História Como cão e gato - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Kai, Lay, Sehun, Suho
Tags Amizade, Baekyeol, Cão, Chanbaek, Exo, Gato, Yaoi
Visualizações 92
Palavras 1.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oin peoples

grrrr eu to com fome :vv eu mesma, a q deixa de jantar pra n ter que fazer almoço no dia seguinte
kjkjkjkjkj

triste

vo até tomar xarope

smdiop disgrupa os erros eeeeeeeeeeeeeeeee obrigada pelos favc, mocinhxs <3

Capítulo 3 - Capítulo 03 - O namorado do Hyung


 

Como cão e gato

 

 Naquela noite, ChanYeol estava responsável pela casa, JoonMyeon deixou claro que chegaria um pouquinho mais tarde. BaekHyun brincava com a maldita da bola cor-de-rosa e SeHun (que logo, logo iria embora), estava parado em fronte ao aquecedor, recebendo o ar quentinho e gostoso com  muito gosto.

O tempo estava chuvoso e o mais novinho precisava ficar bem aquecido para não adoecer.

Bom, como o bichano de cabelos pretos agora mandava nas coisas, ele ficara afastado dos outros dois, achava-os insuportáveis. Quer dizer, SeHun era bastante suportável, parecia uma estatua, mas Baek e o naja junto era nojento e Chan não achava que merecia ver esse tipo de coisa.

“Miau, o Hyung-nim vai demorar muito?” O menorzinho deitara de barriga para cima no tapete, levando a camiseta que vestia para poder fazer carinho, ele mesmo, em sua barriga. JoonMyeon mandou todo pôr uma roupa porque talvez, ele poderia levar uma pessoa. E ChanYeol não queria nenhum pouco que ele levasse porque aquela casa já estava muito cheia.

E odiava ambientes assim. Era sufocante. Sem falar que o bendito daquele cara de choro ficava lhe ignorando para dar atenção a outras pessoas. O que era um afronta contra tudo o que achava certo.

“Eu não sei, aquele...!” Engolira as próprias palavras, sentindo seu pobre coração de gatinho magoado apertar. JoonMyeon, aquele injusto. O horário de dormir já estava chegando, deveria preocupar-se em colocar BaekHyun para dormir, pois naqueles dias ele insistia em dormir junto a SeHun, para esquentá-lo.

Desde que ChanYeol contara a ele que o corpo do projeto de naja não esquenta-se sozinho, ele enfiara na cabeça que SeHun não ficasse quentinho ele poderia morrer. Cachorros...

E só o Kim conseguia convencer  BaekHyun a ir dormir sozinho. O gato até mesmo pensava que a ida de SeHun daquela casa poderia trazer problemas, mas aquilo não era problema seu, era coisa do humano com o cachorro e o naja. Seres que não são eu? O que tenho a ver?

Então, a final de contas, Baek e SeHun dormiram agarrados em fronte ao aquecedor, e ChanYeol ficara a ler o seu livro na paz e na calmaria da madrugada, tendo como fonte de luz um abajur. E ai, quando tudo parecia quieto demais, a porta do apartamento fora aberta. O gato permanecera silencioso também, aquilo parecia estranho.

“Tem certeza de que estão dormindo, Myeon?” As orelhas pretas ergueram-se, percebendo que aquela voz era masculina, nasalada e completamente desconhecida.

“Claro que eu tenho, eles são obedientes, Xing.” Finalmente o Kim dera sinal de vida e não demorara a aparecer, finalmente, colocando a cara a tapa. “ChanYeol? Ainda acordado?” Disse surpreso, oh, Chan acordado poderia ser um problema.

“Sim.” O moreno dera de ombros. “E você, por que voltou tão tarde?” 

“Porque... Bom...” Ele não sabia exatamente como responder, e antes que tentasse, YiXing surgira atrás de si, sorrindo gentilmente, exibindo as covinhas que eram tão charmosinhas ao ponto de fazer render qualquer um.

“Esse é o ChanYeol? Ele é bonito como você disse.”

