História Casados (parte 3) Lara e Shura - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yu Yu Hakusho
Personagens Botan, Hiei, Kazuma Kuwabara, Keiko Yukimura, Koenma, Kurama Youko, Mukuro, Personagens Originais, Yomi, Yukina, Yusuke Urameshi
Tags Lara Yoko Shura Yomi
Visualizações 13
Palavras 1.592
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Estou de volta.

Capítulo 21 - Ciumenta e perigosa


Fanfic / Fanfiction Casados (parte 3) Lara e Shura - Capítulo 21 - Ciumenta e perigosa

KARIM

Eu acordei nua entre os braços dele. Meu companheiro, meu amor. Ele se vira pra mim sorrindo e me beija, fizemos amor lentamente por bastante tempo, eu odeio e amo quando ele está assim controlado adoro fazer assim me lembro a primeira vez nesse quarto com ele, mas odeio por que lembro o quanto mais experiente que eu ele é. Porém a respiração dele finalmente ficou ofegante e entrecortada, arranhei suas costas e ele gemeu aprofundando a penetração, mas manteve o ritmo, eu gemi alto minha frustração, ele sorriu junto a minha orelha, eu pedi por mais ele se negou dizendo que as vezes adora me possuir bem devagar, segurou minhas mãos no alto e continuamos no mesmo ritmo, mas ele queria que eu me sentisse presa, dominada, submissa a vontade dele e isso me ascendeu e me tirou  a sanidade. O orgasmo veio lento e torturante e eu gritei , e o ouvi gargalhar enquanto me seguia. Odeio e amo quando ele é tão controlado. Tomamos banho juntos e fomos para o escritório dele liguei pra Lua me encontrar lá.
Sempre tive um fetiche nesta sala ainda pretendo inaugurar a mesa milenar antes dele entregar tudo ao Shura, Mitra me olhou superior como sempre, começamos a trabalhar na documentação necessária para a transferência de reinado, começo a sentir fome tenho certeza que se eu não estivesse aqui, aquela cretina tinha trazido comida pra ele. Posso ouvir que em breve ela trará almoço, estou tendo uma crise de infantilidade, olho pra ele lambendo os lábios, fico me imaginando entre as pernas dele ali com ele segurando o meu cabelo com força.....
__No que está pensando mulher?
__Acho que sabe no que?
__Minha rainha.....
Me movo o mais rápido possível, estou no colo dele começamos a nos beijar as mãos firmes dele na minha bunda, ele mordeu meus lábios firme e me fez gemer, abriu a minha túnica arrancou meu sutiã e os sugou firme me fazendo arquiar as costas, eu deixei se fartar de mim. Até que a porta é aberta, e uma Mitra muito chocada me olha de boca aberta, Lua logo atrás dela. Giro no colo dele e a olho com parte dos seios amostra ainda com marcas vermelhas e os lábios inchados.......
Me levanto com um sorriso irônico estampado no rosto, olho para as duas na minha porta pálidas e dou uma gargalhada.
__Obrigado pelo almoço Mitra.
Arrumo a blusa de qualquer jeito, pego a comida das mãos dela.
__Será que podem sair por favor e fechem a porta.
Elas saem eu me sento sobre a mesa dele e começo a comer como se nada tivesse ocorrido.
__Perigosa.
__É e não gosto que cobicem o que me pertence.
__Nunca foi tão ciumenta.
__Nunca foi meu, até agora.
Ele me olhou em um misto de confusão e descrença. Voltei à comida dando por encerrado o assunto.

YOMI
Não consigo parar de pensar no que ela falou, terminamos com muito esforço toda a papelada. E ela se despediu com um beijo diante de todos, e óbvio que eu a beijei. Nunca imaginei que ela se magoasse, de verdade nunca a vi ciumenta, de verdade não sei o que dizer ou pensar, pego o telefone e ligo para Botan, mas quem me atende é Lara.
__Yomi eu queria pedir desculpas pela cena lastimável na sua casa.
__No meu quarto pra ser mais preciso não é Lara?
__Me perdoe foi vergonhoso.
__Sua mãe está em casa? Preciso falar com ela.
__Não está não. Posso ajudar.
__Acho que não.
__É sobre a Karim? Não é?
__Sim. Ela agiu estranho hoje.
__Ciúmes estou certa?
__Como sabe?
__Ela é minha gêmea, fomos melhores amigas, por toda uma vida. Ela ama você, ama você há muito tempo, uma das últimas coisas que me disse é que você ainda não pertencia a ela, mas agora pertence não é?
__É bem inteligente quando quer Lara.
__Eu amo minha irmã, sabe que a única vez que ela bateu em uma criança, mesmo sofrendo bulling ou sendo perseguida foi quando um garoto tentou beijá-la. Ela me disse que beijos eram a forma mais sagrada de entrega pra uma Uke-mochi, e que você seria o primeiro e o último. Ela nunca é possessiva ou ciumenta mas você é especial é sua outra metade.
__Acho que eu a magoei.
__Sim magoou quando aceitou ser amante, quando nunca a assumiu diante de ninguém. Ela pode ser durona mais é uma mulher apaixonada, e desfilar com seu homem é de lei.

