História Burning Skies - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Zabuza Momochi
Visualizações 376
Palavras 4.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem, está aí.

Boa leitura o/

Capítulo 12 - XII - Encontros e Desencontros


Fanfic / Fanfiction Burning Skies - Capítulo 12 - XII - Encontros e Desencontros

  -Droga droga droga, e agora o que eu faço ?- A pequena loirinha se contorcia mentalmente para responder aquelas questões coplicadíssimas, nunca enfrentou um teste tão difícil, seu irmão estava calmo, respondendo uma após a outra, ele sempre fora muito estudioso, Yahari copiava as respostas do participante à sua frente, e Natsuki, bem, ela não gostava de estudar, mesmo sendo boa nos estudos (Não tanto quanto o irmão), mas o suficiente para se manter na média.

  O exame chunnin mal tinha começado e eles já tinham perigo de reprovarem no teste completo, ela sentia saudades das missões, de sair de Konoha, faziam mais de três meses desde a missão no país das ondas, ninguém nunca mais soube nada de Gatou e seus mercenários, a cidade prosperou imensamente com o comércio externo, e os moradores não podiam estar mais felizes.

  E agora eles estavam fazendo parte da prova chuunin, e o tempo estava acabando, ela estava com a corda no pescoço, até agora ela não tinha entendido nada da prova, ela nunca foi muito perspicaz.

 

  - “Com mil diabos, o que raios é essa prova ? Se colarmos e sermos pegos três vezes seremos eliminados, mas essas questões são difíceis de mais - ”Seu pensamento estava no caminho certo, até que ela percebeu seu irmão a olhando, ele piscou o olho esquerdo, entregando um papel para Gure, que se tornou invisível, escondendo o papel entre seu pelo macio e fofinho, mantendo-o invisível junto com ele, quando o mesmo chegou até Natsuki, ela o pegou discretamente, depois disso a pequena raposinha cinzenta desapareceu, voltando para seu mestre tomando a forma de um pingente, que ele sempre mantinha em seu pescoço.

  Ao abrir o papel um sorriso nasceu em seus lábios, ali estavam as respostas da prova, e ela tinha certeza de que todas estavam corretas, logo começou a transcrever de um papel para o outro, ela sempre podia contar com o irmão mais velho.

 

[...]

 

  -Mas que inferno, que merda de susto foi aquele ? - Natsuki ainda estava inconformada com o susto que levou de Ibiki, que disse que se errassem a última questão eles nunca poderiam ser chunnins, e aquilo a apavorou, Menma sabia o quanto ela queria ser Hokage, era seu sonho desde que sou que seu pai era um.

 

  - Não fique brava assim, no final era apenas outro teste, o que me deixa preocupada é o próximo, eu ouvi falar dessa Anko Mitarashi, uma sádica que foi treinada por Orochimaru, o Sannin das cobras, algo nesse teste me preocupa - Seus olhos rodearam os participantes, parando em um ruivo, que sempre mantinha seus braços cruzados, acompanhado de uma loiro e um garoto esquisito com maquiagem na cara, logo depois olhou para um trio da aldeia da grama, eles pareciam suspeitos, o ar ao redor deles era pesado, pareciam experientes o suficiente para saber como lidar com o próximo teste.

 

  - Muito bem seus bundões, é o seguinte, no centro dessa floreste existe uma torre, vocês tem três dias para chegar até lá, cada equipe receberá um pergaminho, um da terra ou do céu, para poderem passar para a próxima etapa, cada equipe terá que ter os dois pergaminhos roubando um do outro, ou seja, mais da metade será eliminada - Aquilo assustou Natsuki, Yahari estava certa sobre essa prova, ela seria perigosa, e ocorreria dentro da floresta da morte, apesar de ela conhecer mais ou menos o lugar, ele ainda assim era muito perigoso, o local de treino privado de Jounnins e Anbus era de extremo perigo.

  Logo todos tinham assinado termos de condições, afinal, poderiam (Haveriam) mortes nessa prova, e a aldeia não iria se responsabilizar, sua equipe acabou pegando o pergaminho do céu, quando tudo estava preparado para ser iniciado, Anko disse algo que os fez suar frio.

