História Como assim tem pornô no seu PC? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Personagens Originais, Suga, V
Tags Em Homenagem A Lilo, Orange, Otp Fodido, Pwp, Squirt, Taehyung Oppa Trouxa, Vmin, Yoonji Maloqueira, Yoonmin, Yoonmin!fem
Visualizações 85
Palavras 1.560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sou a maior lilo shipper do mundo sim
skjiohfio<hgioshgiosigspgojogspjo
Isso aqui era pra ser só mais uma pwp nesse site fodido, mas vamos de short fic pq o universo quis
faz muito tempo que não posto nada aqui, to até triste, mas fazer o que, eu sou um lixokkkkkkkkk
vai ter uma historinha pra vcs entenderem melhor o que vai dar, espero q vcs gostem do orange, me inspirei em Lilo graças à paloma, milha filha que cola uns velcro delícia.
se eu vim ao mundo foi pra colar velcro
Boa leitura pra vcs, espero que aproveitem

Capítulo 1 - Sextou na fraternidade K.A.R.D - Parte 1


"Como assim você não vai na festa da fraternidade K.A.R.D?" Exclamou Taehyung após dar um gole em seu fraputino. Não conseguia se conformar com a atitude tímida, para não dizer antissocial, da colega de curso em recusar seu convite."Jimin-ah, esse é um evento muito importante para toda a galera da facudade, de quebra você ainda pode arrumar um namorado."
         "Taehyung-Oppa!" Jimin ralhou dando uma leve mexida em seu coque levemente bagunçado ao que as bochechas coravam." Sabe que não gosto muito de festas, são barulhentas demais. Prefiro mil vezes uma noite de estudos na sexta feira, coisa que você também deveria fazer, mocinho." finalizou com um tapa no braço do garoto e um olhar repreendedor.
            "Yaai Jimin!" acariciou o braço atingido." As vezes você parece minha Noona." um biquinho se formava em seus lábios.
         Jimin deu uma leve risada, esta acompanhada pelo moreno. Conheciam-se a pelo menos três períodos e meio, ambos cursando gastronomia em uma das melhores faculdades de Seoul. Na época, a garota já atrasada para a primeira aula, corria desenfreada pelos corredores movimentados do prédio 2. Acabou esbarrando em si e quase dando de cara no chão, salva pelo braço amigo que agarrou sua cintura no último segundo. Desde então, após vários pedidos de desculpa e uma carinha vermelha de vergonha tendo um sorriso quadrado como retribuição, tornaram-se amigos inseparáveis.
           Taehyung mostrou a Jimin tudo de bom que uma cidade grande como a capital poderia oferecer, desde restaurantes e cafés, até baladas e grandes centros de vendas. A cada sorriso de olhinhos meia lua e olhares encantados da ruiva, mais um sentimento se desenvolvia no peito do moreno. Não sabia ao certo o que aquilo significava até que, é claro, por um descuido e uma porta destrancada, o garoto viu-a somente de lingerie. Pobre TaeTae, não sabia onde enfiar a cara quando a garota deu um grito assustado por encontrá-lo em seu dormitório. Quem diria que apenas devolver anotações de aula renderia uma semana tentando desculpar-se. Porém essa experiência apenas serviu para aproximarem-se ainda mais.

                                                                                            Mesmo que para um deles fosse com outro tipo de intensão.

               "Não se esqueça que o velho aqui é você, Oppa." declarou, sorvendo o último gole do chá gelado e recolhendo os livros."Vamos logo, antes que o Sr. Shin resolva usar sua lingua em um dos pratos gourmet dele."
          "Pela deusa,Jimin. Vira essa boca pra lá." fez uma careta engraçada, o sorriso divertido da garota o contagiando."Minha lingua ainda tem muitos lugares para explorar, se é que me entende."

                                                          E assim seguiu-se o dia, com varias piadas de duplo sentido e rostinhos corados.





§









                                                                          "EU NÃO ACREDITO NISSO !"


                                                                              Parece que alguém se fodeu, não é mesmo galera?

De toalha rosa e cabelo escorrendo Jimin capturou seu celular de cima da cômoda e tratou de ligar para a amiga enquanto olhava com desgosto para o conjunto de vestimenta em cima de sua cama de lençóis brancos. Arrependeu-se amargamente por ter aceitado o convite para a festa no K.A.R.D e muito mais pela ajuda colega de quarto com seu look. Mataria Momo lentamente e a usaria em seu cassoulet na próxima aula prática.

O vestido tomara-que-caia que mais parecia meio pedaço de pano cortado era tão justo que seus seios avantajados pulavam para fora, e tão curto que a polpa da bunda, se não ela toda, escapava para os olhos de qualquer um. Nem para ser um pretinho básico, tinha que ser o rosé lotado de brilho, e ainda por cima com aquela desgraça de salto da mesma cor, tão metalizado que via até mesmo seu próprio reflexo. A única coisa neutra no conjunto era o coletinho mirrado que não cobria praticamente nada. Muito diferente do que normalmente usava. Naquele momento sentiu saudade de sua jardineira jeans e as blusas meia estação com cores neutras, meio sem graça, admitia, e seus amados jordans escuros.

" O que eu fiz pra merecer isso?"

Logo a chamada se iniciou, o som do outro lado indicava que a morena já se encontrava na festa, Jimin previa sua dor de cabeça na manhã seguinte.

