História Cartas com um prisioneiro - P.O.V. Ginny - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~LirioWeasley

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Luna Lovegood, Neville Longbottom, Ronald Weasley
Tags Dramione, Hinny, Romione
Visualizações 27
Palavras 1.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, peoples!!
A demora é culpa da Marcella que não quis escrever para mim...

Capítulo 9 - Fantasy party



A semana passou, como sempre chata demais com o Derick me criticando em tudo, mas mesmo com isso, eu nem a vi passar.

Sai da agência no mesmo horário de sempre e andei não tão calmamente para minha casa, afinal estava mais do que ansiosa para a festa e meu acompanhante de hoje a noite.

Cheguei na minha residência, mas não havia necessidade de me anunciar. Luna não estava e, pelo que ela havia me dito, ela tinha ido pra casa de Neville e iria direto de lá.

Andei até a cozinha e preparei qualquer comida, apenas para não morrer de fome. Depois fui ao meu quarto, entrando na minha suíte para tomar um banho demorado. Coloquei um vestido branco que ia até as metade das minhas coxas e um salto da mesma cor. Como eu gostava do meu cabelo solto, eu o deixei assim mesmo.

Meu celular vibrou indicando uma nova mensagem de Mione que não tardei a visualizar.

“Hey, Ginny!! Vem se trocar aqui em casa... fica mais fácil e vamos todos juntos.”

Eu apenas respondi um “Ok!” e fiquei enrolando no sofá. Quando me toquei, já era quase 16 horas e decidi que já estava na hora de ir pra lá ou eu ia me atrasar.

Peguei minha fantasia que estava cuidadosamente embrulhada em um plástico e sai em direção ao outro lado da rua.

Toquei a campainha e esperei por alguns minutos. Harry veio me atender com apenas uma cueca box e eu me senti corar enquanto ele fazia o mesmo. Por um momento eu pensei se ele atendia todos assim, mas percebi que era mais um dos meus pensamentos idiotas.

- Entra – ele disse e eu desviei meu olhar.

-Onde é o quarto da Hermione? Ela disse para eu vir me arrumar aqui. – perguntei apenas para fugir da situação constrangedora.

- Ahn...é... o segundo a direita depois da escada – concordei e subi as escadas correndo.

Entrei no quarto dela sem bater e ela me olhou assustada:

- Tá louca, Ginny? Quase me matou do coração! – reclamou.

- É porque não foi você que acabou de passar por uma vergonha. – devolvi colocando minha roupa sobre sua cama.

- Tem haver com o Harry? – questionou parando de se maquiar e me olhando maliciosa e eu assenti. – O que aconteceu?

- Ele me atendeu só de cueca. – comentei incrédula e ela começou a rir. – Para de rir. – ela ainda demorou um pouco para se recuperar, mas enfim parou.

Eu coloquei com um pouco de dificuldade minhas asas e apertei um cinto na minha cintura.

Tentei passar maquiagem milhares de vezes sem sucesso, mas o demaquilante me salvou de todo o meu desastre. Desistindo totalmente disso, abri a porta e comecei a descer as escadas.

Reparei no olhar vidrado e Harry em mim e sorri vitoriosa por dentro.

-Hermione, você pode pegar a minha nécessaire ali por favor? – eu disse e Hermione jogou para mim, mas minha amiga que sempre foi ruim no dardo, acabou jogando atrás de mim. – Que porra de mira, hein Hermione? – debochei rindo.

Eu virei de costas e me segurei no corrimão abaixando o tronco para pegar minha bolsinha que tiraria toda aquela olheira que eu tinha depois das dores de cabeça que meus clientes davam.

- Você pode me maquiar Mione? – perguntei e ela assentiu para subirmos.

Assim que fechamos a porta, minha querida e delicada amiga dispara a pergunta:

- Você viu a cara do Harry?

- Nem reparei, Hermione! – disse a verdade enquanto ela ria igual uma louca.

Mione demorou para passar toda a minha maquiagem e nunca abandonou aquele sorriso do rosto. Minutos depois, entramos no carro com Harry no controle, Mione ao seu lado e eu no banco de trás.

Assim que chegamos na festa, nos deparamos com um salão amplo, com algumas mesas altas espalhadas e luzes coloridas brilhando muito. Escolhemos uma das mesas e pedimos algumas bebidas

-Hermione me disse que você gosta de tequila de limão – Harry falou assim que nos olhamos.

- É... eu gosto sim, é a melhor bebida, mas precisa ter limão e sal no dorso, se não nem é tequila – disse convencida e ele riu – e a sua? Qual sua bebida favorita? Ou vai me dizer que é certinho demais para beber?

O garçom chegou com minha tequila e minhas doses de vodca, enquanto colocava refrigerante para o meu acompanhante.

Cai na gargalhada que tive que abaixar para não passar mal, quando eu voltei a ficar de pé, eu sabia que estava vermelha, com os olhos brilhando das lágrimas que não ousava deixar cair para não estragar a maquiagem.

-Você não me deixou explicar, Srta. Prewett. – ele disse fazendo bico – eu só não vou beber hoje, por que se eu beber nós vamos passar a noite aqui, ou ter que gastar dinheiro com taxi, ou ter o risco de acontecer alguma merda. Então eu sou a pessoa responsável da noite, já que eu deixei Hermione beber hoje. Ah! Você vai dormir em casa hoje – afirmou.

-Nossa, nem pagou uma bebida para mim... – lamentei e ele riu – por que?

-Por que minha bola de cristal disse que você vai ficar bêbada e eu não vou deixar você bêbada e sozinha.

- Não vou esta sozinha, vou estar com a Luna – afirmei como se não fosse problema.

-Aquela Luna? – apontou para uma Luna que se atracava em Neville com uma garrafa de whisky na mão.

-Ah então tá – me deu por convencida – mas onde eu vou dormir? Que eu saiba só tem o quarto de vocês, e o do Ted

-Ah sei lá isso a gente vê depois, qualquer coisa você escolhe, no quarto da Hermione, na sala, no meu quarto...

Olhei para ele de cabeça aos pés antes de dizer:

-Sim senhor capitão – enquanto fazia continência e ele revirou os olhos.

Bebi um dos shots de vodca e comecei a pegar um limão, e depois de abrir o saquinho de sal, coloquei um montinho de sal no dorso da mão, espremi o limão na língua, lambi o sal e dei um bom gole na tequila que fez ele arquear as sobrancelhas e rir.

Eu repeti o ato, agora bebendo todo o líquido do copo e em seguida bati o copo na mesa de madeira.

-É assim que se toma uma tequila, Sr. Certinho. – disse com convicção

Ficamos conversando amenidades até Hermione chegar, tomar o outro shot de vodca e sair, novamente.


Notas Finais


Eu estou sem criatividade pra fazer uma nota final, mas comentem!!! Hhahahaah...💚💚💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...