História BTS's Doctor Crush - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 13
Palavras 1.810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁ, QUERIDINHOS!
Como prometido, a primeira parte desse capítulo não é narrado pela Sun Hee. Espero que gostem (e me avisem se gostaram)!
Ah, mais uma vez, obrigada por todos os comentários <3
Boa leitura.

Capítulo 7 - Um cochilo no sofá do BTS


Ultimamente, Jimin andava se perguntando o que ele havia feito de tão grave em sua vida passada (se é que tivera uma) para atualmente estar sendo amaldiçoado com um sono tão leve. Ele costumava dormir como uma pedra quando criança, porém, agora, bastava Hoseok mover-se na cama ao lado que lá estava ele, de olhos abertos.

E daquela vez não foi diferente. Quando seu colega de quarto se colocou de pé, ele automaticamente resmungou, afundando sua cabeça no travesseiro.

— Vai ao banheiro de novo, hyung? — perguntou, mesmo sonolento. Não podia perder a oportunidade de implicar com Hobi por conta da noite passada, quando o mesmo precisou correr até o banheiro para não ter nenhum acidente indesejável.

Aish... não é nada disso que você está pensando! — reclamou em resposta, sentindo-se ofendido. — Só estou com fome. Eu iria oferecer para pegar alguma coisa para você, mas pelo visto... — pausou, deixando a frase pender no ar propositalmente.

O mais novo colocou-se sentado num piscar de olhos, lançando para Hoseok sua melhor cara de arrependimento. Mal sabia ele que era justamente isso que seu hyung queria que ele fizesse.

— Foi só uma brincadeira, Hobi. — indagou, fazendo biquinho enquanto falava. — Traz água para mim?

Durante alguns segundos, Hoseok o encarou, sério. Não conseguiu segurar a risada durante muito tempo, explodindo logo em seguida.

— A sua sorte é que você é fofo, Jiminie.

— Eu sei. — retrucou, rindo e jogando-se esparramado pela cama.

Sem resposta, Hoseok apenas deu de ombros, ignorando o mais novo. Saiu do quarto aos tropeços, pois a luz do dia fazia seus olhos doerem. Que horas seriam? Ele deveria ter visto primeiro para saber o que comer... Chegando na sala, ele começou a erguer as pernas, pois sabia que havia diversos obstáculos pelo caminho jogados pelos próprios membros, mesmo que ele sempre implorasse para que tentassem deixar suas coisas organizadas.

Espera, ele não estava esbarrando ou tropeçando (ou os dois) em nada. Será que a infecção alimentar atingiu o cérebro de alguém, que finalmente decidiu ajudá-lo na arrumação da casa? Abrindo os olhos, ele deixou seu queixo cair formando um perfeito O: estava tudo arrumado, de um jeito que ele só havia visto no dia em que se mudaram, quando o lugar ainda estava vazio. Além disso, o balcão da cozinha encontrava-se completamente coberto por comidas que cheiravam tão bem quanto suas respectivas aparências.

Ele teria se emocionado, se não tivesse pulado de susto com um corpo jogado no sofá. Enquanto tentava acalmar seu coração, ele finalmente reconheceu o ser humano que dormia tranquilamente no sofá.

— Doutora?! — exclamou, descrente.

A moça não se mexeu. Receoso, ele deu alguns passos para frente e mais outros para trás, tentando decidir se a acordaria ou não. Como diabos ela havia chego ali? Teria ela arrumado aquela bagunça toda? Bem, se sim, ele estava oficialmente apaixonado a partir daquele momento.

Depois de um certo tempo, tomou uma decisão: acordaria os outros, para que eles tomassem uma decisão. Deu meia volta e, depois de muito esforço e alguns xingamentos direcionados a ele, conseguiu reunir todos na sala de estar. Todos haviam tido a mesma reação que ele, assustando-se com a falta da bagunça e só depois com a mulher dormindo em seu sofá. Reunidos, e um pouco mais despertos, eles a encaravam.

— Como foi que ela entrou aqui? — Yoongi quem quebrou o silêncio, coçando a cabeça.

— Quem se importa? Tem comida em cima daquele balcão e nós não estamos lá, comendo! — foi a vez de Jin exclamar, dirigindo-se até a cozinha. Foi barrado por várias mãos no meio do caminho, que não deixariam que ele chegasse até a comida primeiro. — Aigoo, me soltem!