 

  - A propósito, se vocês abrirem algum dos pergaminhos antes de chegarem até a torre, vocês morrem - Seu sorriso divertido não sabia dizer a todos se era brincadeira ou não, mas a fama dela falava por si só, uma sádica como ela não brincaria com uma negócio daqueles, ou talvez brincaria.

  Quando os portões se abriram todos correram para dentro da floresta sem olhar para trás, o pergaminho de sua equipe ficou com seu irmão mais velho, visto que ele era o mais responsável e cuidadoso dos três, Yahari logo ativou seu sharingan olhando ao seu redor, procurando assinaturas de chakra que pudessem seguir para emboscar, e assim conseguirem seu pergaminho respectivo mais cedo para apenas se preocuparem .

 

  - À direita,uma duas equipes estão lutando - Menma sentiu o ar mudar, como ele era do tipo sensor, batalhas muito próximas podiam ser sentidas por ele, as duas confirmaram, entendendo o plano, eles investigariam qual equipe tinha o pergaminho correspondente com o deles, e, quando a batalha estivesse no fim, eles surgiriam para reclamar o pergaminho, ambos os lados estariam cansados de mais e não resistiriam muito tempo.

  Quando chegaram até lá, escondidos e camuflados ao máximo, observavam as equipes tendo uma luta acirrada, todos os seis membros lutavam entre si, lançando jutsus e técnicas que foram copiadas pelo sharingan de Yahari, que aproveitou aquele tempo para ampliar seu arsenal, as equipes eram da aldeia da pedra e da aldeia da nuvem, a geografia do lugar mudou um pouco devido à luta, mas ela terminou rápido, a equipe da aldeia da terra conseguiu seu pergaminho correspondente, o do céu, isso significava que eles já tinham o da terra, antes que eles pegassem o pergaminho, Menma pediu para que Gure lançasse uma ilusão sobre eles.

  Os integrantes olharam para o pergaminho, sorrindo, sua vitória estava próxima, pegaram-no e foram em direção a torre com máxima velocidade, mal eles sabiam que o verdadeiro pergaminho foi deixado lá, eles haviam apenas levado um galho, como era uma ilusão um pouco complicada, ela duraria cerca de um dia antes de desaparecer, mas era tempo o suficiente

 

 - Eu acho que isso foi fácil demais - Yahari sentiu um arrepio em sua espinho, como se algo a estivesse observando, virando-se rapidamente, ela sentiu outros ninjas se aproximando, os irmãos Namikaze logo saíram dali, junto da Uchiha, chamar a atenção em uma situação como essa nunca era sábio.

  Correram em direção da torre, o mais rápido que podiam, pensando consigo “Já que nós já temos o nosso pergaminho, não é melhor ficar um pouco mais e eliminar a concorrência ? ”

  Essa ideia passou pela cabeça de todos ali, e os irmãos tinham entrado nesse acordo, mas ele foi desleal com Yahari.

 

 - Nem pensar, não podemos perder tempo, existem pessoas muito mais fortes do que nós neste exame chunnin, não podemos arriscar perder nosso pergaminho logo agora que o conseguimos, ainda mais de uma maneira tão fácil - Ela tinha razão, eles só tinham que chegar até a torre no centro da floresta, eles (Os irmãos) Já conheciam o caminho o suficiente para poderem dizer quais rotas eram mais seguras ou as que tinham menos obstáculos, as melhores para se plantar armadilhas, ou mesmo aquelas que tinham como moradores animais venenosos ou gigantes.

 

  Por quê arriscar ?

