História Black Book - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Xiumin
Visualizações 6
Palavras 1.565
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oiii genteeee
Algumas pequenas coisas serão " reveladas " nesse capítulo.

BOA LEITURA <3

Capítulo 5 - Um lado diferente. E PEGUEI!


Fanfic / Fanfiction Black Book - Capítulo 5 - Um lado diferente. E PEGUEI!

 

Jongin:

 

Sexta Feira- 17/04

Em todo momento que dancei eu olhei para Kyungsoo, observei suas reações, os segundos que ele ficava inerte em algum pensamento próprio e vi que ele não parecia ser o que diziam que ele é. Bom não enquanto me via. 

Quando acabei de dançar, ele sorriu de uma forma tão única que não consegui evitar e sorri também. Desci do "palco"  e fui em sua direção. 

- Então Kyungsoo... Por que me trouxe aqui? Melhor que lugar é esse? 

Pergunto na cara dura. Mesmo que por dentro, eu esteja me tremendo todo. 

- Te trouxe porque quis, e aqui é o celeiro do meu avô. Venho todo o verão pra cá. 

" Te trouxe porque quis" melhor explicação de todas. Mas vindo dele, melhor não exigir muita coisa. 

 

- Então... O que achou da dança? 

- Impressionante, você realmente tem talento Kim Jongin. Está com fome? 

Assinto com a cabeça e ele sai pela porta do celeiro. 

Eu não sei como agir agora... Parece que ele quer me mostrar que não é uma pessoa ruim... Parece até que ele quer se aproximar de mim. Mas o que eu posso esperar de alguém que tem uma fama como a dele?! O histórico dele é turbulento... 

Começou quando ele chegou na escola, e já estávamos preparados para sua vinda. 

"Do Kyungsoo, o garoto que assassinou a sua melhor amiga e espancou o possível namorado dela, está indo estudar na *  * * * * . E não é só isso, agora ele carrega um caderno preto em suas mãos, onde suas vítimas são anotadas em ordem para o matadouro" 

Eu nem imaginava um dia estar perto dele, ou até mesmo virar "seu aluno". E tudo isso porque tenho certeza que meu nome foi anotado.

Ou tinha...  Sinceramente, eu não sei de mais nada... 

Kyungsoo, o que você está tentando fazer comigo?

-~-~-

Ele arrumou o palco como se fôssemos fazer um piquenique e eu fiquei babando nos salgadinhos e frutas que ele trouxe, que a propósito ele beliscou praticamente tudo enquanto arrumava.  Ou seja, não está envenenado.

- Vai ficar parado ai? Vem comer Jongin. Temos que ir logo. 

-Ainda vamos voltar pra escola?! 

Pergunto assustado. E aproveito pra pegar meu celular e mandar uma mensagem para Chanyeol, avisando que estou bem.

-Óbvio, o que pensou, que ia ficar aqui pra sempre? 

Sim, eu até pensei que você iria me enterrar embaixo do celeiro depois de me matar.

- Começou a dançar com quantos anos Kim Jongin? 

Ele me pergunta com a boca cheia de salgadinhos.  ( Eu meio que traduzi né... Porque na verdade foi assim " Cumiço a danxar cum cantu anhios Xim Jorgin" ) E tenho que admitir que foi meio que fofo. Se a gente não pensar em quem ele é e tal. 

- Com 11 anos... Quando começou a fazer tatuagens? 

- Com 15. Minha mãe quase arrancou minha pele. 

  Pelo que sei, ele tem 17 anos agora... Nossa, em dois anos e ele já fez isso tudo!

Rio da careta que ele fez e ele rir de volta. 

- Quantas você tem? 

- 10... Ainda! Quero fechar um braço ainda. Só não sei ainda o que vou tatuar. 

- Hum... 

Fico em silencio, pensando em como estamos conseguindo conversar naturalmente. E em como ele parece normal. Ah Kyungsoo... Você está fazendo uma confusão mental em mim. 

- Kyungsoo? 

Anda Kai, pergunta pra ele. Pergunta sobre o assassinato, pergunta tudo! 

- Sim? 

Quando olho para seus olhos, sinto meu cérebro congelar... É como se ele estivesse lendo minha mente, e soubesse o que eu quero perguntar...  

Afasto as perguntas de minha mente, e sorrio em sua direção. 

- Obrigado. 

-0-0-0--0--

Subimos no ônibus, e este que se encontra lotado no momento, faz com que eu fique muito próximo das costas de Kyungsoo.  

Observo sua nuca e vejo que tem um começo de tatuagem, que provavelmente deve terminar no final de suas costas. Parece ser algo de metal ( a tatuagem). Além da tatuagem, reparo que sua mochila também está aberta, tem uns salgadinhos, um livro de literatura e...O  caderno encapetado que está quase saindo!

Pego ou não pego? Será isso um sinal divino que devo pegar esse caderno e finalmente saber o que tem? 

Suspiro e levanto minha mão para colocar na barra de segurança e com a outra pego o caderno de maneira rápida, e o escondo em minhas costas, prendendo ele na barra de minha calça. 

Finalmente... Peguei o caderno.

