História Como Eu Era Antes de Você - Uma Nova História - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Como Eu Era Antes de Você
Tags Amor, Como Eu Era Antes De Você, Coragem, Romance, Sonhos
Visualizações 60
Palavras 1.459
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Se você abriu minha fanfic, seja bem vindo!
Espero que goste da minha primeira história!
Por favor, se puder avalie e deixe comentários abaixo,
eles serão muito bem vindos!
As postagens serão feitas no mínimo duas vezes
na semana, para que ninguém morra de ansiedade
assim como eu fico esperando os capítulos novos
das minhas fics preferidas.

Capítulo 1 - Capítulo 01 - Rotina


Eram 07h quando o relógio despertou. Meu quarto era tão pequeno que aquele som ecoava com uma altura absurda, não tinha como não acordar. Essa era minha rotina: acordar, tomar banho e me arrumar, tomar café, ir para o trabalho, voltar para casa, ficar na sala assistindo TV e por fim, vir para o meu quarto dormir. É uma vida agitada, como se pode perceber. A não ser pelos dias que meu namorado vinha me buscar para andarmos pela cidade. Confesso que andar não era minha atividade favorita, no entanto, eu não fazia objeção. Stortfold mesmo sendo pequena, era uma cidade linda e eu amava morar nela. 

Depois de um banho quente e de vestir meu vestido favorito eu já estava com uma aparência bem melhor. Conferi novamente no espelho se meu cabelo não estava bagunçado e resolvi passar um batom. Eu confesso que não sou chegada a maquiagem, na verdade, não ligo muito para minha beleza, no entanto eu amo me vestir de uma forma colorida, alegre. Meu pai sempre dizia que eu era doida de usar roupas tão coloridas assim. Porém, com uma vida tão sem graça como a minha, as cores das minhas roupas alegravam e muito o meu dia. Bom, pelo menos era o que eu pensava. Ao pegar minha bolsa já estava esquecendo do principal: o meu celular. Eu não gostava de andar sem ele, sempre acreditava que poderiam surgir emergências, coisa de gente paranoica. E eu era assim, paranoica, diferente, alegre e feliz. Ou eu pensava que era.

- Bom dia querida, amanheceu com uma aparência tão boa - Mamãe falou quando apareci na cozinha.

- Bom dia mãe, estou com uma aparência boa? Que bom, pelo menos vou mais alegre pro trabalho hoje. - Dei um sorriso largo.

- Filha, eu soube que o Castelo vai receber alguns membros da família essa semana, é verdade?

Mamãe sempre foi muito curiosa sobre o lugar em que eu havia conseguido um emprego. Depois que meu primeiro chefe, Frank, fechou a cafeteria e precisou voltar para a Austrália, eu precisei arrumar outro emprego. E consegui, no lugar mais famoso da cidade: o Castelo de Stortfold. 

- Sim mamãe, essa semana a encarregada de gerenciar todo o Castelo me avisou que os donos estariam aqui, pelo que eu entendi, eles pretendem morar aqui na cidade e gerenciar o Castelo novamente. 

- Você não corre o risco de perder o emprego, corre? - perguntou mamãe, apreensiva.

- Não, eu acredito que não, se eles passarem a cuidar do próprio Castelo eles devem manter os funcionários. Não precisa se preocupar. Bom, olha a hora, não quero me atrasar. Mais tarde nos falamos, certo? 

- Tudo bem filha, Deus te abençoe. Até mais tarde.

Sai da cozinha levando alguns pãezinhos na bolsa e passei pela sala para dar bom dia ao papai e ao vovô.

- Bom dia pai! Bom dia vô! Já estou indo trabalhar, tenham um bom dia!

- Bom dia filha, tenha um ótimo dia de trabalho vestindo esse vestido colorido! - papai ainda gargalhava olhando para o vovô. Ele não perdia a oportunidade de rir dos meus vestidos.

Ao passar pela entrada do Castelo todos os dias, sempre parava para admirar tamanha beleza. Será que esse seria o máximo de lugares bonitos que eu veria na vida? Porque para mim, o Castelo é o lugar mais bonito. Sempre que eu chegava a recepção eu já organizava tudo, adorava deixar meu ambiente de trabalho organizado. Eu nunca tinha me dado bem com computadores e coisas de escritório. Mas nos últimos meses eu tinha aprendido a lidar com isso da melhor forma possível. Ao abrir o computador já haviam alguns emails para agendamento de visitas. Porém, antes de mergulhar nessa grande tarefa de responder um por um dos emails, fui a cozinha para pegar um pouco de café, além do mais, era com ele que eu passava o dia todo até chegar as 17h. 

Ao entrar na cozinha, me deparei com uma presença diferente. Antes mesmo que eu conseguisse sair sem ser percebida a pessoa virou para mim e abriu um sorriso:

- Olá senhorita, presumo que seja recepcionista do Castelo. Meu nome é Camila Traynor.