 

  Eles ouviram uma explosão, um rugido alto e em bom som, era algo que eles nunca tinham ouvido antes, eles olharam entre si, decidindo silenciosamente se iam ou não verificar o que era, algo em Yahari a avisou de um perigo, aliás, não apenas ela, e sim seus outros companheiros, que também sentiam um arrepio em sua espinha,

  Decidiram ir verificar, logo, viram uma explosão de fogo subir aos céus, eles apertaram o passo, foi quando, depois de surgir das árvores, eles se depararam com uma cena monstruosa, havia uma enorme cobra queimada, completamente, chegando a aparecer seus ossos, uma mulher também estava ali, com uma bandana da grama, seu rosto estava desfigurado, como se fosse uma máscara, completamente derretida, eles viam Sasuke, completamente exausto, deveria ter sido um jutsu e tanto para queimar aquela serpente dgigante,

  Ele mal se aguentava em pé, foi quando aquela mulher olhou para eles, as raposas se esconderam atrás de seus mestres, elas sentiam medo, poucas coisas colocavam medo em uma raposa, ainda mais em uma de sangue puro, a mulher sorriu,

 

  - Ora ora, temos curiosos - Seu sorriso chegou a petrificar cada um deles, foi quando ele olhou para a Uchiha, seu sorriso se alargou, ambos os três sentiam o enorme perigo vindo da mulher, que os olhava como um grande predador, pronto para o bote, escapar dali não seria nada fácil.

  Eles olharam rapidamente, um de seus parceiros de equipe, outro Uchiha, estava desacordado completamente, mas o real choque foi quando olharam para Sakura, deitada no chão, imóvel e pálida, seguiram o contorno do seu corpo, e, quando chegaram até a cintura, eles ficaram encarando-a.

 

  Havia apenas o vermelho escarlate ali.

 

   Essa cena fez Yahari passar mal, sua visão se escureceu e ela se ajoelhou, sentiu um zumbido alto e gritante em seu ouvido, deixando-a tonta, Menma perdeu o equilíbrio, caindo no chão, seus braços e pernas tremiam, enquanto que seus olhos não se desviavam do local onde se encontrava a rosada, e Natsuki, ela vomitou o almoço inteiro, o almoço e mais um pouco do jantar do dia anterior.

 

  Eles nunca haviam visto um corpo, ainda mais com a metade inferior faltando.

 

  - AH, aquilo ? Estava no meu caminho, a vida ninja não é para princesinhas - Sua longa língua alcançou seus lábios, lambendo-os com gosto, eles ouviram Sasuke arfar, enquanto tentava se manter de pé, o que era aquela mulher ? Como ela poderia ser tão forte ? Que tipo de monstro ela era ?

  Ela olhou para ele, fazendo um sinal de mão, e, como uma monstruosidade sem igual, seu pescoço se alongou, como se sua intenção fosse morder o garoto, mas, no meio do caminho ela parou no meio do caminho, graças à uma shuriken, lançado pela Uchiha do grupo dos Namikazes, a mulher olhava-a com interesse, mesmo sentindo seus medo em seu corpo, mesmo ele estando em seus olhos, ela fez seu movimento, quando esta mesma lhe olhou, ela se surpreendeu ao ver seu sharingan, rubro como o sangue da companheira de vila morta, brilhava na sombra de seu rosto, encarando-a com ódio.

 

  Eles tinham as três tomoes.

 

  Aquilo seria interessante pensou a mulher, fazendo seu pescoço voltar o normal.

 

  - Cuidem do Sasuke e do companheiro caído, ela é minha - Com aquele tom de voz nenhum de seus companheiro ousou desafia-la, levantaram-se e foram em direção ao moreno, já ajoelhado no chão.

 

  - Eu não preciso da sua ajuda Yahari! - Rosnou ele, mas ela sequer ligou, ele não importava, arrogante como era, jamais admitiria precisar de ajuda, foi quando ela correu, empunhando sua ninja-To.

 

-Arashi! - Seu companheiro de lutas surgiu de seu peito, avançando contra a mulher rapidamente, em uma investida, ele saltou, tentando cravar suas garras no pescoço da mesmo, porém, esta se abaixou, escapando facilmente do ataque, logo depois desviando o caminho da lâmina com uma Kunai, em uma luta, onde a mulher claramente estava em vantagem, fazia a Uchiha recuar levemente, desviando de seus golpes com a lâmina, porém, com o seu sharingan, ela conseguia acompanha-la, apesar de não o controlar completamente, ser capaz de seguir os seus movimentos dessa forma era impressionante.

