História Capsize - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ficção, Luta, Perseguição, Romance, Sobrevivencia, Universo Alternativo
Visualizações 0
Palavras 1.118
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Survival, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente
Mais um capítulo pra vocês
Espero que gostem

Capítulo 17 - Truth Be Told


A garota deu um sorriso e então olhou para os garotos jogados no chão, pareciam que não iam se mexer tão cedo mas ainda assim ficavam gemendo de dor.

- Acho bom sairmos daqui.

No meio da escuridão, surgiu um garoto alto, pálido e com o cabelo branco chamando atenção no meio de tudo. Selina segurou o bastão na altura do queixo se preparando pra atacar de novo quando ela e mais as duas meninas perceberam ser o Heidi.

- O que estão fazendo aqui?

- O que você está fazendo aqui?

- Eu vim atrás de vocês, é claro!

- Mas você simplesmente sumiu! - disse Aqua começando uma lista de questionamentos entre ela e Heidi.

- Gente, eu acho bom sairmos daqui - Selina falou olhando para trás e vendo que vinha mais lanternas por aí.

Heidi e Aqua pararam de discutir e todos saíram o mais rápido possível do meio daqueles carros velhos. O garoto ia na frente bem ao lado de Selina, ambos com um ar de liderança guiando as duas garotas para fora dali.

- O que estavam fazendo ali? - Heidi perguntou voltando ao seu questionamento.

- Dormindo, é claro, não temos onde ficar - Aqua respondeu como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.

- Vocês ainda não encontraram um lugar pra ficar? - Selina falava suspirando - É a coisa mais fácil a se fazer.

- Não temos como nos sustentar. Essa ideia de chegar em uma cidade e conseguir uma casa só existe nos filmes, e nós ainda estamos sendo perseguidos, lembra?

- Ué, você não pode usar alguma técnica de hipnose de sereia? Poderia passar por qualquer um facinho - Selina falou e todos pararam por um momento.

- Ela tem razão, bem que você poderia - Heidi disse.

- Tudo bem, vamos seguindo em frente porque as pessoas ainda não sumiram - Scar falava apontando para as luzes atrás deles.

- Venham! - Heidi falou e segurou na mão de Scar puxando-a.

Depois de um longa caminhada de poucos minutos que pareciam ser horas, o grupo parou em frente a um prédio caindo aos pedaços. Heidi pegou uma chave se aproximando da morta e olhando bem para os lados pra saber se não tinha ninguém atrás deles, então abriu a porta e deixou com que os outros passassem.

Assim que entraram, deram de cara com uma longa escadaria metálica onde a cor já estava alaranjada de ferrugem e rangia a cada passo que eles façam. O garoto foi na frente direcionando as meninas e então abriu uma porta em um dos corredores dando entrada para um agradável apartamento.

Como ele não tinha nada, era bem simples composto por um sofá preto, um móvel baixo com TV, uma cozinha integrada e uma porta aberta que levava a um quarto onde só tinha uma cama é um guarda-roupa velho mas em muito bom estado.

- Onde estamos? - Scar perguntou olhando para todos os cantos.

- Na nossa casa - Heidi respondeu tirando o casaco e indo fechar as janelas e logo em seguida as cortinas.

- Nossa casa? - Scar perguntou mais uma vez bem confusa.

Heidi riu e se aproximou das meninas.

- Eu já estava cansado dessa vida de passar noites na casa de um estranho e ter que fugir toda manhã. Só falar que nós não temos um tostão e eu gastei uma boa parte do que eu tinha pro café da manhã de hoje. Então na hora em que eu fui fazer nossos pedidos, eu pedi o telefone emprestado da lanchonete e fiz umas ligações. Eu tinha alguns amigos aqui que poderiam me arranjar um sustento, então eu decidi ir atrás desse emprego e ver se eu conseguia uma casa o mais rápido possível. E aqui estamos.

Selina riu se jogando no sofá e sentando pondo os braços abertos em cima do encosto do móvel e as pernas sob uma mesa de centro.

- Finalmente um lugar para ficar, viver nas ruas não é uma das melhores e muito menos luxuosas opções.

Naquele momento os três perceberam que Selina estivera com eles durante todo aquele tempo, na hora da correria entre fugir de seja lá quem fosse, nem se importaram com a presença dela, mas vendo-a ali se sentindo confortável em um meio que não fazia parte para ela, tudo começou a mudar.

Heidi e Scar se viraram para ela de uma lado do sofá e do outro estava Aqua, os três encarando a garota.

- E você? O que faz aqui? - Scar perguntou sem mais nenhuma reviravolta.

- Eu vim ajudar vocês. Olha, eu sei que o Marvin não foi tão bem compreendido quanto ele esperava, mas eu não sou ele, ok?

- Por que nós deveríamos acreditar? Aliás foi você quem nos levou até ele.

- Vocês queriam um lugar, não é mesmo? Eu só fui atrás de um lugar e de alguém que pudesse saber o que a Scarlett tinha. Eu não tenho culpa se ela tem alguma coisa explosiva no sangue e se ela pirou ao saber disso. Marvin só queria ajudar vocês mas então todo mundo pirou com a notícia. A culpa não é minha.

Os três ficaram calados pois perceberam que de fato Selina não tinha culpa em nada, apesar de ela ainda parecer suspeita para eles. Ela só estava tentando ajudar, pelo menos era o que eles pensaram no momento.

- Tudo bem. Mas essa aqui é a nossa casa, nós nem te conhecemos direito - disse Heidi deixando tudo bem claro.

- Não precisa esquentar a cabeça, bebê. Eu entendo muito bem quando não sou bem-vinda em um local.

Mais uma vez a sala ficou em silêncio. Selina então se levantou limpando as roupas, suspirando alto e se espreguiçando.

- Bem, já que eu já salvei a vida de vocês, acho que já pisos ir embora.

Quando ela se virou caminhando até a janela, Aqua a parou.

- Espera! Como nos achou?

Selina sorriu e então foi caminhando até a garota. A cada passo que ela dava, o coração de Aqua pulava cada vez mais forte e mais rápido. Parecia que ia sair pela garganta de tão nervoso que ela sentia. Engolindo em seco e vendo o sorriso travesso de Selina enquanto andava até ela, Aqua continuou imóvel. Selina então pôs as duas mãos na barra da jaqueta de Aqua e virou a mesma pegando um pequeno ponto vermelho que piscava e mostrando na frente dela.

- O que é isso?

- Eu coloquei no arquivo que vocês esqueceram na casa do Marvin. Eu sabia que você iria esconder por debaixo da roupa e que inevitavelmente iria ficar preso na sua roupa, e assim eu soube onde você tava na hora que aqueles caras apareceram.

- Esteve nos perseguindo?

- Me certificando se estavam bem, todos vocês - ela falou olhando para Heidi e Scar tambem - Vocês me salvaram uma vez, eu mereço devolver de alguma forma.


Notas Finais


E então?
Qualquer comentário será aceito sobre a fic
Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...