História Boys Like Boys - VKook - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, CL (Chaelin Lee), EXO, UP10TION
Personagens Baekhyun, Chanyeol, G-Dragon, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lee Chaelin "CL", Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Sunyoul, T.O.P, V
Tags Abo, Alfa! Jungkook, Homossexualidade, Hoseok, Jimin, Jin!fem, Kooktae, Kookv, Namjin, Omega!taehyung, Taekook, Vkook, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 1.221
Palavras 1.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, preciso muito deixar aqui minha felicidade.
E o grito que eu dei.
+90 FAVS!
AAAAAAAAAAAAA
Gente vocês são incriveis! Meus deuses muito obrigado mesmo!
Eu tô sem palavras até agora...
Sério, obrigada gente.
De verdade...
Agora sim, Boa Leitura 💛

Capítulo 8 - Tranquilidade.


Fanfic / Fanfiction Boys Like Boys - VKook - Capítulo 8 - Tranquilidade.

Capitulo oito - Tranquilidade

03/02/2003 Coreia Do Sul - Daegu

-Como assim? -Eu perguntei abismado.

-O quadro dela deu uma pequena agravada... Ela vai ficar lá até o fim de semana. -Ele disse, calmamente.

-Jimin, você me assustou! -Eu bati levemente em seu braço, logo depois colocando minha mão em meu peito tentando -inutilmente- acalmar os batimentos de meu coração.

-Desculpe, eu prometo que não faço mais! -Riu baixo.

-Você tem que jurar! -Eu mandei, fazendo bico.

-Mas... Tá... EU JURO! -Gritou como se estivesse em uma proclamação.

Ele entrou em meu quarto naquela manhã dizendo a seguinte frase: Tae, eu não queria ter que dizer isso mas... Sua mãe... Ela...

Então eu interrompi já chorando e ele disse que ela só tinha piorado um pouquinho.

-Jiminie, como entrou? -Perguntei, coçando os olhos, sem nem mesmo cogitar a ideia de me levantar novamente.

-Sua porta estava aberta, seu bobo! Como está? -Fez carinho em minha cabeça. 

-Com sono, hyung... E com vontade de te esganar.

-Tudo bem, vou te deixar em paz. -Riu baixo. 

Jimin, depois de ver que falhou na tentativa de acordar-me, deu um beijo leve em meus lábios, saindo em disparada para seu emprego. 

Eu deveria ter dormido até mais ou menos onze da manhã, o que me fez levantar com mais preguiça do que eu esperava. Jimin havia me dado um susto gigantesco, eu poderia jurar que chorei com tanta verdade quanto chorei ao saber sobre a doença de omma.

 

...

Quando me levantei, fui direto para a cozinha, comi um pequeno pão recheado e guardei toda a louça que havia na pia, deixando a cozinha até digna de uma dona de casa.

Assim que subi, tratei de arrumar minha cama e limpar tudo, tinha Graozinhos de arroz espalhados por todo o quarto.

Eu fui até rápido, consegui fazer tudo em meia hora, logo indo tomar um banho rápido.

Eu estava cheirosinho como meu quarto.

Eram aproximadamente meio-dia e trinta, quando Jeon surgiu em minha janela. A luz do dia. Ele veio realmente e pulou minha janela a luz do dia. Era um cara de pau. Mas eu gostava de tê-lo por perto desse jeitinho.

-Tae! -Sorriu largo, aquele sorrisinho que o fazia parecer um coelhinho.

-Kookie! -Corri até a janela e pulei em cima dele, em um abraço bem apertado.

-Como está? -Perguntou-me, segurando em minha cintura, enquanto eu afundava meu rosto na curvatura de seu pescoço.

-Bem, na medida do possivel. -Respondi, inflando seu cheiro. Era extremamente viciante, e pelos deuses, como o perfume dele era bom...

-Já se alimentou?

-Sim.

-Fui ver sua mãe... Ela esta tomando um pouco mais de remédio, por ter piorado um tiquinho... Mas ela disse que em uma semana já vai poder sair. -Disse acariciando minha cabeça.

-Jimin hyung me contou... Isso claro logo depois de quase me fazer ter um ataque cardíaco.