  A mulher estava impressionada, apesar de conhecer o doujutsu, estava espantada que uma criança, daquela idade, já tivesse o terceiro nível do sharingan, mas o fato de sua defesa ter algumas brechas deixava claro que ela o despertara havia pouco tempo, sua kunai arranhou levemente sua pele, saltando para trás, fazendo selos de mão, a Uchiha logo disparou um jutsu katon, cuja qual a oponente teve que desviar para não ser atingida, porém, seu braço direito fora mordido por algo forte, Arashi a havia pego entre seus dentes.

  Em um giro, ele a arremessou para o chão, causando uma grande explosão de ´poeira, ao cair no chão sobre as quatro patas, o grande tigre negro cuspiu o braço que estava em sua boca.

 

  - Katon! Endan ( Explosão de fogo ) - Uma grande onda de chamas foi disparada de sua boca, enquanto que, com um rugido do tigre, o vento ao redor do fogo o espalhou, fazendo-o crescer ainda mais, a explosão foi duas vezes maior do que ela esperada, quase fora arremessada para longe, se não tivesse usado chakra em seus pés para se manter no lugar.

  Ela suspirou lentamente, havia gastado chakra demais, estava com raiva, estava com ódio, não pensou direito, ajoelhou-se, recuperando seu fôlego, porém o seu companheiro rosnou, enquanto via a figura ainda ali, no meio das chamas e da fumaça.

  Viu ela abrir a boca, e uma outra versão de si sair dela, essa visão quase a fez vomitar, e se não tivesse notado a diferença, teria mesmo.

  Ela não era mais ela, era ele, um homem, de cabelos longos, usando uma camisa beige de mangas escuras, calças escuras, faixas nos tornozelos,

 

   Katon! Hinoken  Katon (Espada flamejante ) - Sua ninja-to se tornou fogo, ascendendo em chamas, parecendo uma .longa espada, o homem sorriu, antes de vomitar uma espada de sua boca.

 

  - Venha criança, me mostre o que sabe fazer! - Apontou a espada em sua direção, a voz, reptiliana, lhe causava calafrios, e, quando pensou em avançar, ouviu uma, ou melhor, duas vozes.

  Viu o corpo do homem ser acertado por dois pequenos seres, estendendo suas mãos com força em sua direção, o ar ficou pesado, enquanto que um brilho surgiu.

 

  - Rasengan! - O homem foi catapultado para uma árvore em uma esfera azulada, chegando a penetrar o casco da mesma com violência, quase chegando a atravessa-la por completo, ao olhar para Natsuki e Menma, via eles respirando um pouco pesadamente, elEs não haviam dominado aquela técnica, mas usar os dois juntos, de uma só vez, talvez chegasse perto do dado que um rasengaN completo poderia causar.

  Mas a alegria não durou muito, viram o homem se levantar de dentro da árvore como se aquele ataque não tivesse significado nada para ele.

 

  - Ora se não são os filhos do Hokage, eu estava ansioso para saber qual o nível de vocês, fazer o rasengan quase perfeito é incrível - Ele criou um selo de mão, e seu corpo começou a se tornar lama, foi quando eles sentiram algo arranhar seus rostos.

  O oponente surgiu atrás deles com uma kunai em uma mão e sua espada na outra, arranhando seus rostos, se viraram para chuta-lo, porém, ele se esquivou, saltando para trás.

 

  - Mas não o suficiente - Concluiu, enquanto via os dois irmãos avançarem em sua direção, dessa vez acompanhados de Akaru-sa e Gure, que se tornaram duas vezes maiores, éles se tornaram vários, ele tinha consciência das habilidades das raposas de criar ilusões, o que significava que apenas um de cada um deles era verdadeiros.

 

  Fuuton - Juuha Repuu Shou (Estrondo ondular Violento Uma grande e forte corrente de ar surgiu ao redor dele, arranhando todas as ilusões, fazendo-as desaparecer por completo, até sobrarem apenas os verdadeiros, com vários arranhões pelo corpo,. alguns chegando até mesmo a sangrar.

