifique-se que não deixamos nada, chama a polícia e uma ambulância para socorrer quem ainda está aqui, vou levar o Park para o hospital. - Namjoon assentiu e eu coloquei o ruivinho no carro e dirigi o mais rápido possível.

Eu parecia super calmo mas eu estava a ponto de explodir, eu sentia pontadas no peito toda vez que escutada um soluço do Park por causa do choro.

Ele mantinha um pano em sua perna para não ter mais sangramento, ele chorava muito pois a dor é insuportável, se eu demorar muito, ele pode perder a perna.

- estamos chegando. - falei para tentar acalma-lo mas obviamente não consegui. Eu sou um idiota. Park levou um tiro, como vai se acalmar.

Eu nunca chamei ele pelo nome, só Park ou ruivinho, talvez devesse usar mais seu nome, afinal é seu.

Falo e penso demais quando estou nervoso.

Chegamos no hospital e peguei "Jimin" no colo para tirá-lo do carro, ele ainda chorava e gemia de dor.

Entrei na ala da emergência do melhor hospital da cidade e já levaram Jimin em uma maca para ser atendido.

Fiquei na sala de espera e logo os meninos chegaram. Apenas Hoseok, Taehyung, Namjoon e Jin.

- como ele está? - Taehyung pergunta desesperado.

- os médicos não falaram nada ainda, e como estão Shin e a menina? - perguntei para não pensar tanto em Jimin e passar o tempo.

- estão bem, Yoongi ficou com elas, a garota está dormindo no quarto do Taehyung. - Hoseok explica e eu assinto.

- quem é ela? - perguntei a Taehyung.

- Jennie, estudante e ex do G-dragon. - ele explica.

- ela deve estar traumatizada. - Jin fala.

- pode ter certeza disso, mas deu uns calmante e ela dormiu, quando ela acordar levo ela para casa. - Taehyung fala e senta na sala de espera.

O médico saiu depois de duas horas. Eu fiquei esperando por quase três horas naquela porra, eu não queria sair dali. Jimin está assim por minha causa, o mínimo que eu posso fazer é ficar aqui.

- como ele está? - eu e Taehyung falamos em uníssono.

- ele teve que passar por uma cirurgia de emergência porque a bala estava alojada, a cirurgia estava correndo bem mas ele teve uma hemorragia... - o médico faz uma pausa e meu coração também. - mas conseguimos controlar e ele agora está dormindo, correu tudo bem. - ele sorri mas eu o fuzilei com olhos. Eu, Taehyung e os meninos quase tivemos um ataque do coração.

- muito obrigado. - Taehyung agradece por mim, esse abusado quase me matou. Vou agradecer porra nenhuma também.

Porque diabos eu estou me importando tanto com Jimin?

- podemos vê-lo? - Jin pergunta.

- vocês são o que dele? - o médico pergunta olhando para Taehyung.

- a família dele, sou o melhor amigo, esse aqui é o namorado. - ele aponta para mim e eu o olhei irritado, o mesmo nem ligou.

- só duas pessoas por vez, vai vocês dois primeiros. - ele fala apontando para mim e Taehyung. Assentimos e fomos até o quarto do Jimin.

- namorado? - perguntei incrédulo.

- para mim era única forma de você poder entrar, me agradeça. - ele fala e eu reviro os olhos.

Entramos no quarto do ruivinho e o mesmo estava deitado e parecia dormir tranquilamente por causa da anestesia que usaram. Sua perna estava enfaixada, tinha vários fios ali, um era o soro e o outro era o calmante.

Meu sonho era cursar medicina antes de criar a gangue, eu sabia o nome de cada coisa, hoje em dia eu estou meio enferrujado, a gangue se tornou meu novo sonho que estou vivendo e pretendo viver por muito tempo.

Eu e Taehyung ficamos apenas sentados e encarando Jimin que dormia.

- ele é lindo não é? - Taehyung fala sorrindo, só ai percebi que eu estava com cara de bobo observando ele dormir.

- é bonitinho. - menti, Jimin é lindo. É um egoísta, roubou a beleza do mundo todo só para ele. Exagerei.

- você não sente nada por ele? - Taehyung pergunta me assustando.

Nunca pensei em sentir nada por Jimin, já nós beijamos bastante e parecemos um casal, sinto coisas incríveis por ele mas nunca imaginei que isso fosse amor, talvez só seja o fogo da paixão se acendendo.

Sendo isso eu não iria arriscar nada com ele, paixão acaba, o fogo apaga, se não houver nada além disso o casal se separa, e eu não quero sofrer mais e nem fazê-lo sofrer.

- não. - falei por fim, não sei o que sinto por Jimin. Não quero arriscar dizer algo que não tenho certeza. Só o tempo vai dizer. E espero que não seja nada, ele iria sofrer muito por minha causa. Eu sou impulsivo, talvez possessivo, e a última coisa que quero é machuca-lo.

Machucar Jimin ou ver alguém o machucando, doía em mim, percebi isso no momento que ele levou o tiro, senti como se aquele tiro tivesse me atingido também, isso é estranho mas foi o que senti.

- eu não acredito em você. - Taehyung fala. - mas vou deixar você se descobrir sozinho.

- você fala como se eu fosse assumir minha sexualidade. - falei arqueando a sobrancelha.

- talvez. - fala simples e volta a encarar Jimin. - só estou falando isso porque esse garoto é minha família, não vou suportar se alguém o machucar. - vi lágrimas cair de seus olhos enquanto ele encarava Jimin.

- eu não o salvei hoje? - perguntei e ele assente. - então, Taehyung, eu e Jimin podemos não ter nada, mas ele se tornou importante para mim por sempre me ajudar e jogar umas verdade na minha cara que ninguém tem coragem, prometi que vou protege-lo e não vou quebrar essa promessa, isso eu te garanto. - falei simples e ele sorri para mim.

- obrigado. - ele fala sorrindo e Jimin começa a se mexer na cama.

Ele estava acordando.

- Jimin? - chamamos ele que ainda tinha os olhos fechados e tentou abrir devagar mas a anestesia era mais forte e ele estava ficando inconsciente de novo.

- Jeon. - ele sussurrou fraco e adormeceu de novo.

- você viu isso? - Taehyung fala e o olho confuso. - você foi a primeira pessoa que ele se lembrou. - ele explica e aquilo aqueceu meu coração.

Pela primeira vez, me senti importante para alguém, ele estava sedado mas mesmo assim lembrou de mim e me chamou.

Esse garoto sabe acabar com meu psicológico. Sorri de leve ao lembrar dele me chamando.

Posso não querer amar ninguém por medo de sofrer e machucar a pessoa. Mas se fosse para escolher alguém para amar. Não me importaria em escolher o ruivinho.


Notas Finais


Achei esse capítulo meio simples
O que vocês acham?
Não fiquem bravos com a Shin
Ela também está sofrendo
Obs: a fic esta só começando


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...