História Blood And Tears - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Leny Brasil
Visualizações 13
Palavras 997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Mistério, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Estupro, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Este capítulo contém sexo, se não goste, não leia!

Capítulo 3 - Visita


Fanfic / Fanfiction Blood And Tears - Capítulo 3 - Visita

 Acordo com raios de sol batendo em meu rosto.

—Aish… —Esfrego os olhos e bocejo.

—Bom dia, sra. Leny, como está se sentindo? –fala Mery entrando no quarto.

—Eu estaria melhor se você não me chamasse de "Sra", mas estou bem sim, por que?

—Você não lembra de nada? –Me olha confusa.

—Do que eu deveria lembrar?

—Você foi encontrada desmaiada na porta de seu quarto.

—Hã?!

—Falaram que você não estava bem e subiu, demorou muito para voltar então decidiram ir atrás de você, ai lhe encontraram caída.

{1 dia depois}

Estava passeando pelo jardim, já era 23:30, subo e vou para o meu quarto. Tomo banho, faço minhas necessidades, me deito e coloco os fones.

{Minutos depois}

Estava quase dormindo quando ouço um som vindo da janela, pensei ser o vento, já que estava aberta, levanto e vou ver, ouço uma voz me chamando.

—Leny…–A pessoa sussurra.

—Quem é? –Falo com um tom de medo.

Sinto alguém cobrindo minha boca com a mão, e me puxando para dentro. Me assusto e bato na pessoa, mas é em vão.

—Acalme-se, Leny…–A pessoa me prensa contra seu corpo.

Eu paro de me debater ao sentir seu cheiro e reconhecer a voz.

—Posso lhe soltar? –Ele sussurra em meu ouvido.

Eu confirmo e ele me solta.

—Por que está aqui? –Pergunto me afastando.

—Eu vim lhe ver.

—Por que não entrou pela porta? Você mora na mansão, por que nunca lhe vejo caminhando por aí como as outras pessoas daqui?

—Algumas pessoas da mansão, são diferentes, você só precisa saber disso...por enquanto.

—Como você subiu pela janela? Isso é super alto, Joe.

—Então você se lembra…–Ele me encara.

—Óbvio que lembro, por que eu não lembraria?

—Leny, você fala demais.…–Ele suspira.

—Você que…

Eu sou interrompida por Joe, o mesmo sela nossos lábios e segurou firme em minha cintura. Eu tentei nos separar, mas uma parte minha queria ficar ali. O beijo foi ficando mais intenso. Nós nos separamos por falta de ar.

—Você está com quantos anos mesmo, Leny?–Ele faz uma cara confusa.

Eu demoro para responder, ainda não tinha acreditado que havia beijado ele.

—Leny?

—Ah, sim...é..3 semanas…você já perguntou isso...

—Você é virgem?

—C-como assim?

—Já teve relações com alguém?

—É-e…não.

Ele sorri e parecia aliviado.

—Por que as perguntas?

—Você quer fazer sexo?

—Pare com isso. Primeiro você me beija sem dizer nada, depois quer ter relações sexuais? Eu nem lhe conheço direito.

—Eu sei que você quer, e nós nos conhecemos muito mais do que você imagina. –Ele sorri e se aproxima.

—Eu não quero…vá embora. –Eu me afasto ainda mais.

Ele insiste em se aproximar e eu recuo para trás até não poder mais, por conta da parede.

—Não posso ir, Leny.

—Saia, ou eu irei gritar….

—Você é tão difícil quanto Elisa…–Ele suspira.

—Quem é Elisa? –Eu o encaro.

—Minha paixão. –A expressão dele mudou, parecia triste.

—Então, por qu…

Novamente sou interrompida por Joe, que me beija. Ele segura firme minha nuca e em minha cintura. Suas mãos estavam frias e me fazem arrepiar. Ele me pega no colo, fazendo-me ficar com as pernas em volta de sua cintura. Logo depois ele me leva em direção à cama e me deita, colocando seu corpo sob o meu. O mesmo para o beijo e desce sua boca até meu pescoço, dando alguns chupões junto a beijos. Aos poucos ele vai tirando as peças de meu pijama, me deixando apenas calcinha e sutiã. Logo em seguida, abre meu sutiã e o tira, jogando-o em um canto qualquer. Eu fico vermelha e cubro meus seios.

—Não é necessário. –Ele sorri me deixando tranquila.

—tudo bem então, eu acho…

Ele massageia um de meus seios e abocanha o outro, fazendo movimentos circulares com a língua e chupando levemente. Eu solto alguns gemidos abafados. Joe desce sua boca até minha barriga, logo ele chega perto de minha intimidade e passa seu dedo, me fazendo arrepiar ainda mais, tira minha calcinha e beija minha intimidade, me fazendo gemer. Ele começa a chupar e beijá-la, logo colocando sua língua, solto um gemido alto e seguro seus cabelos. Joe coloca dois dedos perto de minha entrada e faz movimentos de vai e vem, cada vez mais fundo. Um de seus dedos já estava dentro de mim.

—Você está tão molhada. –Sorri vitorioso.

Ele tira sua camisa, e faz sinal para mim ajudar tirar sua calça, e eu o faço, deixando-o apenas de cueca. Seu membro estava ereto, e parecia querer pular para fora. Eu estava com medo, porém, curiosa e decido passar a mão e até mesmo apertar de leve, Joe geme, parece ter gostado então eu repito mais algumas vezes.

—Tire-a, Leny.

—O-okay…

Eu faço o que ele falou. Logo depois nós voltamos para a posição normal, Joe morde meu pescoço, sinto algo roçar em minha intimidade algumas vezes, e eu arfo.

—Você é tão bela, garotinha…–Ele olha diretamente ele meus olhos.

—Por que voc…

Antes que eu possa terminar de falar, sinto algo me rasgando por inteira, e soltei um gemido de dor e prazer. Joe havia me penetrado lentamente, era torturante e prazeroso. A dor era forte, mas suportável. Ele deixa seu membro ali parado por algum tempo, até que eu possa me acostumar. Logo depois, Joe começa a fazer movimentos não muito rápidos de vai e vem, eu gemo alto e seguro os lençóis com força. Joe estava soado e também gemia, será que era doloroso para ele também?

—A-aah! –Seguro forte em suas costas, quando ele me penetra com força, suas estocadas haviam ficado mais rápidas, mais dolorosas e mais prazerosas. Eu sinto algo estranho, e logo chego ao meu limite e acabo gozando. Joe não liga e continua com suas estocadas cada vez mais fundas, e isso estava me fazendo chegar ao segundo orgasmo. Ele deveria ser mais delicado, era a minha primeira vez, mas eu não liguei pois, estava gostando, apesar de sentir uma pequena dor, mas o prazer era maior.

Joe chega ao seu limite, derramando-se dentro de mim. Logo depois ele se deita ao meu lado, me dando um breve beijo e eu adormeço. 


Notas Finais


:3 Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...