 

  - Bem, terei que acabar logo com isso, tenho que levar Sasuke-Kun comigo - Olhou para o moreno, que tinha desmaiado a esta altura.

 

  - Mas não deve fazer mal levar vocês també, afinal, terei mais dois Uchihas, e de brinde levo os filhos do quarto Hokage - Sua voz, embargada de malicia, demonstrava que suas intenções não eram boas, lambeu seus lábios ao ver a Uchiha olha-lo com ódio.

 

   Avançou contra ele, sacando também uma Kunai, entrando de cabeça em mais uma luta de lâminas, recebendo auxílio de Arashi, que se esforçava ao máximo. com Yahari lendo seus movimentos com o sharingan, ela conseguia oportunidades para achar brechas, mas o problema é que não havia nenhuma, quem, ou o quê que fosse aquela coisa, lutava muito bem, ela tinha receio de que eles não houvessem chance.

  Com um movimento rápido a mesma se abaixou, olhando para a parceira, que assentiu.

 

  - Inazuma no Yari -Gritou Yahari, enquanto que, da boca de sua parceira, uma grande luz surgiu, lançando um relâmpago em direção ao homem, o mesmo, sem dificuldade alguma, cortou o relâmpago em dois com sua espada, porém, com a luz deste, não conseguiu ver ao seu redor, e perceber que tinha caído na armadilha.

  Com uma passada de lâmina fervente e em chamas, somada à uma movimentação rápida e instintiva, o homem foi separado em dois, seu torso de suas pernas, ambas as partes caíram paradas, imóveis no chão, Yahari se ajoelhou, ofegante, tinha usado muito chakra, desativou seu sharingan, que ainda se esforçava para manter ativado.

  Mas qual sua surpresa ao ouvir o homem rir, enquanto que de seu torso várias cobras surgiam e interligavam as partes, até junta-las de novo.

 

  - Impressionante, muito impressionante - Sua risada lhe causava arrepio, enquanto ela via ele se levantar, ela já perdia a noção da hora, há quanto tempo eles estavam lutando ?

 

  - Por quê você não morre!? - Exclamou, sua pergunta era mais do que válida, ele foi cortado, catapultado e queimado vivo, como ainda poderia viver ?

 

  - Porque vocês não podem me matar - Ele disse sorrindo enquanto que seus olhos, amarelos, com marcas roxas em seus cantos, convergendo para o nariz, assemelhando-se ao focinho de uma serpente, encava-os, ameaçando-os, fazendo-os temer por suas vidas.

  Pensaram em correr, mas seus corpos estavam petrificados, com um selo de mão, a cabeça do homem foi em direção à Yahari, seus dentes estavam expostos, ele tinha a intenção de mordê-la em seu pescoço, foi quando algo surgiu do chão, um braço negro, agarrando o pescoço do homem, que engasgou com o ato de pura força daquela coisa desconhecida.

  Logo em seguida, mais uma mão surgiu das sombras do solo, dilacerando seu pescoço, fazendo sua cabeça mergulhar naquela escuridão que veio do nada, e desaparecera da mesma maneira.

  De dentro do buraco de seu pescoço, ele surgira novamente, como se estivesse vazando pela ferida, completamente sem nenhum arranhão, ele olhara para o local, um pouco atordoado pelo golpe repentino e ainda mais pela técnica ser usada de repente.

  Logo depois ele fora catapultado para trás, com extrema violência, rolando e girando de maneira que poderia matar qualquer pessoa normal, mas ele não era uma pessoa normal, ainda mais seu atacante misterioso.

  O silêncio depois da explosão foi sutil, mas poderoso o suficiente para ser possível se ouvir passos, leves como a brisa, passos que exalavam uma presença misteriosa, todos estavam apreensivos, com medo, e se fosse mais alguém como aquele maldito monstro branco ?

  Yahari sentia algo familiar no ar, uma certa sensação que já sentiu antes, algo doce e sereno, mas ao mesmo tempo feroz e selvagem, uma sensação que a tranquilizava o suficiente para não sentir mais o desespero que sentia antes.