 

-o-o-o-

Quando descemos do ônibus em frente a escola,  fico pensativo. E se ele suspeitar que  peguei? É melhor eu por de volta e pegar em outro momento... Não. Foi a única chance que tive de pegar até agora, e  se eu não conseguir pegar depois?!  O QUE EU FAÇO?!

-Jongin? Você ta bem? 

Tomo aquele puta susto de sempre e assinto rápido.

- To ótimo. Vamos?

Sorrio meio forçado.

- Claro, esquisitão. 

Que intimidade é essa pra me dar apelido? Melhor ignorar, acabei de roubar o caderno dele e ainda to reclamando ( mentalmente) de um apelido. 

Entramos na escola e aviso que vou ao banheiro pois estou muito apertado, fiz até uma dancinha. Constrangedor.  Mas na verdade é porque vou tirar o caderno das costas pra por na mochila. Entro no banheiro e solto um longo suspiro.  O que eu fiz?! EU VOU MORRER QUANDO ELE DESCOBRIR!

- Eu to frito!

Pego o caderno das minhas costas e o olho.  Ele parece um livro mesmo, a diferença é que tem um fecho de botão. Ponho as pontas dos meus dedos na intenção de abrir, mas não consigo. Sinto minha barriga tremer  e meu rosto gelar. 

- Melhor fazer isso em casa.

Assinto pra mim mesmo e guardo o livro na mochila com cuidado no meio dos meus cadernos.

 Abro a porta do banheiro e tomo um susto com Chanyeol que está rindo da minha cara.

- Tá tão ruim assim? Kyungsoo deve ter feito tu quase cagar nas calças. 

Ele gargalha.

Dou um chute em sua canela e sua risada para, virando uma sequencia de palavrões. 

Penso em contar pra Chanyeol sobre o caderno, mas algo dentro de mim diz que não. Alguém pode ouvir.

- Idiota! Não precisava me chutar. Tu sabe que vai ter que segurar a caganeira né? Temos prova agora. Ah e onde o  Capeta te levou naquela hora? Tu sumiu, fiquei preocupado.

- Não parece que ficou preocupado! Eu podia estar morto tá?! E bom, por incrível que pareça, ele não me levou pro inferno.

Solto uma gargalhada com meu trocadilho e vejo Chanyeol fazendo não com a cabeça. 

- Onde ele te levou então?

Ele me pergunta enquanto saímos do banheiro.

- Em um lugar que creio eu, ser especial pra ele.  Mas enfim, o que importa é que estou vivo.

Entramos na nossa sala e sentamos lado a lado.

- Não por muito tempo.

Erguendo as sobrancelhas para a porta Chanyeol me indica a entrada do professor de física.

Mas ao invés de ficar tenso com isso, observo Kyungsoo estudar no canto da sala, totalmente focado.  EU VOU MORRER. 

Como será que ele vai ficar quando descobrir que o caderno sumiu?

Yifan:

Eu, um cara lindo, alto, rico, na verdade um dos mais ricos dessa cidade minúscula, com medo de Do Kyungsoo?  Nunca meus queridos. O problema é que esse anão metido a lutador, está com algo que eu quero, que eu preciso. 

Eu só não vou lá e pego, porque a fama dele se espalhou tão rápido, que eu nem posso nem fazer nada, a não ser fingir indiferença. Mas sei que no momento certo aquele caderno vai estar em minhas mãos. 

- Eu espero que esse seu plano dê certo Oh Sehun. Porque se esse caderno não estiver em minhas mãos logo, eu faço você parar em um país bem longe daqui. 

Falo para meu amigo, se é assim que posso chamar. Estamos sentados debaixo de uma árvore nas proximidades do pátio da escola, como sempre, observando tudo. 

- Fica tranquilo Yifan. Agora que o idiota do Kai topou com o plano, e já está conseguindo ter aulas com aquele olhudo, é só esperar. Sei que ele está louco por aquele caderno, não tanto quanto você é claro. 

- Acho bom mesmo. Você acha que ele já pegou?

- Acho que não, ele e o capetinha ainda não estão próximos o bastante pelo que pude reparar. Tirando hoje, que eles saíram juntos.

Meus olhos arregalam.

- Como você não me disse isso antes?!

- Você não perguntou. E bom, voltando ao que eu estava falando. Jongin voltou todo estranho. Mas acho que o caderno ainda não está com ele. Mas ele deve ter descobrido alguma coisa de útil quem sabe. E afinal, você só quer pegar o caderno? 

Lanço um sorriso ladino, cheio de maldade para Sehun. 

- Obviamente que não meu caro amigo. Quero vingança também. O caderno vai ser uma isca. E quando ele menos esperar, eu pego ele. E o destruo. 

- Hum. 

Sehun solta meio incomodado. 

- Que foi?

- Até hoje eu não sei o porque dessa " obsessão" toda.

- Ele levou alguém muito importante pra mim, para longe. Só isso que você precisa saber.

Ele assente com a cabeça e levantamos dali para irmos embora.

Me aguarde Do Kyungsoo.  Quando você menos esperar, vou acabar com você. 

----------------------------------------------


Notas Finais


Obg por ler <3
comente se quiser

Até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...