Por que diabos, sempre que JoonMyeon voltava pra casa mais tarde ele sempre trazia alguém junto?

“Sim, eu sei.” O gato fechara seu livro, levantando-se da poltrona. “E você vem comigo para o quarto.” Apontara para o Kim.

“O quê? Por quê?”

“Porque eu quero carinho nas orelhas, eu fiquei esperando um tempão!”

“Não. Eu vou falar com o YiXing rapidinho lá no quarto e depois fazemos isso.” O humano menor pegara o chinês pela mão, o puxando dali, ignorando completamente o pedido de ChanYeol. Mas o gato não iria deixar barato!

Pois levantara-se dali e caminhara em passos lesados até o quarto do Kim, porque levantar rápido lhe dá tonturas. Escorara-se na porta e então a abrira, quase caindo para dentro do quarto, mas mantivera-se firme;  e vira JoonMyeon abraçado com aquele homem, trocando carinho como se ele fosse mais importante que tudo.

E aquilo não era nenhum pouquinho justo!

“Você me deixa de lado para fazer carinho nele?!” O bichano enfurecido, caminhara forte até a janela, na verdade, até as cortinas. Ele iria fazer. Erguera os braços e liberara suas garras, enfiara as dez no tecido e então abaixara-se, rasgando a cortina verticalmente.

JoonMyeon ficou possesso, mas não seria um ChanYeol de manha que iria estragar a sua noite com o... Ficante. Ele ainda não sabia do que chamar YiXing.

O homem pegara o bichano pela orelha, puxando o ser até a porta, praticamente enxotando ele do quarto. E o pobre gato rejeitado, sentindo suas estranhas esfregaram-se umas nas outras de tanto desgosto, caminhara de volta para a sala. E não esperava encontrar BaekHyun acordado, mesmo que sonolento, sentadinho no chão com as pernas cruzadas, parecendo lhe esperar.

“Eu acordei quando o Hyung-nim entrou. E ele está com o namorado, tem que deixar ele sozinho pra ficar abraçado e pra dar as mãos e girar em volta uma cesta de piquenique cantando.” BaekHyun dissera bastante sério, e Chan segurara o riso. Joon não deveria deixá-lo assistir tanta televisão. “Senta aqui comigo, Miau?”

O maior nunquinha admitiria que queria ficar perto do cachorro naquele momento, mas ele queria, e assim o fizera, acomodando-se ao lado de Baek, mas não muito próximo. Os dedinhos marotos do menorzinho voaram para o topo da cabeça de cabelos negros, afundando-se ali.

Eram macios.

ChanYeol fechou os olhos, soltando um miado baixinho, apreciando o carinho que recebia. Usualmente não deixava ninguém além de JoonMyeon lhe tocar, e talvez, só talvez, os toques de BaekHyun não fossem tão ruins assim.

“Yeollie, ChanChan, gatinho, Miau.” O doginho cantarolara, fechando os olhos e encostando a cabeça no sofá, sem parar de mexer os dedinhos. Ele estava com sono. “Eu acho que o Hyung-nim gosta muito da gente... Porque ele é incrível. Só que nem sempre podemos retribuir todo o amor que ele dá. Então temos que deixar ele ficar com quem possa. Mas ele sempre vai voltar... Pra amar a gente.”

Os olhos amarelos ficaram arregalados, mais do que já eram, raramente BaekHyun falava algo que preste, e infelizmente ele tinha razão.

“E eu também estou aqui, Miau. Pra fazer carinho.” 

 


Notas Finais


Ah, mas esse cachorro é um bolinhon mesmo

n pensem que só pq o chan deixou o baek fazer carinho nele q ele vai passar a ser top com o menino dinfiompo,lp chanyeol é muito cuzão, seis ainda vão ver

parece até egomaníaco, tipo eu-q

na vida real eu sou muito narcisista KNJHGFGYHUIJKOPL É SEGREDO

meu tt: @1P3R3R3KA
meu insta: @Me_ed.88

brigadona quem leu até aq, comentem porfa, beijin no cu e baibai <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...