História Cold - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Skam (Vergonha)
Tags Amor, Evac, Romance, Sexo, Skam
Visualizações 65
Palavras 1.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Capitulo 8


Me separo de seu corpo bruscamente.

- Mãe! - travo - É-é - gaguejo - Esse é o Chris!
- Prazer - ele aperta a mão dela.
- Prazer Josie ! - ela trava também - Não sabia que a Eva tinha um namorado!
- E-ele não é meu namorado - falo mais séria possivel.
- Ainda - ele da risada e eu olho com um olhar de chamas.
- Chris , quer ir jantar com a gente?
- Não mãe , ele já ta indo , não é Chris?
- Eu to sem pressa sra.Mohn , seria um prazer!
- O-o que? - pergunto perplexa.
- Então vamos!
- Eu vou com o meu carro , eu sigo a senhora , se não tiver problema!
- Sem problemas querido - ela me abraça - Eva , seu futuro namorado e encantador!
- Qu-que? - olho brava .
- Vamos Eva - ele diz pra me provocar.

Que merda! Ele não pode fazer isso e entrar no meio da minha vida como se fosse normal. Entro no carro com a minha mãe e observo Chris com a cara de pau nos seguindo.

- Ele é gatinho - minha mãe puxa assunto.
- Não , ele não é.
- Porque você ta tão irritada? Quero conhecer seus pretendentes .
- Que mané pretendentes mãe! Ele não  é ninguem.
- Então porque vocês estavam se beijando?
Nem eu sei!
- Não beijei ele! E você? - mudo de assunto - O que é tao importante pra você , que tem que falar hoje bem na hora que você chega de viagem?
- Vou contar durante o jantar filha! - ela encerra o assunto estacionando. - Vou falar pra mudarem a mesa - diz ela abandonando eu e o Chris na entrada do restaurante.
- Você tem problema - grito - Muito problema , porque não é possivel!
- Você conheceu meus pai , é justo eu conhecer sua mãe.
- Eu não conheci seus pais porque eu fiz , pela milésima vez.
- Relaxa Evinha - ele diz segurando a minha mão.
- Você tem o dom de entrar na vida das pessoas sem ser convidado.
- Crianças , já separaram a mesa. Vamos!

Chegamos em uma mesa em um dos melhores locais do restaurante , tudo isso era pro Chris?

- Pra que quatro lugares? Somos só três.
- Acho que ela sabe disso Eva - ele sussura para mim.
- Eva - Minha mãe me chama quando um homem aparece - Esse é o Erick .
- Hm , prazer - cumprimento ele e volto olhar para o cardapio.
- Eva - Christoffer me chama - Acho que você não entendeu.
- Eva filha , esse é o Erick , meu noivo!

Que?

- Mãe , sem brincadeiras , por favor.
- Eu estou com cara de brincadeiras? - ela olha para ele - Sente-se amor .
- Amor? Você só pode ta brincando comigo.
- Eva , mais respeito por favor - ela retruca.
- Mais respeito? Você não teve respeito por mim , enquanto dizia que ia viajar mas estava criando outra familia e ficando meses sem me ver . Que hipocrisia! - respiro - Talvez eu deva ir morar mesmo com o meu pai!
- Drama - Chris fala baixinho.
- Vamos Chris - falo levantando.
- E a minha lasanha? - olho para ele - Ta bom , tabom! - ele olha para minha mãe e o suposto noivo - Prazer conhece-los.

Saio do restaurante bufando de ódio e magoa , tava tudo dando errado!

- Quer ir pra onde?
- Eu não sei , eu não sei - falo chorando.
- Ei - ele me abraça - Não chora , calma.
- Ela não tinha o direito de fazer isso.
- Eu sei - ele diz me acalmando - Eu sei! - Ele pega no meu rosto. - Já sei aonde podemos ir. - ele pega em minha mão - Vamos?

Isso tudo era tão confuso , ele era a ultima pessoa que eu queria ver mas era a primeira pessoa que eu pensava nesse momento. Aceito sua ajuda , entro no carro e deixo ele me guiar . Nao demora nem 5 minutos , e ele chega ao seu destino.

- Um parquinho? - pergunto.
- Não começa a reclamar , mandona - ele puxa minha mão - Vemmmm.

Aceito novamente e vou , deixo ele ser meu guia.

- Tira a sandália - ordena.
- Pra que?
- Tira logo - obedeço.
- Agora sente a areia - diz ele com os pés afundando na areia. - Relaxa , finge que é uma praia
- Eu não to entendendo.
- Não tem que entender Eva , nem tudo tem resposta - ele puxa minha mão - Vamos no balanço.

Balançando lado a lado , eu me senti livre , importante e com alguém. O sentimento de solidão nao existia mais e o pensamento do certo e errado também não . Ficamos balançando e sorrindo a um bom tempo , o silêncio não era mais constragedor.

- Por que você tratou a sua mãe daquele jeito? Ela tem o direito de ser feliz também.
- Há 3 anos ela e o meu pai se divorciaram , meu pai em menos de 6 meses casou com outra , minha mãe ficou acabada e tentou recompensar isso com consultas em hospitais pelo mundo , viajando por semanas e até meses. É claro que eu quero que ela seja feliz , mas ela dizer que vai viajar por trabalho, passar meses longe de mim, mandando uma mensagem por semana e voltar dizendo que esta noiva. Isso é não é justo , porque pra mim ela não tem tempo , agora para noivar e nem avisar a filha , ela tem!
- Mas você nem sequer ouviu a história dela .
- Essa é a história dela Chris , ela vai dizer que foi viajando que conheceu ele , se apaixonou e que mesmo assim eu sou a coisa mais importante na vida dela . Bla bla blá.
- Acho que você tem que dar uma chance para ela , não vou mais falar sobre isso.
- Eu preciso de um tempo. - o silencio continuou , mas chris tem um problema de curiosidade enorme.
- E quando disse que ia morar com o seu pai , era verdade?
- Não sei , estou decidindo ainda , se vou ou fico. Isso é só mais um motivo para ir. - suspiro - Acho melhor a gente ir , já são 22hrs.

Ele para em frente , vejo o carro dela e mais nenhum , as luzes estavam acessas , pego o meu celular e havia 10 ligações perdidas . Confusa e perdida , é o que sou agora.

- Obrigada - agradeço - Se bem que foi você quem procurou .
- Eu?
- Você que quis ir pra esse jantar , acabou vendo a treta toda.
- Eu gosto - ele ri.

O silêncio continou , eu não queria sair do carro , não queria voltar pro mundo , para o caos . Sinto suas mãos em meus cabelos , eu já sabia o que viria em seguida , mas eu não ligava. Outro beijo , esse era mais intenso , molhado e verdadeiro , a sincronia era incrivel. Ele realmente era bom nisso!

- Boa noite Christoffer comportado Schistad .
- Boa noite Eva mandona Mohn. - sorrio e desço do carro.

Entro em casa , minha mãe levanta rapidamente , preocupada.
- Eva filha .
- Eu não quero ouvir nada , tenho que pensar em tudo isso. Apenas me deixa em paz . - respondo deixando-a sem palavras .

Que domingo foi esse?

~Obs~

O que vocês acham? Eva esta certa em agir assim com a mãe?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...