História Broken Hearts - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin
Visualizações 325
Palavras 1.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HIHUEHUEHE

AIAI

NEM FALO NADA

Capítulo 15 - Mata a barata


[Jungkook POV]


- Onde passou a noite? - Minha mãe fala me encarando com raiva e de braços cruzados

- Eu fiquei na casa da _______ - Ela respira e logo em seguida suspira.

- Você podia ter avisado - Suspirou - Fiquei aqui morrendo de preocupação - minha cabeça doeu com seu baixo tom.

- Eu vou dormir um pouco - Subo as escadas de madeira. Tiro os sapatos e começo a cochilar, logo depois entro em um sono profundo, e que profundo

Estava sentado no refeitório apenas com _______. De vez em quando via ela passar a língua nos lábios e mordiscar logo em seguida. Bruscamente se levanta dando uma piscadinha de leve, me deixando confuso. Ela seguia em direção a biblioteca de vez enquanto olhando para trás, seus olhos sensuais diziam "apenas me siga". Eu estava confuso, mas mesmo assim a acompanhei. Do nada os corredores ficaram escuros, então por último me encarando, entra na biblioteca sumindo de minha vista.

- _____, onde você está? - Pergunto entrando na biblioteca

O local estava vazio, deixando um misterioso, pequenos rastros de Luz entravam pelas janelas semi-abertas, sendo tampados pelas estantes empoeiradas.

- Para com essa brincadeira e aparece logo -  Ando até a parede me encostando entediado

Sinto uma respiração quente em meu pescoço, logo em seguida alguém beijar.

- Cale a boca! - sussurra em minha orelha - Apenas sinta...

Termina o espaço que havia entre nossos corpos, os colando de forma bruta ainda mais. Sua mão vai decendo entre a lateral do meu corpo, chegando na barra da calça. Enfiando a mão segura meu membro coberto pela cueca, mordisca minha orelha.

- Não f.. Az isso.. Ahh.. - Mordo o lábio

- Fazer o que? - Sorri de lado e me dá um selinho contendo o gemido

Enfia sua mão por dentro da cueca e segura meu membro que já estava ereto. ELA TA DE SACANAGEM COMIGO

- Para de me torturar - Sussurro com medo de alguém escutar. Com seu dedo indicador faz movimentos circulares em volta do meu membro - Vai logo

Então ela começa com movimentos leves e......

- AAAAAHHHHHHHH! - Acordo escutando um grito

Não acredito nisso.

Eu vou enlouquecer

Alguém me mata por favor.

- QUE FOI? - Grito para minha mãe escutar, pois era ela que gritava

- UMA BARATA.

- MATA ELA! - Grito do quarto

- SOCORRO, ELA VAI COMEÇAR A VOAR!

Olho por baixo das cobertas e percebo que estava exitado. Ahh eu não aguento mais. Isso é tortura

Resmungo e me levanto da cama bocejando. Percebo que já eram 17:44 da tarde. Pego um travesseiro cobrindo minha região íntima e vou em direção a cozinha pegando um chinelo que estava espalhado pela casa.

- Aonde ela está? - Solto um riso soprado ao ver a mulher em cima da cadeira.

- ALI, ALI.. ALI - Aponta para o armário

Esmago o inceto e ele cai no chão morto.

- Está vendo?, eu nem morri - Ela suspira e resmunga logo em seguida

- AI MEU DEUS ELA MEXEU A PERNA JUNGKOOK - Sobe de novo na cadeira

- Relaxa - Pego a barata pela perna e a jogo pela janela.

- Mas eu não tenho medo de barata, eu tenho nojo, é diferente

- Ata, precisava me acordar?

- Desculpa, eu tenho medo de barata.

- Mas você disse que tinha nojo, não medo.

- Aish!, mesma coisa, sai daqui

Meu rosto ainda estava corado pelo sonho que tive. Assim que entro no quarto vou ao banheiro e começo a me aliviar sozinho.

Ela vai me pagar por todas as vezes que me deixa assim. Após tomar um banho quente para relaxar, visto roupas confortáveis e saio de casa.

Decido ir na casa da ____, ela deve estar sozinha, pois quando sai de lá pela manhã a mãe da mesma me encontrou e falou que voltaria apenas a noite. Agora ela deve estar com cara de tédio olhando para o teto deitada em sua cama em pleno sábado.

Bato na porta, mas acabo ficando sem resposta, giro a maçaneta e estava destrancada...

ESSA MENINA É LOUCA, E SE ALGUM LADRÃO, DESCONHECIDO OU ESTRUPADOR DE FANTASIA (Referências) ENTRASSE E FIZESSE ALGO DE ERRADO COM ELA?

ESSA MENINA SÓ PODE SER RETARDADA!.

Ela não estava na sala, vou subindo em direção ao quarto e abro a porta do mesmo vendo....

Nossa acabei de ficar com o pau duro


[Jungkook OFF]


[ ______ POV]


Piso no chão do banheiro que estava gélido, ou era meu corpo que estava quente. Após jungkook sair resolvi dormir. Agora acordei tarde e terei que tomar um banho.

Acho que estou sozinha em casa, inclusive está um silêncio perturbador. Mal tive tempo para pensar no que aconteceu hoje mais cedo: Jeon Jungkook acha que gosta de mim

Não vou mentir que já tive um sonho erótico com meu melhor amigo quando gostei dele no ano passado, mas melhor deixar esse assunto em OFF.

Começo aos poucos a me despir, logo em seguida, ligo o chuveiro e meus músculos relaxam com a água batendo em meus ombros.

Fiquei ali um bom tempo distraída, com minha mente esvaziada, apenas encarando o vidro do box.

De qualquer forma, não quero que os sentimentos dele atrapalhe na nossa amizade, Acho que ele sabe muito bem disso. Mas e se eu voltar a sentir o que sentia antes?

Aish!, isso é tão complicado

Giro a torneira e ela faz um ruído incômodo em meus ouvidos. Saio do box e percebo que não havia trago toalha, que merda!

Procuro olhando em volta do banheiro mas não a acho.

Se eu tentar gritar para minha mãe?

- MAEEEEEEEEE! - Grito sem resposta - MANHEEEEEEEEE! - Grito pela segunda vez.

Ela deve ter saído

Como estou sozinha em casa, acho que não será um problema sair nua assim, afinal, quem vai entrar aqui?, pff....

Olho em volta e vejo o que procurava em cima da cadeira da mesinha de centro. Estico a mão na tentativa patética de conseguir pegar a toalha.

O único geito é saindo nua mesmo. Corro até a cadeira e alguém abre a porta.

Me viro e vejo Jungkook me encarando passando a língua nós lábios

Safado idiota

Cubro a boca surpresa e acabo me tocando que estava despida

- É... - Pego a toalha rapidamente me cobrindo. Engulo em seco e o garoto sorri de lado - PERVERTIDO!

Ele fecha a porta e entra

Se aproxima e eu aperto o pano fino da toalha nervosa. Sua aproximação começa a me dar arrepios na coluna, borboletas no estômago. Ah... Essa maldita sensação de novo

- Você só me tortura - Aproxima nossos corpos - Eu não aguento mais Isso...









Notas Finais


Nem preciso dizer o que vem depois


Os capítulos vão variar de tamanho dependendo do tempo que estou tendo pra escrever

LOGO VAI SAIR O CAPÍTULO NÃO ME MATEM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...