História Codinome: Canadá - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Jacob, Koi No Yokan, Such A Bae, The Boyz
Visualizações 21
Palavras 835
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hum, parece que alguém esqueceu que tinha uma fic para atualizar, mas antes tarde do que nunca.

Espero que gostem!sz

Capítulo 2 - II. Yellowknife


Segundo ato: a contingência estrategicamente circunstancial arruinada por vicissitudes inopinas.

 

Jacob tinha tudo planejado; ele esperaria o horário de menor movimento da cafeteria e iria até lá sozinho, então se sentaria em uma cadeira de frente para o balcão e passaria a tarde conversando com a estrangeira bonita até que tivesse coragem o suficiente para chamá-la para sair. Era o plano perfeito segundo sua análise. 

A temperatura deveria ter aumentado alguns graus desde a última vez que teve tempo para sair, as ruas não estavam mais cobertas de neve, deixando que o chão cinzento fosse visto e uma fina garoa caía, limpando alguns pedaços de gelo presos nas árvores secas. A cor predominante ainda era o branco, mas outras cores se faziam presentes agora, não somente em cachecóis e casacos coloridos.

Esfregando as mãos enluvadas, o garoto observou Haeun pelo vidro embaçado antes de entrar. A coreana conversava sorridente com um senhor de idade, o servindo de mais café e parando por um momento para ouvi-lo com atenção, seus olhos poderiam ter se encontrado com os de Jacob se não estivesse tão ocupada. Ele conteve um sorriso ao ser abraçado pelo calor agradável da cafeteria ao entrar lá, sentindo o cheio de café recém feito e de bolinhos sendo assados.

O estabelecimento estava mais movimentado do que jamais esteve naquele mês: as mesas ao lado da vidraça estavam todas ocupadas por pequenos grupos que conversavam animadamente e o balcão tinha grande parte de suas cadeiras utilizadas por pessoas sozinhas, estas que se entretinham com algum jornal ou olhavam para seus celulares, vez ou outra trocando meia dúzia de palavras com o companheiro ao lado.

Haeun ia e voltava por toda a extensão do lugar, sua bandeja saindo cheia de xícaras e pratos para voltar carregada dos mesmos itens, dessa vez vazios. O moreno ainda buscava por um lugar confortável para ficar, ainda sem ser notado pela menor, que passou por ele sem perceber. Sabendo que não seria possível fazer o que arquitetou, Jacob tomou um lugar no balcão a três cadeiras de distância do senhor que conversava com a garota minutos atrás.

Seu pedido foi atendido por outra funcionária e a castanha permanecia alheia a sua presença, sendo assim, ele colocou a atenção nas nozes que adornavam o bolo que pediu enquanto se questionava se teria sido uma boa ideia voltar lá para ter uma conversa maior com a estrangeira. Deveria ser fácil conseguir isso, era simplesmente chamá-la e tirar proveito de alguns segundos para fazer o convite, mas a quantidade de pessoas no pequeno espaço parecia intimidar.

— Hannah, você poderia fechar hoje? — O mesmo funcionário que pediu para que a garota tomasse conta do caixa, perguntou a ela.

— É Haeun. — Ela o corrigiu, pronunciando seu nome sílaba por sílaba. — E pode ir tirar sua folga, eu tomo conta de tudo. — Aquele tom de voz despertou Jacob, que ergueu o rosto sabendo quem estava falando.

— Seu nome americano ainda vai ser Hannah, é questão de costume. — Ele brincou com a menor, bagunçando seus cabelos ao passar por ela, vestindo sua jaqueta. — Se cuide. — O loiro se despediu, saindo junto de um grupo de clientes que foi embora na mesma hora.

Finalmente o olhar de Haeun encontrou Jacob, que permanecia sentado de frente para o balcão, agora sendo o único continuava ali.

 

Como já era de se esperar, o horário de pico se deu por encerrado minutos depois que os colegas de trabalho de Haeun foram saindo, um a um, assim como seus clientes, com exceção de Jacob. Depois da movimentação ter cessado, ele conseguiu conversar com a coreana durante todas as pausas que ela fez, conseguindo inclusive fazê-la provar uma sobremesa diferente da qual estava acostumada.

A noite já caía quando o último cliente entrou para comprar um expresso para a viagem e saiu apressado ao pagar pela bebida. Para ajudar Haeun, o moreno virou a placa anunciando que tinham fechado e conferiu se a porta dos fundos estava trancada enquanto ela contava o dinheiro no caixa, anotando tudo com cautela. Mesmo com ela dizendo que não era necessário ficar ali, o canadense se recusava a ir embora, decidido a ficar de companhia.

— Vou te acompanhar até sua casa. — Ele avisou quando chegaram do lado de fora, observando que a chuva tinha aumentado um pouco e que Haeun não tinha um guarda-chuva.

— Não precisa, eu moro bem perto. — Já começando a andar, Haeun sentiu seus músculos se retesarem ao contato com a água fria.

— É meu caminho. — Jacob colocou o guarda-chuva sobre ambos e se aproximou um pouco, sentindo seus braços se encostarem. — Também moro por aqui. — Comentou ao ver que Haeun caminhava em direção às mesmas ruas que ele passava.

— Obrigada. — Haeun acabou por agradecer, fazendo um pequeno gesto com a cabeça ao olhar para o maior, se sentindo verdadeiramente grata por sua gentileza.

Jacob mordeu os lábios e olhou para o lado, sem saber como agir. Seu plano tinha saído do controle há algum tempo e ele não fazia mais questão do planejamento. 

 


Notas Finais


Pra quem gosta de um fluffy: https://spiritfanfics.com/historia/algodao-doce-8799037

Vou tentar não demorar tanto assim pra atualizar de novo e é isso aí.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...