- Bom dia, senhora Traynor, me perdoe entrar assim, eu não sabia que já havia chegado, sou Louisa Clark, a recepcionista. - Falei enquanto meu corpo todo se tremia, que nervoso era estar de frente para uma mulher tão elegante. 

- Senhorita Clark, é um prazer conhecê-la. Acredito que Stephanie já mencionou sobre a chegada de minha família ao Castelo. 

- Sim, sim senhora, ela já havia me informado. Sejam bem vindos de volta ao Castelo. - Porque eu estava tão nervosa? Será porque eu poderia não ser suficiente para trabalhar para pessoas tão ricas e finas como eles? Pensei.

- Fico feliz então já que os funcionários sabem da nossa chegada. Meu esposo e filho estarão aqui amanhã pela manhã. Então gostaria da ajuda de todos vocês para arrumar os cômodos da nossa casa atrás do Castelo. A senhorita já chegou a conhece-la?

- Não, apenas fico na recepção e conheço alguns cômodos do Castelo. - Respondi.

- Então depois do almoço peço que a senhorita vá a nossa casa e faça uma lista de coisas que precisam ser feitas, pois eu não terei tempo de resolver isso, agora mesmo estou indo me encontrar com Stephanie para resolver algumas pendências financeiras do Castelo. Posso contar com a sua ajuda, senhorita Clark?

- Claro, claro, não se preocupe. - Peguei meu café, pedi licença e fui em direção a minha mesa. Eu havia conhecido a dona disso tudo e já tinha coisas para fazer. Imagina quando o filho e pai chegarem. 

Antes de Camila sair para o almoço ela deixou em minha mesa todas as chaves de sua casa e me instruiu a entrar em todos os cômodos pois queria que tudo estivesse em perfeito estado para a chegada do marido e filho. Antes de seguir para a cozinha para almoçar resolvi ligar para minha irmã, Treena. Quando ficava ansiosa e nervosa, conversar com ela sempre era a melhor solução.

- Treena?

- Oi Lou, péssima hora para ligar. Thom acordou e está enjoado, preciso dar banho nele e dar o almoço. - Ela me respondeu com uma voz ofegante.

- Ah, Treena, tudo bem. Nos falamos a noite então.

- Desculpa Lou, mais tarde conversamos. Beijos

Treena desligou e eu estava me sentindo perdida. O receio de não superar as expectativas dos donos do Castelo estava me correndo. Eu não era a pessoa mais eficiente. Trabalhei no The Buttered Bun por cinco anos, mas Frank nunca me exigiu grandes coisas, eu apenas servia chá, café e os lanches que ele mesmo fazia. Mas agora, eu precisa entregar muito além do simplesmente sentar na cadeira da recepção e agendar visitas, eu precisa realizar pedidos de Camila Traynor, uma mulher rica que gosta de tudo organizado nos mínimos detalhes. Bom, foi o que percebi. 

Depois de comer os pãezinhos que roubei do café da manhã, respirei fundo e abri a Granta House, a casa dos Traynor. Meu coração estava acelerado, eu precisava executar aquela tarefa com a mais perfeição possível. Ao caminhar pela casa, percebi que tudo estava muito bem organizado e limpo. Stephanie deve ter pensado nisso e ter pedido que as funcionárias limpassem toda a casa. Porém, Camila queria tudo impecável. Então segui cômodo por cômodo a procura de saber o que fazer para deixar tudo perfeito para receber pai e filho. 

Já havia passado pelo quarto de Camila e do senhor Traynor, que quarto encantador! Em nenhum momento da minha vida eu pensei que conheceria um quarto que era quase do tamanho da minha casa. Era realmente muito lindo, muito bem decorado. Apenas anotei alguns ajustes que poderiam ser feitos e segui para o próximo quarto. Ao abrir a porta, o quarto tinha um ar diferente; Logo identifiquei que seria do filho. O quarto era cinza e tinha uma janela enorme que iluminava todo o ambiente. A cama tinha uma colcha branca com um cobreleito vermelho por cima. Ao lado, tinha um criado-mudo. Nele havia um porta-retrato. Quando foquei meu olhar naquele homem da foto, meu coração parou. Eu nunca havia visto beleza tão grande. Era realmente muito belo. Não me contive e sentei na cama, deixando meu pequeno bloco de anotações de lado e pegando o porta-retrato nas mãos, continuei olhando para a foto quando meu coração gelou. Uma voz masculina grossa veio detrás de mim me fazendo jogar o porta-retratos no chão. Com um reflexo me levantei e olhei para trás e lá estava ele, o mesmo rapaz da foto, me olhando espantado, como se alguém tivesse invadido seu espaço. E no caso, esse alguém era eu.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, logo mais trago o segundo capítulo. Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...