— Quem quer que tenha aberto a porta deve ter uma explicação para isso. — indagou Namjoon, seguido por um silêncio mortal. — Quem foi?

Mais silêncio.

De repente, enquanto os membros se entreolhavam acusadoramente, o silêncio foi rompido pelo barulho de passos arrastados descendo as escadas. Um Jungkook extremamente irritado surgiu, pisando firme no último degrau.

— Pronto, levantei. Agora, alguém pode me dizer o motivo da urgência que... — interrompeu suas reclamações ao deparar-se com Sun Hee. — Ah, a noona ainda está aqui?

Então, um coral de exclamações de entendimento foi ouvido.

— Tinha que ser... — sussurrou Jimin, mentalmente culpando Jungkook pela confusão.

Kookie, o que aconteceu? — perguntou Hoseok. — Eu levantei e encontrei isso... — indagou, apontando para todo o ambiente ao redor deles.

Jungkook seguiu as mãos do mais velho, finalmente reparando em como estava tudo bem arrumado. Em seguida, deu de ombros.

— Eu levantei para atender a campainha, que, a propósito, ninguém ouviu — nesse momento, lançou olhares acusadores para os membros. — e era a noona. Ela disse que tinha trago compras para gente, então eu deixei ela entrar.

— E depois? — indagou Namjoon, enquanto o maknae se aproximava.

— Ela disse que ia arrumar as compras e me mandou voltar para cama. — respondeu, recebendo várias expressões faciais dizendo para ele continuar. — Então eu voltei e dormi.

Os outros bufaram, frustrados. Jungkook havia destruído as diversas teorias que haviam criado, especialmente a de Taehyung, que sugeriu que a nutricionista poderia ser uma espiã norte-coreana.

— Vocês já tentaram acordá-la? — perguntou o mais novo.

— Sim, mas ela é pior do que você. — Yoongi disse, revoltado. — Ela até me deu um tapa quando tentei acordá-la.

Os outros seguraram o riso, lembrando da cena. De repente, um ruído atraiu a atenção de todos para a cozinha, onde Jin, que havia esgueirado-se até lá sem que os outros percebessem, enchia seu prato com alguma coisa que parecia deliciosa.

— Jin-hyung! — exclamou Taehyung, correndo até ele.

A confusão estava formada. Enquanto os sete rapazes brigavam para se servirem, acabaram esquecendo da presença de Sun Hee, que ainda dormia profundamente. Foram se lembrar quando alguém comentou o quão gostosa estava a comida (depois que a mesma já havia acabado, restando apenas panelas a travessas vazias).

— A doutora cozinha tão bem quanto o hyung. — indagou Namjoon, recebendo um olhar desaprovador de Jin que, por fim, acordou se rendendo e  concordando. — Deve ter dado muito trabalho fazer isso tudo sozinha.

— E ela ainda arrumou  a casa. — completou Hoseok, com admiração na voz. — Deve ter ficado tão cansada, que acabou caindo no sono.

— Não deveríamos acordá-la. — foi a vez de Jimin se pronunciar. — Como forma de nos redimirmos pelo trabalho que demos, deveríamos deixar ela descansar um pouco.

— Além disso, ela dorme tão bonitinho! — indagou Taehyung, de um jeito fofo (que não fora fofo o suficiente para impedir que ele levasse alguns tapas).

— Isso é jeito de falar da sua noona? — indagou Yoongi, rindo da inocência de Tae.

— Ah, vão dizer que é mentira? — ele tentava provar seu ponto de vista. — Ela é ainda menor do que o Jiminie, tão pequena que dá vontade de apertar... — deu de ombros quando os outros riram da expressão magoada de Jimin. — É bonito, oras.

Os outros seis esboçaram sorrisos, porém, fitando Sun Hee, ninguém discordou da opinião de Taehyung. Orgulhoso, ele teve ali a comprovação de que estava certo. Um breve silêncio se instaurou no ambiente, enquanto alguns comiam o que havia sobrado de comida nos pratos.

— Sabe, eu não esperava que o manager Gae Mae fosse acertar quando nós pedimos a ele que procurasse por alguém que parecia discreto e solidário para nos ajudar. — indagou Namjoon. — Não acho que outra pessoa teria cuidado de nós tão bem.