Rimos juntos de como o amor pode ser tão bobo e tão forte.
__Lara ama o meu filho? Não ama?
__Eu......Eu não......
__Ama mais reluta o que te impede?
__Não sou digna dele. Ele é incrível ninguém merece alguém especial como ele merece.
__Você o ama lute por ele menina. E obrigado pelo conselho. Vou exibir minha esposa por aí.
__Eu preciso servir para alguma coisa, não achas.
Eu desligo e o meu computador se enche de milhares de fotos de Karim reproduzidas em sons, milhares de códigos enchendo minha cabeça de imagens que eu agradecia não ter, fotos dela desde muito jovem, havia fotos dela ao meu lado muito pequena, quem podia fazer aquilo transformar fotos em sons apenas para tortura-lo, para lhe mostrar sem reservas o desgraçado que eu era, agora estava ali em caracteries formando imagens vivas em minha mente do olhar de uma pequena garotinha ruiva cheia de sardas me olhando muito compenetrada e obsessiva. Por tudo que é mais sagrado Kurama por que deixou-me perto de suas meninas. Havia outras fotos de outras ocasiões mas as dela chorando com apenas 5 anos me olhando desconsolada me revirou o estômago e me deu ânsia de vômito, eu devia parar de ver mas não consigo me mover, é uma coletânea muito detalhada o baile de debutantes céus, eu a beijei, tão menina, quase uma criança o rosto tão inocente, que maldito desgraçado como pude desejar a ponto de ameaçar estuprá-la e a ameaça fora real séculos de celibato muito bem levados sem sentir absoluta nada e ela me acordara com apenas um beijo. O seu primeiro agora eu sabia. Ela sozinha sentada no chão a pele branca acetinada marcada pelas minhas mãos, os lábios carnudos vermelhos e inchados por um beijo violento, como Kurama não o matara era uma pergunta a se fazer depois, se tivesse uma filha e soubesse que sua adorável criança foi quase estuprada mataria o desgraçado sem nem menos titubear.
A tortura se seguiu o namoro com o garoto punk, e muitos outros, nada daquilo lhe importava o que voltava a mente era uma garotinha muito pequena lhe olhando obcecada e do rosto inocente coberto de lágrimas com os lábios inchados que ele tomara descontrolado. Mas aí uma imagem de uma luta e dela praticamente desfigurada o arrastou dos devaneios, era impossível confundi-lo como Kurama podia ter permitido que ela fizesse estas coisas horríveis, dera por encerrado qualquer assunto com Kurama mas as imagens pipocando em cores vividas em sua cabeça, era um horror. E por fim o primeiro beijo deles no Makai e ela machucada nua em um lago depois da primeira vez deles. Alguém os seguira tão de perto. Aquilo não podia ser ignorado. No fim apenas uma risada maliciosa. Ele respirou não devia usar o telefone mas ligou para Kurama mesmo assim.
__Estamos amigos como nos velhos tempos?
__Por que não me matou Kurama? Devia ter me mantido longe de suas crianças.
__Recebeu fotos não é?
__Como sabe?
__Recebi algumas bem perturbadoras também.
__Se deram ao trabalho de fazer com que meu cérebro possa converter o som em imagens, que pipocaram como fogos de artifício em minha cabeça.
__Quais as piores?
__As dela criança é óbvio. Eu sinto por não ter entendido sua preocupação, por que não me matou Kurama?
__Sempre soube que ela estava destinada a você, como se fosse os deuses me obrigando a reparar o que fiz a você.
__Ela era uma menina, e eu um velho asqueroso......como pode permitir aquelas lutas Kurama?
__Não se nega as coisas a ela você sabe bem. Somos velhos asquerosos não há como mudar isso.
__Eu ia levá-la pra jantar, dançar mas agora eu nem sei se consigo olhar para ela.
__Claro que não consegue você cego seu idiota aproveite isso e faça minha filha feliz. Ou dessa vez mato você. Não deixe nosso inimigo ganhar nem um de seus jogos, não se depender de nós dois.
__Que merda estava indo tudo tão bem.......não queria mais falar disso com você.
__Eu posso aguentar Yomi, somos velhos, e aquelas que amamos nossa prioridade.
__Sim são. Falei com Lara a pouco, completamente apaixonada pelo Shura.
__Eu sei. Mas completamente desligada da realidade.

__Meu garoto também a ama, eu nunca tinha visto ele chorar, e chorou jogado no chão. Tô abrindo mão de Gandara Shura é seu novo soberano, sua filha é minha prioridade.
__Caramba.
__Quero tempo, quero ter tempo pra ela, mas juro que essa maldita imagem dela criança está me perseguindo.
__Onde se apaga lembranças ruins Yomi? Já se esqueceu?
__Até mais.
Desligo, não vou juntar mais imagens nessa salada Kurama, fico ali rememorando as imagens dela, tão menina, tão linda e inocente, e aos poucos tenho que admitir que ela era um pecado aos quinze aquela boca carnuda, aqueles malditos seios e cochas grossas, e a mescla de inocência e desejo, ainda consigo lembrar do beijo sonhei com ele por 10 anos, para de se culpar homem, ela é sua companheira criatura. Decido fazer uma surpresa. Espero apagar todas as sensações horríveis que essas fotos me causaram.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...