História (Bruloma) O destino nos quer juntos - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor à Vida
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Felicidade, Paollaoliveira
Visualizações 33
Palavras 623
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Famí­lia
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - A ajuda que precisa


Quando eu cheguei na casa dos meus pais, só tinha o Félix, mas eles estavam perto de chegar juntamente com a minha avó. 

Félix_ Oi, meu doce! 

Eu_ Oi, Félix. - Dei um sorriso sem graça. 

Félix_ O que foi? Que carinha é essa de cachorro na sarjeta?  

Eu_ É que andam acontecendo muitas coisas comigo ultimamente. 

Félix_ Ah claro... E como estar aquela menina, a filha do Bruno? 

Eu_ Bem, dentro do possível. 

Félix_  Tadinha, né?! Espero que fique boa logo. 

Eu_ Ela vai ficar. - Sorri. 

Vi os meus pais e a minha avó se aproximarem. 

Pilar_ Paloma?! Que surpresa você aqui... 

César_ minha filha. - Me abraçou. 

Eu_ Oi, pai... Gente, eu vim aqui pra contar a vocês uma coisa muito séria.

Bernarda_ É sobre a Paulinha? 

Eu_ É. 

Pilar_ Aconteceu alguma coisa com a menina? 

Eu_ Não exatamente, com a Paulinha tá tudo bem. 

César_ Então o que é? 

Eu_ A Paulinha é minha filha. - Todos ficaram pasmos

Félix_ Impossível. 

Eu me virei pra ele. 

Eu_ Pq você tem tanta certeza? 

Félix_ Pq... Ela é filha do Bruno, que é o seu noivo. 

Eu_ Não, não é. A Paulinha não pode ser filha do Bruno biologicamente por causa do tipo sanguíneo dele e pelo fato de eu ser quase que totalmente compatível com a Paulinha, eu fiz um teste de DNA e o resultado disse que a Paulinha é a minha filha. - Disse as últimas palavras pausadamente. 

Pilar_ Então foi o Bruno que pegou a Paulinha naquele bar. 

Félix_ Gente, esse exame pode não estar certo. 

César_ Agora é só nós entrarmos com um processo contra o Bruno e arrancarmos a menina dele. 

Bernarda_ Não!  A menina estar passando por um momento difícil , vai passar por um transplante. É melhor esperarmos um pouco. 

Pilar_ Até a Paulinha e a Paloma se recuperarem do transplante. 

Eu_ Eu não vou mais doar parte do meu fígado pra ela. 

Pilar_ Ué! Não entendi... 

Eu_ Eu tô grávida... Do Bruno. 

César_ Paloma, isso complica tudo. 

Pilar_ Você contou isso pra ele? 

Eu_ Não e nem vou contar. 

Bernarda_ Ele tem que saber, ele é o pai. 

Eu_ Pra que ? Pra ele me tirar também? 

Pilar_ Não, mamãe! É melhor mesmo que ele nao saiba. 

Fomos jantar ainda falando sobre o assunto, minha mãe falou que iria por uma enfermeira lá para cuidar de mim por causa da gravidez. 

Me garantiu que a enfermeira começaria amanhã e que ela ficaria no meu pé, pois gravidez de risco é coisa séria. 

Fui pra casa cedo, pois precisava repousar, assim que cheguei tomei um banho e fui deitar. 

Revirei na cama por muito tempo, enjoos vinham a todo momento, quando fui dormir já era de madrugada. 

No dia seguinte...

Acordei com alguém tocando a campainha, provavelmente era a enfermeira. Desci e abri a porta 

Eu_ Olá. 

- Olá, meu nome é Ciça, sou a enfermeira que a sua mãe mandou para cuidar de você. 

Eu_ Prazer, eu já te vi lá no hospital... Entra! 

Ela entrou. 

Ciça_ Trouxe algumas coisas da sua nova dieta. 

Eu_ Dieta?! 

Ciça_ Sim, você não pode mais ficar comento qualquer coisa. 

Eu_ Tudo bem, eu já não comia mesmo. 

Ciça_ Vá deitar que eu vou fazer uma sopa. 

Eu_ Eu vou tomar um banho que eu vou sair. 

Ciça_ Não, você não pode ficar saindo assim. 

Eu_ Eu vou em uma ginecologista, começar o pré-natal. 

Ciça_ Ah, sendo assim... Mas eu vou junto. 

Eu_ Não precisa, uma amiga minha vai comigo. 

Ciça_ Ela é enfermeira? Pode te dar os socorros que você vai precisar se passar mal? 

Eu_ Ela é médica, mas não é dessa área, então... 

Subi para tomar banho e quando desci, a Amarilys já estava me esperando.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...