Balançando a cabeça, os outros concordaram. Hoseok foi o último a se pronunciar, ainda fitando a nutricionista:

— Nós realmente deveríamos deixá-la dormir.

 

***

 

Eu estava muito confortável, isso não podia negar. Quando Jung Soo tentou me acordar, fui obrigada a lançar um tapa no ar, que tenho certeza que acertou-lhe em alguma parte do rosto — e não nego que não me arrependo, mesmo que, ao fundo, fui capaz de ouvi-la reclamando. Porém, em meio ao meu sonho envolvendo um restaurante cinco estrelas que servia os mais variados tipos de pratos, algo me ocorreu: a voz de Jung Soo não era grossa, diferente da que insistia em me chamar. Lutando contra a luz, consegui abrir meus olhos, apenas para notar que não estava na minha cama.

Na verdade, eu não estava em casa.

Pulando de susto, acabei por rolar e cair no chão, fazendo um barulho um tanto estrondoso. Eu estava em um sofá?

Eu estava no sofá do BTS!

Voltando para a realidade, levantei do chão rapidamente, sacudindo minhas roupas. Olhando ao redor, agradeci ao ser superior que estivesse sozinha. Talvez ninguém tivesse notado que eu simplesmente havia caído no sono enquanto trabalhava, certo? Errado. O balcão vazio e a louça surpreendentemente limpa no escorredor eram a prova disso.

Um fato curioso: se eu não estivesse sonhando na hora, era provável que tivesse acertado minha mão não em Jung Soo, mas em um dos meus chefes.

— Mas eles simplesmente me pegaram dormindo, comeram e desapareceram? — eu reclamava sozinha, enquanto revirava as almofadas do sofá em busca do meu celular. — Mas que gente estranha!         

Quando finalmente encontrei o aparelho, que estava sobre o balcão da cozinha, suspirei aliviada. Ótimo, agora era só pegá-lo, sair correndo e nunca mais voltar — já que eu claramente seria demitida. Aigoo... eu já havia perdido um emprego logo no primeiro dia antes, mas o salário não chegava aos pés desse, além do fato de que eu não estava falida naquela época como estou hoje.

Contudo, um post-it colorido colado na tela do celular havia atraído a minha atenção, atrasando meus planos de sair correndo. Aproximei-me do adesivo lentamente, rezando para que não estivesse prestes a ser demitida através de uma nota. Tive que espreitar os olhos para entender a escrita que, mesmo apesar do esforço aparente, não era lá das mais bonitas.

 

"Obrigado por cuidar tão bem de nós e também pela comida deliciosa. Nos sentimos muito melhores agora e esperamos que tenha descansado.

Desculpa por ter dado trabalho.

Assinado: Bangtan Boys"

 

O que?

— O que? — repeti, desta vez em voz alta, para manter o costume de falar sozinha.

Eu não estava sendo demitida, pelo contrário: meu trabalho tinha sido reconhecido e, além disso, apreciado. Percebendo que havia a possibilidade de ainda estar sonhando, belisquei meu próprio braço, amaldiçoando-me logo em seguida por ter usado tanta força. Eu estava acordada e, de bônus, sorrindo de orelha a orelha. No calor do momento, peguei a primeira caneta que vi pela frente e um pedaço de folha de caderno (eu escreveria no verso do bilhete deixado pelos rapazes, se não estivesse planejando guardá-lo).

 

"Prometo que cuidarei muito bem de vocês e, além disso, irei preparar várias outras refeições tão boas quanto essa. Por favor, liguem se precisarem de algo, ou assim que melhorarem.

Assinado: Kim Sun Hee, a nutricionista do Bangtan Boys"

 

Depois de deixar meu número no fim da folha, eu a posicionei cuidadosamente no centro do balcão, tomando cuidado para deixar algo que fizesse peso sobre a mesma, para que não voasse. Assim, ainda sorrindo, deixei para trás o apartamento dos meus chefes.

 


Notas Finais


E então, o que acharam? Esse capítulo foi mais para mostrar a visão dos meninos sobre a Sun Hee... O próximo já está quase pronto, e prometo que será postado logo, logo!
Até *


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...