História Como A Luz No Mar - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Narusasu, Sasunaru
Visualizações 48
Palavras 1.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - E que venha o novo


Árvores, árvores e mais árvores, era tudo que Sasuke vira durante a última hora em que passara dentro daquele carro. A lista de músicas que estava em seu celular já começava a se repetir e a posição em que estava sentado já começava a se tornar desconfortável, outra vez.

Suspirando e fechando os olhos, Sasuke recostou sua cabeça no vidro da janela. Passar três horas preso dentro de um carro com apenas a companhia de seus pais estava se apresentando como um novo tipo de tortura. O silêncio desconfortável, no entanto, deixou de incomodá-lo depois dos primeiros quarenta minutos de viajem. Agora, quase duas horas mais tarde, tudo com que se preocupava era quanto tempo mais demoraria para chegarem ao seu destino, à sua nova casa.

Sasuke estava indo morar com seu irmão após uma série de confusos eventos, cuja única culpa que tinha em toda a história é a de ter feito péssimas escolhas.

Em resumo, em sua penúltima semana de aula, Sasuke, acabara se metendo em encrenca e, como recompensa, recebera uma longa estadia na casa de seu irmão mais velho. O que de tudo não era tão ruim, Sasuke amava seu irmão e sentia sua falta. O problema era ser punido por algo que não havia feito, ou que pelo menos não tenha tido a intenção de fazer. Dedurar um amigo também seria a última coisa que faria; e assim chegou a essa situação.

Por sorte suas notas na escola eram excelentes, o que fez com que não houvesse problemas quanto a passar de ano. Seu maior problema até agora foi ter que passar praticamente todos os dias de suas férias de verão trancado em casa enquanto os preparativos para sua mudança eram arranjados, servindo também como mais uma forma de punição.

Seu amigo, Suigetsu, quem na verdade o metera em toda essa confusão, tentava a todo custo tirá-lo de dentro de casa. Infelizmente, a mãe de Sasuke, Mikoto, não dava nenhuma trégua. Como passava seus dias cuidando da casa, vigiar seu filho passou a ser uma de suas tarefas diárias. Era uma mulher doce, de fato, mas também não tolerava indisciplina.

Assim, então, se passaram as férias e agora Sasuke se via a caminho de Konoha, uma cidade à beira da praia que seria seu novo lar. Um lugar desses não deve ser tão ruim, pensava ele. Sem contar a pressão de seus pais que seria tirada de seus ombros. Não via a hora de simplesmente esquecer toda essa história.

Olhando pela janela do carro mais uma vez, Sasuke viu a paisagem cheia de árvores começar a mudar, cada vez mais dando espaço a casas e estabelecimentos. Com o passar do tempo, era possível perceber que se dirigiam para a parte mais nobre da cidade, já que se viam casas cada vez maiores e mais ornamentadas.

Por mais meia hora aquele visual se repetira, até que, ouvindo a voz de sua mãe ao longe, Sasuke desligou a música que tocava em seus ouvidos, retirando seus fones e guardando-os junto com seu celular dentro de sua mochila, a qual encontrava-se ao seu lado no banco.

— Chegamos – a voz de Mikoto se tornou presente mais uma vez, fazendo Sasuke voltar sua atenção para a casa na qual acabavam de estacionar em frente.

Assaltante de bancos, essa é a profissão de Itachi. Sasuke não conseguia acreditar que, em apenas dois anos, aquela era a casa que seu irmão conseguira comprar. Um pequeno gramado separava a calçada da casa, que possuía uma coloração azulada, e um caminho de pedras levava a uma grande porta de madeira. A casa possuía dois andares e era grande demais para que só uma pessoa morasse ali. É claro que ele tinha de mostrar sua superioridade, Sasuke revirou os olhos.

O que mais lhe chamou a atenção, no entanto, foi a brisa que passava, bagunçando sua franja. Fechando os olhos, ele deixou a sensação de calma tomar conta de seu corpo.