  E isso se intensificou ao enxergar cabelos loiros se tornarem visível a frente dela, com aquela mesma máscara de raposa em seu rosto, lágrima começaram a rolar por seus olhos, as roupas negras, com uma faixa dourada em sua cintura, o cachecol da mesma cor chegava até metade de suas costas , haviam faixas em seus braços, a camisa negra sem mangas revelavam braços bem trabalhados, a calça folgadas, sem limitar seus movimentos, haviam também faixas brancas em seus tornozelos, entrando por sua sandália ninja de cor negra, assim como os jounnins.

  As lágrimas de alívio percorriam seu rosto, enquanto olhava para ele, aliviada, em paz, pois alguma coisa em seu ser lhe dizia que tudo daria certo.

 

  Algo lhe dizia que poderia confiar sua vida à ele.

 

    - Você é muito baixo mesmo Orochimaru - Escutar aquele nome trouxe um arrepio gigantesco à espinha daqueles que ainda estavam conscientes, eles sempre foram alunos aplicados, por isso conheciam a história dos três sannins lendários de Konoha, Jiraya, o sábio dos sapos, Tsunade, princesa das lesmas, e Orochimaru, o sannin das cobras, este último sendo visto como criminoso por vários crimes contra Konoha.

 

  - Você me conhece ? Não estou surpreso - Ele parecia ter sua postura baixa, afinal, estava a frente de uma criança de não mais quatorze anos, ele não tinha com o que se preocupar, mesmo com esse movimento que arrancou sua outra cabeça, ele não parecia ser tão perigoso.

 

   Mas ele já se enganou antes….

 

  - Você já matou um, aconselho a dar-se por satisfeito e ir embora, a esta altura já devem ter percebido a luta, este lugar logo estará cheio de olhares curiosos, incluindo a Anbu, e isso é o que você menos quer agora, estou certo ? - Seus olhos não mentiam, o garoto mascarado sentiu certo medo nos olhos amarelados de Orochimaru, porém ele logo os disciplinou, soltando uma risada sarcástica.

 

  - Está me ameaçando pirralho ? - Sua língua comprida saltou de sua boca, rodeando seu rosto, aquilo enojava todos os que o olhavam, ela olhou para o mascarado, ele não se mexia, nem mesmo um músculo.

 

  - Alguém que foi rejeitado pelo mundo espiritual não tem moral para falar qualquer coisa para alguém que foi acolhido por ele - Logo, ele começou a liberar uma energia desconhecida de seu corpo, uma energia enegrecida e escura, maligna, diabólica, poderosa e imponente, eles viram Orochimaru ficar surpreso com isso.

  

  - Eu pensei em deixar você ir embora, mas acho que reconsiderei - O ar negro que o rodeava começou a girar, como um pequeno tornado, Natsuki e Menma foram para junto de seus companheiros, as pequenas raposas estavam tremendo, aquela energia era muito absurda, elas nunca haviam sentido nada igual, nem mesmo de sua onee-sama.

 

  - Youki - Pela primeira vez em muito tempo o tigre, Arashi, falou, uma voz melodiosa como uma música bem tocada por mãos talentosas, suave como a brisa, não condizendo em nada com sua forma feroz, a mente de Yahari pareceu estalar com aquela palavra.

  Youki, a energia que apenas os espíritos mais poderosos podiam utilizar, era necessário muito esforço para usa-lo, era preciso superar muito sofrimento, muitos traumas, quem o utilizasse  com perfeição era tido como extremamente poderoso, já que era necessário ter um treinamento quase insano para adaptar o seu corpo àquela energia, sem contar que se aquela energia saísse de controle, ela transformaria seu usuário em um demônio, irracional, sedento por sangue, destruição e morte.

  O tornado se tornou forte o suficiente para que ele não pudesse ser mais visível aos olhos, e, em uma pequena explosão, ele explodiu, revelando que o mascarado não estava mais lá, quando deram por si, o peito de Orochimaru estava empalado com sua própria espada, ele não fez nada, nem percebeu, apenas o fez quando fora tarde demais.