_Momo sua fodida_

_Chora Jiminzinha_

_Jiminzinha o cacete, que porra de roupa é essa na minha cama? E que caralhos você fez com o meu closet?_

_ Calma bebê, só quis garantir que você finalmente vá desencalhar na vida, vai dizer que o vestidinho de princesa que eu separei pra você não é lindo? Agora se arruma logo, Taehyung já tá me enchendo de tanto perguntar de você._

"Mas o que..." e assim a chamada se findou. A ruiva poderia até esperniar e se recusar a ir, porém lembrou-se da animação do amigo de sorriso quadrado ao aceitar seu convite. Nunca poderia dizer não ou furar com seu querido de olhinhos pidões.

Desistindo da pouca dignidade que ainda tinha se pôs a produzir-se. Quando terminou, permitiu vislumbrar-se no espelho tamanho família de seu closet.

O ruivo longo e levemente ondulado caía como uma cachoeira acobreada e brilhante, as curvas bem delineadas pelo vestido e o salto que a dava um pouco mais de estatura até que não eram tão maus assim. Resolveu não exagerar tanto na maquiagem, apenas um delineado e uma palheta de cores próximas ao tom pêssego, com um pouco de gloss de cereja a satisfez. Por um momento agarrou o pinjente que jazia em seu pescoço, como uma confirmação de que mesmo longe, seus pais permaneciam com ela.

Com um ultimo retoque nos lábios estava finalmente pronta para sair.

                                                                                                                              

                                                                                                                   "Seja o que Deus quiser."




                                                                                                                                           §§





Min Yoonji sempe fora moleca. Quando pequena adorava correr descalça pelo grande jardim da propriedade Min, o que deixava a matriarca da família de cabelos em pé. Destestou, desde muito nova, as obrigações de criança burguesa, nunca lhe apeteceu os vários jantares que teria de participar, ou os muitos vestidos caríssimos que deveria usar, eles coçavam com todos aqueles babados e mal dava para pindurar-se em árvores com suas meias finas delicadas.

Quando completou seus dezessete anos recusou-se a se envolver com o filho dos Jeon, um casamento arranjado por seu pai com o pretesto de expandir a influência no mercado tecnológico internacional. Não que Jeongguk fosse um monstro, longe disso, o garoto de sorriso de coelho era um dos homens mais educados que já conheceu, um perfeito príncipe, e sonho de qualquer garota. Mas não era isso que Yoonji queria. Não sentia-se atraída pelos musculos que o garotod e vez em quando exibia para tentar impressionar, muito menos por sua voz grossa ou perfume amadeirado.

Tinha pena do garoto, sempre tentando conquistá-la. Mal sabia o moreno que a garota preferia o perfume doce de maracujá, ou uma cintura fina e baixa estatura, junto de um corpo delicado com curvas de vênus. Pensou que estaria numa roubada quando o caçula dos Jeon a pegou em uns amassos com a filha do meio dos Jung em uma das comemorações de inverno da alta classe. Porém surpreendeu-se, o moreno doce qual estava prometida na época tornou-se seu amigo desde então, ao compartilhar o segredo que tinham em comum. Jeongguk também possuia um gosto, digamos... exótico para parceiros.

Agora, em seus plenos vinte e dois anos, era uma pessoa totalmente diferente do que seus pais esperavam. Enquanto os mais velhos acreditavam que ela assumiria seu posto na empresa, a garota se rebelava contra a vontade dos que queriam controlá-la ao aparecer em casa com algo que nenhum memro da familia esperaria.

Era o jantar mais importante dos Min, uma reunião com empresários para fechar um contrato de exportação de produtos. E Min Yoonji nunca decepcionaria em sua entrada triunfal. Com jeans despojados, uma jaqueta de couro justa, camiseta de banda e os cabelos na altura do ombro mesclados entre o preto e o azul, ela sentou-se ao lado do pai, este possuindo uma feição totalmente estupefata.

A partir dali sua vida começou a mudar. Depois de uma intensa briga com o patriarca e a descoberta do adorno prateado na ponta de sua lingua, assim como a tatuagem em seu intimo, o homem decidiu que a garota precisava de diciplina.

Assim mudara-se para um apartamento junto de Seokjin, o indivíduo esolhido a dedo para diciplinar a morena. O Kim era um amigo de longa data do Min, este o conhecendo há muito tempo, quando ainda fazia parte do exército coreano. A morena dividia seu tempo na faculdade de adminidtração e nos vários exercicios que Seokjin lhe impunha. No começo até tentou evitar tudo que o castanho lhe mandava fazer, porém quanto mais burlava o sistema, piores eram os castigos na visão da garota.

Não levem-na a mal, Seokjin tornou-se um pai que nunca tivera, porém seu espirito rebelde ainda precisava de liberdade. E foi em uma dessas buscas que Yoonji envolveu-se com o tráfico.

Marijuana não é uma droga tão forte, há quem apoie sua legalização e afirme as propriedades medicinais que esta possui. Porém, querendo ou não, ainda é alucinógena, e adolescentes de fraternidades adoravam disponibilizá-la em sua festas de arromba pelo campus. Por isso lá estava Yoonji, com sua típica camiseta de banda metal e os coturnos surrados, pronta para oferecer seu "bagulho" aos convidados da K.A.R.D e conseguir sua tão amada grana.

Só não esperava que quase fosse atropelada por uma ruiva de vestido curto e perfume doce que corria desesperada atrás de um cara com um celular na mão.



                                                                                      Essas coisas só acontecem nas melhores festas. 


Notas Finais


comentários? eu particularmente me identifico com a yoonji kkkk

o próximo capítulo sai no sábado que vem


˜XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...