-Por que? O que ele fez?

-Chegou aqui parecendo um ator de dorama interpretando um médico que vai dizer a familia de um paciente que o mesmo morreu. -Eu bufei.

-Sério?

-Sim, eu até chorei.

-Ah amor, então vem cá que eu vou te encher de beijinhos pra você não chorar nunca mais! -Disse dando risada, mas de um jeito carinhoso e até manhoso.

Ele pegou minhas pernas, me deixando como um coala, eu estremeci ao senti-lo tocar as mãos quase em meu bumbum.

Ele me colocou suavemente em minha cama, ainda sorrindo, passou a encher meu rosto de beijos. Minhas bochechas, minha testa, meu queixo, meu nariz, logo chegando a minha boca, onde passou a dar selinhos gostosos e demorados.

Ele ainda estava em cima de mim, numa posição parecida com a que os personagens do anime estavam, o que me deixou levemente nervoso.

Logo os selinhos foram interrompidos pelo beijo, Jungkook me beijou calmamente, pediu passagem, esta que eu logo cedi, sentindo sua língua passear por cada canto de minha boca, vez ou outra dançando com minha língua, mordendo meu lábio inferior.

Meus olhos fechados não me enganariam no quesito de saber quem era ali. Ali era o meu coelhinho, o coelinho que jogou pedrinhas na minha janela, o coelhinho que invadiu meu quarto e minha vida no momento mais decisivo da minha vida, o coelhinho que me dava beijos quentes à ponto de fazer os meus miolos pifarem.

Eu não precisava ver pra saber que era ele. Eu sentia seus toques e estremecia, eu sentia seus beijos e esquentava aqui dentro do peito, eu ouvia sua voz e lembrava do dia em que falou comigo pela primeira vez.

Nada podia substituir isso.

Nada podia substituir ele.

 

...

Depois daquele beijo, nós sorrimos romanticamente e nos separamos com alguns selinhos.

Passamos uma tarde incrivel, jogando em meu vídeo-game e comendo algumas porcarias.

O que eu mais fazia com Jungkook era me divertir. Quando eu estava a seu lado, conseguia esquecer de todos os problemas que eu tinha. Ele me transmitia paz.

-Kookie...? -Eu choraminguei ao vê-lo ganhar pela quinta vez seguida no mesmo jogo.

-Ah Tae, desculpa, é mais forte que eu... -Respondeu rindo.

-Mas é a quinta vez! Eu não brinco mais. -Fiz bico, estava parecendo uma criança.

-Ah meu bebê... Então vem cá... Eu vou fazer um carinho em você...

-Não quero. O menino Jeon me magoou. -Apontei pra ele e cruzei os braços.

-Ah amor... Eu magoei você? -Virou a cabeça de lado e mordeu o lábio me encarando. Eu acendi que sim, respondendo sua pergunta. -Ah, então eu vou ter que te dar mais beijinhos pra sarar...

-Vai sim... -Eu acenei que sim, vendo ele sorrir e se aproximar.

Eu estava deitado na cama, enquanto ele estava no chão.

Ele se posicionou entre as minhas pernas e nossos rostos se aproximaram, nós fizemos um beijinho de eskimó, aquele com os narizes.

-Você é tão lindo Tae... -Sussurrou, passando suas mãos para minha cintura, apertando levemente.

Eu estremeci com aquilo, era diferente dos outros, mais quente, mais profundo... Intenso. Muito mais intenso do que os outros.

Sua boca se aproximou aos poucos, logo chegando ao encontro da minha. Era tão bom, tão quente...

Eu não me cansaria nunca de dizer como Jungkook era cheiroso, como seus toques eram quentes e deliciosos.

Nossas línguas se encontraram mais vezes enquanto percorriamos as bocas um do outro.

Eu sentia vontade de tirar a roupa. 

 


Notas Finais


Joguei e sai
Olha o romancezin proceis
E eu não ia matar a omma Jin
Lógico que não
Por que né
Quero viver
Mas gente, queria agradecer de novo... Ainda não estou acreditando... Sério mesmo.
Bom, até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...