Nesse instante a porta da frente se abriu e por ela saiu uma versão mais velha de Sasuke, com os cabelos negros um pouco mais compridos e presos em um rabo de cavalo descuidado. Itachi sorria enquanto vinha em direção ao irmão e o envolvia em um abraço apertado.

— Senti saudades, irmãozinho – disse num tom de ternura.

— É, eu também – Sasuke respondeu monotonamente, fazendo Itachi rir.

Se desvencilhando do abraço ambos trocaram um sorriso sincero para, logo em seguida, o menor ser deixado de lado e Itachi ir cumprimentar os pais, que receberam suas boas vindas com grandes sorrisos estampados no rosto.

Olhando ao seu redor Sasuke reparou nas casas de seus novos vizinhos. Todas eram de tamanhos semelhantes à de seu irmão. à sua esquerda viu duas das que pareciam ser as maiores da rua, ambas com um ar de que abrigavam pessoas importantes.

— Vamos entrar! – Itachi exclamou, já se encaminhando com Mikoto e Fugaku em direção à casa. – Mais tarde trago suas coisas para dentro, Sasuke – completou, por cima dos ombros.

Um dia em família, que divertido. Com um suspiro, Sasuke já ia seguindo os três quando sentiu um toque em seu ombro. Aquilo lhe fez lembrar de acontecimentos desagradáveis.

— Olá – ele ouviu uma voz adocicada e se virou. Uma menina se encontrava à sua frente, seus olhos verdes brilhavam à luz do sol, o que iluminava seu rosto assim como seu sorriso. Mas o que mais chamava atenção em relação a ela eram seus cabelos cor de rosa, que esvoaçavam com o vento. – Eu me chamo Sakura.

— Sou Sasuke – ele respondeu apertando a mão dela, que estava estendida em sua direção.

— Eu sou Ino – uma nova voz falou e, então, Sasuke notou a outra garota em pé ali, de braços dados com Sakura. Ela possuía longos cabelos loiros amarrados em um rabo de cavalo, seus olhos de uma cor azul esverdeado pareciam o encarar com interesse.

— Prazer em conhecê-las – ele disse, cordialmente, enquanto apertava a mão da loira.

— Acredito que nunca te vi por aqui – ela disse.

— Ino! – Sakura a repreendeu.

— Tudo bem – Sasuke sorriu levemente. - Na verdade estou me mudando hoje. Vim morar com meu irmão – ele apontou para a casa.

— Itachi é seu irmão? – Ino perguntou, levantando as sobrancelhas.

— Sim. Vocês o conhecem?

Sasuke percebeu o olhar estranho que as duas trocaram ao ouvir sua resposta, ambas com o rosto levemente corado.

— Conhecemos... quer dizer, n-não conhecemos realmente...

— Nós sabemos quem é – Ino interrompeu a amiga, contendo uma risadinha.

— Hm – Sasuke as olhava, desconfiado.

Em um de seus telefonemas seu irmão havia lhe mencionado certas garotas, que viviam passando em frente sua casa, sempre acenando timidamente para ele. Sasuke havia rido na época, aquilo era típico de Itachi, sempre atraindo a atenção das mulheres.

— Bom, acho melhor irmos logo, nossa amiga está nos esperando – Sakura voltou a falar após se recompor.

— Ela mora a uma casa da sua, tenho certeza de que vocês vão se conhecer depois. Você parece ser da nossa idade, então deve acabar estudando com a gente – Ino desatou a falar, pegando Sasuke de surpresa.

— É, eu acho...

— Até mais, Sasuke, foi um prazer – Sakura rapidamente falou e começou a andar, puxando a amiga enquanto passava pelo garoto confuso.

— Até mais! – Ino gritou por cima do ombro, desaparecendo rua acima.

Quanta energia logo de manhã. Sasuke suspirou, finalmente se dirigindo à sua nova moradia.


Notas Finais


O que estão achando? Ia adorar se compartilhassem a opinião de vocês! ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...