  Porém, aquilo não o preocupou, começara a abrir sua boca para substituir seu corpo novamente, porém, ele não conseguiu utilizar seu chakra, agora que se tornara mais ciente, sentiu, em suas costas, cinco garras cravadas profundamente em sua carne, sentia uma sensação gélida tomar conta de seu corpo, músculos, nervos, pele e ossos.

 

  - Mas o que…

 

  - Eu injetei Youki em seu corpo, sua rede de chakra foi destruída, você nunca mais poderá usar jutsus - Todos ouviram isso espantados, nunca foi conhecido alguém que usasse youki daquela forma, todos os usuários de Youki relatados nas histórias, documentadas ou não, eram demônios do mais alto grau de perigo.

 

  - Seu bastard…!!! - Ele gritou, porém, tal esforço o fez cuspir sangue, já que a espada fora cravada ainda mais fundo em suas costas.

 

  - Eu acho que vou ganhar uma recompensa muito grande dessa vez, esse ferimento não vai te matar, o resto de seus dias serão em uma prisão, com algemas simples, irônico não é ? - Logo depois disso ele retirou a espada de suas costas, fazendo o albino se ajoelhar vomitando sangue, junto com algum líquido negro, esse era o sinal de que ele estava envenenado, para o resto de sua vida.

 

  - Não se preocupe, você vai chegar lá rapidinho - Logo que ele desencravou suas garras das costas do mesmo, ele desmaiou, a quebra do choque entre a energia Youki e a energia do chakra gerava isso, mas dentro de algumas horas ele acordaria.

  Depois disso, uma poça de lama negra surgiu, saindo de lá uma grande raposa negra, com olhos brancos, dentes afiados, braços longos, cujos pelos pingavam mais daquela lama escura, mesmo sabendo que Orochimaru estava inconsciente, o jovem sabia que ele escutava, e queria ter certeza de que aquelas palavras ficariam cravadas em sua mente, para sempre.

 

  - Seja bem vindo ao Kage no Sekai (Mundo das sombras) Zentsubo (Desespero) Será seu guia - O rosnado feroz dado pela raposa, deu a entender que esse era seu nome, ou pelo menos o nome pela qual respondia, depois de uma olhada para o garoto mascarado, e um pequeno aceno com a cabeça, junto de algo que pareceu um sorriso maléfico, louco e aterrorizador, ele puxou Orochimaru para a poça pelo seu pescoço, afundando junto com ele, desaparecendo logo em seguida, afundando na terra.

  Quando o mesmo virou sua cabeça para averiguar o lugar, sentiu que haveriam muitos curiosos logo logo.

 

  - Não há tempo para chorarem os mortos, peguem os desacordados e vão - Ele jogou um pergaminho, o pergaminho do céu, justo o que Sasuke precisava, deveria ser algo para compensar a perda de uma colega de equipe, ele nunca ligou muito para as pessoas, mas naquele momento ele sentiu compaixão, além disso, ele fora atacado assim que entrou na floresta, e como não estava fazendo nada, pegou o pergaminho da equipe que o atacou.

 

  -  Não tenham pena dos mortos.. - Ele se virou, indo embora, adentrando na floresta, desaparecendo aos poucos, como se fosse um fantasma, sua voz, neutra, exalava um pouco de indiferença, mas não era verdade, sempre era triste quando alguém morria, uma vida era uma vida, independente do que ela fizera.

  As últimas palavras que ouviram foram do vento, já que ele havia desaparecido em meio a mata, ninguém sequer ouvia seus passos.

 

  - Tenham pena dos vivos. -

 

  Yahari sabia que essa não seria a ultima vez que o veria, nem a última vez que a sensação de familiariedade preencheu seu peito, eles trataram de pegar Sasuke e seu parceiro restante e correr em direção à torre.

 


Notas Finais


E então ? O que acharam ? Comentem, curtam, opinem e critiquem (Positivamente)

Atualizarei assim que terminar o próximo ok ?

Até a próxima o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...